10 Regras de Etiqueta nas Redes Sociais

Se no mundo real existem regras de conduta e bom senso que se aplicam à vida em sociedade, também no contexto online das redes sociais poderá identificar algumas delas, que naturalmente deverão ser seguidas e respeitadas.

É assim importante que, enquanto utilizador das redes sociais, tenha presente algumas dessas regras de etiqueta “sociais”.

etiqueta redes sociais

Deixo-lhe então aqui 10 regras de etiqueta não deverá descurar na sua presença online.

10 Regras de Etiqueta nas Redes Sociais

  1. Evite inundar a sua rede com posts a todo o instante. Por vezes demasiada informação tem o mesmo efeito que nenhuma informação. Evite o “oversharing”, ou seja, o excesso de pensamentos, pontos de vista, acções e factos irrelevantes do seu dia-a-dia. O excessivo débito de conteúdos sem qualquer critério, pode tornar-se aborrecido.
  2. Respeite o status dos chats de conversação. Se alguém está indisponível é porque, por algum motivo, não pode falar.
  3. Evite comentários preconceituosos e/ou agressivos. Lembre-se que um pequeno comentário poderá ter um impacto muito grande em quem o lê. Além disso fica escrito e visível por tempo indeterminado. Descontextualizado poderá dar uma imagem errada de si.
  4. Evite publicações de conteúdos inapropriados, como imagens ou vídeos de tortura, abusos, violência ou pornografia. Se tem dúvidas que possa causar constrangimento ou chocar alguém, então não publique.
  5. Não escreva mensagens em letra maiúscula. Vai dar a entender que está a gritar ou num registo agressivo.
  6. Tente utilizar uma linguagem agradável e evite os erros ortográficos. A forma como transmite a mensagem pode superar em atenção o conteúdo da mesma.
  7. Evite o envio constante de jogos e aplicativos. Receber as atualizações automáticas sobre os seus jogos ou passatempos, já será mais do que suficiente para os seus familiares e amigos.
  8. Evite fazer divulgações identificando pessoas nas fotos ou comentários. Pode não ser agradável alguém ter uma foto agregada ao seu perfil que não queira partilhar. Muito menos se começar a receber notificações por cada comentário colocado.
  9. Peça permissão antes de adicionar alguém a um grupo. É importante certificar-se que essa ação não causa constrangimentos. Pertencer a um grupo pode ser uma coisa simples e inocente, mas também poderá associar a algum ideal social ou politico, por exemplo.
  10. Evite tomar o lugar da imprensa. Lembre-se que todos podemos ser amigos ou fãs dos meios de comunicação e das celebridades. Reproduzir notícias de jornais ou revistas a toda a hora ou “retweetar” o que uma celebridade faz a cada minuto pode ser desinteressante e cansativo.

Conclusão

Naturalmente haverá muitas mais, mas nem todas consensuais, afinal também assim é no “mundo real”.

Cada vez passamos mais tempo junto das redes sociais e, no fundo, a ideia base será também aqui, gerirmos emoções e comportamentos, ajustando-nos aquilo que é aceitável dentro do contexto online.

Dá ao LinkedIn a Importância Que Ele Merece?

Estar presente no LinkedIn há muito que deixou de ser opcional, mas sim um complemento fundamental à sua atividade profissional.

Sendo na sua essência uma plataforma de contactos profissionais, estar inserido no LinkedIn é uma forma de poder estar ativo, visível, contactável e aproveitar tudo aquilo que tem para lhe oferecer. Genericamente, quanto maior for a sua rede de contactos, maior será a sua capacidade de interação com o meio profissional.

Através da criação de uma identidade profissional assertiva, o LinkedIn não só poderá ajudá-lo a posicionar-se, como poderá melhorar a sua imagem e notoriedade.

linkedin

Criar um Perfil

Em primeiro lugar há que criar um perfil, mas lembre-se, estará a gerir a sua identidade profissional e o perfil será o seu cartão de visita.

Escolha uma foto sóbria e ajustada à sua atividade. Nada de fotos em atividades lúdicas ou em contextos impróprios. Nas fotos de perfil do Facebook vale quase tudo, aqui não é o caso.

Indique o que faz e onde. Mesmo que não mencione o nome da empresa, indique pelo menos a sua profissão ou o sector de atividade onde se move.

A experiencia profissional e a formação académica também são importantes. Procure não ser demasiado exaustivo nos detalhes, mas coloque a informação necessária.

Contactos

Construa a sua rede de contactos com critério. Quando adiciona um novo contacto terá sempre que identificar a origem,  ou a razão, de o estar a fazer.

Poderá ter acesso às atividades dos seus contactos, como sejam alterações profissionais ou inserção em grupos.

Grupos

É de fundamental importância estar associado a grupos que debatam temas do seu interesse ou até participar nos debates existentes nos mesmos, pois isso vai permite-lhe uma fácil e constante atualização dos seus conhecimentos profissionais.

Saber sobre a sua empresa, movimentos da concorrência, novos produtos e serviços. Partilhe e troque ideias.
Não há limite para o número de grupos a que se associa, aproveite e procure os melhores.

URL Público

Outra das boas ferramentas que o LinkedIn lhe fornece é a possibilidade de ter um URL público. Pode e deve utiliza-lo em seu proveito, incluindo-o por exemplo, na sua assinatura de email. Se tiver cartões pessoais poderá perfeitamente incluí-lo, pois só lhes adicionará credibilidade. Como complemento, poderá até inclui-lo no seu CV.

Recomendações

A dinâmica das recomendações funciona de uma forma muito simples, pois você poderá recomendar alguém que já tenha trabalhado consigo (ou ainda trabalhe) e poderá convidar alguém a fazer o inverso.

Não deve desvalorizar esta opção, um bom perfil deve conter algumas recomendações, pois pode valorizar-lhe a imagem em vários ângulos da sua atividade profissional.

Pode acontecer que diferentes pessoas, desconhecidas entre si, possam realçar semelhantes e positivos traços da sua personalidade.

Conclusão

Explore todas as potencialidades do LinkedIn. Construa a sua própria rede de contactos, valorize a sua imagem profissional e ponha o LinkedIn a trabalhar para si. Encontrará pessoas e descobrirá oportunidades.

3 Mudanças Importantes no Facebook

O Facebook continua a lançar mudanças e inovações. Após ter mudado as páginas e ter criado uma série de regras das páginas em layout timeline, o Facebook tem vindo a lançar várias modificações e inovações de menor dimensão, mas que importa conhecer para que fique a saber como pode explorar ao máximo a sua página de Facebook.

Assim e para que fique por dentro destas inovações, gravei um breve vídeo, onde falo sobre elas (e as mostro, também). Espero que goste do vídeo e que deixe a sua opinião nos comentários.

O que acha destas mudanças? Úteis? Inúteis?

Como Medir o Retorno (ROI) Nas Redes Sociais Com o Analytics

Google introduz uma novidade no Google Analytics, que passa agora a apresentar também informação das redes sociais e que possibilita efetuar vários níveis de análise, todos com o objetivo de melhor ilustrar o desempenho junto das redes sociais, assim como o retorno das atividades relacionadas com um site num contexto social.

medir roi social media

Medir o ROI (return on investment) de todo o trabalho que é feito ao nível das redes sociais, tem sido sempre um dos maiores desafios, principalmente devido à subjetividade que está relacionada com o tema. Não é tão fácil medir o ROI de social media, como é de uma campanha de email marketing ou de SEO, pois estas, tal como outras, são mais facilmente mensuráveis.

Por isso, penso que esta inovação no Google Analytics vem trazer alguma ajuda a todos os bloggers, webmasters e marketers, como forma de adicionar algumas métricas aos reports do Analytics que contribuem para melhor ilustrar os resultados das investidas nas redes sociais, bem como da aceitação e viralidade que os seus conteúdos têm, junto dos seus leitores/consumidores e do público em geral.

Embora já existam aplicações de monitorização das redes sociais, que ajudam a recolher informações sobre o desempenho das suas ações nas redes sociais, a integração destas métricas no Analytics vem de alguma forma colmatar uma lacuna que existia nesta ferramenta, até porque é uma das aplicações mais utilizadas online para efeitos de estatísticas.

O Google Analytics passa agora a integrar vários tipos de relatórios com informação das redes sociais, que ajudam a completar a informação que já se encontrava disponível.

Para aceder a estes relatórios, basta entrar na sua conta do Google Analytics e aceder a “Origens de Tráfego” e escolher a opção “Social”.

Referência Social

valor-social

Neste relatório, é possível saber facilmente o volume e a proveniência das visitas de cada rede social.

Podemos naturalmente, analisar mais dados sobre estas visitas, como as pageviews, duração da visita e número de páginas vistas. Da mesma forma, clicando numa rede social, é possível ver informações mais detalhadas sobre essa rede social.

Páginas

paginas-partilhadas

Como o próprio nome diz, este é o relatório que lhe permite saber quais as páginas do seu site que são mais partilhadas e de que forma.

Conversões

Também com um nome muito ilustrativo, neste relatório pode analisar as conversões que se registam no seu site e a sua origem.

Para que possa usar este relatório é necessário que tenha os objetivos (goals) configurados previamente na sua conta do Analytics, pois só assim, o Analytics saberá o que considerar como conversão.

Para os efeitos desta configuração, pode definir qualquer tipo de conversão, como uma venda de um produto ou a subscrição da newsletter (que é o meu caso).

Se tiver atribuído um valor ao seu objetivo, então também poderá visualizar o retorno em termos financeiros das conversões.

Plugins Sociais

paginas-partilhadas-redes

Através destes relatórios, pode analisar quais os botões das redes sociais é que os utilizadores clicam e em que conteúdos.

Caso um determinado conteúdo seja mais partilhado numa rede social do que noutra, aqui poderá ver essa informação.

Claro que muito de nós que usamos plugins que já têm a contagem das interações, esta informação é redundante, mas há muitos que não utilizam.

Além disso, parece-me que estes relatórios em particular ainda devem ser objeto de afinações, pois no meu caso não bate muito certo.

Fluxo de Visitantes Sociais

fluxo-visitantes

Embora sejam todos interessantes, este relatório parece-me ser um dos mais úteis, pois permite-lhe analisar, das visitas provenientes das redes sociais, onde é que elas entraram no seu site por onde passaram e onde abandonaram o seu site.

Esta informação pode ser alvo de vários tipos de análises mais profundas, mas uma delas pode ser certamente tentar identificar páginas com elevado número de abandonos para o tráfego em análise (da rede A ou rede B, etc) e tentar diminuir esse abandono , fazendo modificações aos conteúdos dessa página.

Esta é a apenas uma de muitas utilidades que este relatório pode ter, mas permite muito mais.

[sws_divider_basic]

Embora me pareça que é uma aplicação que requer que sejam limadas algumas arestas, o seu conteúdo acrescenta valor à informação que já existia, e pode, certamente, ajudar bastante todos os webmasters, bloggers ou marketers a melhor quantificar os seus esforços nas redes sociais, e com isso, a melhor dirigirem o seu tempo e investimento para o que melhor resulta, assim como a identificar eventuais problemas com maior facilidade e a tomar as devidas medidas para os ultrapassar.

Top 10 Aplicações de Monitorização das Redes Sociais

Embora seja muito importante estar presente no Facebook assim como em outras redes sociais, algo que é igualmente importante, é monitorar o que é dito sobre si, sobre a sua marca ou empresa.

Não só porque lhe permitirá ganhar uma sensibilidade dos pontos bons e menos bons sobre o que é dito por outas pessoas, mas tembém para poder ter uma atitude proativa no controlo de reclamações ou comentários menos abonatórios, e assim, tentar controlar os eventuais estragos que essas intervenções possam vir a ter na sua imagem ou no seu negócio.

Já foram várias as (grandes) empresas que tentaram ignorar o que é dito na internet, e que, como consequência se arrependeram, pois o “fingir que não é importante” não é solução e a visibilidade que a internet tem, não é a mesma de uma conversa entre amigos.

Por estes motivos, é importante tentar mante algum tipo de monitorização, e para esse fim as aplicações que constam neste artigo poderão ajudar.

Social Mention

URL: http://www.socialmention.com/

social-mention

O Social Mention permite-lhe realizar pesquisas em tempo real com base em determinadas keywords especificadas por si.

Pode ainda configurar alertas, à semelhança dos Alertas do Google (Google Alerts), mas para as redes sociais, o que é um complemento interessante.

[sws_divider_basic]

Reputation

URL: http://www.reputation.com/

reputation

O Reputation é outra ferramenta muito interessante para a monitorização das redes sociais.

Requer a criação de uma conta, mas é gratuito e tem uma gama de produtos virados para a reputação pessoal, e outra para a reputação de marcas ou empresas.

Embora a utilização inicial possa ser gratuita para uma pessoa, mas para uma marca ou empresa é um serviço pago.

[sws_divider_basic]

Trackur

URL: http://trackur.com/

trackur

O Trackur e uma alternativa que, embora se tratando de uma ferramenta paga, permite-lhe testar gratuitamente sem compromisso durante 10 dias.

A vantagem do Trackur é que tem muitas opções disponíveis para serem utilizadas consoante o plano escolhido.

Além do teste gratuito de 10 dias, tem disponível vários planos para indivíduos e para empresas. Para os primeiros, o valor do plano é de $18 (USD) por mês, enquanto que, para as empresas, os planos começam nos $88 (USD) por mês.

[sws_divider_basic]

Addictomatic

URL: http://addictomatic.com

addictomatic

Com uma utilização mais simples, mas também mais limitada, o Addict-o-matic permite realizar gratuitamente pesquisas sobre o tópico que desejar e ter acesso a um agregado de resultados.

Não será bem o mesmo tipo de aplicação que a anterior, mas é gratuita, e permite desde logo alguma interação sem sequer ser necessário criar uma conta de utilizador.

[sws_divider_basic]

Monitter

URL: http://www.monitter.com/

monitter

O Monitter é uma ferramenta de pesquisa dedicada ao Twitter.

Com ela pode criar várias colunas (ou streams), uma por cada palavra ou expressão que pretende pesquisar.

Permite ainda regular a pesquisa com o fator geográfico, o que significa que poderá restringir a sua pesquisa ou monitorização a uma parte especifica do mundo (ou país onde se encontra, por exemplo).

[sws_divider_basic]

Topsy

URL: http://topsy.com/

topsy

O Topsy é uma aplicação muito simples e fácil de usar que, à semelhança da anterior não o obriga a criar uma conta de utilizador.

Da experiências que fiz, gostei bastante principalmente porque me permitiu aceder a algumas partilhas curiosas.

Também tem uma opção muito interessante que diz respeito a podermos escolher o período de análise, seja ele, desde sempre ou apenas na última hora.

[sws_divider_basic]

IceRocket

URL: http://www.icerocket.com/

icerocket

O IceRocket é uma ferramenta mais ou menos básica, gratuita e que permite realizar vários tipos de pesquisa, no que diz respeito ao tipo de conteúdo.

Pode pesquisa por blogues, vídeo, imagens, web (genérica), entre outras. Pode ainda escolher a opção Big Buzz, que inclui uma série de conteúdos por defeito, como blogues, Twitter e vídeos.

[sws_divider_basic]

Delicious

URL: http://www.delicious.com/

delicious

O já conhecido Delicious continua a ser uma ferramenta muito útil, não apenas para divulgação dos seus conteúdos, mas também para perceber quais foram os conteúdos que mais aceitação tiveram.

Pode aferir esta informação pelo volume de partilhas que os seus conteúdos tiveram.

[sws_divider_basic]

How Sociable

URL: http://www.howsociable.com/

how-sociable

How Sociable é uma aplicação que disponibiliza uma opção gratuita e outra paga.

Na opção gratuita, o How Sociable analisa a visibilidade da marca (ou palavra usada na pesquisa) no Twitter, Facebook, YouTube e LinkedIn e retorna um índice que será mais ou menos alto, consoante o resultado. Além disso, também apresenta um índice global chamado “Magnitude”.

Depois, permite ainda saber mais informação sobre estes 5 índices, clicando em cada um deles, embora a maior parte da informação esteja disponível apenas para a versão paga que começa nos $19 USD/mês.

[sws_divider_basic]

This Moment Brand Monitor

URL: http://brandmonitor.thismoment.com

thismoment

Esta é provavelmente a aplicação mais completa de todas as que inclui neste artigo.

Tem uma opção gratuita que tem naturalmente algumas limitações, mas requer a criação de uma conta de cliente.

O vasto leque de opções e informações disponíveis, fazem desta uma ferramenta muito profissional e muito completa, e que por isso, seria muito difícil conseguir fazer um resumo de todas as funcionalidades.

No entanto, para que tenha uma ideia mais concreta, não só permite monitorizar as conversas nas redes sociais, como lhe dá muita informação sobre tudo o que acontece na internet, tendo sempre como referência, as palavras chave que inseriu na sua conta de cliente.

Comecei a testar muito recentemente, pelo que ainda não consigo aferir todo o seu potencial, mas aconselho vivamente que teste, pelo menos a versão gratuita, para ter uma noção das possibilidades em termos de informação que esta aplicação disponibiliza.

[sws_divider_basic]

Conclusão

Existem muitas aplicações, umas mais direcionadas para alguns aspetos que outras, mas muitas das que falo aqui, mesmo usando apenas a opção gratuita, já o(a) podem ajudar a ter uma melhor noção dos impactos que têm a sua presença e ações na internet, na blogosfera e nas redes sociais.

Naturalmente existem mais aplicações, algumas pagas, que são mais completas, mas não seria de esperar outra coisa.

Conhece ou usa alguma que queira recomendar pela sua qualidade ou ponto forte?

As Ações Mais Importantes no Facebook

Recentemente, falei aqui no Web Marketing do Edgenrak do Facebook, o que é o Edgerank e que elementos o compõem.

Naturalmente, e porque é uma combinação de vários fatores, existem alguns conteúdos que contribuem para que a sua página possa ter maior Edgerank, e com isso, mais visibilidade, interação, engagement, etc.

partilhar no facebook

Embora ainda seja um campo a explorar, e quer se concorde ou não com a sua existência, o fato é que parece que o Edgerank veio para ficar.

Parece-me que a necessidade da sua criação estará relacionada com o enorme crescimento do Facebook e do número de páginas, o que consequentemente, terá aumentado significativamente o volume de notícias, links, atulaizações, etc, nas páginas dos respetivos fãs, fazendo com que, algumas pudessem ficar para trás e sem visibilidade.

Na minha opinião, os grandes beneficiados são aqueles que têm a possibilidade de estar ou ter alguém que esteja muito tempo no Facebook a colocar conteúdos, que claramente não é o meu caso, nem o caso de muitos de vocês.

Seja como for, tem de se tentar tirar o máximo partido, com as condições que existem, pois elas não irão mudar por minha ou por sua causa, portanto, mãos à obra.

Uma vez que nem todos os tipos de conteúdos têm o mesmo peso em termos de Edgerank, há que aproveitar aqueles que têm mais peso para tentar maximizar a exposição da sua página.

Existem 2 métodos simples e muito eficazes que são:

1. Usar Imagens

As imagens têm mais peso que os links e que outras atualizações. Da mesma forma, agora com as páginas em layout de timeline, as imagens têm muito mais visibilidade que um link ou apenas algum texto, logo é uma atitude inteligente usar muitas imagens na sua página. Mas não abuse!

É uma daquelas situações que pode usar muito, mas sem abusar, caso contrário acaba com uma página que mais parece banda desenhada e, por outro lado, com o tempo começará a perder o efeito.

2. Obter Partilhas

Partilhas, que não é mais que o ato de um fã partilhar o seu conteúdo com os amigos dele, é o elemento que tem mais peso em termos de ações que podem ocorrer com o conteúdo que publica na sua página.

As partilhas têm mais peso que o “Gosto” ou “Curtir” e que todas as outras interações.

Por ordem de peso e importância, estas são as ações que têm mais peso:

  1. Partilha
  2. Comentário
  3. “Gosto” ou “Curtir”
  4. Clique

Por isso, muitas vezes vê-se muitas pessoas à procura de mais “Gostos” para os seu conteúdos, quando deveriam procurar mais partilhas.

O “Gosto” ou “Curtir” é importante na captação de fãs, mas não tão importante na interação com os conteúdos que publica na sua página.

Espero que estas dicas o(a) ajudem a melhorar o seu marketing no Facebook e maximizar a visibilidade da sua página do Facebook, assim como o seu potencial e o respetivo retorno.

Se tiver alguma dúvida ou sugestão, deixe um comentário!

O Que é o Edgerank do Facebook + Infográfico

Edgerank é um algoritmo do Facebook, que, com base em alguns fatores, controla o que os utilizadores vêem na sua página de atualizações ou news feed.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não basta publicar alguma coisa na sua página de Facebook, para que, automaticamente, todos os fãs vejam o que publicou.

Não existe consenso sobre se está é, ou não, uma abordagem correta, já que condiciona directamente a forma como os conteúdos são visualizados pelos utilizadores, independentemente da ordem cronológica.

No meio de tantas mudanças no Facebook, ainda existem alguns estudos que afirmam que os posts ou atualizações são vistas apenas por cerca de 20‰ dos fãs dessa página, o que, a meu ver, é manifestamente pouco, principalmente para pequenas empresas ou sites, que não têm alguém exclusivamente a publicar e atualizar a sua página de Facebook.

Mas afinal…

O que é o Edgerank?

O Edgerank é, essencialmente, composto por 3 elementos.

Afinidade

A afinidade diz respeito à frequência com que os fãs interagem com a sua página.

Peso

O Peso respeita à quantidade de Gostos, Partilhas e Comentários.

Tempo

O Tempo, diz respeito à idade do post ou atualização, isto é, ao tempo que passou desde que esse post ou atualização foram publicados no Facebook.

De forma simplificada, a combinação destes 3 elementos resulta no Edgereank, o algoritmo com que o Facebook, tão graciosamente, nos prendou.

Para tentar ilustrar um pouco melhor, junto um info-gráfico que creio ser uma ajuda para perceber melhor o que é o Edgerank.

Para conseguir ler melhor o texto, clique na imagem que abre em outra janela.

 Edgerank + anatomia de fa

(info-gráfico da autoria de moontoast)

Já conhecia o Edgerank? Agrada-lhe a ideia?

5 Dicas Para Explorar Ao Máximo a Sua Página de Facebook

Apesar da mudança das páginas de Facebook para Timeline ser recente, e talvez também por isso, é comum encontrar-se páginas cujo novo layout (timeline) não está a ser devidamente aproveitado.

É importante tirar vantagens deste novo layout para potenciar o impacto e desempenho da sua página do Facebook, e por isso deixo-lhe 5 dicas, que na minha opinião, vale bem a pena explorar.

otimizar pagina facebook

1 – Use Tabs Personalizadas

Tabs personalizadas são tabs (ou páginas) externas ao Facebook e que se podem adicionar à sua página (de facebook) como forma de lhe dar mais funcionalidades, integração com conteúdos externos, entre outras funções importantes, em que o exemplo mais comum era a criação de uma landing page (ou página inicial) que era apresentada quando alguém visitava uma página de Facebook que tivesse essa função ativa.

O fato do layout das páginas ter mudado para timeline, e agora já não ser possível atribuir uma landing page por defeito, não implica que tenham perdido a sua função ou potencial.

Para os mais distraídos, até à mudança das páginas para timeline, era possível seleccionar uma página personalizada para aparecer quando se visitava a homepage de uma página no Facebook. Ora, agora com a timeline, isso já não é possível.

No entanto, as páginas continuam a ter o seu papel importante na atribuição a uma página de Facebook de algo tão importante como conteúdo, funcionalidades, interactividade e maior conversão de fãs.

Através destas páginas, é possível um sem número de coisas, como criar páginas para aumentar a conversão de fãs (com incentivo ao “Gosto” ou “Curtir”), integrar conteúdos do seu site, criar páginas para passatempos ou sorteios, entre muitas outras possibilidades.

A versatilidade do uso destas aplicações, confere a uma página de Facebook, um potencial de implementação enorme que é muito difícil alcançar sem elas.

2 – Use Call to Action Claros e Bem Visíveis

Use (mas não abuse) de call to action claros e com boa visibilidade. Isto porque é importante, não só que tenha bem definidas quais são as prioridades para a sua página de Facebook, mas também que diga claramente aos visitantes da sua página o que quer que eles façam.

Quer que partilhem conteúdos? Que cliquem em Gosto? Que comentem na sua página? Que enviem fotos? Etc. Seja o que for, é necessário que seja claro e que, tal como deve ser importante para si, essa importância deve-se reflectir no destaque que dará a estas comunicações na sua página.

Mas tenha atenção para não pedir demais, pois isso pode fazer com que acabe sem nada. Isto é, não peça aos seus visitantes para clicarem “gosto”, enviarem fotos, votarem numa sondagem, partilharem um conteúdo e ainda para dizerem a todos os seus amigos que a sua página é a melhor do mundo. Sim, exagerei um pouco, mas era só para ilustrar melhor a ideia 🙂

3 – Ordene as Aplicações e Opções Consoante a Importância

Como já deve ter reparado, por baixo da imagem de topo da sua página do lado direito, aparecem umas imagens com 111 x 78 px que representam o menu entre as várias aplicações que tem instaladas e configuradas na sua página.
Ora, nesta fase, talvez pela mudança para a timeline ser ainda algo recente, é comum encontrar-se páginas que não têm as suas apps organizadas.

A questão é que agora, quando se visita uma página, só aparecem visíveis por defeito 4 aplicações, mesmo que tenha 10 instaladas. Por isso é importante que escolhas as que são mais importantes para si para atingir os objectivos que se propõe com a sua página e as coloque nesses primeiros 4 slots (espaços), sendo que o primeiro está reservado para as fotos, o que faz com que restem 3 espaços. Estes, são espaços de eleição para garantir maior visibilidade para as aplicações que deseja que tenham maior visibilidade, já que o utilizador para ver as restantes aplicações, têm de clicar na seta que aparece a meio do 5º espaço , que aparece apenas parcialmente visível, para que seja feito o drop-down e se visualiza todas as apps.

4 – Explore os Novos Espaços

A mudança das páginas para timeline também trouxe com ela, alguns novos espaços, ou maior visibilidade para algumas mensagens.

Principalmente no que diz respeito a:

  • imagem de criação da empresa, site, negócio, ou o que quer que seja que a página diz respeito
  • criação de milestones ou mensagens, momentos ou eventos importantes que merecem mais destaque, e que podem também usar imagens grandes 843 x 403 px.

Estas imagens irão aparecer na página em toda a sua largura, o que é excelente para garantir maior visibilidade para estes conteúdos.

Use-os com tato e moderação e apenas para aquilo que é realmente importante, para evitar o desgaste evidente que causará o seu uso abusivo e a perda de interesse pelos destaques.

5 – Mude a Imagem de Topo da Página

Este é sem dúvida um dos pontos mais importantes do primeiro contato que os utilizadores têm com a sua página.

E como todas as imagens com muito destaque, por mais interessantes eu sejam, passado algum tempo, começa a ter o efeito de desgaste natural de qualquer imagem que tem a visibilidade que esta tem. Por isso, é uma atitude inteligente ir mudando ou alternando a imagem de topo com outras e até mesmo ir vendo se surgem comentários sobre alguma delas que se destaque das outras, ou que recolha mais preferências, etc.

De qualquer forma, esta rotatividade irá tornar a (re)visita à sua página mais interessante para os utilizadores.
Não creio que seja necessário mudar com muita frequência, mas a maior ou menor periodicidade depende essencialmente da utilização e fluxo de visitas que a sua página têm.

Conclusão

A mudança é recente, mas há que aproveitar, pois enquanto uns fazem, outros ficam a ver. E no Facebook, como em tantas outras áreas, é preciso explorar o potencial de uma página ao máximo, independentemente de se investir em publicidade ou não, pois o potencial da página está lá.

Brevemente voltarei a este tópico para publicar mais dicas para dinamizar a sua página de Facebook.

Espero que tenha gostado das dicas e que estas o(a) ajudem a melhorar o desempenho da sua página do Facebook.
Se quiser acrescentar mais alguma dica, será (como sempre) bem-vinda!

Já agora, já viu a nova página do Web Marketing no Facebook?

Regras do Facebook para a Imagem de Topo da Timeline. Está a cumpri-las?

Com a mudança das páginas do Facebook para o formato de timeline, existe agora espaço e oportunidade para colocar uma imagem no topo da página, o que, como cartão de boas-vindas, é excelente. O que a maior parte das pessoas ainda não perceberam (ou repararam) é que, ao mesmo tempo que o Facebook fez esta alteração, também criou regras para o conteúdo das imagens de topo das páginas, o que, visivelmente, muitos não estão a respeitar.

imagem facebook timeline

Essa desatenção ou desrespeito pelas regras publicadas pelo Facebook, pode trazer alguns dissabores aos proprietários das páginas, por isso, aconselho vivamente a leitura deste artigo.

Sem mais, as regras a ter em conta são as seguintes:

Escolhe uma imagem única que represente a tua Página. Pode ser uma foto de um artigo popular do menu, uma capa de um álbum ou uma imagem de pessoas a utilizarem o teu produto. Sê criativo e faz experiências com imagens a que achas que o público irá aderir.

As imagens de capa têm de ter uma largura mínima de 399 pixels e não podem conter:

  • o preço ou informações de compra, tal como “Desconto de 40%” ou “Transfere a partir do nosso site”
  • informação de contacto, tal como endereço da Web, e-mail, endereço para correspondência ou outra informação destinada à secção Acerca da tua Página
  • referências a elementos da interface de utilizador, como Gosto ou Partilhar ou qualquer outra funcionalidade do site do Facebook
  • incitações à ação, como “Obtém já” ou “Diz aos teus amigos”

Todas as imagens de capa são públicas, o que significa que quem visitar a tua Página vai poder ver a imagem que escolheres. As capas não podem ser falsas, enganadoras ou induzir deliberadamente em erro, e não podem infringir a propriedade intelectual de terceiros. Não podes encorajar ou incentivar as pessoas a carregarem a tua imagem de capa para as suas cronologias pessoais.

(texto extraído do próprio site do Facebook)

Entre outras coisa, os destaques especiais vão para a proibição de colocar endereços de sites ou de emails e para a proibição do incentivo ao “Gosto” ou ao “Partilhar”.

regras imagem timeline

Embora estas regras me pareçam algo limitativas, do que tenho lido, eu concluo que a ideia é que a imagem seja algo menos promocional ou publicitário, e mais descritivo ou ilustrativo. Quer se concorde ou não, é o Facebook que manda mesmo por isso não há muito a fazer a não ser cumprir.

Já agora, está convidado(a) para visitar a página do WebMarketingPT e deixar a sua opinião, ou se quiser, partilhe também a sua página de Facebook nos comentários.

Tamanhos das Imagens no Novo Layout de Páginas do Facebook

Com a passagem das páginas do Facebook para o layout de Timeline, mudam também as dimensões das imagens e dos espaços para as colocar, por isso é necessário ter este aspeto em atenção para poder adaptar as dimensões das imagens da sua página do Facebook para os novos tamanhos.

Quer se goste ou não, a mudança é inevitável, pelo que, o mais importante neste momento, é tomar as devidas medidas para se adaptar rapidamente, até porque o prazo termina no fim de Março.

De qualquer forma, e porque é importante ter a noção do tamanho das imagens, de forma a poder criar imagens nos tamanhos corretos, a agência Dream Grow, teve a amabilidade de preparar e publicar um resumo de todos os formatos de imagens com as respetivas dimensões, o que eu acho muito útil e, por isso decidi partilhar aqui com os leitores do Web Marketing.

 Tamanhos das Imagens das Paginas do Facebook

Entretanto, para quem quiser ir criando uma imagem principal personalizada, deixo aqui um ficheiro em formato Photoshop editável, para que possa editar a seu gosto e criar uma imagem original para a sua página do Facebook.

Este ficheiro foi-me enviado pelo Pedro Couto (Luz e Som), a quem, em meu nome e dos restantes leitores, agradeço ter partilhado o ficheiro.

Para fazer o download do ficheiro, clique no seguinte botão:

[sws_button class="" size="sws_btn_medium" align="sws_btn_align_left" href="https://webmarketingpt.com/images/2/FB_Entrada_Business_2012.psd.zip" target="_blank" label="Download do Ficheiro " template="sws_btn_lightblue" textcolor="ffffff" bgcolor="" bgcolorhover=""] [/sws_button]

Espero que estes recursos o(a) ajudem a preparar as mudanças da sua página. Caso tenha alguma dúvida, já sabe, é só deixar um comentário.

Páginas do Facebook Vão Passar Para o Layout Timeline

Até 30 de Março, todas as páginas do Facebook vão passar para o layout de Timeline, já implementado nos perfis pessoais.

Já aparece inclusive uma mensagem a informar desta facto quando acedemos à nossa página.

Honestamente, tenho muitas dúvidas sobre como esta mudança poderá beneficiar o desempenho das páginas. Algo que, na minha opinião me parecia até bem feito, vai passar agora para um layout, quanto a mim, mais confuso.

Pagina Facebook

Existem opiniões divergentes (e contrárias à minha) sobre este assunto, como seria de esperar, mas quando se retira às páginas um dos aspetos, quanto a mim, mas importantes e que mais influência tinham no desempenho de uma página na conversão de fãs, fico com muitas dúvidas que isso seja benéfico.

Estou, naturalmente, a falar do fan gateway, ou noutros termos, da possibilidade que temos de criar uma página personalizada que será a página que aparece por defeito quando se acede a uma página de Facebook.

Além do aspeto de personalização e imagem, era (e ainda é hoje) muito útil para aumentar a conversão de fãs.

É claro que estou a falar sem ver os resultados da página com o novo layout, mas teoricamente, parece-me que irá perder um aspeto muito forte na conversão.

Foi aliás, o fan gateway (e não só), enquadrado numa nova estratégia, que me permitiu aumentar em mais de 50%, o volume de fãs que a página estava a converter, por isso é natural que eu tenha algumas reservas. Mas se calhar, estou errado… Vamos ver!

O que é que acha? Será benéfico?

Pinterest – A Nova Rede Social Já Tem 10 Milhões Users/Mês

Pinterest é a nova rede social originária dos EUA – de onde havia de ser?! – que, nesta altura, ainda só se consegue entrar por convite.

O site do Pinterest já é o site mais rápido entre todos e até à data a atingir os 10 milhões de visitantes únicos por mês. É só a população de Portugal inteiro 🙂

Pinterest

Esta rede social com uma forte componente relacionada com tópicos e interesses e com a partilha destes com outros utilizadores com os mesmos interesses.

Uma das características de destaque do Pinterest é a sua forte vertente visual, isto é, o próprio conceito desta rede está muito focado em elementos visuais ou imagens.

[sws_blue_box box_size="586"]Imagine um daqueles quadros de cortiça que podemos usar para afixar notas ou fotos com pequenos pins. O Pinterest é isto mesmo, mas num conceito virtual, como é óbvio. [/sws_blue_box]

O Pinterest vem, à semelhança das outras redes sociais, introduzir novos termos na linguagem corrente de utilização da rede, com significados específicos. A saber:

Board – é o quadro (de cortiça) onde são afixados os conteúdos com os pins. É possível ter vários quadros, um para cada tópico ou categoria de interesses.

Pin – é o acto de partilhar uma imagem num quadro. Pode ser feito a partir de uma imagem que encontrou num site e quer partilhá-la no seu quadro, ou pode fazer upload a partir do seu computador.

Repin – (parecido com o ReTweet) utiliza um conceito semelhante, e que é, a partilha de algo que já foi “pinado” ou adicionado ao Pinterest por outro utilizador.

Além destes conceitos, o Pinterest adotou também o conceito de seguidores, ou seja, caso encontremos alguém cujos conteúdos achemos interessantes, podemos seguir essas pessoas.

O perfil de utilizador do Pinterest permite criar grupos ou categorias para agrupar os conteúdos que queremos partilhar na rede. Obviamente, isto torna tudo muito mais organizado (ao contrário da Timeline do Facebook que é a confusão total).

Assim, podemos não só partilhar os conteúdos com outros utilizadores, mas também encontrar facilmente outros conteúdos relacionados com os nossos interesses e guardá-los no nosso perfil.

Naturalmente que, uma das questões óbvias que se levantam é os direitos das imagens que são partilhadas no Pinterest. Por esse motivo, o Pinterest já adicionou uma opção para que os sites de onde as imagens são provenientes possam bloquear a sua partilha.

Esta parece-me uma abordagem razoável, já que sabemos que andam por aí muitos “rapinadores de conteúdos” e que algo 100% aberto, sem qualquer possibilidade de bloqueio seria ouro sobre azul para estes personagens.

E você, já tem conta no Pinterest?

8 Dicas Importantes de Marketing Para o Facebook

Tal como acontece na internet em geral, não é suficiente estar presente. É preciso marcar a sua presença, para que seja notado, e os seus esforços recompensados. O mesmo acontece no Facebook.

Se no início era suficiente criar uma página, agora são tantas que, se não fizer marcar a sua presença de forma eficaz, passa despercebido no meio de tanto ruído, por isso é necessário ter uma abordagem eficaz de marketing no Facebook.

De forma a que os resultados do seu esforço e investimento sejam mais e melhores, deixo aqui 8 dicas rápidas que, em conjunto o(a) ajudarão a melhorar a sua presença no Facebook.

Marketing no Facebook

1. Personalizar o URL da Sua Página

Personalizar o endereço da página do Facebook é importante, não só em termos de branding (marca) como em termos de utilização, pois caso um utilizador queira aceder à página e não disponha do endereço, muito provavelmente irá tentar algo tipo facebook.com/marca ou facebook.com/nomedaempresa.

2. Personalizar a sua Página do Facebook

Em termos de imagem, reputação e empenho na construção da sua página, é claramente uma má opção não proceder à sua personalização e deixar a página com o Mural como landing page (página inicial).

Quando chegamos a uma página que tem o Mural como landing page, dificilmente ficamos com boa impressão, já que o esforço investido na sua criação, é mínimo. Logo, o retorno também está condicionado à partida.

Se quiser pode ver aqui uma solução para personalizar a página do Facebook. Esta solução é a mesma que utilizo para a página do Web Marketing no Facebook.

3. Crie um (ou mais) Incentivos Para as Pessoas se Tornarem Fãs

Você pode apenas ir atualizando a sua página com as suas notícias, mas será que desta forma está a potenciar o seu crescimento? Dificilmente.

É preciso criar um incentivo para aumentar o número de pessoas que se convertem em fãs. Através deste incentivo, irá aumentar exponencialmente o número de fãs da sua página, o que é certamente um dos seus objetivos.

Sobre este tópico, irei publicar brevemente um case study com a página do Web Marketing, e aí poderá ver como a conversão de fãs aumentou, desde que adicionei um incentivo a página.

4. Seja Frequente e Relevante

Atualize a sua página com frequência e com assuntos que sejam relevantes para os seus fãs, tendo em conta o tópico da página.

Não atualize a página uma vez por mês, nem uma vez por hora. Se no primeiro caso, não consegue criar uma relação com os seus fãs, na segunda peca pr excesso, e fará com que se saturem com facilidade.

Tente encontrar o equilíbrio para o seu caso em particular.

Sobre a hora de publicação já foram partilhadas aqui no Web Marketing algumas experiências muito interessantes por alguns leitores que vale a pena ler!

5. Use Vários Suportes de Media

As imagens e os vídeos funcionam não apenas como ilustração de apoio ao conteúdo, mas também como fator de captação da atenção para a sua atualização.

Claro que convém que as imagens e os vídeos estejam minimamente relacionadas com o restante conteúdo, e não quer dizer que o tenha de fazer sempre, mas sem dúvida que ajuda bastante, e torna a página mais animada e interativa.

6. Não Abuse da Automatização

Como já falei aqui, há várias soluções para automatizar a publicação dos seus conteúdos, e são de fato muito úteis, mas basear uma página de Facebook neste tipo de atualizações é um erro grave.

Irá faltar-lhe o toque humano que é visível quando visitamos uma página de Facebook e essa sensação passará para os visitantes, que se sentirão menos atraídos a tornarem-se fãs.

7. Saiba Gerir Divergências Com Sensibilidade

Infelizmente, é frequente depararmo-nos com pessoas que se portam como verdadeiros trastes, e além de mal educados, gostam de semear a discórdia e discutir ou ofender por tudo e por nada.

Ora, neste tipo de situações, a primeira coisa que passa pela cabeça de muitos, é responder à letra (que se calhar era o que mereciam), mas isso dificilmente irá resolver alguma coisa. Por isso, há que manter a postura e saber gerir a situação, sem torná-la pior e mais complicada de resolver.

Responder com elevação, ignorar ou até mesmo apagar comentários desta natureza, são algumas das sugestões que podem ser aplicadas e que, consoante o caso, irão resultar no “fecho” dessa conversa, sem que você saia a perder com a situação.

8. Use as Estatísticas para Melhorar o Desempenho da Página

Através das estatísticas do Facebook, é possível analisar o desempenho da sua página em função das várias atualizações e teste que venha a fazer.

Este elemento é muito importante, para que possa ir “aprendendo” o que resulta, o que não resulta, etc, e em função destes resultados ir afinando as suas práticas na página, de forma a melhorar o seu desempenho.

Espero que estas dicas ajudem a melhorar o desempenho da sua página.

Existem muitas mais dicas úteis, por isso se quiser adicionar alguma, esteja à vontade 🙂