9 Regras de Etiqueta CRUCIAIS em Email Marketing

O Email Marketing é um das melhores formas de fidelizar clientes e leitores, e mesmo que chegue ao primeiro lugar no Google, nunca terá tanto sucesso em que mercado for, se não recorrer ao Email Marketing para rentabilizar (ainda mais) o tráfego que consegue captar. Mas aqui, tal como em outras áreas, é conveniente respeitar algumas regras de etiqueta e boas práticas para ter bons resultados.

etiqueta-email-marketing

Por isso aqui ficam 9 regras absolutamente importantes e que devem ser consideradas em todo o tipo de projetos de forma a maximizar os resultados e o retorno que se pode obter com o poder do Email Marketing:

1. Email Marketing com permissão

A primeira e a mais óbvia e uma das mais importantes de todas, é de fato, obter permissão dos seus assinantes, antes de lhes enviar seja o que for.

A permissão do destinatário, além de requerido legalmente, é algo que, se pensarmos um pouco tem um peso significativo no desempenho dos assinantes quando recebem a sua newsletter. Basta pensarmos na reação que temos quando recebemos algo que não subscrevemos e nem sequer sabemos o que é ou não nos interessa tão pouco.

A sua reação e comportamento é completamrnte diferente quando recebe um email que sabe que foi você que solicitou do que na situação oposta e isso pode fazer com que o seu email nem sequer seja lido ou aberto.

2. Não faça SPAM

Embora dolorosamente óbvio, este ponto tem sempre de ser abordado quando falamos em etiqueta em email marketing, pois é uma das essenciais regras para que as suas mensagens sejam lidas e originem atitudes ou ações eficazes.

O envio de emails não solicitados sem que o destinatário se possa exceluir da base de dados em questão, é algo sempre condenável!

3. Disponibilize saída fácil

Algo que tenho sempre defendido desde início, é disponibilizar sempre o link para saída da newsletter de forma fácil e bem visível. Eu próprio faço isso na newsletter aqui do blog e por uma razão muito simples:

Não quero manter ninguém na lista de assinantes contra a sua vontade. Tão somente por isso!

O valor dos conteúdos falam por si, e tendo isso em mente, não é necessário ter ou manter as pessoas contra a sua vontade. Até porque se não querem também não vão dar qualquer retorno no futuro por isso mais vale deixar ir, e convidar até, quem não estiver interessado, a clicar nesse link.

Pense bem, pois até é uma vantagem para todos nós que usamos serviços de email marketing, pois assim sempre são menos uns registos “mortos” que não iriam dar qualquer retorno a ociupar espaço na sua lista.

4. Mantenha a lista limpa

Entre os envios e as devoluções, haverão algumas situações que convém ter atenção e eliminar da sua lista, como é o caso dos hard bounces.

Entre os tipos de devoluções (ou newsletters que não chegam aos destinatários, e por isso são “devolvidas” pelos servidores de destino), existem os soft bounces e os hard bounces.

Des forma simples e rápida, os soft bounces são devoluções normalmente causadas por motivos temporários, isto é, caixa do destinatário cheia, impossibilidade de comunicar com o servidor de destino, etc, mas sempre motivos que se entendem como sendo de natureza temporária.

Já os hard bounces são devoluções de caracter definitivo, ou seja, quando o motivo que está na raiz da devolução tem como base algo que não irá/poderá ser resolvido ou ultrapassado no próximo envio, como é o caso de endereço errado/inexistente, entre outros.

São estas devoluções que convém limpar da sua lista de emails, para evitar ter registos a ocupar espaço desnecessariamente.

5. Crie newsletters bem formatadas

Como em tudo na internet, a fomatação é importante.

Manter o código html simples e “limpo” é algo que poderá josgar a seu fazvor nos vários tipos de leitores de emails, móveis ou não.

Não queria ter a newsletter mais complexa do mundo, pois não será isso que fará a diferença.

Por outro lado respeite as boas práticas de base do html para não cometer erros frequentes como a falta de tags Alt nas imagens, entre outras. Estes erros pagam-se muito caro!

6. Versão de texto

No seguimento das boas práticas e uso de html nas newsletters, uma excelente prática é criar sempre uma versão da newsletter em texto simples, isto é, sem HTML, para possibilitar a entrega da newsletter a todos aqueles que t|em restrições de visualização de html no seu leitor de email, ou por razões profissionais ou por qualquer outro motivo.

7. Use cores e fontes limpas e que facilitem a leitura

Com a diversidade de programas de email que existem, é sempre aconselhável tentar manter as coias simples e o mais legíveis possível.

Evite formatações complexas também ao nível de fontes, tamanhos das fontes e cores utilizadas. Criar algo simples será certamente em seu benefício e no benefício dos seus leitores, pois também facilitará a leitura dos conteúdos, ou seja é uma situação win-win, em que ambos os lados são beneficiados.

8. Seja apelativo, sem mentir

Muitas das campanhas de email entram num desespero tal para conseguir aberturas e cliques, que roçam a mentira, quando não lhe acertam em cheio.

É, outra daquelas práticas que, na minha opinião acabam por condicionar o resultado da ação ou campanha a um fracasso, pois a imagem que resultará no final será de algo falso e que visava apenas o clique. Os utilizadores de internet estão hoje muito mais informados e experientes que há alguns anos atrás quando valia “quase tudo” que ainda se conseguia resultados. Hoje já não é assim e o caminho é exatamente este!

9. Teste, teste ah e teste novamente

Se há áreas onde o test and learn (testar e aprender) se aplicar muitíssimo bem, uma delas é certamente o email marketing. Isto porque, além de haver muitas variáveis em jogo, é um meio muito próximo ao utilizador. Mais que o Facebook ou outra rede social.

Daí que, embora possam haver boas práticas, é altamente aconselhável que faça muitos testes afim de apurar o que realmente resulta no seu caso em particular, e tentar sempre melhorar o melhor resultado obtibo. Isso pode ser feito por testes A/B por exemplo, em que testa apenas uma variável de cada vez e no fim do teste usa aquele que melhor resultou e faz outro teste em cima desse para melhorar o resultado no envio seguinte e assim sucessivamente.

Conclusão

Como já disse várias vezes, o email é sem dúvida um dos melhores, senão o melhor canal de comunicação, mas para isso deve ser bem utilizado, e isso começa por perceber bem na realidade o que é email marketing, saber escolher um bom software de email marketing em português (veja o E-goi se ainda não conhece), não cometer erros graves, e fidelizar os seus clientes com email marketing, que será no fundo o grande objetivo.

Tem alguma dica a acrescentar? Deixe nos comentários!

Os 3 Erros Mais Graves Em Email Marketing

Quando se decide criar uma lista de emails, não está em jogo apenas o fato de poder (com autorização) enviar emails para os seus contatos, mas sim muitos outros fatores a considerar que podem interferir no sucesso da sua estratégia de email marketing.

É sobre alguns desses fatores que vou falar neste artigo, e talvez num tom um pouco mais assertivo para ver se consigo fazer chegar a mensagem aos mais distraídos ou aqueles que ainda não perceberam que erros como estes, pagam-se sempre.

Enquanto que, por um lado pode investir em várias técnicas para captar mais assinantes para a sua lista, também existem algumas coisas que pode (e deve) fazer para evitar que esses assinantes queiram sair.

Até porque, de alguma forma, você também pode ser prejudicado caso não cumpra algumas leis, ou até algumas regras para se manter com boa reputação junto do seu fornecedor do serviço de email marketing.

Já tomei conhecimento de alguns casos, em que, por falta de respeito de algumas regras básicas, as pessoas foram forçadas a deixar de usar esses serviços e, em alguns casos, até perderam as listas de contato que tinham.

Não apenas por isso, mas também para potenciar a relação com os seus assinantes e o retorno do seu investimento, existem algumas práticas que são de evitar.

Além de que, também é importante manter a sua lista “limpa”, e com limpa eu quero dizer, apenas com as pessoas que estão interessadas no que você tem para lhes oferecer.

Uma lista grande não quer dizer que seja uma lista boa. E uma lista boa é sempre melhor que uma lista grande.

Claro que se a lista for boa e grande, tanto melhor, mas eu acho que já percebeu a ideia 🙂

1 – Não Se Preocupar Com a Sua Reputação

Há uma frase que eu acho interessante que é: “Nós somos aquilo que fazemos.”

Em termos de reputação online, é muito fácil ficar com a reputação manchada e ser prejudicado durante muito tempo, por causa de umas poucas pessoas.

Já é muito conhecido o efeito viral que algo pode ter na internet. E caso esteja em jogo a sua reputação, o prejuízo pode ser muito grande e fazer muitos estragos, não só no momento, mas durante muito tempo.

Mostrar respeito pelas pessoas que estão na sua lista, deve ser algo que deve estar sempre presente em todas as ações de email marketing.

Tenha sempre em mente que a sua reputação, é um dos seus ativos mais valiosos online (e off-line).

2 – Não Disponibilizar ou Ocultar o Link Para Sair da Lista

Este é um dos pontos mais simples mas mais importantes.

Querer obrigar as pessoas a receberem os seus emails é um erro crasso, e que facilmente se vira contra si.

Pense bem: acha que algum proveito pode advir para si, de pessoas que já não o podem ver à frente?

Claro que não.

Eu sou um dos exemplos mais claros da abordagem contrária a esta.

Enquanto que se vê muita gente a querer forçar a qualquer custo que as pessoas recebam os seus emails, eu convido todos aqueles que não os querem recebem, a clicar no link de saída da lista.

Sempre tive esta abordagem desde sempre, e sempre me dei bem com ela. Porque é que eu faço isto?

Porque simplesmente não quero perder o meu precioso tempo (e dinheiro) com pessoas que não têm interesse em ouvir o que eu tenho para dizer.

Desde o início da newsletter do Web Marketing, que o link para sair da newsletter está sempre presente no topo e no fim da newsletter. Porquê?

Essencialmente por 2 motivos:

  • não tenho paciência para choraminguices de pessoas que querem sair da lista e não sabem como. Vá-se lá perceber… Até parece que me estão a fazer algum favor 🙂
  • porque quero marcar a minha postura de transparência e abordagem amigável que tem caracterizado a minha presença até à data

Isso não quer dizer que, você tenha de fazer como eu. Nestas coisas, cada um sabe de si. Mas ter o link à vista, é sempre uma boa prática, senão ainda podem acusá-lo (injustamente) de SPAM, o que, pode parecer ridículo, mas é bem capaz de acontecer só porque não encontraram o link para sair da lista.

3 – Não Enviar Conteúdo Relevante

Embora este possa ser transversal a outras áreas do marketing digital, tal como já falei aqui da relevância do conteúdo, no email não é exceção.

Quando não tem nada para dizer ou aquilo que tem para dizer só é importante para si, mais vale a pena não enviar nada, e aguardar mais algum tempo até ter algo relevante para enviar. Os seus assinantes vão-lhe agradecer, se o fizer.

Naturalmente que, as mensagens devem ter algum tipo de relação com os interesses dos seus destinatários, caso contrário, é meio caminho para cansar as pessoas e fazer com que deixem de querer prestar-lhe atenção.

Veja bem:

  • o tempo é um bem cada vez mais precioso para todos
  • as caixas de email recebem dezenas de emails por dia

Tendo em conta estes fatos, acha sinceramente que alguém vai estar a perder tempo a ler algo que não lhe interessa? Dificilmente…

Mantenha as mensagens relevantes para os seus destinatários.

Seja relevante, partilhe conhecimentoacrescente valor a quem vai abrir o seu email e verá que será devidamente reconhecido por isso.

Espero que tenha gostado, mas como sempre, é bem-vindo(a) de acrescentar a sua opinião!

Email Marketing: 10 Dicas Para Melhorar a Sua Taxa de Entrega

O email marketing assenta o seu sucesso em algumas boas práticas, entre elas a Taxa de Entrega (Deliverability) , que não é mais que o número de emails recebidos, face ao número total de envios.

Para que possa aumentar a sua Taxa de Entrega, ou pelo menos garantir que está a fazer tudo o que pode para evitar que os seus emails vão para à pasta de spam, de forma a garantir que não levanta obstáculos à entrega de emails com sucesso, existem algumas dicas úteis que pode implementar já hoje.

email marketing - taxa entrega

Sem mais, deixo aqui 10 dicas úteis para aumentar a Taxa de Entrega dos emails das suas acções/campanhas de Email Marketing:

1. Evite o uso de certas palavras

Certo tipo de palavras, podem fazer com que o seu email fique bloqueado nos filtros de spam.

Palavras como sexo, viagra, dieta, etc, podem aumentar consideravelmente o risco do seu email ser considerado spam.

Felizmente, a maior parte dos fornecedores de serviços de email marketing, como é o caso do E-goi, disponibilizam ferramentas que nos permitem fazer um diagnóstico prévio ao envio, o que é excelente para evitar correr riscos e cometer erros que podem mais tarde sair caro.

Já o mesmo não acontece para quem utiliza software local de email marketing.

2. Uso de IP’s nos url’s

Não é que seja comum fazê-lo, mas algo que é comum de se encontrar no comportamentos dos spammers é o uso de endereços de IP em url’s no corpo do email.

Links como http://102.304.56.78/pagina.html não devem ser utilizados. O Outlook, tal como outras ferramentas tendem a considerar estes emails como sendo spam.

3. Optimize As Imagens

A optimização de imagens para a web é um ponto muito importante também no envio de emails.

Em paralelo, também é bastante importante que faça uso do tributo “Alt” das imagens, pois caso a imagem não carregue corretamente, sempre será possível para o destinatário ter uma ideia do que a imagem trata.

4. Identificação Clara do Remetente

Este é talvez um dos mais óbvios e fáceis de resolver, mas ainda hoje é comum ver emails serem enviados a partir de remetentes com nomes que não estão relacionados em nada com o site ou o assunto que serviu de base à subscrição. Não cometa este erro.

5. Reputação do Servidor

Não que seja um ponto onde, de alguma forma, possa fazer algo de forma ativa para alterar, mas pode sempre, à partida tentar fazer uma análise prévia para tentar aferir da reputação dos servidores do serviço que pensa utilizar ou que já utiliza.

6. Formatação Incorreta

Existem vários fatores relacionados com a formatação do email que podem muito bem comprometer.

Alguns desses fatores que convém ter algum cuidado, são o uso excessivo de pontos de exclamação, de maiúsculas, de código html desnecessário.

Outros aspetos a evitar é a criação de emails que tenham apenas uma imagem. Este poderá só por si ser um motivo muito forte para que o email fique bloqueado e não chegue ao destinatário.

7. Utilizar Double Opt-in

O double opt-in, é a dupla verificação do email e da intenção do assinante em subscrever uma newsletter.

Enquanto que no processo single opt-in, o assinante insere o seu email e automaticamente fica subscrito à newsletter, no processo double opt-in, o assinante, depois de inserir o seu email, ainda tem de verificar o seu endereço de email e a sua intenção de subscrever a newsletter através de um email que lhe é enviado, só após este passo, fica concluído o processo de subscrição.

Ao utilizar o processo de double opt-in, aumenta consideravelmente a possibilidade de não haver queixas de spam, já que muitas vezes o que acontece é que – por incrível que pareça – as pessoas subscrevem newsletters e depois não se lembram de o ter feito.

8. Frequência de Envio

Ninguém gosta de ser massacrado com emails a toda a hora, nem você nem os seus assinantes, portante estipule uma frequência que seja razoável, considerando o tema e o contexto, de forma a evitar receber queixas de spam.

Se por acaso a sua newsletter é muito frequente, diária ou outra, é aconselhável que disponibilize outra frequência de envio da newsletter como opção da subscrição, como semanal, por exemplo.

9. Formas de Cancelamento

Disponibilizar de forma clara, sem que seja escondido no fim do email em letras muito pequenas, um link para a pessoa poder cancelar o envio da newsletter, e se possível outro para poder editar/alterar a sua informação ou email, é uma excelente forma de, por um lado, separar o trigo do joio, e por outro, contribui para evitar que surjam queixas de spam.

Aqui no Web Marketing, por exemplo, eu prefiro ter menos assinantes, mas assinantes mais fieis e realmente interessados em aprender e evoluir. Não apenas por este motivo, mas também, a newsletter do blog sempre teve o link para a pessoa poder abandonar a newsletter no início e no fim da newsletter.

10. Test & Learn

Uma última dica importante, é: nunca deixar de testar várias formas de envio, remetente, assunto, etc, pois só assim conseguirá saber o que realmente resulta no seu caso em particular.

A Taxa de Entrega, é sem dúvida um ponto de partida importante para conseguir fazer chegar a sua mensagem ao destino com sucesso.

Se procura um serviço de email marketing com qualidade, eu recomendo o mesmo que uso atualmente, o E-goi. Tem sempre a vantagem de poder criar uma conta grátis, testar o serviço, e utilizá-lo gratuitamente até aos 500 subscritores. Conheça-o aqui.

7 Dicas Sobre o Layout Do Seu E-mail Marketing

Embora já tenha falado algumas vezes sobre email marketing, certamente ainda há muito para dizer.

Entretanto, chegou-me este artigo de um leitor do Web Marketing, o Francisco Lourenço Júnior, que tem umas dicas interesantes sobre o tema e que publico aqui em formato de guest-post.

O artigo aborda 7 dicas práticas para melhorar a com posição e formatação das suas peças de email marketing e vale a pena ler.

7 dicas sobre o layout do seu e-mail marketing

por Francisco Lourenço Júnior

Não é raro encontrar peças de e-mail marketing muito bem elaboradas do ponto de vista estético. O problema é que a maioria resulta de adaptações de peças de materiais impressos, e isso não funciona!

Neste artigo, são apresentadas sete dicas para se conseguir um retorno melhor, desde que algumas alterações sejam feitas no layout do seu e-mail marketing.

 

Dica 1 – E-mail marketing com uma grande imagem de impacto é legal?

Pode parecer que sim, mas estudos americanos apontam que 74% dos e-mails são recebidos com imagens bloqueadas. Por este motivo, o layout do seu e-mail marketing não deve ser deve ser apenas uma grande imagem, pois, muito provavelmente, o que seu cliente vai receber é o famoso “x” vermelho com a frase: “Clique aqui para exibir a imagem”. Poucas pessoas estão dispostas a clicar para exibir uma imagem de algo que não sabem do que se trata. Esse é o primeiro passo para aumentar a produtividade do seu e-mail.

 

Dica 2 – Vamos usar o que há demais moderno na versão do Html?

Hoje, a tendência é querer ter acesso ao que há de mais moderno quando o assunto é tecnologia. Mas vamos pensar que o seu e-mail será enviado para diferentes pessoas, que usam diferentes plataformas de envio e recebimento de mensagens.

Considerando que os programas de e-mail são muitos (diversas versões do Outlook, Eudora, Thunderbird, Apple Mail, etc.) e os Web Mails como (Gmail, Yahoo, Hotmail, Uol, Bol, etc.) também existem em uma quantidade enorme, o seu código html deve ser o mais básico possível, de modo a evitar incompatibilidade com qualquer das plataformas citadas acima, fazendo com que o seu layout não sofra alterações indesejáveis.

 

Dica 3 – A página ímpar do seu html.

Assim como as outras mídias, o e-mail marketing tem suas peculiariedades. Se em uma revista ou jornal a página ímpar (a da direita) é a mais desejada porque tem um número maior de visualizações, no e-mail marketing também temos a área para a qual a maioria das pessoas direciona o olhar.

A maioria dos usuários utiliza a organização das plataformas de e-mail da seguinte maneira: cabeçalho, pastas, mensagens e o painel de leitura. O painel de leitura é a área de 3 cm a 5 cm que o usuário irá ver do e-mail recebido, sem abri-lo. Esta é a sua página ímpar, o horário nobre do seu e-mail marketing. Evite colocar um logo enorme da sua empresa nesta região, uma vez que essa informação já estará presente no remetente da mensagem. Utilize esta área para passar a mensagem mais importante do seu e-mail e também para convencer o usuário a visualizar o resto.

 

Dica 4 – Como colocar as imagens no corpo do seu e-mail?

Como visto na primeira dica, as imagens geralmente não são mostradas para o usuário. Isso não significa que você não deva colocá-las. O que deve ser feito é construir um layout que seja compreensível e agradável, mesmo sem a exibição delas.

Muitas pessoas usam a imagem colada ao corpo do e-mail, mas isso deve ser evitado, pois diminui a performance da sua entrega, uma vez que aumenta muito o tamanho do e-mail. Além disso corre-se o risco de o seu e-mail ser enquadrado como spam. A melhor prática é hospedar suas imagens em um servidor na web e inseri-la como código em seu html.

 

Dica 5 – Onde usar seus links no seu layout?

Muitas pessoas usam os links apenas nas imagens, o que é um erro. Como as imagens nem sempre são exibidas, a melhor maneira é colocar o link no corpo do e-mail, através de botões em html que servem como iscas, ou ainda, simplesmente, colocá-los em formato de texto.

No ramo imobiliário, por exemplo, o botão valores é o campeão de índice de cliques, uma vez que as pessoas estão interessadas em saber quais são os preços dos imóveis à venda.

 

Dica 6 – Descreva suas imagens

Já que as imagens nem sempre são mostradas, há uma forma de tentar chamar a atenção do usuário colocando uma descrição interessante para estimular as pessoas a exibi-las. Existe um atributo da tag IMG chamado “alt”, o uso deste atributo no código html fará mostrar ao lado do inconveniente “x” vermelho o descritivo desta imagem, aumentando a probabilidade de abertura.

 

Dica 7 – Pirotecnia no layout

Alguns profissionais de design insistem em mostrar suas habilidades criando flashs, ou gifs animados que são visualmente atrativos aos olhos de qualquer ser humano. O problema é que, na era html 4 em que vivemos hoje, eles não são exibidos em todas as plataformas. Portanto, o uso de flash, gifs, formulário de contatos, anexos, etc, não devem ser incorporados ao seu layout. Preocupe-se em fazer um layout agradável, de fácil entendimento e relevante para o assunto de seu e-mail marketing, mas, ao mesmo tempo, utilizando apenas códigos básicos de HTML.

Sobre o Autor:

* Francisco Lourenço Junior é diretor online da Real Consultoria Imobiliária. Possui certificação internacional do Google, e dedica sua pesquisa para a área de SEM (Search Enginee Marketing), voltada em especial ao mercado imobiliário. Formado em Engenharia Civil, com duas pós-graduações no ramo imobiliário, faz a ponte entre o online e o mundo empresarial.