Como Sobreviver ao Google Panda

Há tempos expliquei o que é o Google Panda, bem como os seus impactos na vida de um site. Agora, e porque um cliente viu o seu site banido das SERP’s do Google, pensei que seria útil partilhar com todos os leitores, o que deverá fazer para ultrapassar este problema e voltar progressivamente a recuperar os seus rankings.

Antes de mais, se procura uma solução milagrosa que resolva o problema em 5 minutos ou em apenas 3 cliques, esqueça porque não existe!

Google Panda

Sobre as alterações do algoritmo que estão na base do Google Panda, o Google publicou um artigo no seu blog, em que coloca uma série de questões que permitem aos webmasters e bloggers, verificarem se o seu site ou blog está imune ao Panda.

Este é um excerto desse artigo, onde constam as perguntas que podem ser verificadas para tentar entender o que poderá ter causado (ou vir a causar) o problema de ser banido dos resultados do Google.

Of course, we aren’t disclosing the actual ranking signals used in our algorithms because we don’t want folks to game our search results; but if you want to step into Google’s mindset, the questions below provide some guidance on how we’ve been looking at the issue:

  • Would you trust the information presented in this article?
  • Is this article written by an expert or enthusiast who knows the topic well, or is it more shallow in nature?
  • Does the site have duplicate, overlapping, or redundant articles on the same or similar topics with slightly different keyword variations?
  • Would you be comfortable giving your credit card information to this site?
  • Does this article have spelling, stylistic, or factual errors?
  • Are the topics driven by genuine interests of readers of the site, or does the site generate content by attempting to guess what might rank well in search engines?
  • Does the article provide original content or information, original reporting, original research, or original analysis?
  • Does the page provide substantial value when compared to other pages in search results?
  • How much quality control is done on content?
  • Does the article describe both sides of a story?
  • Is the site a recognized authority on its topic?
  • Is the content mass-produced by or outsourced to a large number of creators, or spread across a large network of sites, so that individual pages or sites don’t get as much attention or care?
  • Was the article edited well, or does it appear sloppy or hastily produced?
  • For a health related query, would you trust information from this site?
  • Would you recognize this site as an authoritative source when mentioned by name?
  • Does this article provide a complete or comprehensive description of the topic?
  • Does this article contain insightful analysis or interesting information that is beyond obvious?
  • Is this the sort of page you’d want to bookmark, share with a friend, or recommend?
  • Does this article have an excessive amount of ads that distract from or interfere with the main content?
  • Would you expect to see this article in a printed magazine, encyclopedia or book?
  • Are the articles short, unsubstantial, or otherwise lacking in helpful specifics?
  • Are the pages produced with great care and attention to detail vs. less attention to detail?
  • Would users complain when they see pages from this site?

Essencialmente, o Google Panda assume-se como uma alteração que permite ao Google separar “o trigo do joio”, ou seja, os sites (que o Google considera) com qualidade, dos restantes.

Embora seja discutível, se os critérios utilizados são os corretos ou não, não existe nem margem de manobra, nem capacidade de negociação, pois o Panda veio para ficar.

Se tem seguido sempre as Guidelines do Google, então, à partida, não terá nada para se preocupar. Digo à partida, porque não é uma ciência exata.

Seja como for, se o seu site for apanhado nas malhas do Panda, aqui ficam algumas dicas para ultrapassar o problema e retornar o seu site à sua vida “normal”.

1. Publicidade

O Panda penaliza os sites com excesso de publicidade, pelo que é conveniente rever este aspeto no seu site.

Se utiliza o Adsense, tenha atenção que o número máximo de blocos de Adsense por página são 3.

Nos comentários recentes noutro artigo, um deles era de um leitor que foi “caçado” pelo panda. Quando verifiquei o seu site, vi que haviam páginas que tinham 4 e até 5 blocos de Adsense.

Escusado será dizer, que isso é MUITO prejudicial.

2. Conteúdo

Não sendo novidade o que eu defendo, pois já o disse milhões de vezes, mas, criar conteúdo original e de qualidade, deve ser a sua prioridade nº1, ou pelo menos algures no topo das prioridades.

Não só é benéfico em muitas outras vertentes, mas também aqui, ajuda bastante a que o seu site seja visto pelo Google, com bons olhos.

3. Usabilidade

A usabilidade é algo que também já falei aqui imensas vezes. Veja os artigos: Como Aumentar a Taxa de Conversão Dos Seus Visitantes, Design e Usabilidade, como chegar ao primeiro lugar no Google e De 5.000 a 20.000 Visitas/Mês Em Menos de 2 Meses.

Neles, o que digo repetidamente, é que a usabilidade é algo muito importante, não só em termos da forma como o seu site é utilizado pelos seus visitantes, mas também como aspeto importante para melhorar os seus rankings e captar mais tráfego.

4. Rapidez do Site

Outro aspeto que já falei aqui várias vezes, é a importância da rapidez do seu site.

Não fosse este aspeto importante já por si, mas além disso tornou-se num dos muitos analisados pelo Google, na classificação qualitativa dos sites para efeitos de rankings e não só.

Eu próprio tenho andado a fazer testes aqui no Web Marketing, há mais de 2 meses, mas ainda não publiquei os resultados porque não foram conclusivos. De qualquer forma, é muito possível, que não sendo conclusivos, os partilhe com os leitores para estes verem o que eu fiz e poderem replicar nos seus sites.

Entretanto, veja aqui algumas ferramentas para medir a velocidade do site.

Conclusão

Embora possam haver muitos aspetos em análise, como se pode ver pelas perguntas enunciadas pelo Google, parece-me mais ou menos linear, que se seguir as guidelines do Google no que respeita à criação de sites de qualidade, isso não será um problema.

Se o seu site for “caçado” por algum motivo, reveja todos estes aspetos com atenção. Existem muitas dicas e informação útil e prática aqui no Web Marketing, que pode utilizar desde logo para melhorar o seu site.

Quanto à recuperação, seja paciente!

Ela não acontecerá no espaço de dias depois de alterar o seu site, mas acontecerá concerteza. Seja paciente e empenhado em cumprir todas as regras, que de forma natural, recuperará os rankings nas SERP’s do Google, mesmo que isso represente algum trabalho adicional, verá que será compensado mais tarde.

O que tenho notado, é que algumas pessoas, ou por desleixo, ou por desconhecimento, não têm vindo a cumprir as regras estabelecidas pelo Google.

Normalmente não é daquelas coisas que as pessoas se preocupem quando estão a criar ou manter um site, no entanto, e uma vez que o Google é (neste momento e até ver) o rei dos motores de busca, é de todo conveniente, que este tipo de verificação passe a constar da sua checklist quando estiver a verificar, criar ou manter o seu site.

GOSTOU DESTE CONTEÚDO?
ASSINE GRATUITAMENTE E RECEBA TODOS DICAS NO SEU EMAIL!

A sua privacidade é garantida a 100%!
  • Moraes Affonso

    A principal finalidade do Google Panda, segundo o próprio Google, é aprimorar a experiência do usuário, ou seja, punir sites sem qualidade e valorizar sites de bom conteúdo. Assim, me parece ser uma mudança bem justa, a princípio.

    Um abraço!

  • Moraes Affonso

    A princípio, o Panda veio para aperfeiçoar os resultados de pesquisas, ou seja, priorizar os sites com conteúdo relevante e punir aqueles que não seguem suas diretrizes. Isso parece ser bem justo.

    Um abraço

  • @google-2efedc706f7be8f7b38f003fbf911711:disqus 

    Obrigado pelo comentário Moraes.

    Estou 100% de acordo consigo Moraes, o problema é que ao apanhar os que se propunha a apanhar, apanhou outros também que não era suposto, ou que tinham algumas práticas menos boas, mas não eram os destinatários desta ação.

    O que por outro lado, também é bom, pois contribui para despertar o interesse das pessoas pelas boas práticas que devem ser implementadas em qualquer site.