Consultor, Formador, Speaker e Fundador de vários projetos nacionais e internacionais. Google Certified Professional, com diversas certificações internacionais de SEO, Web Development e Marketing Digital, áreas em que é Consultor.

O Teste Que Valeu 60 Milhões

Já por diversas vezes mencionei aqui no Web Marketing, a importância de fazer testes para conseguir obter os melhores resultados possíveis nas suas ações, seja das várias vertentes de marketing, ou do próprio site (landing pages, botões, mensagens, etc). Isto não é por acaso, e neste case study, pode ver como a realização de testes valeu mais 60 milhões de dólares.

 landing teste

Independentemente da dimensão da ação, da campanha, ou do orçamento, o princípio é sempre o mesmo:

Testar para obter resultados melhores e aumentar o retorno.

Este caso de estudo diz respeito a uma ação de captação de leads na campanha do Obama para a nomeação para a presidência em 2007/2008.

Nesta ação, houve uma pessoa que tomou a decisão (inteligente) de fazer vários testes. Esta decisão valeu um aumento do retorno da campanha em cerca de 60 milhões de dólares.

Essa pessoa foi Dan Siroker, Director de Analytics da campanha.

O objetivo principal da campanha era recolher apoiantes e donativos para a candidatura de Obama à presidência, e esta foi a abordagem adotada por Dan Siroker:

  • 1 visitante = 1 oportunidade
  • split testing + otimização = + dinheiro

Então resolveu implementar várias landing pages, em que testou o que melhor resultava em conversões de leads (pessoas que inseriam o endereço de email e código postal) e em recolha de donativos para a campanha, sabendo de antemão que, segundo as suas estimativas dos donativos recolhidos até à data, estes correspondiam a uma média de $21 por subscritor.

Para isso, testou várias combinações entre landing pages com vídeos e com várias imagens, além disso testou também o texto do botão de inscrição.

Para realizar e medir os testes, ele usou o Google Website Optimizer.

Como funcionou o teste?

  • Testou todas as combinações Media + Botões (4×6=24 combinações)
  • Cada visitante era recebido por uma combinação aleatória
  • Métrica em análise = Taxa de Subscrição
  • Objetivo = maior número de subscrições e donativos

 landings

Os resultados foram absolutamente claros e de alguma forma, surpreendentes.

O que resultou melhor não foi nenhuma das landing pages com vídeo, como estavam todos à espera, mas sim a landing page com uma foto do casal.

resultado-teste

Veja a diferença entre os resultados que a campanha tinha originalmente, e os resultados que teve depois das modificações. Impressionante, não?

 resultados da campanha

Se quiser saber mais informação sobre este teste, pode encontrá-la aqui (link para a publicação dos resultados do teste).

Ainda acha que não vale a pena testar?

Ahrefs – Software de SEO Com Nova Versão e Novidades (VIDEO)

Já falei aqui no Web Marketing sobre o Ahrefs, que é um software (online) muito útil que lhe permite fazer uma séria de análises sobre o seu site e dos seus concorrentes, desde backlinks, keywords, tipos de links, posicionamento nos motores de busca, entre outras, o que lhe dá, não só mais conhecimento, mas uma vantagem competitiva muito grande.

A utilização do Ahrefs é muito fácil e, como disso, muito útil. Mas além disso, o Ahrefs atualizou o seu motor de indexação para uma nova versão, ainda mais potente e completa, além de que introduziu novas funcionalidades e alguns melhoramentos gráficos e não só.

Veja o vídeo e fique a conhecer melhor esta excelente ferramenta!

Link da aplicação: ahrefs

Espero que tenha achado o vídeo útil e se tiver alguma dúvida, deixe um comentário!

Cuidado com o PageRank Falso!

Todos já sabem o que é o Google PageRank ou pelo menos têm uma ideia. Para quem não sabe, resumidamente, o Google Pagerank é uma pontação que o Google atribui a todos os sites com base num conjunto de métricas, e que resultam numa pontuação entre 0 e 10, em que 10 é a pontuação mais alta.

O que muitos não sabem, e eu também desconhecia até há algum tempo atrás, é que existe forma de “falsificar” o PageRank, não no que diz respeito ao Google, mas “aos olhos” das outras pessoas.

pr-falso

Parece incrível, mas é verdade. E o pior é que existe muita gente a falsificar o seu PageRank para vender domínios por valores acima do que realmente valem.

Descobri este truque, quando em tempos estava a avaliar a compra de um domínio com PR 5, e tal como aconselho que seja sempre feito, quando se equaciona comprar um domínio ou um site, deve-se sempre investigar um pouco para saber mais informação que aquela que nos é dada pelo vendedor.

Foi então nessa investigação que descobri que o PageRank era falso e que o vendedor estava a vender “gato por lebre”. Felizmente descobri a tempo e não comprei o dito domínio, poupando-me assim a uma carga de chatices e a um mau investimento.

De fato, existem muitas aplicações para medir o PageRank, mas a realidade é que algumas delas não detetam se o mesmo é verdadeiro ou falso.

Dando um exemplo concreto, por exemplo o domínio “psartstudio.com”.

Se usarmos o PRChecker.info, que por acaso até é o primeiro resultado do google, quando se pesquisa por “pagerank checker”, o resultado é um maravilhoso PR 6.

falso pr

No entanto, se recorrermos a outras aplicações, menos conhecidas, menos acessadas, mas bem mais fiáveis que esta, com é o caso do RankCheker, podemos facilmente ver se o PageRank é verdadeiro ou falso. E neste caso, para o domínio do exemplo, o PR6 apresentado pelo PRChecker.info, é falso!

falso pr

Note que estes resultados foram os outputs recolhidos à data da escrita deste artigo e que os dados podem variar com o tempo.

Este truque é feito através de scripts, que têm por fim, enganar os mais distraídos.

Uma cuidadosa verificação do PageRank é algo que o aconselho a fazer sempre que estiver a pensar adquirir um domínio, não vá estar a ser enganado e pagar muito por um domínio que não vale nada, pelo menos em termos de PR.

É claro que o PageRank não é, nem deve ser, a única métrica a analisar, mas dada a sua importância, mas vale estar prevenido 🙂

Ganhar Dinheiro Online = Solução ou Problema?

Embora seja um tema que não tenha abordado com frequência no Web Marketing, ganhar dinheiro na internet continua a ser um tema importante, até mais agora, com a economia no estado em que está, o desemprego em Portugal a bater records consecutivos e um governo com visão curta que não apresenta soluções para o futuro.

ganhar dinheiro internet

Não vou, nem quero, politizar o blog, mas já vários experts na matéria disseram que é necessário investir na dinamização da economia para haver crescimento, e até hoje, pouco ou nada se viu.

Atualmente, já não são apenas os curiosos que desejam ter receitas na internet. Muita gente vê a internet como uma possível fonte de um rendimento residual que os ajude a fazer face às crescentes despesas que surgem umas atrás das outras.

Neste contexto, ganhar dinheiro na internet pode parecer uma solução para muitas pessoas que se vêem em situações financeiras muito delicadas, mas principalmente por isso é necessário ter algumas cautelas.

Soluções miraculosas de ganhar dinheiro na internet que prometem mundos e fundos, há pela internet “ao pontapé”. E nenhuma delas vai resolver o problema financeiro de quem as compra.

Existem alguns pressupostos que são fundamentais para ganhar dinheiro online:

Cuidado com a “Banha da Cobra”

O primeiro pressuposto que é necessário ter presente quando se procura uma solução para ganhar dinheiro na internet é: não comprar banha da cobra!

A banha da cobra já era uma ilusão há dezenas/centenas de anos atrás, e hoje não mudou nada. Continua a ser um falso facilitador de resolução de problemas, que nada mais faz do que fazê-lo gastar dinheiro numa pseudo-solução que não lhe trará qualquer benefício. Até pelo contrário.

Com isto quero dizer que não se deve deixar iludir em promessas fáceis de “centenas de euros em 5 minutos só com 3 cliques no rato” ou “primeiro lugar no Google garantido em 24 horas”, ou ainda, “fique milionário em 30 dias apenas com 10 minutos por dia”.

NADA disto é real e nunca lhe trará qualquer benefício.

O único que irá beneficiar será quem lhe vendeu a falsa promessa, que já arrecadou mais uns trocos e já enganou “mais um”.

Com isto não estou a dizer que não há bons recursos online que trazem valor acrescentado.

Alguns cursos ou ferramentas são realmente úteis e facilitam o seu trabalho ou dão-lhe conhecimento importante e útil para ter no seu arsenal. Mas um bom curso ou ferramenta não promete o que não consegue cumprir.

Ganhar Dinheiro na Internet Requer Trabalho?

Esta é, a meu ver, a única resposta possível e verdadeira: SIM!

É preciso trabalhar para ganhar dinheiro, seja offline ou online.

Senão veja: se houvesse alguma forma de ganhar dinheiro na Internet sem fazer nada, não acha que todas a gente fazia a usava?

Tudo que é dinheiro ganho honestamente, requer alguma forma de trabalho, independentemente do seu volume, forma e natureza.

Tal como já disse atrás, a “banha da cobra” nunca funcionou, por isso não é agora que vai funcionar.

É preciso trabalhar para ter resultados.

Em algumas actividades por ser necessário mais ou menos trabalho, assim como o retorno, que pode ser maior ou menos, mas existe sempre uma componente de trabalho envolvida. Ou seja, alguém em de fazer alguma coisa para gerar resultados que, por sua vez, gerem retorno.

Considerando estes pressupostos, deve ter sempre cuidado nas decisões que toma quando decide enveredar pelo caminho em busca de ganhos online. Falo com muito conhecimento e experiência neste campo.

Conclusão

O que pretendo com este artigo, caso esteja a considerar enveredar na aventura de ganhar dinheiro online, é fazê-lo(a) pensar antes de tomar algumas decisão que se venha a arrepender mais tarde.

  • É possível ganhar dinheiro na internet? Sim.
  • É possível ganhar dinheiro sem fazer nada? Não.
  • É preciso ter um curso superior? De todo!

Será este o caminho para ganhar (mais) algum dinheiro e ajudar a resolver algumas dificuldades financeiras? Ou apenas para ganhar mais algum dinheiro?

Talvez, mas tal como acontecia antes, é necessário ter cuidado com as escolhas que se faz e evitar soluções miraculosas que nada mais fazem do que deixá-lo(a) com menos dinheiro e mais frustrado(a).

Caso de Estudo no YouTube: Nike

Embora muitas pessoas não associem o YouTube como uma rede social, este grande projeto consiste numa rede social de partilha de vídeos sendo possível comentar e interagir com os demais utilizadores.

O YouTube dispensa apresentações, é destacado como um dos maiores meios de comunicação na Internet, quando se pensa em vídeos na Internet é inevitável a associação com o YouTube, disponível em 54 línguas diferentes é um site verdadeiramente Global, segundo o Alexa Ranking é o 3º site mais visitado do Mundo logo após o Google e o Facebook.

[sws_blue_box box_size="590"]O artigo de hoje foi escrito pelo Bruno Quintas, freelancer na àrea de SEO com quem já trabalhei, compra de forma activa publicidade em blogs portanto se estiver interessado em vender, por exemplo, um artigo no seu blog pode contacta-lo. [/sws_blue_box]

Estatísticas Interessantes
(Fonte: YouTube)

  • 60 horas de vídeo a cada minuto, ou uma hora de vídeo por segundo, são carregadas para o YouTube.
  • Mais de 4 mil milhões de vídeos são visualizados por dia.
  • Mais de 800 milhões de utilizadores individuais visitam o YouTube mensalmente.
  • Mais de 3 mil milhões de horas de vídeo são visualizadas mensalmente no YouTube.
  • O YouTube para telemóvel recebe mais de 600 milhões de visualizações por dia e o tráfego de aparelhos móveis triplicou em 2011.
  • Os videos do YouTube estao incorporado em mais de dez milhões de Web sites.
  • 500 anos de vídeo do YouTube são visualizados todos os dias no Facebook e mais de 700 vídeos do YouTube são partilhados no Twitter a cada minuto.
  • 100 milhões de pessoas fazem ações sociais no YouTube (gostos, partilhas, comentários) todas as semanas.
  • Em 2011, o Youtube registou quase 140 vizualizacoes por cada habitante no Mundo.

Caso de Estudo: Presença da Nike no YouTube 

timeisnow

A Nike lançou uma campanha de publicidade intitulada “My Time is Now” para estrear no intervalo do jogo Bayern de Munique x Chelsea, consciente da capacidade e do efeito viral das redes sociais principalmente do YouTube, a Nike colocou online o vídeo da campanha no dia do jogo, portanto algumas horas antes da grande final.

Com esta campanha publicitaria é facil presumir que a Nike gastou muito dinheiro para garantir que a sua publicidade com cerca de 3 minutos seja transmitida durante uma final de um evento de futebol muito importante.

O objetivo deste pequeno caso de estudo é demonstrar a capacidade e efeito viral na Internet, vejamos, colocar esta campanha publicitária no YouTube ou nas redes sociais não tem qualquer custo direto para a Nike pois não é cobrado qualquer valor à Nike por colocar o video no seu canal do YouTube.

Efeito viral imediato

O vídeo da campanha publicitária foi colocado algumas horas antes do grande evento, na imagem seguinte (gravada uma hora antes do jogo) é possível constatar que mais de 4 milhões de pessoas visualizaram esta campanha publicitária sem qualquer custo direto acrescido para a Nike, em poucas horas este vídeo conseguiu mais de 4 milhões de visualizações, algo notável mesmo para uma marca como a Nike.

nikefootball

Imagem capturada dia 18 de maio

Estado atual da campanha

Quase 1 mês depois da campanha ter começado é possível analisar alguns dados para perceber o alcance da campanha, 25 dias depois a campanha alcançou mais de 17 milhões de visualizações, um número interessante para qualquer marca.

nikefootball

Imagem capturada dia 12 de junho

Analisando algumas estatísticas do próprio YouTube é possível concluir que este vídeo foi visualizado maioritariamente por pessoas do sexo masculino, com idades compreendidas entre os 13 e 34 anos, provavelmente o público-alvo que a Nike pretende atingir. Em termos de alcance pode-se observar que a campanha teve mais impacto na Europa, América e parte da Ásia, na Oceânia o impacto também foi razoável, o único continente em que esta campanha obteve pouca popularidade foi na África, algo previsível dado que na África a percentagem de população com acesso à Internet é inferior quando comparada com a Europa ou América.


globo

Como a Nike consegue obter este sucesso?

É interessante para qualquer agência de publicidade ou marketeer conseguir conceber uma campanha publicitária que seja divulgada gratuitamente pelo seu público-alvo, é o conceito de “Publicidade boca a boca” adaptado à Internet.

A Nike conseguiu 4 milhões de visualizações em poucas horas, passados 25 dias a campanha atingiu mais de 17 milhões de visualizações, um número muito interessante para qualquer vídeo tornando-se muito mais interessante quando se trata de um vídeo com o objetivo de divulgar produtos.

Campanha com valor

A parte mais importante para tornar uma campanha viral é que seja apresentado algo relevante, os marketeers devem perguntar-se “O que vai levar as pessoas a divulgar esta campanha?”

Esta resposta pode ser muito imprevisível, no caso da Nike o principal trunfo foi juntar muitas estrelas de futebol na mesma campanha, algo nunca visto anteriormente.

No vídeo aparecem os seguintes jogadores:

  • 0:10 – Van der Wiel
  • 0:13 – Sneijder
  • 0:22 – Lloris e Netinho
  • 0:33 – Strootman
  • 0:40 – Van Der Vaart
  • 0:44 – Mamadou Sakho
  • 0:51 – M’vila
  • 1:05 – Ronaldo
  • 1:08 – Ribery
  • 1:10 – C.Ronaldo
  • 1:14 – Gotze e Ozil
  • 1:15 – Chicharito
  • 1:21 – LeBron James
  • 1:24 – Iniesta e Pique
  • 1:26 – Isaac Cuenca
  • 1:33 – Laurent Blanc
  • 1:34 – Neymar
  • 1:37 – Pato
  • 1:52 – Wilshere
  • 1:53 – Talene
  • 1:56 – Arda Turan
  • 1:58 – Pastore
  • 1:59 – Lewandowski

Divulgação da Campanha

Para conseguir resultados de milhões de visualizações é necessário uma boa divulgação, a Nike é uma marca com muito seguidores, logo quando a Nike publicou este vídeo vários fatores de divulgação contribuíram para o seu sucesso.

Canal consolidado no YouTube

 

O vídeo da campanha foi colocado no canal da Nike Football que já existe desde

stats

2006, com mais de 200 000 subscritores que recebem as atualizações do canal, contribui quase de forma instantânea para a divulgação dos vídeos, é notável observar que todos os vídeos disponíveis no canal ultrapassaram 130 milhões de visualizações.


Publicações nas Redes Sociais

A Nike divulgou os vídeos nas suas redes sociais, como foi o caso da página do facebook da Nike Football Portugal, uma página consolidada com 900 000 fãs. Esta divulgação permitiu tornar a campanha viral.

nikefootballpt

tweet

Atualmente, quando se fala de redes sociais em Portugal, destaca-se principalmente o Facebook, no entanto existem outras redes sociais com um grande alcance a nível nacional e mundial como é o caso do Twitter, a Nike também apostou na divulgação da sua campanhanesta rede social que tem mais de 600.000 seguidores.

tweets

Marcar a campanha pela diferença

A campanha “My time is now” é mais do que um simples vídeo publicitário, a campanha é verdadeiramente interativa, quando uma pessoa está a visualizar o vídeo diretamente no canal da Nike é possível descobrir “conteúdos escondidos”, por exemplo, se passar o “rato” do computador num jogador é possível descobrir informações interessantes sobre o mesmo como quando foi a primeira vez que foi observado por um olheiro ou então o que aconteceu no seu primeiro jogo, este tipo de curiosidades interessa a todos os adeptos de futebol que gostam de saber mais sobre os seus jogadores favoritos.

Existem casos mais específicos como o Cristiano Ronaldo, a Nike convida o utilizador a conhecer o seu treino físico, em determinadas alturas do vídeo existem outros conteúdos interativos que complementam o vídeo como informações relacionadas com iniciativas da Nike destacando que o seu material é concebido com produtos reciclados como garrafas de água, tudo por um mundo melhor.

Numa determinada altura do vídeo também é possível conhecer informações sobre as chuteiras da Nike, caso o internauta pretender descobrir mais informações sobre as chuteiras é redirecionado para o site da Nike, existem mais formas interessantes que a Nike utilizou para promover os seus produtos, as chuteiras “Mercurial” são comparadas com o jogo Sonic devido à sua caraterística de velocidade.

Em conclusão, a Nike conseguiu gerar um “Buzz” através da sua campanha divulgando sempre indiretamente os seus produtos como é o caso das chuteiras que aparecem em slow motion no vídeo para ganhar destaque.

YouTube Lança Novo Dashboard

O YouTube lançou um novo Dashboard (Painel de Controle) que facilita a leitura de vários conteúdos da sua conta do YouTube.

Um pouco à semelhança das alterações e layout que foram implementadas no Google Analytics, o YouTube exibe agora um layout que ajuda na interpretação de dados de desempenho da sua conta do YouTube.

Quando fizer login na sua conta, será “prendado” com esta janela de apresentação do novo dashboard.

welcome-youtube-dashboard

Desde comentários, vídeos, estatísticas, subscritores, notificações, etc, agora é possível neste novo layout ver mais informação neste dashboard, já que este funciona como que um resumo da informação mais importante a cada momento.

Na minha opinião, esta modificação é muito útil, já que evita a necessidade de navegação entre vários menus para visualizar toda a informação mais pertinente.

youtube-dashboard

Além da informação da conta, é ainda possível, visualizar uma área da página, onde são apresentadas as novidades do YouTube, o que é sempre útil para estar informado das últimas modificações, melhoramentos e notícias.

O que acha deste novo dashboard?

3 Mudanças Importantes no Facebook

O Facebook continua a lançar mudanças e inovações. Após ter mudado as páginas e ter criado uma série de regras das páginas em layout timeline, o Facebook tem vindo a lançar várias modificações e inovações de menor dimensão, mas que importa conhecer para que fique a saber como pode explorar ao máximo a sua página de Facebook.

Assim e para que fique por dentro destas inovações, gravei um breve vídeo, onde falo sobre elas (e as mostro, também). Espero que goste do vídeo e que deixe a sua opinião nos comentários.

O que acha destas mudanças? Úteis? Inúteis?

Como Medir o Retorno (ROI) Nas Redes Sociais Com o Analytics

Google introduz uma novidade no Google Analytics, que passa agora a apresentar também informação das redes sociais e que possibilita efetuar vários níveis de análise, todos com o objetivo de melhor ilustrar o desempenho junto das redes sociais, assim como o retorno das atividades relacionadas com um site num contexto social.

medir roi social media

Medir o ROI (return on investment) de todo o trabalho que é feito ao nível das redes sociais, tem sido sempre um dos maiores desafios, principalmente devido à subjetividade que está relacionada com o tema. Não é tão fácil medir o ROI de social media, como é de uma campanha de email marketing ou de SEO, pois estas, tal como outras, são mais facilmente mensuráveis.

Por isso, penso que esta inovação no Google Analytics vem trazer alguma ajuda a todos os bloggers, webmasters e marketers, como forma de adicionar algumas métricas aos reports do Analytics que contribuem para melhor ilustrar os resultados das investidas nas redes sociais, bem como da aceitação e viralidade que os seus conteúdos têm, junto dos seus leitores/consumidores e do público em geral.

Embora já existam aplicações de monitorização das redes sociais, que ajudam a recolher informações sobre o desempenho das suas ações nas redes sociais, a integração destas métricas no Analytics vem de alguma forma colmatar uma lacuna que existia nesta ferramenta, até porque é uma das aplicações mais utilizadas online para efeitos de estatísticas.

O Google Analytics passa agora a integrar vários tipos de relatórios com informação das redes sociais, que ajudam a completar a informação que já se encontrava disponível.

Para aceder a estes relatórios, basta entrar na sua conta do Google Analytics e aceder a “Origens de Tráfego” e escolher a opção “Social”.

Referência Social

valor-social

Neste relatório, é possível saber facilmente o volume e a proveniência das visitas de cada rede social.

Podemos naturalmente, analisar mais dados sobre estas visitas, como as pageviews, duração da visita e número de páginas vistas. Da mesma forma, clicando numa rede social, é possível ver informações mais detalhadas sobre essa rede social.

Páginas

paginas-partilhadas

Como o próprio nome diz, este é o relatório que lhe permite saber quais as páginas do seu site que são mais partilhadas e de que forma.

Conversões

Também com um nome muito ilustrativo, neste relatório pode analisar as conversões que se registam no seu site e a sua origem.

Para que possa usar este relatório é necessário que tenha os objetivos (goals) configurados previamente na sua conta do Analytics, pois só assim, o Analytics saberá o que considerar como conversão.

Para os efeitos desta configuração, pode definir qualquer tipo de conversão, como uma venda de um produto ou a subscrição da newsletter (que é o meu caso).

Se tiver atribuído um valor ao seu objetivo, então também poderá visualizar o retorno em termos financeiros das conversões.

Plugins Sociais

paginas-partilhadas-redes

Através destes relatórios, pode analisar quais os botões das redes sociais é que os utilizadores clicam e em que conteúdos.

Caso um determinado conteúdo seja mais partilhado numa rede social do que noutra, aqui poderá ver essa informação.

Claro que muito de nós que usamos plugins que já têm a contagem das interações, esta informação é redundante, mas há muitos que não utilizam.

Além disso, parece-me que estes relatórios em particular ainda devem ser objeto de afinações, pois no meu caso não bate muito certo.

Fluxo de Visitantes Sociais

fluxo-visitantes

Embora sejam todos interessantes, este relatório parece-me ser um dos mais úteis, pois permite-lhe analisar, das visitas provenientes das redes sociais, onde é que elas entraram no seu site por onde passaram e onde abandonaram o seu site.

Esta informação pode ser alvo de vários tipos de análises mais profundas, mas uma delas pode ser certamente tentar identificar páginas com elevado número de abandonos para o tráfego em análise (da rede A ou rede B, etc) e tentar diminuir esse abandono , fazendo modificações aos conteúdos dessa página.

Esta é a apenas uma de muitas utilidades que este relatório pode ter, mas permite muito mais.

[sws_divider_basic]

Embora me pareça que é uma aplicação que requer que sejam limadas algumas arestas, o seu conteúdo acrescenta valor à informação que já existia, e pode, certamente, ajudar bastante todos os webmasters, bloggers ou marketers a melhor quantificar os seus esforços nas redes sociais, e com isso, a melhor dirigirem o seu tempo e investimento para o que melhor resulta, assim como a identificar eventuais problemas com maior facilidade e a tomar as devidas medidas para os ultrapassar.

Top 10 Aplicações de Monitorização das Redes Sociais

Embora seja muito importante estar presente no Facebook assim como em outras redes sociais, algo que é igualmente importante, é monitorar o que é dito sobre si, sobre a sua marca ou empresa.

Não só porque lhe permitirá ganhar uma sensibilidade dos pontos bons e menos bons sobre o que é dito por outas pessoas, mas tembém para poder ter uma atitude proativa no controlo de reclamações ou comentários menos abonatórios, e assim, tentar controlar os eventuais estragos que essas intervenções possam vir a ter na sua imagem ou no seu negócio.

Já foram várias as (grandes) empresas que tentaram ignorar o que é dito na internet, e que, como consequência se arrependeram, pois o “fingir que não é importante” não é solução e a visibilidade que a internet tem, não é a mesma de uma conversa entre amigos.

Por estes motivos, é importante tentar mante algum tipo de monitorização, e para esse fim as aplicações que constam neste artigo poderão ajudar.

Social Mention

URL: http://www.socialmention.com/

social-mention

O Social Mention permite-lhe realizar pesquisas em tempo real com base em determinadas keywords especificadas por si.

Pode ainda configurar alertas, à semelhança dos Alertas do Google (Google Alerts), mas para as redes sociais, o que é um complemento interessante.

[sws_divider_basic]

Reputation

URL: http://www.reputation.com/

reputation

O Reputation é outra ferramenta muito interessante para a monitorização das redes sociais.

Requer a criação de uma conta, mas é gratuito e tem uma gama de produtos virados para a reputação pessoal, e outra para a reputação de marcas ou empresas.

Embora a utilização inicial possa ser gratuita para uma pessoa, mas para uma marca ou empresa é um serviço pago.

[sws_divider_basic]

Trackur

URL: http://trackur.com/

trackur

O Trackur e uma alternativa que, embora se tratando de uma ferramenta paga, permite-lhe testar gratuitamente sem compromisso durante 10 dias.

A vantagem do Trackur é que tem muitas opções disponíveis para serem utilizadas consoante o plano escolhido.

Além do teste gratuito de 10 dias, tem disponível vários planos para indivíduos e para empresas. Para os primeiros, o valor do plano é de $18 (USD) por mês, enquanto que, para as empresas, os planos começam nos $88 (USD) por mês.

[sws_divider_basic]

Addictomatic

URL: http://addictomatic.com

addictomatic

Com uma utilização mais simples, mas também mais limitada, o Addict-o-matic permite realizar gratuitamente pesquisas sobre o tópico que desejar e ter acesso a um agregado de resultados.

Não será bem o mesmo tipo de aplicação que a anterior, mas é gratuita, e permite desde logo alguma interação sem sequer ser necessário criar uma conta de utilizador.

[sws_divider_basic]

Monitter

URL: http://www.monitter.com/

monitter

O Monitter é uma ferramenta de pesquisa dedicada ao Twitter.

Com ela pode criar várias colunas (ou streams), uma por cada palavra ou expressão que pretende pesquisar.

Permite ainda regular a pesquisa com o fator geográfico, o que significa que poderá restringir a sua pesquisa ou monitorização a uma parte especifica do mundo (ou país onde se encontra, por exemplo).

[sws_divider_basic]

Topsy

URL: http://topsy.com/

topsy

O Topsy é uma aplicação muito simples e fácil de usar que, à semelhança da anterior não o obriga a criar uma conta de utilizador.

Da experiências que fiz, gostei bastante principalmente porque me permitiu aceder a algumas partilhas curiosas.

Também tem uma opção muito interessante que diz respeito a podermos escolher o período de análise, seja ele, desde sempre ou apenas na última hora.

[sws_divider_basic]

IceRocket

URL: http://www.icerocket.com/

icerocket

O IceRocket é uma ferramenta mais ou menos básica, gratuita e que permite realizar vários tipos de pesquisa, no que diz respeito ao tipo de conteúdo.

Pode pesquisa por blogues, vídeo, imagens, web (genérica), entre outras. Pode ainda escolher a opção Big Buzz, que inclui uma série de conteúdos por defeito, como blogues, Twitter e vídeos.

[sws_divider_basic]

Delicious

URL: http://www.delicious.com/

delicious

O já conhecido Delicious continua a ser uma ferramenta muito útil, não apenas para divulgação dos seus conteúdos, mas também para perceber quais foram os conteúdos que mais aceitação tiveram.

Pode aferir esta informação pelo volume de partilhas que os seus conteúdos tiveram.

[sws_divider_basic]

How Sociable

URL: http://www.howsociable.com/

how-sociable

How Sociable é uma aplicação que disponibiliza uma opção gratuita e outra paga.

Na opção gratuita, o How Sociable analisa a visibilidade da marca (ou palavra usada na pesquisa) no Twitter, Facebook, YouTube e LinkedIn e retorna um índice que será mais ou menos alto, consoante o resultado. Além disso, também apresenta um índice global chamado “Magnitude”.

Depois, permite ainda saber mais informação sobre estes 5 índices, clicando em cada um deles, embora a maior parte da informação esteja disponível apenas para a versão paga que começa nos $19 USD/mês.

[sws_divider_basic]

This Moment Brand Monitor

URL: http://brandmonitor.thismoment.com

thismoment

Esta é provavelmente a aplicação mais completa de todas as que inclui neste artigo.

Tem uma opção gratuita que tem naturalmente algumas limitações, mas requer a criação de uma conta de cliente.

O vasto leque de opções e informações disponíveis, fazem desta uma ferramenta muito profissional e muito completa, e que por isso, seria muito difícil conseguir fazer um resumo de todas as funcionalidades.

No entanto, para que tenha uma ideia mais concreta, não só permite monitorizar as conversas nas redes sociais, como lhe dá muita informação sobre tudo o que acontece na internet, tendo sempre como referência, as palavras chave que inseriu na sua conta de cliente.

Comecei a testar muito recentemente, pelo que ainda não consigo aferir todo o seu potencial, mas aconselho vivamente que teste, pelo menos a versão gratuita, para ter uma noção das possibilidades em termos de informação que esta aplicação disponibiliza.

[sws_divider_basic]

Conclusão

Existem muitas aplicações, umas mais direcionadas para alguns aspetos que outras, mas muitas das que falo aqui, mesmo usando apenas a opção gratuita, já o(a) podem ajudar a ter uma melhor noção dos impactos que têm a sua presença e ações na internet, na blogosfera e nas redes sociais.

Naturalmente existem mais aplicações, algumas pagas, que são mais completas, mas não seria de esperar outra coisa.

Conhece ou usa alguma que queira recomendar pela sua qualidade ou ponto forte?

Google Lança Webmaster Academy

A Google lançou recentemente a Google Webmaster Academy, um local de aprendizagem especialmente destinado a principiantes, mas não só para estes.
O acesso à Webmaster Academy é gratuito e não requer qualquer registo. No entanto, se estiver ligado à sua conta do Google, poderá acompanhar o seu progresso no processo de aprendizagem dos conteúdos da academia.

Já existem vários conteúdos publicados e estão organizados pelas seguintes temáticas:

  • Google & You
  • Webmaster Tools
  • Businesses
webmaster-academy

Para que possa ter uma ideia do tipo de conteúdos, estes são os temas abordados no Módulo Google & You:

  • Como funciona o Google
  • Certifique-se que o Google tem conhecimento do seu site
  • Influencie o desempenho do seu site nas pesquisas
  • Crie bom conteúdo
  • Imagens e Vídeo
  • Ligue-se ao Google+
  • Outros recursos

Embora os conteúdos não sejam ainda muitos, e especialmente destinados a pessoas que não tenham ainda muitos conhecimentos nestas matérias, não deixa de ser interessante fazer uma visita e avaliar por si mesmo. Nunca se sabe quando se aprende algo novo e útil. Veja aqui: Webmaster Academy.

Já conhecia? Achou útil?

O Que Precisa Saber Sobre a Nova Diretiva da UE Sobre Cookies

Entra hoje (26 de Maio) em vigor a nova diretiva da União Europeia que regula a utilização de cookies em todos os sites e blogs, e que a grande maior parte dos sites usam, muitos até sem saberem, principalmente no que diz respeito à utilização de plugins das redes sociais (Facebook, Twitter, etc) e na apresentação de publicidade.

Apetecia-me dizer algumas coisa sobre as mentes iluminadas que se lembraram de publicar esta directiva nestes termos, mas vou-me abster de o fazer, pois a idiotice é tal, que dispensa qualquer comentário.

No meio desta situação económica e social tão complicada e com tantos problemas tão sérios para resolver, e a União Europeia está a regular o o uso de cookies… Parece uma piada, não parece?!

Voltando ao tema, se não sabe o que são cookies, leia este excerto da Wikipedia:

[sws_yellow_box box_size="580"]Cookie (do inglês, literalmente: biscoito), testemunho de conexão, ou, simplesmente, testemunho é um grupo de dados trocados entre o navegador e o servidor de páginas, colocado num arquivo (ficheiro) de texto criado no computador do utilizador. A sua função principal é a de manter a persistência de sessões HTTP. [/sws_yellow_box]

Se quiser, pode ler mais informação sobre cookies na Wikipedia.

Falo sobre a Diretiva 2009/136/EC (link para o PDF que abre em outra janela), que, entre outras coisas no seu Artigo 5, reza assim:

[sws_yellow_box box_size="580"]Member States shall ensure that the storing of information, or the gaining of access to information already stored, in the terminal equipment of a subscriber or user is only allowed on condition that the subscriber or user concerned has given his or her consent, having been provided with clear and comprehensive information… about the purposes of the processing. [/sws_yellow_box]

Isto traduzido para português, significa que todos os sites que utilizem cookies, devem obter o consentimento do utilizador para poder recolher informação através de cookies (que é o método mais usado para recolha de informação por parte do utilizador).

Isto aplica-se quer seja para a exibição de publicidade, integração com redes sociais, ou para qualquer outro fim que recorra ao uso de cookies.

Eu diria que, quem não quer navegar na internet, então não navegue! Agora, se uma pessoa visitar 30 sites num dia (que não é muito) ter de dar autorização 30 vezes, é uma situação no mínimo…. hmmm…. deixe-me ver…. IDIOTA!

Mesmo que essa autorização se aplique apenas à primeira visita do utilizador aquele site, não deixa de ser ridículo.

Honestamente, não vejo qualquer mais valia, nem para o utilizador, nem para os sites. Até porque, se estas mentes iluminadas soubesses utilizar os seus browsers, iriam ver que conseguem configurar estas definições no próprio browser, que aí sim, do lado do próprio utilizador, faz todo o sentido. Mas enfim… se calhar só sabem clicar no “Abrir”, “Fechar” e pouco mais.

Em todo o caso, tal como em qualquer situação cada pessoa será responsável pela sua conduta, e neste caso, não me parece haver muita margem para não cumprir, embora também tenho algumas dúvidas sobre a forma como será feita a verificação desta situação.

Eu próprio terei de rever, como poderei implementar algo que torne o Web Marketing compliant com esta diretiva.

Quanto a si, e caso não esteja no Brasil :), Mocambique, ou outro país que não pertença à União dos Iluminados… arhh, perdão, à União Europeia, aconselho pelo menos a consultar a direciva e a ver o que deverá (ou não) fazer e os respetivos riscos.

Link para o PDF que abre em outra janela: Diretiva 2009/136/EC

Isto é caso para lembrar o eterno Fernando Pessa que tão caracteristicamente dizia:

[sws_green_box box_size="580"]

E esta, hein?

[/sws_green_box]

As Ações Mais Importantes no Facebook

Recentemente, falei aqui no Web Marketing do Edgenrak do Facebook, o que é o Edgerank e que elementos o compõem.

Naturalmente, e porque é uma combinação de vários fatores, existem alguns conteúdos que contribuem para que a sua página possa ter maior Edgerank, e com isso, mais visibilidade, interação, engagement, etc.

partilhar no facebook

Embora ainda seja um campo a explorar, e quer se concorde ou não com a sua existência, o fato é que parece que o Edgerank veio para ficar.

Parece-me que a necessidade da sua criação estará relacionada com o enorme crescimento do Facebook e do número de páginas, o que consequentemente, terá aumentado significativamente o volume de notícias, links, atulaizações, etc, nas páginas dos respetivos fãs, fazendo com que, algumas pudessem ficar para trás e sem visibilidade.

Na minha opinião, os grandes beneficiados são aqueles que têm a possibilidade de estar ou ter alguém que esteja muito tempo no Facebook a colocar conteúdos, que claramente não é o meu caso, nem o caso de muitos de vocês.

Seja como for, tem de se tentar tirar o máximo partido, com as condições que existem, pois elas não irão mudar por minha ou por sua causa, portanto, mãos à obra.

Uma vez que nem todos os tipos de conteúdos têm o mesmo peso em termos de Edgerank, há que aproveitar aqueles que têm mais peso para tentar maximizar a exposição da sua página.

Existem 2 métodos simples e muito eficazes que são:

1. Usar Imagens

As imagens têm mais peso que os links e que outras atualizações. Da mesma forma, agora com as páginas em layout de timeline, as imagens têm muito mais visibilidade que um link ou apenas algum texto, logo é uma atitude inteligente usar muitas imagens na sua página. Mas não abuse!

É uma daquelas situações que pode usar muito, mas sem abusar, caso contrário acaba com uma página que mais parece banda desenhada e, por outro lado, com o tempo começará a perder o efeito.

2. Obter Partilhas

Partilhas, que não é mais que o ato de um fã partilhar o seu conteúdo com os amigos dele, é o elemento que tem mais peso em termos de ações que podem ocorrer com o conteúdo que publica na sua página.

As partilhas têm mais peso que o “Gosto” ou “Curtir” e que todas as outras interações.

Por ordem de peso e importância, estas são as ações que têm mais peso:

  1. Partilha
  2. Comentário
  3. “Gosto” ou “Curtir”
  4. Clique

Por isso, muitas vezes vê-se muitas pessoas à procura de mais “Gostos” para os seu conteúdos, quando deveriam procurar mais partilhas.

O “Gosto” ou “Curtir” é importante na captação de fãs, mas não tão importante na interação com os conteúdos que publica na sua página.

Espero que estas dicas o(a) ajudem a melhorar o seu marketing no Facebook e maximizar a visibilidade da sua página do Facebook, assim como o seu potencial e o respetivo retorno.

Se tiver alguma dúvida ou sugestão, deixe um comentário!

Internet Semântica: Google Apresenta o Knowledge Graph

Com o intuito de mudar a forma como o Google nos devolve os resultados de uma pesquisa, a Google apresenta-nos o Knowledge Graph, um passo muito importante para aquilo que se prevê com sendo o futuro da internet no que respeita às pesquisas; a internet semântica.

O Knowledge Graph considera o objeto da pesquisa e estabelece correlações entre vários objetos de várias naturezas que estejam relacionados com o termo que é objeto da pesquisa, de forma a nos serem devolvidos vários tipos de resultados com o intuito de prestar um melhor serviço ao utilizador.

A ideia será tentar replicar no Google, a forma como nós humanos estabelecemos relações entre objetos e fazer refletir essas relações nos resultados das pesquisas que efetuamos.

Este vídeo ajuda a perceber melhor a abordagem da Google à internet semântica, que, embora não seja novidade, está a ser lançada agora nos Estados Unidos e será depois alargada aos restantes países.

Esta abordagem terá certamente, grandes impactos ao nível de SEO, embora ainda seja muito prematuro podermos falar sobre isso. Será algo que, futuramente,  irá “fazer correr muita tinta”.

O que acha que esta abordagem vai trazer de novo?

Google Pinguim: Impactos e Dicas

O Google lançou nova actualização do seu algoritmo de busca, agora chamado Google Penguin, com o principal intuito de penalizar sites que tenham usado métodos de optimização não aconselhados pelo Google.

Mas será que esta atualização foi implementada com sucesso?

google pinguim

Embora seja discutível, como tantas outras coisas, e cada um possa ter a sua opinião, a minha é que alguns aspectos das últimas actualizações do algoritmo do Google, não estão a ser (muito) bem implementadas, pois estão constantemente a apanhar sites que não são o pretenso alvo das actualizações, ou melhor, poderiam-se limitar mais aos sites que, de fato, são o alvo, limitando assim os seus danos colaterais, mas reconheço que, com tantas variáveis em jogo, isso poderá não ser tarefa fácil.

É claro que, temos de ter sempre em mente que, mesmo que um site não seja apanhado pela atualização, mas se outros que conduzam tráfego para esse forem apanhados e perderem rankings, então o primeiro também sofre por consequências, mas isso não é tráfego orgânico, mas sim tráfego proveniente de referências de ou outros domínios.

Mas isto é apenas a minha opinião com base no que tenho visto de sites meus e de terceiros. Você terá a sua, concerteza (e ainda bem!).

Do blog oficial do Google:

In the next few days, we’re launching an important algorithm change targeted at webspam. The change will decrease rankings for sites that we believe are violating Google’s quality guidelines. This algorithm represents another step in our efforts to reduce webspam and promote high quality content.

Mas o que é que o Google considera webspam?

Supostamente, tudo o que vai contra as Guidelines de qualidade do Google, como é o caso de práticas como o keyword stuffing, link scheems ou link wheels, cloaking, entre outras actividades que o Google desaconselha e penaliza.

Mas mais uma vez, há sites que não estavam a cometer nenhuma destas práticas e foram “apanhados” no cerco do Pinguim. Isso, eu posso afirmar com certeza, pois sei de alguns casos concretos de sites que não estão envolvidos em nenhuma prática desaconselhada pelo Google, de acordo com as suas Guidelines, e que, mesmo assim, sofreram perdas de tráfego orgânico bastante consideráveis.

Inclusive, casos em que os webmasters e bloggers, investem muito tempo, esforço e dinheiro para conseguirem aumentar as visitas do blog (ou do site), e depois são apanhados por estas atualizações que lhe reduzem consideravelmente o tráfego que tanto lhes custou a conseguir.

Para que possa ter uma ideia de alguns sites que perderam muito tráfego orgânico com esta actualização, aqui ficam alguns exemplos:

Domain SEO Visibility Difference in %
songlyrics.com

128186

-128679

-50,10

great-quotes.com

4515

-72248

-94,12

comcast.com

143032

-66286

-31,67

dslreports.com

65264

-63770

-49,42

appbrain.com

100782

-53439

-34,65

hotels-rates.com

16868

-43554

-72,08

1-love-quotes.com

30366

-42772

-58,48

tvrage.com

124821

-40846

-24,66

shoplocal.com

39654

-39966

-50,20

vzw.com

31323

-38387

-55,07

free-games.net

40883

-37542

-47,87

hotelplanner.com

8933

-33676

-79,03

consumeraffairs.com

50384

-32243

-39,02

(fonte: blogsearchmetrics)

A verdade é que estamos, cada vez mais, nas mãos destas actualizações que, são implementadas sem dó nem piedade, e se apanham alguém que não é suposto, só à posteriori é que supostamente vão rever a situação, e sabe-se lá quanto tempo é que vão demorar a fazê-lo, e qual será o desfecho. Entretanto, o site já perdeu grande parte do seu tráfego e receitas.

De qualquer forma, como é sabido, esta é uma “batalha” desequilibrada, pois o poder está todo do mesmo lado, e a única solução é “dançar ao som da dança” do Google, por isso, das várias análises que fiz, deixo-lhe 4 dicas rápidas para tentar evitar que seja “apanhado” pelo Pinguim, além de cumprir com as Guildelines do Google, claro. Ou se já foi apanhado pelo Pinguim, para tentar alterar a situação asap.

Microsites

Cuidado com a criação de micro-sites que servem apenas para criar backlinks para o seu site. Se você optou por implementar está prática, é melhor que proceda a alguns ajustes para que esta ainda seja eficaz. Nomeadamente alternar os links dos seu micro-sites com outros sites que não apenas o seu.

Redes de Blogs

Promova os seus conteúdos em redes de blogs, mas tente manter apenas as de melhor qualidade, já que muitas estão a ser penalizadas por estas últimas actualizações.

Texto Âncora

Aparentemente um dos aspectos que está a ser relevado é o peso do texto âncora no processo de optimização. Crie algumas variantes do texto âncora, sempre relacionadas com o conteúdo, mas de forma a evitar usar sempre a mesma.

Conteúdos

O Google continua a apregoar que deseja promover os conteúdos de qualidade, por isso, este é um método que vai de encontro à sua recomendação, além de que, na minha opinião, é sempre algo que deve ser equacionado em qualquer projecto.

Primeiro, espero que os seu sites não tenham sido “apanhados” pelo Pinguim, mas se foram, espero que estas dicas o(a) ajudem a ultrapassar a situação rapidamente.

Como Captar Mais Assinantes Para a Sua Newsletter (7 Dicas)

Em Email Marketing, um dos pontos mais importantes, a par de saber tratar da sua lista de emails e mantê-la “viva”, é a captação de mais assinantes para manter um bom crescimento da sua lista de emails.

Como já disse várias vezes, é muito importante saber manter a sua lista de “viva e de boa saúde”, mas isso é um tema para outro artigo. De qualquer forma, neste artigo vou deixar-lhe 7 dicas que pode implementar desde logo para captar mais assinantes para a sua newsletter.

Captar Mais Assinantes

1. Organizar um Evento

Organizar um evento, on ou off line é uma excelente forma de recolher emails.

Dependendo do tipo de evento, poderá fazer mais sentido fazê-lo no início, no decorrer ou no fim do evento, mas é uma excelente forma, não só de captar endereços de email, mas endereços de email de pessoas que estão interessadas num determinado tópico.

2. Formulários nas Redes Sociais

Embora aqui, possam haver muitas limitações, é possível através de algumas ferramentas, inserir um formulário de email dentro da sua página no Facebook, por exemplo.

Existem aplicações, que possibilitam a colocação de um formulário mesmo dentro da própria página, o que permite que o formulário ganhe exposição e capte mais assinantes.

Além da inserção do formulário em si, ou se não o puder fazer por alguma razão, isso não implica que não possa divulgar a sua newsletter nas suas páginas nas redes sociais. Até porque, com ou sem formulário, a newsletter deve ser sempre promovida. Sem exageros, claro!

3. Testar Vários Formulários

Aqui, como em muitos outros temas, o teste é absolutamente fundamental.

É claro que todos nós gostamos de formulários bonitos e com imagens bonitas, mas o mais importante não é isso. O mehor formulário é aquele que melhor converte visitantes em assinantes. O resto são pormenores.

O formulário que vê aqui no Web Marketing, é o resultado de mais de 1 ano de testes. E está quase na altura de começar a testar novamente. Se me perguntar, se era o que eu mais gostava, a resposta é “Não”, mas foi o que melhor converteu durante mais de 1 ano, e “contra fatos, não há argumentos”.

4. Página de Subscrição da Newsletter

Pode parecer que não, mas é muito importante criar uma página onde se explica melhor as vantagens de assinar a sua newsletter, além de que se pode adicionar informação sobre como esta funciona.

Se for a ver bem, a informação que se pode colocar no formulário é muito limitada, e desta forma, pode sempre adicionar mais informação útil que ajudará a aumentar as conversões.

5. Incentivo à Subscrição

Deste o dia zero que aqui no Web Marketing, existe um incentivo à subscrição da newsletter. Não é por acaso. 🙂

É que, um incentivo de subscrição da newsletter aumenta as conversões de assinantes. Pouco ou muito, depende de cada situação e de cada incentivo, mas que aumenta, é indiscutível. E sim, também já foi alvo de inúmeros testes.

Este incentivo não tem de ser algo rebuscado, até pelo contrário. Conteúdo de qualidade, funciona sempre muito bem!

6. Testar Vários Incentivos

Este ponto está praticamente explicado, mas a ideia será criar vários incentivos, e fazer testes para ver qual o incentivo que melhor converte os visitantes em assinantes.

Quando tiver resultados conclusivos, então deverá adotar o incentivo que gerou mais conversões.

Aqui poderá usar qualquer tipo de incentivo, desde um ebook, uma série de artigos, vídeos, apresentações, um acesso especial a algo, software, entre outros. O mais importante é que seja algo que os seus visitantes queriam ou tenham interesse.

7. Concursos e Passatempos

Tal como noutras vertentes, que já falei aqui no Web Marketing, a realização de passatempos ou concursos é uma excelente forma de captar mais leitores, e neste caso, assinantes.

Todos gostam de ganhar alguma coisa, ou pelo menos, da possibilidade de ganhar algo, esta abordagem tem funcionado muito bem online, seja para captar mais fãs para a sua página de Facebook, seja para captar mais assinantes para a sua newsletter.

Conclusão

A verdade é que existem muitas formas de potenciar a captação de assinantes para a sua newsletter, e estas são apenas algumas dicas. No entanto, parecem-me as mais importantes.

Espero que tenha gostado do artigo e que tenha tirado algumas ideias para captar mais assinantes para a sua newsletter.

Se tiver alguma dica que queira paratilhar com os restantes leitores, eles, certamente, ficarão agradecidos!