Redes Sociais Verticais Vs. Horizontais

Quando pensamos em redes sociais, parece que instantaneamente nos lembramos apenas do Twitter e do Facebook. No entanto, como sabemos, o universo das redes sociais vai muito para além destas duas redes. São pequenos mundos digitais por explorar, consoante o gosto, o interesse ou a disponibilidade de cada um. Mas, se estamos conscientes da diversidade de plataformas, conseguiremos agrupa-las por géneros ou categorias?

redes-sociais-verticais

De uma forma simples, as redes sociais podem definir-se como horizontais ou verticais. Podemos classificar uma rede social de horizontal quando a mesma está centrada essencialmente em conectar pessoas.

Aqui entram naturalmente os nossos conhecidos Facebook e Twitter, mas também o Myspace ou o Orkut e onde há utilizadores de todos os tipos e se comenta de tudo um pouco. Um interacção entre amigos, onde se partilham opiniões, gostos ou interesses. Neste tipo de redes todos partilham com todos o mesmo espaço.

Redes sociais verticais são aquelas onde os usuários têm interesses particularmente comuns, temáticos, digamos assim. Por exemplo redes sociais relacionadas com futebol, viagens, etc. Alguns exemplos são o Trip Advisor ou o Lonely Planet. Diz-se que a rede é vertical porque todos os utilizadores estão interessados no assunto central da comunidade em questão.

Por outro lado, existe um outro tipo de classificação que pode ser feito, distinguindo redes sociais como globais, profissionais, pessoais ou privadas.

De uma forma genérica e resumida podemos dizer que as redes sociais globais são aquelas que unem grupos heterogéneos de pessoas com uma clara intenção de socialização.

As redes profissionais naturalmente que tem como objectivo principal relacionar profissionais, com maior ou menos proximidade laboral. O Linkedin, por exemplo.

As redes pessoais não são mais do que por vezes uma perfeita expressão de cada utilizador. Cada um conduz a sua comunicação pessoal tal como efectivamente a deseja e a quer apresentar ao mundo digital.

Por ultimo, as privadas, que correspondem a redes horizontais fechadas, onde apenas se pode aceder sendo membro de um grupo ou organização.

Na sua base, as redes sociais são ferramentas online concebidas para permitir a interacção social a partir da partilha. Uma combinação entre tecnologia com relações sociais. Sejam de que tipo forem, o importante é desfrutar e retirar o que cada uma tem de melhor.

5 Dicas Práticas Para Melhorar a Presença Nas Redes Sociais

Para uma empresa ou pequeno negócio não basta marcar presença nas redes sociais, é necessário adoptar a postura certa, planear a estratégia e definir objectivos específicos para essa presença.

É preciso ter em consideração que o sucesso empresarial passa, hoje em dia, por estratégias online bem definidas, onde as marcas podem comunicar, criar e solidificar relacionamentos.

Para o ajudar a definir um correcto posicionamento junto do seu público, deixo-lhe 5 dicas que deverá ter em consideração na sua estratégia empresarial nas redes sociais.

dicas-redes-sociais

1. Atribua a tarefa a uma única pessoa

Seleccione um gestor qualificado para gerir as suas redes sociais. Pensar que qualquer colaborador “dará um jeito” em caso de necessidade, não irá funcionar. Além disso, a gestão da página feita por muitas pessoas não cria relacionamentos. Cada colaborador vai interpretar, responder e interagir com a comunidade à sua maneira, não criando uma única identidade empresarial.

2. As páginas de empresa não são pessoais

Caso seja você próprio a fazer a gestão das redes sociais, evite mensagens pessoais na página da empresa. Guarde as suas opiniões e temas polémicos para o seu perfil individual. Nunca comente a concorrência, mesmo que em termos comparativos. Tente que os seus consumidores também não o façam, não é elegante fazerem-no na sua página.

3. Muito pode ser o mesmo que nada

A comunicação deve estar em constante actualização, no entanto demasiadas publicações irrelevantes podem afastar o seu público. Coloque conteúdos interessantes que facilitem a partilha e fomentam a interacção.

4. Fique atento ao seu público

Jamais entre em confronto verbal com os seus seguidores ou fãs. Poderá ou não responder a todos os comentários (esta tarefa pode ser quase impossível), mas deverá dar atenção aos focos de insatisfação generalizados. Um único post da sua parte pode ser suficiente para responder a dezenas de comentários. Uma reclamação mal gerida pode efeitos devastadores, esteja atento.

5. Partilhe estatísticas e estabeleça objectivos

Faça saber aos seus fãs que chegou a uma marca histórica ou que atingiu um determinado record de interacções ou partilhas. Fale de si e de como os seus seguidores o ajudaram a crescer. Agradeça e dê os parabéns. Crie uma meta atingível de crescimento e partilhe o sucesso.

Comunicação, visibilidade e partilha e interação. Estabeleça uma dinâmica positiva que assente nestes 4 pilares e caminhará para o sucesso!

Estereótipos Sociais – Infográfico

As redes sociais são, sem dúvida, uma das formas mais eficientes de criar sua audiência online e também de comunicar com ela de forma imediata, rápida e fácil. Encontrar a plataforma certa para a sua “personalidade virtual” não precisa necessariamente ser uma tarefa muito árdua caso você vá fundo nas informações sobre os diferentes sites de Redes Sociais.

A forma como os utilizadores usam e se comportam nas diversas redes sociais, é determinante para condicionar a forma de como você poderá e deverá criar a sua abordagem devidamente diferenciada e adaptada a cada meio.

Não importa sobre o que é o seu site ou o que ele faz, ou o que você faz, encontrar fatos e números é determinante para escolher onde apresentar a sua opinião no universo online. Seja no Facebook ou no Twitter, onde você efetivamente pode fazer comentários ou no Pinterest e no Flickr, onde se compartilham imagens — há um lugar certo para todo mundo. O MySpace, com mais de 42 milhões de músicas para conferir, é excelente para quem está no meio musical. Já o Twitter pode ser o lugar que você procura se o seu foco de interesse são as notícias locais.

Seja como for, este infográfico da autoria da Wix partilha connosco alguns esterótipos que tornam a ilustração destas fatos, bem mais interessante.

 


Infografico sobre Estereotipos Sociais

Via: Wix.com

Se calhar até conseguíamos adicionar mais um ou dois estereótipos a algumas redes sociais, mas parece-me uma ilustração interessante.

 

Redes Sociais: A Verdade da Mentira

Se existe algo que aprendemos sobre redes sociais ao longo dos últimos anos, é com certeza o facto da extrema rapidez com que algo se multiplica pelos 4 cantos do mundo.

Essa rapidez é tal, que muitas vezes partilhamos notícias que acabamos por não verificar a sua veracidade.

redes sociais sandy

Há dias, a propósito do furacão Sandy que devastou a Costa Este dos Estados Unidos, inúmeras imagens foram partilhadas dando conta da devastação e cenários impressionantes do rasto de destruição que o furação ia causando por onde passava.

Desde fotos de um tubarão nadando nas ruas de Nova Jersey, à imagem da estátua da Liberdade cercada por ondas violentas, vimos um pouco de tudo.

Pois bem, mas na verdade, parte dessas imagens eram falsas, montagens ou truques de Photoshop. Com a força das redes sociais acabaram por correr mundo, impressionando tudo e (quase) todos.

E a pergunta impõe-se, verifica a veracidade de todas as imagens e notícias que partilha nas redes sociais? Claro que não. Nem tem tempo para isso.

Então… se não tem a certeza da autenticidade do conteúdo, porque partilha e ajuda a propagar um boato ou uma mentira? Na verdade todos já o fizemos, algum dia. Seja para ajudar alguém, seja para mostrar solidariedade, por sensacionalismo das imagens ou das notícias, seja por outro qualquer motivo.

Muito embora as redes sociais sejam hoje em dia um excelente meio de informação, que nos permitem estar atualizados e ligados com o que acontece no mundo, são também um espaço altamente criativo, onde a imaginação muitas vezes se sobrepõe à realidade.

É pois necessário sermos criteriosos naquilo que partilhamos, minimizando o risco de estarmos a fomentar um boato ou uma mentira à escala mundial. Muitas vezes esses rasgos criativos podem até causar muito desconforto no recetor. Imagine, por exemplo, que partilha um cenário perfeitamente assustador de um local onde um amigo seu tem um familiar a viver?

Alguma vez pensou nisto?

Dá ao LinkedIn a Importância Que Ele Merece?

Estar presente no LinkedIn há muito que deixou de ser opcional, mas sim um complemento fundamental à sua atividade profissional.

Sendo na sua essência uma plataforma de contactos profissionais, estar inserido no LinkedIn é uma forma de poder estar ativo, visível, contactável e aproveitar tudo aquilo que tem para lhe oferecer. Genericamente, quanto maior for a sua rede de contactos, maior será a sua capacidade de interação com o meio profissional.

Através da criação de uma identidade profissional assertiva, o LinkedIn não só poderá ajudá-lo a posicionar-se, como poderá melhorar a sua imagem e notoriedade.

linkedin

Criar um Perfil

Em primeiro lugar há que criar um perfil, mas lembre-se, estará a gerir a sua identidade profissional e o perfil será o seu cartão de visita.

Escolha uma foto sóbria e ajustada à sua atividade. Nada de fotos em atividades lúdicas ou em contextos impróprios. Nas fotos de perfil do Facebook vale quase tudo, aqui não é o caso.

Indique o que faz e onde. Mesmo que não mencione o nome da empresa, indique pelo menos a sua profissão ou o sector de atividade onde se move.

A experiencia profissional e a formação académica também são importantes. Procure não ser demasiado exaustivo nos detalhes, mas coloque a informação necessária.

Contactos

Construa a sua rede de contactos com critério. Quando adiciona um novo contacto terá sempre que identificar a origem,  ou a razão, de o estar a fazer.

Poderá ter acesso às atividades dos seus contactos, como sejam alterações profissionais ou inserção em grupos.

Grupos

É de fundamental importância estar associado a grupos que debatam temas do seu interesse ou até participar nos debates existentes nos mesmos, pois isso vai permite-lhe uma fácil e constante atualização dos seus conhecimentos profissionais.

Saber sobre a sua empresa, movimentos da concorrência, novos produtos e serviços. Partilhe e troque ideias.
Não há limite para o número de grupos a que se associa, aproveite e procure os melhores.

URL Público

Outra das boas ferramentas que o LinkedIn lhe fornece é a possibilidade de ter um URL público. Pode e deve utiliza-lo em seu proveito, incluindo-o por exemplo, na sua assinatura de email. Se tiver cartões pessoais poderá perfeitamente incluí-lo, pois só lhes adicionará credibilidade. Como complemento, poderá até inclui-lo no seu CV.

Recomendações

A dinâmica das recomendações funciona de uma forma muito simples, pois você poderá recomendar alguém que já tenha trabalhado consigo (ou ainda trabalhe) e poderá convidar alguém a fazer o inverso.

Não deve desvalorizar esta opção, um bom perfil deve conter algumas recomendações, pois pode valorizar-lhe a imagem em vários ângulos da sua atividade profissional.

Pode acontecer que diferentes pessoas, desconhecidas entre si, possam realçar semelhantes e positivos traços da sua personalidade.

Conclusão

Explore todas as potencialidades do LinkedIn. Construa a sua própria rede de contactos, valorize a sua imagem profissional e ponha o LinkedIn a trabalhar para si. Encontrará pessoas e descobrirá oportunidades.

Top 10 Aplicações de Monitorização das Redes Sociais

Embora seja muito importante estar presente no Facebook assim como em outras redes sociais, algo que é igualmente importante, é monitorar o que é dito sobre si, sobre a sua marca ou empresa.

Não só porque lhe permitirá ganhar uma sensibilidade dos pontos bons e menos bons sobre o que é dito por outas pessoas, mas tembém para poder ter uma atitude proativa no controlo de reclamações ou comentários menos abonatórios, e assim, tentar controlar os eventuais estragos que essas intervenções possam vir a ter na sua imagem ou no seu negócio.

Já foram várias as (grandes) empresas que tentaram ignorar o que é dito na internet, e que, como consequência se arrependeram, pois o “fingir que não é importante” não é solução e a visibilidade que a internet tem, não é a mesma de uma conversa entre amigos.

Por estes motivos, é importante tentar mante algum tipo de monitorização, e para esse fim as aplicações que constam neste artigo poderão ajudar.

Social Mention

URL: http://www.socialmention.com/

social-mention

O Social Mention permite-lhe realizar pesquisas em tempo real com base em determinadas keywords especificadas por si.

Pode ainda configurar alertas, à semelhança dos Alertas do Google (Google Alerts), mas para as redes sociais, o que é um complemento interessante.

[sws_divider_basic]

Reputation

URL: http://www.reputation.com/

reputation

O Reputation é outra ferramenta muito interessante para a monitorização das redes sociais.

Requer a criação de uma conta, mas é gratuito e tem uma gama de produtos virados para a reputação pessoal, e outra para a reputação de marcas ou empresas.

Embora a utilização inicial possa ser gratuita para uma pessoa, mas para uma marca ou empresa é um serviço pago.

[sws_divider_basic]

Trackur

URL: http://trackur.com/

trackur

O Trackur e uma alternativa que, embora se tratando de uma ferramenta paga, permite-lhe testar gratuitamente sem compromisso durante 10 dias.

A vantagem do Trackur é que tem muitas opções disponíveis para serem utilizadas consoante o plano escolhido.

Além do teste gratuito de 10 dias, tem disponível vários planos para indivíduos e para empresas. Para os primeiros, o valor do plano é de $18 (USD) por mês, enquanto que, para as empresas, os planos começam nos $88 (USD) por mês.

[sws_divider_basic]

Addictomatic

URL: http://addictomatic.com

addictomatic

Com uma utilização mais simples, mas também mais limitada, o Addict-o-matic permite realizar gratuitamente pesquisas sobre o tópico que desejar e ter acesso a um agregado de resultados.

Não será bem o mesmo tipo de aplicação que a anterior, mas é gratuita, e permite desde logo alguma interação sem sequer ser necessário criar uma conta de utilizador.

[sws_divider_basic]

Monitter

URL: http://www.monitter.com/

monitter

O Monitter é uma ferramenta de pesquisa dedicada ao Twitter.

Com ela pode criar várias colunas (ou streams), uma por cada palavra ou expressão que pretende pesquisar.

Permite ainda regular a pesquisa com o fator geográfico, o que significa que poderá restringir a sua pesquisa ou monitorização a uma parte especifica do mundo (ou país onde se encontra, por exemplo).

[sws_divider_basic]

Topsy

URL: http://topsy.com/

topsy

O Topsy é uma aplicação muito simples e fácil de usar que, à semelhança da anterior não o obriga a criar uma conta de utilizador.

Da experiências que fiz, gostei bastante principalmente porque me permitiu aceder a algumas partilhas curiosas.

Também tem uma opção muito interessante que diz respeito a podermos escolher o período de análise, seja ele, desde sempre ou apenas na última hora.

[sws_divider_basic]

IceRocket

URL: http://www.icerocket.com/

icerocket

O IceRocket é uma ferramenta mais ou menos básica, gratuita e que permite realizar vários tipos de pesquisa, no que diz respeito ao tipo de conteúdo.

Pode pesquisa por blogues, vídeo, imagens, web (genérica), entre outras. Pode ainda escolher a opção Big Buzz, que inclui uma série de conteúdos por defeito, como blogues, Twitter e vídeos.

[sws_divider_basic]

Delicious

URL: http://www.delicious.com/

delicious

O já conhecido Delicious continua a ser uma ferramenta muito útil, não apenas para divulgação dos seus conteúdos, mas também para perceber quais foram os conteúdos que mais aceitação tiveram.

Pode aferir esta informação pelo volume de partilhas que os seus conteúdos tiveram.

[sws_divider_basic]

How Sociable

URL: http://www.howsociable.com/

how-sociable

How Sociable é uma aplicação que disponibiliza uma opção gratuita e outra paga.

Na opção gratuita, o How Sociable analisa a visibilidade da marca (ou palavra usada na pesquisa) no Twitter, Facebook, YouTube e LinkedIn e retorna um índice que será mais ou menos alto, consoante o resultado. Além disso, também apresenta um índice global chamado “Magnitude”.

Depois, permite ainda saber mais informação sobre estes 5 índices, clicando em cada um deles, embora a maior parte da informação esteja disponível apenas para a versão paga que começa nos $19 USD/mês.

[sws_divider_basic]

This Moment Brand Monitor

URL: http://brandmonitor.thismoment.com

thismoment

Esta é provavelmente a aplicação mais completa de todas as que inclui neste artigo.

Tem uma opção gratuita que tem naturalmente algumas limitações, mas requer a criação de uma conta de cliente.

O vasto leque de opções e informações disponíveis, fazem desta uma ferramenta muito profissional e muito completa, e que por isso, seria muito difícil conseguir fazer um resumo de todas as funcionalidades.

No entanto, para que tenha uma ideia mais concreta, não só permite monitorizar as conversas nas redes sociais, como lhe dá muita informação sobre tudo o que acontece na internet, tendo sempre como referência, as palavras chave que inseriu na sua conta de cliente.

Comecei a testar muito recentemente, pelo que ainda não consigo aferir todo o seu potencial, mas aconselho vivamente que teste, pelo menos a versão gratuita, para ter uma noção das possibilidades em termos de informação que esta aplicação disponibiliza.

[sws_divider_basic]

Conclusão

Existem muitas aplicações, umas mais direcionadas para alguns aspetos que outras, mas muitas das que falo aqui, mesmo usando apenas a opção gratuita, já o(a) podem ajudar a ter uma melhor noção dos impactos que têm a sua presença e ações na internet, na blogosfera e nas redes sociais.

Naturalmente existem mais aplicações, algumas pagas, que são mais completas, mas não seria de esperar outra coisa.

Conhece ou usa alguma que queira recomendar pela sua qualidade ou ponto forte?

O Melhor do Web Marketing em 2011: Social Media

O ano de 2011 foi um ano cheio de novidades e com muitas evoluções ao nível das redes sociais, com maior foco para o Facebook e para o Google+.

Mesmo com o aparecimento do Google+, o Facebook ainda domina nos mercados português e brasileiro, bem como noutros.

Hoje trago-vos uma compilação de alguns dos melhores artigos sobre Redes Sociais publicados no Web Marketing em 2010.

O Melhor de 2011

 

Espero que gostem e aproveitem para ler algum ou alguns que vos possam ter escapado.

Mais uma vez, foi com muito gosto que fiz esta compilação para vocês!

Para 2012, prevejo algumas novidades interessantes, mas para já ainda é cedo para me adiantar 🙂

Se houver algum tópico em particular que procurem mais informação, deixem um comentário!

 

4 Aplicações Úteis Para Gerir As Suas Contas Nas Redes Sociais

Há algum tempo publiquei um artigo onde falei de uma ferramenta que pode usar para gerir todas as suas redes sociais.

Como a gestão das redes sociais é um aspeto cada vez mais importante, resolvi publicar uma lista de ferramentas de gestão de redes sociais, de forma a que, quem ainda não utiliza nenhuma, ou a ferramenta que utiliza não o deixa absolutamente satisfeito, possa conhecer outras e adotar a que melhor se aplica ao seu caso.

Entre muitas outras, uma das grandes vantagens de usar estas aplicações, é que com um clique, você consegue publicar a sua mensagem em várias redes sociais.

Se pensarmos que, normalmente, para o fazer, é necessário aceder a cada uma delas, fazer o login, ir ao menu correto, etc, com este tipo de aplicações, consegue-se poupar imenso tempo.

Sem mais, aqui fica uma lista de ferramentas que pode usar para gerir as suas contas nas redes sociais:

1. HootSuite

Nome: HootSuite

Tipo: Local e Web Based

Site: http://hootsuite.com/

Quando escrevi sobre o HootSuite, este ainda não disponibilizava uma versão de instalação local, o que acontece agora. Desde há algum tempo, que tenho vindo a usar o HootSuite e estou satisfeito.

Muito fácil de usar, com um dashboard muito intuitivo. O HootSuite é semelhante ao TweetDeck e ao Seesmic em muitos aspetos relacionados com a usabilidade da aplicação, o que me parece ser algo mais ou menos concensual que terão chegado a um layout que satisfaz muita gente.

Um ponto a favor do Hootsuite, é que foi uma das plataformas escolhidas pelo Google para gerir páginas do Google+, o que, a ser implementado, que espero ser para breve, irá facilitar muito a vida de quem quer manter também uma página no Google+.

E, já agora, espero que esta opção esteja disponível no plano gratuito 🙂

Outra vantagem do HootSuite é que permite a gestão, não apenas de páginas de perfis do Facebook (páginas individuais), mas também de Páginas de Facebook, o que é excelente!

2. TweetDeck

Nome: TweetDeck

Tipo: Local (Web Based em versão beta)

Site: http://www.tweetdeck.com/

O TweetDeck é uma aplicação em Adobe Air de instalação local (instala-se no seu PC ou MAC) e corre a partir do seu computador.

Caso ainda não tenha, tem de instalar o Adobe Air no seu computador para poder correr esta aplicação.

Há quem prefira software de instalação local a aplicações web based. Pessoalmente, acho que pode ser um ponto que interfira na decisão, mas não deverá ser decisivo, já que há outras funcionalidades mais importantes.

O TweetDeck foi comprado pelo próprio Twitter, o que poderá ser interessante em termos de desenvolvimentos futuros.

O seu dashboard em tons escuros, é, na minha opinião, muito agradável, e terá feito algum sucesso, pois algumas das outras ferramentas adotaram pelo menos a opção de usar um dashboard nestes tons.

À semelhança do HootSuite, disponibiliza aplicações para as mais populares plataformas móveis iPhone e Android, o que é sempre muito útil.

Seesmic

Nome: Seesmic

Tipo: Local e Web Based

Site: https://seesmic.com/

A versão de instalação local do Seesmic requer que instale o Miscrosoft Silverlight para que possa executar a aplicação.

Disponibiliza vários plugins, incluindo um encurtador de urls para facilitar a publicação de conteúdos que tenham links longos, o que, por motivos óbvios, é especialmente útil para o Twitter.

O Seesmic permite a utilização de contas do Facebook, Google Buzz, LinkedIn, Twitter, Ping.fm e Salesforce Chatter.

O seu dashboard é muito intuitivo e permite uma fácil navegação entre as várias tabs. Esta é, a meu ver, uma ferramenta muito interessante que vale a pena testar!

Cotweet

Nome: Cotweet

Tipo: Web Based

Site: http://cotweet.com

Esta foi a única aplicação da lista aqui publicada que eu nunca usei.

Tem uma versão gratuita, em que permite apenas a gestão de contas do Twitter, mas pelo que me parece, está mais virada para o mercado empresarial, fornecendo mais funcionalidades viradas para a gestão de tarefas, gestão de vários utilizadores, emissão de relatórios, etc.

Certamente algo a considerar para empresas que tenham várias pessoas a gerir a sua conta do Twitter e do Facebook (versão Enterprise).

Qual é a aplicação que você usa para gerir as redes sociais?

Google Lança Google+ a Sua Nova Rede Social

O Google lançou (finalmente) o Google+, a sua rede social.

O projeto Google+, é algo que, não sendo uma surpresa, confirma a importância que o social media tem para o Google, e que segundo o seu blog oficial, a forma de partilha de conteúdos na internet não corresponde às expetativas das pessoas, e foi esse o desafio que lançaram a si próprios foi resolver este “problema”.

 

Veja aqui os vídeos de apresentação do Google+:

+Circles

Segundo o Google, e talvez com alguma razão, a forma como partilhamos conteúdos numa rede social é sempre feita de forma igual, seja a partilha com família, colegas, amigos, etc, o que na realidade não faz muito sentido, pois não só a natureza dos conteúdos como os conteúdos em si e as formas de partilha devem ser completamente diferentes.

É aqui que entram os Circles. Circles, como o próprio nome diz (círculos), é uma funcionalidade do Google+ que permite ao utilizador criar círculos de pessoas consoante a natureza da sua relação com eles, de forma a que seja possível ao utilizar partilhar conteúdo de forma mais seletiva e direcionada.

 

 

+Sparks

Sparks, são nada mais nada menos que, interesses.

Através desta funcionalidade o Google+ permite a fácil pesquisa e acesso a informação organizada por interesse ou tema.

Nem todos gostamos do mesmo ou estamos interessados na mesma informação. Há quem goste de futebol, há quem goste de marketing, há quem goste de cozinha, etc, logo faz sentido facilitar o acesso a informação, que está dispersa pela internet e organizá-la de forma a que permita um acesso e leitura simples e descomplicado.

 

+Hangouts

Hangouts é uma funcionalidade que também me parece interessante.

Na realidade, o Google está a tentar (vamos ver se resulta) dar um passo à frente, na forma como comunicamos uns com os outros. Na realidade, em vez que disponibilizar uma funcionalidade de Chat, à semelhança de tantas outras que existem, seja integradas em redes sociais como o Facebook, seja em regime autónomo, como é o caso do Skype, o Google está a tentar uma nova abordagem.

Com o Hangouts, o Google pretende tornar a forma de comunicar em tempo real diferente. Isto porque, quando utilizamos uma destas ferramentas, o que acontece é que quando estamos “disponíveis”, estamos disponíveis para todos, o que poderá não corresponder à realidade. Da mesma forma, quando mandamos uma mensagem a alguém e esse alguém não responde, pode ser por não querer, ou por simplesmente não estar em frente do ecrãn.

Segundo o Google, isso não acontecerá com o Hangouts, já que será uma funcionalidade que permitirá que estes encontros aconteçam com vídeo e de forma diferente e em conjunto com os Circles.

 

+Mobile

Como seria de esperar, dada a rápida evolução e crescimento da utilização de dispositivos móveis para aceder e navegar e utilizar a internet, o Google+ tem uma vertente mobile, que se pretende que venha permitir uma utilização fácil e simplificada do Google+ através de dispositivos móveis.

+Localização

No Google+ será possível adicionar a nossa localização a cada post. Esta funcionalidade não é obrigatória. Ser sempre o utilizador a definir se quer partilhar a sua localização ou não em cada post.

+Instant Upload

Todos nós tiramos fotos com os nossos telemóveis. E para que servem as fotos que tiramos, se não as pudermos partilhar com outras pessoas?

Logo, faz sentido que a partilha seja feita de forma facilitada, sem ter de recorrer a bluetooth, ligações wireless ou outras aplicações que sirvam para o efeito.

Desta forma, o Google+ criou o Instant Upload, que é uma funcionalidade que faz com que as fotos que você tira com o seu telemóvel sejam automaticamente adicionadas a um album privado na cloud, com a autorização do utilizador (claro), e desta forma ficam facilmente acessíveis a partir de qualquer dispositivo para serem partilhadas com outras pessoas.

 

+Huddle

Huddle é uma funcionalidade que permite a um utilizador, mandar uma mensagem em tempo real e a partir de um dispositivo móvel, para um determinado Circle (grupo de pessoas).

Para já, o Google+ já se encontra disponível para o Android (como já seria de esperar), e estará disponível para outras plataformas muito brevemente.

 

Conclusão

Nesta fase o Google+ ainda está em fase de Trial, pelo que ainda só se pode aderir através de convite. Esta fase será naturalmente aproveitada para limar algumas arestas, antes de tornar a rede aberta a todos.

Na minha opinião (ainda muito prematura), parece-me que existem aqui inovações que podem realmente potenciar uma adesão em massa, e com isso, criar uma base de utilizadores de volume considerável.

Fará frente ao Facebook?

Sem dúvida que sim. Pelo menos tem argumentos para isso, já que não me parece apenas “mais uma rede social”, mas sim algo que foi pensado e implementado com vista a fazer algo realmente diferente do que já existe, o que, para mim, é algo fundamental quando se entre num mercado, como já tive oportunidade de dizer várias vezes aqui no Web Marketing.

Em que é que isto nos beneficia?

Em tudo o que tenha a haver com redes sociais. Isto porque, como já disse várias vezes, bem como outros leitores, quem ganha com a concorrência é sempre o utilizador, SEMPRE!

Agora, o que eu realmente gostaria de ver, era o Facebook criar um motor de busca. Isso sim, acho que seria uma verdadeira inovação que certamente traria uma mudança de hábitos na utilização da internet, já que o Facebook atinge hoje uma expressão verdadeiramente notável com cerca de 750 Milhões de utilizadores.

Por esse motivo o Facebook seria a opção lógica para avançar para este mercado, já que o monopólio do Google no mercado dos motores de busca, dificilmente tem outro concorrente que lhe consiga fazer frente.

E quem é que ficaria a ganhar se isso acontecesse?

Pois é: Todos NÓS!

Vamos ver…

URL do Google+ : https://plus.google.com/

Dicas Úteis e Boas Práticas Para o Sucesso Nas Redes Sociais

Mesmo que seja a uma escala diferente, não há como aprender com quem tem experiência nos assuntos, e, neste caso, vou falar sobre alguns exemplos práticos e dicas úteis sobre a utilização das redes sociais e como tirar proveito delas para fazer crescer um negócio.

Estava a escrever este artigo, quando li outro num site internacional (Mashable) que ia exatamente de encontro ao que eu estava a escrever, o que achei curioso. Se é coincidência ou não, não sei, mas aproveitei o fato para enriquecer o conteúdo do artigo com alguns inputs do outro artigo.

Sem mais demoras, vou então apontar algumas dicas úteis para uma boa e saudável utilização das redes sociais para as empresas, sites ou marcas:

1. Objetivos Claros e Bem Definidos

Tal como referi em artigos anteriores, nomeadamente, no guia prático para o sucesso no Facebook, antes de nos lançarmos de cabeça nas redes sociais, temos de saber muito bem o que vamos lá fazer, como, e se fará sentido a abordagem que pensamos ter, tendo em conta o ambiente, funcionalidades e contexto de cada rede social.

Entrar numa rede social, sem ter muito bem definido o que se vai fazer, é meio caminho para a coisa correr mal, por isso, pense bem e estipule claramente o que pretende fazer, quem pretende atingir e como o pretende fazer, antes de fazer seja o que for.

Já entrou numa rede social e não fez nada disso?

Não faz mal, faça-o o quanto antes. A beleza da internet é que lhe permite alterar abordagens, sem que tenha de gastar rios de dinheiro em peças de comunicação, ou publicidade, ou quaisquer outros custos que são comuns off-line.

2. Você é humano, logo existe!

A realidade é que você é humano, e gosta de ser tratado como tal, certo?

Concerteza que sim. Ninguém gosta de ser mal-tratado ou tratado com desprezo, ou como apenas mais um número, etc.

Geralmente e salvo raras situações, as pessoas gostam de ser tratadas como tal, como pessoas dignas de respeito e com o mínimo de consideração. Não se trata de hipocrisia ou de excesso de zelo, ou de excesso de formalismos. Nada disso!

Trata-se sim, dos pontos essenciais da nossa condição de humanos que coabitam em sociedade.

É comum, ver-se este conceito deturpado com excessos de formalismos, “o Sr. Dr.”, o “Exmo. Sr.”, os “Respeitosos Cumprimentos”, etc, etc, etc.

Nada disto é sinal de respeito. Apenas de formalismo. E é aqui que os conceitos se confundem.

Não se esqueça que as redes sociais não são um tribunal, para que se tenha de se dirigir com certos formalismos. As redes sociais são essencialmente isso, sociais. E como ambiente social, não é, de todo, conveniente que apareça a falar com outras pessoas como se tivesse a dirigir-se a um Juíz numa sala do tribunal.amado para responder certas respostas em determinados formatos.

Seja natural, como se estivesse a falar com alguém numa ocasião social. Faça as pessoas sentirem que estão a falar com outra pessoa e não com um robot progr

Curiosamente, este era um dos pontos comuns com os dois artigos, o meu e o que li. Pode ler o outro artigo, aqui.

3. Publique Conteúdos mas Deixe Respirar Fundo

À semelhança do que já disse no último artigo do guia prático para o sucesso no Facebook deve-se evitar bombardear as pessoas com conteúdos, principalmente se forem conteúdos promocionais, e com isto não me refiro apenas a vender alguma coisa.

Refiro conteúdos promocionais, como sendo algo que poderá ser, os artigos de um blog, por exemplo. Em que, se se publicam 3 artigos num dia, não se deve publicar os 3 artigos seguidos nas redes sociais, por vários motivos:

  1. Não é a abordagem mais inteligente. Pois se distribuirmos os conteúdos ao longo do dia, conseguimos captar uma audiência maior e obter mais retorno em termos de visibilidade, já que nem todos se ligam às redes sociais à mesma hora e pelo mesmo período de tempo.
  2. Como se fosse preciso haver um segundo motivo… Ninguém gosta de ser massacrado, além de que é visível para quem testemunhar uma situação destas, que a pessoa/empresa que gera o conteúdo, vai lá, “despeja” o conteúdo e vai-se embora. Para mim, isto é ainda pior que não fazer nada.

4. Conheça as Redes e a Sua Audiência

Como em tudo na vida, não convém falar para as paredes. Ainda há quem o faça, mas deixo à vossa imaginação, o sucesso que daí pode advir 🙂

Eu sei que já falei sobre este assunto aqui no blog, nomeadamente quando falei sobre o que são personas e sobre como usar a eficácia para ganhar a guerra do marketing, mas não é demais reforçar a ideia de que, é muito importante, falar a mesma linguagem que o seu target.

Se o seu target são psicólogos, naturalmente a sua abordagem será (ou deverá ser) diferente do que se o seu target forem mecânicos, sem menosprezo algum por qualquer profissão.

Simplesmente, têm linguagens diferentes. Não são melhores, nem piores. São diferentes!

E é identificando essas diferenças que poderá fazer toda a diferença na forma como as pessoas também poderão reagir à sua abordagem.

Aliado a este fato, conhecer o potencial de cada rede social e o que poderá ser uma vantagem em cada uma, irá certamente ajudá-lo a melhor utilizá-las para os fins a que melhor se adaptam.

Para ilustrar o que quero dizer e como exemplo prático, o Twitter, pela sua instantaneidade e rapidez de conversação, será muito mais indicado e útil para serviços de apoio ao cliente ou para esclarecimentos pré-venda, do que, por exemplo, o Facebook.

5. Seja Proativo

Não se limite, nem limite a sua participação nas redes sociais a publicar os seus conteúdos, pois isso é muito redutor.

Seja proativo e intervenha também nas conversas que são geradas pelos utilizadores, pois isso mostrará que se interessa, além de promover o diálogo e tornar a relação mais frutuosa, em vez de ter conversas unilaterais.

6. Saber Ouvir, Responder e Agir

Sobre este tópico, há muito para dizer, mas vou-me cingir ao essencial e depois desenvolvo-o noutro artigo.

O essencial sobre este ponto é, saber retirar frutos do feedback que obtiver, seja ele positivo ou negativo. É com esse feedback, (desde que seja útil, claro) que se aprende e se evolui.

Isto serve tanto para as redes sociais como para um blog. Muitos já me “viram” retirar opiniões dos comentários e falar delas em artigos ou vídeos. Ou até, aproveitar as opiniões que os leitores deixaram nos comentários para alterar algo no blog. Além disso, pontualmente, também faço mini-questionários aos leitores sobre vários aspetos do blog, e utilizo esse feedback para tornar o blog ainda melhor.

Esta tem sido sempre a mima abordagem desde o início do blog, e quanto a mim, é absolutamente fundamental para ser bem sucedido. hoje, tal como há quase 2 anos atrás quando lancei o Web Marketing, continuo sempre atento à opinião dos leitores, caso contrário, duvido que o blog tivesse hoje, o sucesso que tem.

É impossível agradar a todos, e partindo com este princípio em mente, não há que ter receio de respostas menos agradáveis. Até porque muitas vezes, quando bem colocadas, são essas que nos permitem descobrir o que se pode melhorar.

Espero ter ajudado a esclarecer algumas dúvidas sobre a utilização das (principais) redes sociais e a identificar potenciais vantagens para o seu caso. Se tiver algo a acrescentar, é sempre bem-vindo!

Bla Bla Blaving – Nova Geração de Rede Social

O Blaving é uma nova rede social, que adiciona um novo fator ao jogo do Social Media: a voz!

Muito semelhante ao Twitter, o Blaving, mas ainda em versão Beta, veio mudar a forma como abordamos as redes sociais, ao permitir-nos partilhar curtas gravações de voz como mensagens.

Ao contrário do Twitter que funciona com base na escrita, o Blaving funciona através de voz. Desta forma, podemos gravar curtas mensagens de voz e partilhá-las tanto no Blaving como nas outras redes socias, pois o Blaving já disponibiliza os respetivos botões para partilha no Twitter, Facebook e Orkut.

Dispõe de uma versão em Português (BR), o que dá sempre jeito para os utilizadores que estão menos à vontade com o inglês e já dispõe de apps gratuitas para telemóveis Iphone, BlackBerry, Nokia, etc, de forma a poder gravar e postar as suas mensagens através do telemóvel, o que, na minha opinião, muito interessante.

Encontrei este vídeo no site deles onde explicam como se utiliza o Blaving e que achei interessante partilhar aqui:

Infelizmente não se encontra muita informação sobre os responsáveis do Blaving no próprio site, pelo que não encontrei nada de informativo que possa partilhar aqui consigo, no entanto, posso adiantar que é muito fácil de usar, e embora ainda não tenha gravado nenhum blav, já me inscrevi (o meu perfil aqui) e vou testar muito brevemente.

Já agora, dispõe de uma funcionalidade muito interessante que está relacionada com a personalização do seu url no Blaving, isto é, o seu nome de utilizador passa a fazer parte do url, tal como no Twitter, o que facilita a sua memorização. (exemplo: http://www.blaving.com/WebMarketingPT )

Já conhecia o Blaving? O que acha desta rede social?

A Timeline Das Redes Sociais em 2010

As Redes Sociais foram um dos focos mais intensos de atenção dos utilizadores da internet em 2010.

Embora o conceito de rede social não seja um conceito novo, o seu crescimento é algo impressionante, como é o exemplo do Facebook que em 2010 atingiu a marca do 500 Milhões de utilizadores. No tanto, muito mais aconteceu além disso e neste infográfico, estão ilustrados os mais relevantes acontecimentos relacionados com Social Media no ano passado. Vale a pena ver!

A compilação foi feita pelo site MindJumpers e tem bomo base várias fontes de informação. No entanto, como ilustração achei muito interessante e resolvi paratilhar com os leitores do Web Marketing.

Espero que goste, e já agora deixe a sua opinião!

Como é que você sentiu esta evolução?

Como Gerir Todas as Suas Redes Sociais Com Facilidade

É um fato que as redes sociais, além da vertente pessoal, se tornaram num pilar importante de web marketing e comunicação com clientes, prospetos e interessados nos mais variados temas.

Por este motivo, é fundamental que, numa estratégia de utilização das redes sociais para aumentar as visitas do seu site e o respectivo negócio, se invista algum tempo na animação da sua presença nestas redes, e isto pode ser, e é, muito consumidor de tempo e energia. Por isso, é importante aproveitar todos os recursos possíveis para otimizar o tempo que dispende na animação da sua presença nas redes sociais, como é o exemplo do Hootsuite.

O Hootsuite é uma ferramenta gratuita que lhe permite poupar imenso tempo na gestão da sua presença em várias redes sociais.

É, sem dúvida, extremamente útil, e permite inclusive, gerir mais que um perfil em várias redes sociais, visto esse ser o caso de muitas pessoas ou empresas, que optaram por ter perfis de utilizador diferentes para diferentes finalidades ou ramos de negócio.

Neste momento, o Hootsuite supporta as seguintes redes sociais:

  • Twitter
  • Facebook
  • Facebook Pages
  • LinkedIn
  • Foursquare
  • MySpace
  • WordPress.com
  • Ping.fm

Em termos de funcionalidades, o Hootsuite apresenta algumas bastante interessantes e úteis, como são estes exemplos:

  • integração de RSS feeds automaticamente (especialmente útil para quem tem um blog)
  • gestão de vários utilizadores na mesma conta
  • estatísticas detalhadas (com possilidade de exportação)
  • upload de ficheiros para as suas mensagens
  • alertas e notificações, entre outras

O Hootsuite disponibiliza um excelente e detalhado guia de utilização que eu achei muito útil e que poderá encontrá-lo aqui. Disponibiliza igualmente uma grande série de artigos e tutoriais sobre como utilizar a ferramenta, com a mais variada informação, que poderá encontrar aqui.

Já agora, convém dizer que, o Hootsuite não é a única ferramenta deste tipo, mas é talvez uma das mais conhecidas e utilizadas em todo o mundo, por isso decidi escolhe-la para este artigo.

E você, dispende de quando tempo por dia ou semana para as redes sociais?

Já usou ou usa alguma ferramenta deste tipo?

Email Marketing Bate Social Media Aos Pontos

Em 2010, embora haja um crescimento muito grande das redes sociais, o Email Marketing, continua a ser a melhor ferramenta de marketing para dar a conhecer os seus sites, produtos e serviços, ou os de terceiros através de programas de afiliados.

Enquanto que o Facebook afirma que o email vai desaparecer, o facto é que, é mesmo o email que tem melhores resultados em termos de gerar negócio.

estudo email marketing

Um estudo realizado pela eConsultancy, revela que o email continua a ser o meio de comunicação preferido pelos consumidores, e que o email marketing continua a ser a técnica que melhor resultados apresenta.

Sem dúvida que as redes sociais são importantes para qualquer site ou negócio online, mas abdicar do email marketing para apostar apenas nas redes sociais é, a meu ver, um erro crasso!

Na minha opinião, são métodos que se complementam e que devem ser implementados em conjunto para que possa ter melhores resultados, tanto em termos de visitas no seu site, como em termos de negócio.

Outra questão que revelou resultados curiosos, foi quando se questionou os utilizadores, para saber quantas empresas lhe enviam emails com real valor.

Curiosamente, apenas metade destes emails são considerados de valor pelos utilizadores, o que representa ainda assim, uma oportunidade excelente para quem está realmente disposto em oferecer conteúdos de valor aos seus assinantes, e não apenas promoções dos seus produtos ou serviços ou promoções de outros produtos em troca de comissões.

Como é sabido, os utilizadores são cada vez mais exigentes – eu próprio testemunhei isso no questionário que fiz recentemente aos assinantes do blog – e, se você se empenhar apenas em “impingir” a venda de produtos ou serviços, dificilmente será visto com bons olhos, mesmo que gere algumas vendas.

O pior erro que pode cometer, é mesmo este! Não criar uma relação com os seus assinantes ou prospectos, de forma a ganhar a sua confiança e a ser visto como um parceiro, e não como um vendedor.

Pessoalmente, já utilizo os serviços de email marketing da Aweber há mais de um ano e estou muito satisfeito com o seu serviço, pelo que me sinto confortável para o recomendar. Mas seja este ou outro qualquer que você decida adoptar, é importante é que tenha consciência do seu potencial e da sua importância.

O meu conselho, é o seguinte:

Se ainda não utiliza o email marketing no seu site e no seu negócio, comece já! Não perca mais tempo a pensar que não funciona e que não apresenta resultados.

Pode visitar aqui o site da Aweber.

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 9 de 9 > Redes Sociais

Neste último artigo da série Como Aumentar as Visistas ao Meu Blog ou Site, vou abordar o tema das Redes Socias e Agregadores de Notícias ou Linkadores.
Muito se fala de há uns tempos a esta parte, sobre as redes sociais e sobre a sua utilização como método de captar leitores/visitas para o seu site ou blog.

A verdade é que as Redes Sociais têm tomado conta da Internet a uma velocidade impressionante, e são de facto, muitas as pessoas que passam mais tempo nas redes sociais que a ver o seu próprio email. Este facto denota a sua importância no panorama online.

A vontade de partilhar, conviver, conhecer novos rostos da mesma cultura e de culturas diferentes, travar novas amizades, etc, são motivos que têm encaminhado as pessoas para esta mais nova forma de convívio, que muitas vezes e em muitos casos quase substitui o convívio na sua forma mais natural.

redessociais

Tendo isto em consideração, não podemos nem devemos ignorar, o poder que têm as redes socias, não tivessem elas concentrado nelas grande parte do fluxo de visitas e utilização da internet.

Em vez de ficar de fora deste fluxo gigantesco de tráfego, porque não juntar-se a ele, e ganhar também com isso?
É, sem dúvida a forma mais inteligente de abordar o tema das redes socias, como forma de aumentar as visitas ao seu site/blog, pois o tráfego à volta das redes sociais é tanto, que justifica a sua presença e a sua dedicação em captar uma pequena parte desse tráfego, que além do mais, é gratuito!

No entanto, há que ser correcto a fazê-lo, como aliás qualquer outra técnica, caso contrário, vai acabar por ter o resultado oposto. E para isso, mais vale concentrar-se em outras formas de aumentar as suas visitas.

As redes sociais são aglomerados de pessoas, na sua maior parte em forma de lazer, embora hajam algumas como é o caso do LinkedIn, que tem uma vertente mais profissional. Ora, se a sua natureza é lazer, não deve ter uma abordagem muito profissional, ou muito objectiva na captação de visitas.

As redes sociais são como um festa entre amigos e conhecidos. Isto faz sentido para si?
Então, imagine que está numa festa.
Nessa festa, chega uma pessoa que você não conhece junto de si, e começa a falar de trabalho. Do que faz, do que vende, etc, etc.
O que é que você faz?
Pira-se o mais rápido possivel, certo? Pelo menos era o que eu faria 🙂

Agora imagine a mesma situação, mas em que a abordagem dessa pessoa é complemtamente diferente, e que começam a falar de temas muito mais descontraídos, como são as origens de cada um, os gostos de cada um, os amigos em comum, etc. Mais tarde ou mais cedo, iria surgir contexto para a pergunta “E o que é tu fazes?”
ou “Trabalhas em quê?” ou E trabalhas em que ramo?” ou outra qualquer. O que é importante é que o tema iria surgir de uma forma natural sem que houvesse alguém a impingir algo a outra pessoa.

Naturalmente que ao surgir este tema, não deveria começar a “despejar” informação à toa sobre o seu site/trabalho ou o que fosse.
Deveria sim dar uma resposta igualmente natural e até seria uma oportunidade para dar o seu cartão de visita, sem ser mal interpretado.

Ora, nas redes sociais, passa-se exactamente o mesmo. Se você tiver uma abordagem muito concentrada nesse objectivo ou vertente profissional, o mais provavel, será não conseguir muitos “amigos”.

Se por outro lado, souber estar como se estivesse em convívio numa festa, será encarado de forma completamente diferente e conseguirá captar mais ligações e “amigos”, que de uma forma igualmente natural, irão ter curiosidade em saber mais sobre si, e mais facilmente visitarão o seu site ou blog, resultando assim em mais visitas para este.

E você, já tem sucesso com as redes sociais? Quais são as que recomenda?