Consultor, Formador, Speaker e Fundador de vários projetos nacionais e internacionais. Google Certified Professional, com diversas certificações internacionais de SEO, Web Development e Marketing Digital, áreas em que é Consultor.

Facebook Lança Graph Search – Guerra Com Google Aquece!

A guerra está definitivamente instalada entre Google e o Facebook = Google Vs. Facebook.

Depois do Google ter entrado no social, é a vez do Facebook entrar nas pesquisas. A verdade é que, tal como já havia escrito aqui no Web Marketing em Novembro último, quando publquei um artigo sobre o Facebook lançar um motor de busca, esta progressão seria algo de expectável, em que a única questão que se colocava era o “Quando?”.

facebook-graph-search

Li algures que este é o primeiro passo do Facebook no sentido de “atacar” o produto mais lucrativo da Google a longo prazo.

Se formos a ver, até faz algum sentido, já que, se o Facebook “entrasse a matar” no mercado das pesquisas, facilmente perderia a guerra para o Google, que, quer se goste ou não, continua a ser o Rei da pesquisa.

Agora se o Facebook entrar de forma lenta e discreta, tem sempre a possibilidade de afirmar que não pretende ser concorrente do Google, porque até nem é esse o objetivo. O objetivo será apenas disponibilizar mais um serviço “interessante” aos utilizadores do Facebook e que serve apenas para certos tipos de pesquisas, em nada relacionadas com pesquisas de sites e informação na web.

A verdade é que isso não impediu a Google de lançar as aplicações disponíveis no Google Docs, que, se formos ver bem, numa dimensão mais limitada substituem os “programas de ouro” da Microsoft (Word e Excel).

Obviamente que a Microsoft não deixou de ter lucro na venda destes produtos, mas caso os programas, ainda que em versões limitadas, não estivessem disponíveis de forma gratuita na web (Google Docs), seria muito natural que os seus lucros provenientes da venda do Microsoft Office seriam ainda mais altos.

Poderá estar a passar-se o mesmo com a (subtil) entrada do Facebook no mercado das pesquisas.
“Graph search is not Web search,” diz Mark Zuckerberg.

Até aqui, eu também percebo, mas será este comentário assim tão inocente?

Duvido muito 🙂

Até porque esta funcionalidade de pesquisa foi desenvolvida por uma equipa de 50 engenheiros (tão poucos) e liderada por 2 ex-funcionários da Google, o que representa bem a séria aposta que é para o Facebook.

Mas para percebermos um pouco melhor o que está a acontecer, é importante ter algumas noções sobre o graph search, que ainda está em versão beta.

O Graph Search é uma funcionalidade de pesquisa que permite um certo tipo de pesquisas, ligeiramente diferente da pesquisa que normalmente se realiza no Google, com base em certos pesquisas que incidem sobre 4 pilares: pessoas, interesses, fotografias e lugares.

O que torna o Graph Search eventualmente interessante é a possibilidade de criar combinações entre estes 4 elementos numa única pesquisa. Veja os seguintes exemplos de possíveis pesquisas:

  • amigos que gostam de pesca submarina
  • cidades que os meus amigos visitaram
  • fotos que eu gostei
  • música que os meus amigos gostam
  • amigos que gostam de futebol na minha cidade
  • restaurantes na minha cidade que os meus amigos gostaram
  • etc

Por estes exemplos, já pode ter uma ideia dos tipos de combinações e dos resultados que daí podem sair, o que me parece interessante.

Veja este vídeo para fica com uma ideia das potencialidades.

Pode visitar aqui a página do Graph Search e ficar a saber mais sobre o tema.

Muitos experts consideram este um dos melhores desenvolvimentos apresentados pelo Facebook.

Em parte eu até concordo, mas continuo com muitas reservas sobre as intenções e o futuro, já que me parece que o Facebook quer muito mais do que apenas disponibilizar uma nova funcionalidade aos seus muitos utilizadores, ou até ganhar mais uns milhares em publicidade com uns formatos novos de anúncios.

O Que o WordPress Pode Contribuir Para o Marketing Digital

O Wordpress, como já conhecemos, é uma das maiores e mais famosas plataformas de blogs e a preferida por boa parte dos probloggers que trabalham na internet de forma profissional. Vemos que nos tempos atuais o marketing digital cada vez mais se fortalecendo e sendo considerado como estratégia essencial de qualquer projeto de deseja alcançar o sucesso na internet e, cada vez mais, otimização para mecanismos de busca tem sido levadas a sério por sites e blogs. Neste cenário, a plataforma de blogs Wordpress possui características marcantes em recursos que podem contribuir e muito para uma boa estratégia de marketing digital de seus blogs, e consequentemente levâ-lo ao sucesso. Para contribuir com você leitor, preparamos este artigo que demonstra algumas das funcionalidades que temos para auxiliar em nossos projetos com o Wordpress.

[sws_blue_box box_size="590"] Este artigo é da autoria de Adriano Luz, autor do blog Afiliados na Web. [/sws_blue_box]

wordpress

Plugins

Como já conhecido para quem utiliza Wordpress, os plugins na qual instalamos na platformas são poderosas ferramentas na qual podemos obter diversas vantagens e recursos para nossos blogs e, no que se trata de Marketing Digital, os plugins SEO que temos no mercado podem contribuir e muito. Existem vários plugins com diversos recursos, mais os mais famosos e os mais qualificados entendo que são o All in one SEO Pack, Wordpress SEO by YOAST e Platinum SEO. Hoje vamos falar um pouco sobre esses plugins e suas funcionalidades, mostrando com você poderá obter benefícios com eles.

All in one SEO Pack

Se olharmos no wordpress.org, o plugin All in one SEO Pack é o mais baixado por bloggers, com mais de 13 milhões de downloads atualmente. Este plugin tem como diferencial sua simplicidade em manusea-lo. Apresenta recursos para parametrizar sua tag Title de forma simples, Meta Description (isso em cada post), é capaz de gerar meta descriptions automaticamente, é possível bloquear indexação de algumas áreas específicas do website, possui suporte a URL Canonical e ainda tem suporte ao Google Analytics. Trata-se de um plugin bastante completo e que possui avançados recursos para personalização do SEO de suas páginas.

Leia Também:
Bons programas de afiliados

Conheça a Netafiliation

Wordpress SEO by Yoast

Este para mim é o mais completo e é o meu predileto, embora não seja o mais usado pelos bloggers que trabalham com wordpress. Este plugin apresenta os mesmos recursos que o All in One SEO Pack apresenta, com excessão do suporte ao google analytics, porém possui alguns recursos adicionais como a otimização de permalinks (URLS), Breadcrumbs e otimização de links internos, acesso ao arquivo .htaccess e ainda faz ping aos mecanismos de busca sempre que atualiza uma determinada pagina. Nos meus projetos, tenho usado este plugin como ferramenta para qualificar meus blogs junto aos buscadores.

Platinum SEO

Este é mais um excelente plugin para trabalharmos a otimização SEO de nossos blogs em wordpress. Este plugin tem características muito semelhantes ao All in one SEO Pack, com algumas diferenças. Ao contrário do All in one SEO Pack, o Platinum não tem suporte ao Google Analytics, porém este plugim apresenta recurso para edição de redirecionamento 301 em permalinks, usar nofollow em páginas de categorias e archives. Embora seja um dos melhores, infelizmente este plugin não oferece suporte a ping nos buscadores.

Em resumo, o wordpress se torna uma plataforma poderosissima e aliado a seus plugins pode oferecer soluções completas para a pratica de Marketing Digital em seus projetos.

Gostaria de agradecer ao João Rodrigues pela oportunidade de envio deste guest post no seu conceituado blog sobre marketing digital, que é seguido por inúmeros probloggers de peso na blogosfera e convidá-los a conhecer um pouco mais do meu projeto relacionado a Afiliados.

O Melhor do Web Marketing em 2012: Email Marketing

O Email Marketing viu em 2012 o reconhecimento da importância do seu papel ganhar aumentar consideravelmente, dando-lhe uma posicão de destaque, que é sem dúvida merecida e que vem no seguimento de uma conhecida tendência internacional.

Desta forma, recuperamos aqui alguns dos artigos mais importantes sobre Email Marketing que foram publicados em 2012.

 bestof2012-em

Neste artigo é feito um comparativo entre 2 tipos de plataformas e são também identificados os pontos fortes de cada um tipo de plataforma.

É sempre conveniente que, cada situação seja analisada em pormenor, de forma a encontrar a opção que é mais conveninente para cada caso. No entanto, existem algumas soluções como é o caso do E-Goi, que levam vantagem sobre outras, dada a sua capacidade de inovação e evolução em termos de funcionalidades.

Outro artigo de interesse que aborda um dos pontos fundamentais na utilização do Email Marketing, como ferramenta de marketing.

É claro que é importante criar e fazer crescer uma lista de contatos, mas será que está a aproveitar ao máximo o seu potencial de captação?

Veja aqui 7 dicas que certamente o(a) ajudarão muito nessa tarefa.

Como em qualquer área, também aqui existem erros que podem atrasar em muito a sua evolução e crescimento como Marketer enquanto utilizador do canal email.

Neste artigo são apontados 3 erros, absolutamente cruciais e que podem, sem dúvida, – make it or brake it – fazer a difereça entre o sucesso e o fracasso.

Sem dúvida 3 artigos sobre Email Marketing, que vale a pena ler e tentar manter presentes os conceitos neles abordados, já que são intemporais.

Espero que tenha gostado desta compilação de artigos.

Se tiver alguma sugestão, deixe um comentário!

Balanço do Ano 2012

Como tem sido hábito todos os anos, por este altura costumo publicar o balanço do ano que agora termina. Este ano não é exceção e faço aqui o balanço do ano 2012.

É verdade que foi um ano com muitas alterações para muita gente, principalmente a nível profissional e nem sempre todas positivas, mas também teve aspetos positivos e convém sempre ter a clareza para conseguir pesar e forma equilibrada as duas vertentes.

2013

O ano de 2012 não foi o melhor para o Web Marketing, mas ainda assim foi muito bom. Teve alguns milestones importantes e veio acimentar o site como um ponto de referência no estilo de blog “How To” na área do Marketing Digital.

Espero poder continuar a fazer crescer o projeto, agora com o contributo do Miguel que se juntou ao projeto em 2012.

Sem mais, seguem então alguns pontos de balanço que quero partilhar convosco:

  • O Web Marketing teve um crescimento de visitas na ordem dos 20% face a 2011, mesmo algumas oscilações frutos dos animais lançados pelo Google
  • O Miguel Nascimento juntou-se a mim neste projeto, que contamos enriquecer ainda mais em 2013, agora com o seu contributo também
  • Alguns projetos que tinha previsto lançar em 2012 não viram a luz do dia, frutos das muitas alterações que fizeram com que o contexto deixasse de sustentar a sua existência
  • Outros projetos que estavam na calha para serem lançados em 2012 foram adiados para 2013, nomeadamente um relacionado com o Facebook e outro com Email Marketing
  • Os serviços de consultoria sofreram um decréscimo de procura em Portugal, o que é normal por esta altura, mas estou convencido que em 2013 a procura irá manter-se idêntica a 2012, também considerando a qualidade dos serviços.

Além destes pontos, continuo com a mesma vontade de sempre em ajudar ao máximo os leitores e assinantes do blog, mas a disponibilidade é sempre limitada em função dos projetos que tenho em mãos, por isso se algum dia demorar um pouco a responder, não é porque não esteje interessado em fazê-lo, mas sim porque tenho de dar atenção primeiro a quem paga para ter o meu tempo e atenção.

Para terminar, o meu obrigado especial a todos os assinantes, leitores e amigos, pois sem vocês nada disto faria sentido!

Obrigado!

Desejo que o ano de 2013 lhe traga tudo o que mais deseja!

Tenha um excelente 2013!

O Melhor do Web Marketing em 2012: Web Marketing

À semelhança do que tem vindo a ser feito todos os anos por esta altura, publicamos aqui no Web Marketing, algumas compilações dos melhores conteúdos publicados no ano que agora termina. Nesse sentido iniciamos com este artigo a publicação da primeira compilação dedicada ao tema Web Marketing.

bestof2012-webmarketing

Aproveite esta compilação para ler algum artigo que lhe tenha escapado ou para reler algum que considere mais relevante para si, de forma a recuperar algumas ideias ou conceitos que sejam importantes para a sua atividade.

Sem, seguem então a compilação do Melhor do Web Marketing em 2012 na categoria de Web Marketing:

Espero que tenha gostado da seleção de artigos e que aproveite estas compilações para recuperar algumas ideias, conceitos ou técnicas que se pretende que sejam úteis para si e para o seu negócio!

Fique atento às próximas compilações!

Mensagem de Natal 2012

Chegou mais um Natal, e embora hajam pessoas que, por alguma razão, não o celebram, não deixa de ser uma altura do ano em que há lugar a um convívio especial de família e amigos.

Em qualquer dos casos, este ano, decidimos publicar uma mensagem de Natal do Web Marketing diferente dos anos anteriores e num formato de carta ao Pai Natal, em que, tanto eu como o Miguel escrevemos uma breve carta ao Pai Natal.

feliz-natal

Sem mais demoras, seguem as nossas mensagens de Natal, que esperamos que gostem:

[sws_blue_box box_size="590"] Caro Pai Natal, Num momento em que Portugal passa grandes dificuldades, são muitas as pessoas que se encontram em situações difíceis, e infelizmente, há muito pouco que possamos fazer para mudar isso. Antes de fazer o meu pedido, queria agradecer a todos os assinantes, leitores e amigos do Web Marketing PT, pois são eles o fuel deste projeto, e como já disse diversas vezes, sem eles, o projeto não faria qualquer sentido. O meu pedido vai no sentido de, todos os assinantes, leitores e amigos terem um ano e um Natal mais farto e rodeado de circunstâncias mais positiva, e que para o ano cá estejemos todos com mais saúde, dinheiro e tudo o resto que nos faça felizes. Se possível, estender o meu desejo a todos aqueles que também por motivos que lhe são alheios, estão em situações complicadas. Feliz Natal! Joao Rodrigues [/sws_blue_box]

 

[sws_yellow_box box_size="590"]Querido Pai Natal, Este é o primeiro Natal que passo com todos os leitores e leitoras do WEB MARKETING PT…! Durante todo o ano foram muitos e variados os artigos que tive o prazer de escrever. Foi fantástico todo o feedback que fui tendo, todo o conjunto de comentários positivos que recebi, semana após semana! Como tal, esta ano gostaria de lhe pedir um presente muito especial!… Gostaria que colocasse junto à minha árvore de Natal, um presente recheado de criatividade, de onde pudesse retirar muito artigos para escrever e continuar a contribuir de forma positiva para este projecto. Despeço-me, desejando a todos um FELIZ NATAL e um FELIZ 2013…!!! E claro, para si também, Pai Natal. Miguel Nascimento [/sws_yellow_box]

feliz natal

 

Se quiser deixar alguma mensagem ou até escrever uma breve carta ao Pai Natal, basta deixar um comentário!

2012 em Revisão Pelo Facebook e Twitter

O ano de 2012 está a chegar ao fim, e é inegável que foi uma ano cheio de eventos marcantes a vários níveis, alguns melhores, outros menos bons, mas ambos ficam para sempre ligados ao ano que agora termina.

Desta forma, uma das melhores formas de ter uma “fotografia” do ano, à semelhança do que a Google tem feito com a publicação do Google Zeitgeist, é através das compilações agora lançadas por redes sociais como o Facebook e o Twitter.

Tanto o Facebook como o Twitter decidiram fazer um apanhado do ano de 2012 com os principais eventos ou os mais marcantes em cada uma das suas redes (links mais à frente), o que me parece muito interessante, já que conseguimos aceder aos principais conteúdos do ano de forma fácil e rápida.

2012 no Facebook

2012 no facebook

O apanhado de 2012 do Facebook chama-se Facebook Stories e pode ser visto aqui.

É possível ainda ver as principais tendências do ano para os EUA e para alguns outros países (incluindo o Brasil).

O Facebook decidiu assinalar a ocasião com o lançamento de uma app que lhe permite criar uma revisão do ano de cada utilizador que usar esta mesma app, o que não deixa de ser uma forma interessante de promover a ocasião.

 

2012 no Twitter

2012 no twitter

O Twitter criou o 2012 Year on Twitter (ou 2012 O Ano no Twitter), que disponibiliza várias opções de consulta e pode ser visitado aqui.

À semelhança do Facebook, o Twitter também disponibiliza uma app, através de uma parceria com o Vizify, que permite a cada utilizador fazer um apanhado do seu próprio ano de 2012 no Twitter.

Para fazer a revisão do seu ano no Twitter, basta ir até Vizify.com (em inglês)e aí será convidado a entrar com sua conta do Twitter para ver uma página customizada com os seus Tweets de 2012.

Espero que, mesmo com tantas adversidades, o seu ano de 2012 tenha tido momentos muito positivos!

Google Lança Google Zeitgeist 2012!

Como tem vindo a fazer todos os anos, a Google publicou o Google Zeitgeist 2012, com os resultados das pesquisas realizadas durante este ano.

Em 2012, foram realizadas cerca de 1.2 triliões de pesquisas no Google em 146 línguas diferentes, o que diz bem do crescimento do Google como motor de busca de eleição em muitos países.

google-zeitgeist-2012

Para quem não conhece ou não sabe o que é o Google Zeitgeist, aconselho ver este curto vídeo. E mesmo para quem conhece, porque o vídeo está interessante.

Para qualquer análise que venha a fazer dos termos mais pesquisados em 2012 para Portugal ou Brasil, poderá sempre analisar por categorias, tal como em anos anteriores, o que torna os resultados mais interessantes.

zeitgeis-pesquisas-mais-populares

Continuo a achar que seria interessante “afinar” algumas categorias, mas não sei até que ponto o Google teria interesse em revelar informação com mais detalhe. Ainda assim, consultando o Google Zeitgeist 2012 encontra-se informação interessante.

O que acha dos resultados?

Viu alguma surpresa ou algo que ache curioso?

Estereótipos Sociais – Infográfico

As redes sociais são, sem dúvida, uma das formas mais eficientes de criar sua audiência online e também de comunicar com ela de forma imediata, rápida e fácil. Encontrar a plataforma certa para a sua “personalidade virtual” não precisa necessariamente ser uma tarefa muito árdua caso você vá fundo nas informações sobre os diferentes sites de Redes Sociais.

A forma como os utilizadores usam e se comportam nas diversas redes sociais, é determinante para condicionar a forma de como você poderá e deverá criar a sua abordagem devidamente diferenciada e adaptada a cada meio.

Não importa sobre o que é o seu site ou o que ele faz, ou o que você faz, encontrar fatos e números é determinante para escolher onde apresentar a sua opinião no universo online. Seja no Facebook ou no Twitter, onde você efetivamente pode fazer comentários ou no Pinterest e no Flickr, onde se compartilham imagens — há um lugar certo para todo mundo. O MySpace, com mais de 42 milhões de músicas para conferir, é excelente para quem está no meio musical. Já o Twitter pode ser o lugar que você procura se o seu foco de interesse são as notícias locais.

Seja como for, este infográfico da autoria da Wix partilha connosco alguns esterótipos que tornam a ilustração destas fatos, bem mais interessante.

 


Infografico sobre Estereotipos Sociais

Via: Wix.com

Se calhar até conseguíamos adicionar mais um ou dois estereótipos a algumas redes sociais, mas parece-me uma ilustração interessante.

 

Você Dá Às Imagens a Importância Que Elas Têm

É comum ouvirmos dizer que “uma imagem vale mais que mil palavras”, mas isso nunca foi tão verdade como quando falamos da imagem de produtos e serviços, assim como de imagens institucionais.

Para tal há que considerar que, é muito importante usar imagens com excelente qualidade e que nos deixem orgulhosos quando mostramos o nosso site ou produto a alguém.

imagens stock

É claro que a avaliação que é feita pelos seus clientes ou prospetos, não se resume à imagem do site/produto/serviço, mas que esta é um ponto importante, sem dúvida que sim! Costuma-se dizer: “os olhos também comem!”

Mas o cuidado a ter com a imagem é algo primário e que deverá ser algo que deve estar sempre presente na mente de quem faz e aprova estes desenvolvimentos.

Quer queiramos, quer não, se os outros nos julgam pelo nosso aspeto visual, então não será diferente no que respeita ao nosso site, produto ou serviço. Por isso mais vale aproveitar essa oportunidade para colocar mais pontos a favor do restante conteúdo, seja ele qual for.

Uma solução muito boa para poder obter as melhores imagens para os sues projetos, é a Depositphotos.

A Depositphotos é um excelente recurso para conseguir encontrara as imagens que precisa com elevada qualidade, por entre uma variedade muito grande de escolhas.

No blog da Depositphotos, é possível encontrar recursos muito interessantes, inclusive, uma promoção especial para webmasters e bloggers, que vale sempre a pena ver.

É importante referir ainda que o registo é gratuito, pelo que poderá registar-se sem qualquer compromisso. Isso irá permitir.lhe navegar por uma imensidão de mais de 10 milhões de fotos, imagens vectoriais e até vídeos.

Os preços das imagens são muito baixos e aceitáveis. Para ter uma ideia, começam nos 0,15€ para planos avançados, e nos restantes, poderá ir até 0,46€.

As imagens e restantes materiais disponíveis, são royalty-free, o que significa que não tem de pagar direitos para a sua utilização, que são, o que normalmente encarece muito o preço das fotos. Aqui não é o caso, já que não é necessário pagar royalties (direitos).

Espero que ache este recurso interessante e que lhe seja útil para os seus projetos!

WIX Lança Loja de Aplicações Para os Seus 25 Milhões de Utilizadores

É um fato que as aplicações são o presente e o futuro (próximo pelo menos), daí que todos os mercados de apps estejam a ter tanto sucesso, desde a Apple App Store ao Facebook App Center, passando por outras soluções menos usadas, mas igualmente bem sucedidas.

Daí que, com base neste sucesso, a Wix, empresa sobre a qual eu já falei aqui no Web Marketing, criou uma loja de Apps que irá permitir aos desenvolvedores de aplicações chegarem com facilidade a uma audiência bastante considerável, tendo em conta que a Wix já tem mais de 25 milhões de utilizadores.

 wix-app-market

Foi agora recentemente em São Paulo, que a Wix.com, líder mundial em publicação web em HTML5, começa a trazer sua loja de aplicativos web – a Wix App Market – para o mercado brasileiro/português. O serviço permite a integração de qualquer aplicativo de terceiros aos sites Wix em HTML5, sem a necessidade de downloads ou conhecimentos técnicos especiais.

O Wix App Market também apresenta uma grande oportunidade de monetização para os desenvolvedores brasileiros e portugueses, uma vez que a empresa possui mais de 25 milhões de utilizadores globalmente – sendo, destes, 3,5 milhões no Brasil – , e  a cada mês adiciona cerca de um milhão de novos utilizadores.

 Estes são alguns dos aplicativos que foram oferecidos no lançamento:

  • Instagram – habilita o feed de fotos;
  • Tumblr – para compartilhar fotos, vídeos, citações, chats, links e textos;
  • SoundCloud – integra listas de músicas e permite que visitantes as comprem;
  • DaPulse – fórum de grupos privados online;
  • RumbleTalk – permite a comunicação em tempo real com os visitantes do site;
  • Ordr.in – menu de restaurantes integrados com o Facebook marketing;
  • Vcita – oferece um gerenciador de eventos e formulário de contato;
  • Targethero – sistema de e-mail marketing.

Avishai Abrahami, Co-fundador e CEO do Wix adiantou:

“Atender os usuários do Wix é a nossa prioridade número um. Nosso objetivo é oferecer uma grande variedade de aplicativos que forneçam os recursos populares e específicos que os nossos usuários vêm pedindo ou que atendam às tendências atuais e futuras do mercado. Ao permitir que os desenvolvedores brasileiros compartilhem seu gênio criativo com nossos usuários, nossa oferta de produtos torna-se muito melhor, ao mesmo tempo em que os desenvolvedores ganham acesso a milhões de novos usuários para o crescimento do seu negócio”

“Há centenas de milhares de desenvolvedores talentosos trabalhando neste instante em aplicativos inovadores que irão mudar a forma como as pessoas experimentam a web, e estamos entusiasmados em ter parte deste talento trabalhando conosco”.

 

Sobre a Wix.com

Com sede em Tel Aviv (Israel), a Wix.com oferece tecnologia web de ponta no estilo Faça Você Mesmo, que permite ao usuário construir websites, páginas para o Facebook e sites mobile sem experiência ou conhecimento prévio de programação ou design.  A partir de uma interface simples – arrasta e solta -, a empresa coloca à disposição de quem precisa ter presença online centenas de modelos gratuitos, facilmente personalizáveis e com uma ampla gama de recursos. Trata-se de uma solução amigável e com a melhor relação custo-benefício.

No mundo, a plataforma Wix.com para Flash e HTML possui 25 milhões de usuários, sendo 3,5 milhões no Brasil e 250 mil novos por mês.

Fundada em 2006 pelos irmãos Avishai e Abrahami Nadav e (Gig) Giora Kaplan, a Wix.com tem entre seus investidores a Venture Partners, a DAG Ventures, a Capital Partners, a Bessemer Venture Partners e a Benchmark Capital.  Além da sede em Israel, a empresa possui dois escritórios nos Estados Unidos (São Francisco e Nova York) e um na Ucrânia (Dnepropetrovsk).

E você, já testou a Wix?

Facebook Vai Lançar Motor de Busca

O Facebook prepara o lançamento de um motor de busca!
Este fato embora não sendo propriamente uma novidade para alguns, não deixa de ser algo que me parece muito interessante e que poderá trazer algo de grande valor a todos os webmasters e bloggers.

Há uns tempos publiquei aqui no Web Marketing um artigo; Google vs. Facebook, onde abordei a minha visão sobre as vantagens de amboas alargarem a sua presença e raio de ação a áreas que são especialidade do outro, como é o exemplo do Google lançar uma rede social, (Google+) e do Facebook lançar um motor de busca.

motor busca facebook

Até porque se formos a ver bem, é mais ou menos óbvio que o Bing não consegue destronar o Google na liderança do mercado de buscas, nem mesmo incomodar, pelo menos fora dos Estados Unidos, o que para nós utilizadores é muito preocupante.

Lembre-se que, seja em que mercado for, o pior cenário para os utilizadores/clientes é sempre um cenário de monopólio.

Num cenário de monopólio, o detentor desse monopólio, está numa posição priveligiada para “ditar as regras do jogo” e os utilizadores/clientes não têm outro remédio a não ser sujeitarem-se e cumprir com todas as exigências ou caprichos do detentor do monopólio.

Se olhar com atenção para o que tem acontecido nos útimos anos, no mercado das buscas/motores de busca, facilmente conclui que temos assitido a um constante adotar de novas regras estipuladas de forma unilateral, às quais os webmasters e bloggers têm de se adaptar rapidamente sob pena de serem penalizados pelos animais que o Google vai publicando (Panda, Pinguim, etc).

Uma outra grande desvantagem deste monopólio, para quem investe em publicidade em motores de busca (SEA – Search Engine Advertising) é que o CPC do Google Adwords (custo por clique) tem vindo a subir consideravelmente nos últimos anos, fruto do aumento da procura e da pouca oferta ou falta de alternativas ao Google com dimensão idêntica.

Todas estas desvantagens seriam diluídas, caso houvesse outro player que oferecesse uma solução credível e de qualidade.

Se considerarmos que o Facebook, ainda sem “fazer nada”, já recebe cerca de um bilião de pesquisas por dia, então parece-me que existe aqui uma excelente base para poder ser criado um motor de busca que possa ganhar dimensão. Já para não falar que o Facebook tem uma base de utilizadores que, segundo uma atualização recente em Outubro passado no Yahoo Finance, já vai com cerca de um bilião de utilizadores ativos por mês, o que é um valor impressionante.

Além de todas as outras evidentes vantagens, o Facebook tem uma grande vantagem que resulta da aprendizagem que é possível fazer com base no histórico de utilização e pesquisas dentro do próprio Facebook.

É claro que, a partir daqui levantam-s muitas questões:

  • como é que irá funcionar este motor de busca?
  • que elementos irá considerar relevantes para criar os seus rankings?
  • como irá organizar os resultados?
  • dará o Facebook importância a mais às recomendações dentro do próprio FB para organizar os rankings?
  • terá como base ou alguma relação com o EdgeRank?
  • terá alguma relação com o criar engagement no Facebook?

Em qualquer dos casos, este é ainda mais um aspeto que importa considerar para desenvolver o seu plano de marketing digital considerando uma atividade de marketing no Facebook, como elemento (quase) obrigatório para conseguir aumentar a exposição dos seus conteúdos e fazer chegar a sua mensagem a mais possíveis interessados.

Preparado(a) para um novo motor de busca?

Embora a informação ainda seja algo escassa, agrada-lhe a ideia?

Qual a Melhor Estratégia Para Ultrapassar a Crise?

Desde que fomos assolados pelas consequências do descalabro do sistema financeiro e económico, que muitas empresas não conseguem resistir e acabam por fechar as suas portas. Em 2011 abriram falência cerca de 10 empresas por dia, e em 2012 esse número já aumentou quase 50% (46,7%). Impressionante (no mau sentido, claro)!

Será que a estratégia do Low Cost é a salvação? Será a única? Será que se aplica em qualquer caso? É financeiramente viável?

estrategia crise

Todas estas são questões relevantes que devem ser equacionadas antes de enveredar pela implementação de uma estratégia para tentar ultrapassar as dificuldades.

Se prestarmos mais atenção ao que vai acontecendo nos vários mercados, mobiliários, imobiliários, etc, vamos – com alguma facilidade – concluir que existem alguns nichos que não têm sofrido nada ou muito pouco com esta “crise”. E existe algo que esses nichos têm em comum entre si: são artigos de valor elevado ou artigos considerados “de luxo”.

Sem querer politizar este artigo, a verdade é que, como é hábito, quem “paga a conta” com maior sacrifício é a classe média, como sempre foi até aqui, e como continuará a ser, pois é uma situação confortável para quem governa.

Talvez por isso, entre outros motivos, as classes mais altas não sofram tanto, ou por outro lado, até aproveitam para investir mais e ganhar mais dinheiro, o que acaba por se refletir no consumo.

Ora, se considerarmos que, muitos negócios estão a aderir à estratégia do “Low Cost” para conseguir vender ou até sobreviver, vale a pena pensar se será este o único (ou melhor) caminho, sabendo que existe um nicho da sociedade, que tem muito dinheiro para gastar e que não tem qualquer problema em o fazer.

Mas será que esse nicho procura o Low Cost? Claro que não!

Procuram produtos e serviços de eleição, com boa reputação e preços consideravelmente altos, pois aqui ainda se respira muito aquela máxima: “Se é caro, é bom!”.

Não será então esta uma janela de oportunidade para as empresas abrirem um novo canal de negócio, especialmente dedicado ao mercado de luxo?

Pelo menos sabemos que, com crise ou sem ela, este nicho continua a consumir o mesmo, ou até mais, do que antes da crise.

É certamente uma alternativa ao “excessivamente usado” Low Cost, que embora possa servir certos propósitos, e muito bem diga-se de passagem, não será provavelmente a abordagem mais indicada para satisfazer certo tipo de necessidades que existem na sociedade.

Não existe uma fórmula mágica para escapar incolume à crise e aos seus efeitos, mas existem certamente algumas estratégias que potenciam mais o sucesso e minimizam os efeitos negativos das quebras do consumo.

Qual é então a melhor estratégia para ultrapassar a crise?

A verdade é que não existe uma única resposta, pois depende de muitos aspetos, e aqui cada caso deve ser visto como uma situação única. Nem eu nem ninguém tem uma resposta única e 100% certa que se aplique a todos os casos, mas o tema merece certamente alguma reflexão.

O que acha que fará sentido as empresas e negócios fazerem para ultrapassar estes obstáculos?

Anunciar no Facebook vs. Anunciar no LinkedIn

Fala-se muito em anunciar no Facebook, e é um facto que é uma boa fonte de tráfego/negócio, mas será a única rede social capaz de gerar tráfego/negócio?

Se pensarmos um pouco, o LinkedIn tem tido um crescimento igualmente interessante com outros tantos desenvolvimentos e evoluções e funcionalidades que o tornam mais atual e útil.

anunciar linkedin

É verdade que não estão lá perto de 4 milhões de portugueses como no Facebook, mas por outro lado também não tem tanto “lixo” de perfis falsos, e teoricamente, a informação até será mais fidedigna. Já tinha pensado nisso?

Por este motivo, acho que vale a pena escrever este artigo para cobrir os pontos base de anunciar no LinkedIn, até porque já são perto de 1 milhão de portugueses (imagino que brasileiros sejam muitos mais, claro), e as possibilidades de segmentação são muito interessantes.

Alguns pontos interessantes a considerar são:

– é possível fazer uma segmentação muito afinada, combinando os mais diversos fatores (localização, função, indústria, entre outros)

– os anúncios são colocados em locais com boa visibilidade e apenas em páginas que sejam relevantes, consoante as suas definições para a campanha

– o sistema de pagamento é semelhante ao Facebook. Em regime de PPC (pagamento por clique), pode-se iniciar, pausar e parar a campanha a qualquer momento.

– para quem já tem conta no LinkedIn, eles oferecem um voucher no valor de 50€ para investir em publicidade como incentivo, o que não é nada mau para quem quer dar os primeiros passos e “testar as águas” antes de fazer um investimento mais relevante.

Outra vantagem interessante de anunciar no LinkedIn é que, lá não existe o volume de concorrência que existe quando queremos anunciar no Facebook, o que pode até facilitar a obtenção de um CPC (Custo Por Clique) mais baixo, conseguindo assim, atingir mais pessoas com menos investimento.

Se considerarmos que, por haver menos pessoas/empresas a anunciar no LinkedIn, também existem menos anúncios, e consequentemente, menos ruído causado pela publicidade, este será outro ponto a favor de criar uma campanha no LinkedIn.

E você, já experimentou anunciar no LinkedIn?

5 Aplicações Grátis Para Obter Feedback dos Seus Clientes e Assinantes

Após ter falado da importância de saber como fidelizar os seus clientes, um dos pontos que ajudam bastante na recolha de informação fidedigna, são as aplicações que existem online, pois permitem realizar esta tarefa de forma simples e sem necessitar investimento ou conhecimentos técnicos.

Daí e após a questão que um leitor (Helder Martins) colocou nos comentários desse artigo para saber que aplicações existem para realizar estas tarefas, concluí que seria uma boa ideia, não só responder ao seu comentário, mas também aproveitar e partilhar com os restantes leitores, a resposta com um novo artigo com algumas sugestões de aplicações.

aplicacoes-questionarios

A grande vantagens destas aplicações, é que, sem investimento (ou com muito pouco) e sem necessitar ter conhecimentos técnicos, pode facilmente criar questionários, sondagens, enquetes, etc de forma a recolher informação valiosa que lhe permita, não só ajustar a sua abordagem, comunicação, serviços, etc mas também adequar tudo isso à procura e vontade dos seus clientes e subscritores, de forma a fidelizá-los.

Assim, deixo-lhe 5 sugestões de aplicações gratuitas para criar questionários e recolher informação útil para si e para a sua empresa ou negócio.

Kwik Surveys

kwik surveys

Simples, grátis e intuitivo, que é como se quer este tipo de ferramenta, o Kwil Surveys permite criar um número ilimitado de questionários gratuitamente, com tantas questões quantas você quiser e com a possibilidade de exportar os dados dos resultados para serem trabalhados fora da aplicação, por exemplo em Excel.

Site: Kwik Surveys

[sws_divider_basic]

Survey Monkey

survey monkey

A Survey Money é uma excelente aplicação. Muito simples e rápida, esta solução é que eu tenho usado há alguns anos e, apesar das suas limitações (no plano gratuito), é algo que gosto bastante, dada a simplicidade da aplicação Existe um plano gratuito e um plano pago para situações maias exigentes, que não é o meu caso, mas que ainda assim, é bom saber que existe, caso um dia seja necessário.

O plano grátis permite criar questionários até 10 questões e recolher até 100 respostas por questionário. Os planos pagos começam em 25€/mês. Vale a pena testar!

Site: Survey Monkey

[sws_divider_basic]

eSurvey Creator

esurvey creator

O eSurvey Creator, é uma ferramenta simples de usar e que permite a qualquer pessoa criar questionários com alguma facilidade.

Embora tenha um plano grátis, este é válido apenas por um mês, já que este serviço assenta numa subscrição mensal. No entanto, nesse período experimental, permite realizar um número ilimitado de questionários e coletar um máximo de 350 respostas.

Site: eSurvey Creator

[sws_divider_basic]

Fluid Surveys

fluid surveys

A Fluid Surveys afirma-se como sendo a melhor aplicação para criação de questionários na internet.

Os seus pontos fortes são a facilidade de utilização, a criação de questionários multimedia, entre outros pontos.

Além disso disponibiliza um plano gratuito que permite realizar até 20 questões por questionário e recolher até 150 respostas também por cada questionário.

Embora isto possa parecer uma limitação para alguns, o que poderá sempre fazer é, quando tiver um dos questionários completo, criar um novo com base no anterior e assim, poderá continuar a recolher respostas no novo questionário.

Site: Fluid Surveys

[sws_divider_basic]

Web Survey Creator

web survey creator

O Web Survey Creator é outra aplicação semelhante às anteriores, também muito intuitiva e com algumas funcionalidades interessantes como é o caso de questionários em formato mobile (há outras que também têm).

O seu plano gratuito tem uma limitação não só de 100 respostas poquestioário, mas também de 100 respostas por mês, o que pode ser mais limitativo que as anteriores, mas não deixa de ser uma opção interessante.

Site: Web Survey Creator

[sws_divider_basic]

Conclusão

Existem muitas ferramentas que pode usar com o fim de recolher informação dos seus clientes e/ou assinantes, e aqui o importante é que escolha uma e lance “mãos à obra”.

É claro que, ainda mais importante que isso, será dar o devido tratamento à informação recolhida, pois aí é que estará o real valor deste tipo de ações, bem como no ajuste e implementação de medidas concretas que visem aproximar o seu target da sua pessoa, empresa ou negócio.

Espero que tenha achado útil e se tiver alguma questão, é só deixar um comentário!