Como Fazer um Plano de Marketing Digital

Para fazer um plano de marketing digital, ter alguns conhecimentos de marketing e internet é algo que, sem dúvida, influencia o resultado para melhor.
No entanto, vou tentar passar alguns conceitos essenciais para que possa ter uma ideia mais prática e menos técnica de como o pode fazer por si, e com isso, melhorar o desempenho do seu site actual ou de projectos futuros.

Fazer um plano de marketing digital não é algo que esteja fora do alcance do “comuns dos mortais”.
Claro que, quando feito por um alguém entendido na matéria, a possibilidade de termos um trabalho de qualidade superior é considerável, mas isso não quer dizer, que você não possa tentar fazer um à dimensão do seus conhecimentos, e ir aprendendo e afinando as coisas à medida que vai implementando e vendo os resultados a melhorar.

Vou então abordar os pontos essenciais na criação de um plano de marketing digital. Nesta altura, seria aconselhável, tomar as suas primeiras notas.

planomarketingdigital1

Neste artigo, vou falar do ponto 1, que será o ponto de partida para tudo o resto.

Definir Claramente Os Seus Objectivos

Muito embora, pareca algo básico, é absolutamente fundamental que tenha traçado as metas que pretende atingir com o seu projecto.
Tudo os restantes itens do seu plano de marketing, vão ter SEMPRE em consideração, as metas que pretende atingir. Logo, seja aumentar as vendas, fidelizar os seus clientes, aumentar a notoriedade, aumentar as visitas do site, captar leads, criar/melhorar a sua reputação, etc.

A abordagem, os métodos e os meios que se utilizam para divulgação de um site ou blog, mesmo podendo ter alguns pontos comuns, podem também necessitar alguns ajustes de forma a retornarem melhores resultados.

Este aspecto é particularmente importante, quando estamos a falar de sites comerciais.

Tendo bem claros quais são os seus principais objectivos, vai ser possível criar um plano mais eficaz, que passará naturalmente, pelos métodos utilizados, meios escolhidos, abordagens de comunicação, etc.

É fundamental que a sua comunicação seja dirigida ao seu target para que surta efeito.

Um método que poderá utilizar para tentar que o seu plano seja mais fluido e fácil de implementar, será a criação de objectivos ou metas intermédias, tal como eu refiro no ponto 5 do artigo como planear o ano de 2010.

A implementação de metas intermédias, será algo que, não só o pode ajudar na implementação do seu plano de marketing, como o mantém mais motivado, à medida que vai atingindo essas metas menores, e, caso algo não esteja a correr tão bem quanto o esperado, irá também permitir-lhe perceber com maior facilidade onde poderá estar o problema, e resolvê-lo mais rapidamente.

Supondo que o seu objectivo principal seria ganhar mais dinheiro aumentando as suas vendas, naturalmente que, para isso teria também que aumentar as visitas ao seu site. Logo, é importante que tenhas todas essas metas no papel, ordenadas por importância e com uma sequência lógica.

É sempre conveniente, ter essas metas muito claras e listadas por ordem de prioridades, caso sejam mais que uma.
Volto a dizer, é absolutamente fundamental que, pense bem neste ponto, pois todo o plano irá ser criado com base nele, e com o objectivo de atingir as suas metas.

O melhor conselho que lhe posso dar, é, não descurar a importância de definir claramente os seus objectivos, pois o preço a pagar pode ser muito alto, tanto a curto como a médio prazo.

No próximo artigo, irei abordar o ponto 2 – Como Analisar o Mercado Online – Procura vs Oferta vs Concorrência

O que é um Plano de Marketing Digital e Suas Vantagens

Um Plano de Marketing, como o próprio nome diz, é um plano que é delineado e que se propõe a atingir determinados objectivos comerciais e de marketing.
Nada de novo até aqui.

Um pequena nota:
não pretendo com este artigo fazer uma aula de marketing cheia de teoria. O que pretendo realmente, é, tentar transmitir o potencial de um plano de marketing digital, e como ele pode dar um novo rumo ao seu negócio, ao seu site ou blog, ou a futuros projectos.

De facto, pode ser muito interessant para si, a possibilidade de utilizar o plano de marketing digital para traçar uma estratégia de sucesso, que lhe permita ultrapassar os seus concorrentes e dominar o seu mercado, ou pelo menos, ter uma posição relevante ou de referência.

planomarketingdigital

O plano de marketing digital, tem inúmeras vantagens imediatas. Entre elas, permite-lhe conhecer melhor o seu mercado, em termos de concorrência, procura, tendências do consumo e dos consumidores,etc, e a sua posição nesse mercado (posição dominante, aspirante a dominante, posição dominada).

Um dos erros mais comuns, mais graves e mais prejudiciais, é o desprezo total.
Desprezo total pelo mercado, pela concorrência e pelos consumidores/utilizadores.

Este é sem dúvida, o erro mais comum e o que mais prejudica o sucesso dos projectos online, sejam eles, sites ou blogues de empresas ou de particulares.

É óbvio que:

  • ter um site não é suficiente para ter sucesso.
  • havendo tanta informação publicada, deveria haver mais sensibilidade para os aspectos a ter em conta quando se lança um projecto.
  • não é suposto as pessoas saberem isso desde sempre.
  • erros. é suposto que, depois de lerem artigos como este (e outros), não cometerem ou voltarem a cometer estes.
  • que é possível fazer um plano de marketing à dimensão de cada projecto
  • as vantagens e retorno de fazer um plano de marketing digital são muitas, além de muito influentes no sucesso dos projectos

Lançar sites ou blogues para a Internet, sem fazer ideia do que se vai fazer depois, é mais ou menos como agarrar numa bazuca e dar um tiro nos pés.

A mim não me afecta em nada. Quanto muito aumenta-me a concorrência nesse nicho de mercado.
Mas sem planeamento, será, sem dúvida, uma concorrência fácil de bater. 🙂

Tal como na vida, o que é planeado tem uma probabilidade bastante mais alta de ser bem sucedido do que algo que é feito no calor do momento e não tem qualquer reflexão sobre as suas consequências.

Ainda hoje, pasma-me o número de pessoas e empresas, que pensam que basta colocar um site online para começarem a ganhar dinheiro na internet ou para aumentarem as suas vendas.

Na cabeça destas pessoas, e por alguma razão que eu desconheço em absoluto, a internet é a galinha dos ovos de ouro ainda está por descobrir para o resto do mundo. Só eles é que pensaram nisso, portanto se colocarem um site online, o dinheiro começa logo a entrar. (desculpem lá o sarcasmo)

Muitas pessoas não têm qualquer noção, e até aí eu compreendo, pois não é suposto, de todo, todos termos o mesmo nível de conhecimento sobre todos os assuntos. Mas não valorizarem o conhecimento e experiência de quem sabe o que está a fazer, porque meteram na cabeça que isso são é importante, é que sinceramente, não compreendo. É muito fácil perceber quem fica a perder…

Seja como for, está na altura de se encarar definitivamente a nova realidade e adoptar uma postura mais pró-activa, pois a realidade certamente não vai voltar a ser o que era. E quanto mais tempo passar, mais atrasados vão ficar em relação aos que derem o passo em frente.

Por este motivos, o plano de marketing digital é muito importante!

Entre outras coisas, vai ajudá-lo a:

  • clarificar a sua posição no seu nicho de mercado
  • identificar e atingir o seu target
  • “espiar” a sua concorrência
  • identificar novas oportunidades
  • identificar fontes de tráfego para aumentar as visitas ao seu site
  • melhorar o seu posicionamento
  • aumentar o seu negócio
  • identificar os passos necessários a seguir para atingir os seus objectivos

Quanto mais conhecedor destes aspectos, melhor estará preparado para enfrentar as dificuldades que irão surgir, e conseguir atingir o sucesso online.

De uma forma prática e objectiva, vou detalhar, em artigos futuros, alguns métodos que poderá utilizar para fazer o seu plano de marketing digital.

Espero que tenha achado este artigo útil e que este venha a contribuir para o aumento do reconhecimento da importância de melhor planear os seus projectos, caso não o faça já actualmente.

E você, como é que você planeia os seus projectos?

Partilhe a sua experiência comigo e com os outros leitores!

Como Tornar a Sua Oferta Irresistível!

Tornar a sua oferta irresistível deve ser uma das suas principais preocupaçoes.
Quer a sua oferta seja um produto ou serviço próprio que você está a vender, ou um produto ou serviço de um programa de afiliados, o seu objectivo é ganhar dinheiro fazendo ofertas a outras pessoas.

De uma forma bem resumida, e chamando as coisas pelos nomes, é mesmo assim a mecânica dos negócios.

Tendo em conta que a ferramenta mais importante para o seu sucesso é o Marketing, porque é mesmo, uma vez que é através do Marketing que voce vai tentar fazer com que as pessoas comprem os seus produtos, serviços, recomendaçoes, assinaturas, etc, o que for. E considerando também, que existem alguns conceitos que você pode (e deve) aplicar para ter melhores resultados, um outro ponto muito importante ao qual deve dedicar alguma atençao, é à oferta e à forma como ela é vista pelas outras pessoas.

Questão:
Entao, como fazer com que as pessoas comprem o seu produto, serviço ou até, a sua ideia?
Resposta:
A oferta TEM de ser irresistível!

Q: Entao e como tornar a oferta irresistível?
R: Aí é que a coisa se torna mais interessante…

irresistivel

Esta é, sem dúvida, uma fase muito importante do processo de Marketing, e é também aqui que voce pode fazer a diferença.

1 – Assegure-se que a sua oferta é algo que o seu prospecto deseje e/ou precisa

Pode parecer óbvio, mas este ponto é importante e por vezes é descurado.
Se voce prestar atençao vai reparar que por vezes surgem produtos a venda que nao duram muito e que de repente desaparecem do mercado. Porque?
Porque nao havia procura (suficiente).

De nada adianta voce inventar um produto para ensinar as galinhas a fazerem o pino. Ninguém lhe pegaria, como é óbvio.
Certifique-se que existe procura para o seu produto, em vez de tentat impingir algo só porque você acha que é bom.

2 – Torne a sua oferta específica e concreta

Produtos/serviços que resolvem problemas genéricos, estao a perder o interesse dos consumidores.
As pessoas procuram respostas específicas para os seus problemas, e nao produtos genéricos.
Voce quer mesmo deixar ao critério do seu prospecto, a decisao de comprar a si ou a outro concorrente qualquer?
Concretize ao máximo a sua oferta e torne-a o mais objectiva possível.

3 – Torne a sua oferta a ÚNICA escolha ÓBVIA para o seu prospecto

Apresente a sua oferta como sendo a escolha mais óbvia entre todas as disponíveis.
As comparaçoes podem ser muito perigosas, portanto tenha atençao a isso, mas aposte em fazer sobresair as melhores vantagens da sua oferta e as vantagens para o seu prospecto de a adquirir.

4 – Torne a sua Oferta a MELHOR escolha

Embora, a sua oferta possa parecer a mais lógica, ou mais óbvia, pode nao parecer a melhor.
Para que a sua oferta possa ser considerada a melhor escolha, ela tem efectivamente de fazer aquilo que voce apregoa. E da forma mais eficaz possível. E, se possível, mostrar isso mesmo!

Se a sua oferta for a melhor escolha, voce até pode ter e justificar ter os preços mais altos que os seus concorrentes.

As pessoas não se importam assim tanto de pagar mais por algo quando é a MELHOR solução, sendo que será esta que os vai ajudar mais a resolver os seus problemas.

O barato sai caro.” – Todos conhecemos esta frase.
O consumidor está cada vez mais consciente das vantagens e desvantagens de comprar algo mais caro mas melhor, em detrimento dos preços mais baixos.

O factor preço, embora seja importante, não é fundamental, e os consumidores estão cada vez mais conscientes disso mesmo, e já não se limitam a eleger as suas escolhas baseados apenas neste factor.

Se você conseguir com que a sua oferta seja a melhor, tanto você com os seus clientes vão ficar mais satisfeitos e ambos vão sair a ganhar.

5 – Faça da sua oferta a PRIMEIRA escolha

Ser o primeiro marca muitas vezes o caminho para os restantes, mas marca também os consumidores pela própria natureza do primeiro contacto ser sempre um contacto mais cuidadoso, mais demorado, e eventualmente, mais atento.

Quando as pessoas, procuram algo online, onde se dirigem?

Aos Motores de Busca!

E quem é que essas pessoas vão visitar e consultar? e a quem vão COMPRAR?

Quem estiver presente nos primeiros resultados!

SEO pode ser uma opção difícil, especialmente se não tiver noções muito concretas sobre como optimizar o seu site para os motores de busca, ou, se estiver a trabalhar num mercado com muita concorrência.
É sempre eficaz, mas em alguns casos, poderá não ser suficiente. E nesse caso, você terá de recorrer a outros métodos, como complemento do SEO, ou até mesmo a título independente.

E aí, terá de ser prático, astuto e objectivo, para conseguir posicionar a sua oferta à frente dos consumidores que a procuram, por exemplo, através de SEM (Search Engine Marketing) ou PPC (Pay Per Click), mas de forma eficiente.
Anunciar ao mundo um produto que resolve todos os problemas de, por exemplo, excesso de peso, nao lhe irá trazer o retorno esperado.
A oferta tem de ser mais concreta e objectiva, tal já como disse atrás.

Essa capacidade de concretizaçao irá despoletar o processo de uma comunicação mais dirigida e eficaz, resultando em melhores resultados em termos de conversões, e consequentemente, de negócio.

O Que São Personas e o Que Podem Fazer Por Si!

Quando estamos a tratar do marketing de um site, blog, produto, serviço, ou qualquer outra coisa, temos sempre de considerar o que estamos a promover e a quem se destina (target), por forma a criar e ajustar o nosso Marketing Funnel para maximizar os resultados que pretendemos atingir, não fosse o marketing a ferramenta mais importante para o sucesso.

Já todos me ouviram falar de target ou cliente-tipo. Target não é mais que o termo que se utiliza para designar o publico-alvo de alguma acção, campanha, produto ou serviço.

Até agora nada de novo, penso eu, pois já foram temas que abordei aqui no Web Marketing e são conceitos (mais ou menos) baseados no senso comum, incluindo algumas técnicas que pode aplicadar para tornar o seu marketing mais eficaz.

A questão torna-se mais interessante quando tentamos ir além disso.

personas
Assumir que o target de um site sobre programação, por exemplo, é maioritariamente: masculino, com idades compreendidas entre os 16 e os 35, estudantes e licenciados em cursos relacionados com tecnologias de informação, e principalmente residentes em centros urbanos parece-me uma presunção razoávelmente correcta.

No entanto, quem é que disse que toda esta conversa estava certa?

Isto foi o que eu assumi para este exemplo e não passa disso mesmo, de uma presunção da minha parte, pois a verdade é que: NÃO SEI!

E é este NÃO SEI que falta a muitas pessoas.

Isto é, antes de avançar para decidir a sua estratégia para o sucesso, com base nas suas presunções, PARE e admita! Por mais sensibilidade que você tenha, você NÃO SABE com 100% de certeza se será assim como você pensa ou não.

Eu que trabalho em Marketing há mais de 10 anos, sei que é assim por experiência.

Esta admissão de ignorância (ok, desconhecimento factual é politicamente mais correcto), é, na realidade, um sinal de inteligência! E por vezes, RARO!

Posto isto, o que fazer?
É aqui que entram as Personas.

Personas são arquétipos ou modelos que representam um grupo de indivíduos, em termos de características pessoais e seus objectivos.

O conceito de personas vai mais além do perfil do target, é a personificação do indivíduo que faz parte do target, que resulta da pesquisa e recolha de informação sobre utilizadore reais.

Nesta pesquisa, é fundamental conseguir recolher informação que é vital para a criação de personas, como são as expectativas destes utilizadores, as suas necessidades, motivações e objectivos.

Compreender estes factores é um dos pilares fundamentais para poder avançar para a criação de personas.

Pegando no exemplo que dei em cima sobre o site sobre programação, partindo do princípio que teríamos então recolhido a informação que referi sobre os seus utilizadores, estaríamos prontos para avançar para a criação de personas.

Então, em vez de termos:

Target … maioritariamente: masculino, com idades compreendidas entre os 16 e os 35, estudantes e licenciados em cursos relacionados com tecnologias de informação, e principalmente residentes em centros urbanos…

passaríamos a ter:

O Joaquim, que tem 18 anos e que está a terminar o 12º ano, é um jovem fã e utilizador de novas tecnologias. Dedica a maior parte do seu tempo, quando não está na escola, a descobrir coisas novas relacionadas com gadgets e a criar pequenos sites para ele próprio e para os amigos.
A única outra tarefa que lhe toma muito tempo são os jogos da PS3.
Ele passa pouco tempo fora de casa com os amigos, porque normalmente quando se encontram, é em casa de algum deles e acabam por fazer uns jogitos.
Não tem muito jeito para falar com as miúdas da escola, mas também não algo que o preocupe, pois as prioridades neste momento da sua vida são outras.
Os pouco sites que já fez para os amigos, chamaram a atenção de uma empresa, para a qual ele agora faz uns trabalhos em regime de freelancer.

A sua maior ambição, neste momento, é aprender cada vez mais, pensa inclusive em tirar um curso onde possa aprender mais e solidificar os conhecimento que já tem, e adicionar um ponto importante ao seu curriculum, de forma a quando terminar o 12º ano, poder ter boas condições para concorrer a lugares com boas condições em boas empresas.
etc…

Tendo tudo isto em mente, o que é que o Joaquim precisa? Quais são as suas necessidades? os seus objectivos? as suas expectativas?

  • O que é que faz sentido colocar às disposição desta pessoa?Acha que um telemóvel que tirasse boas fotos lhe interessava? Ou acha que ele preferia um telemóvel com internet?
  • Acha que ele lhe iria agradar um bilhete para um concerto de Marylin Manson? ou que ele preferia uma pen de 32 GB?
  • Quais os produtos ou serviços que lhe interssam realmente?

E agora ficava aqui atá amanhã….

Este é um exemplo, muito curto e resumido para ilustrar o potencial da criação de personas, que não estou certo de ter conseguido, em tão pouco texto, passar o conceito com sucesso, mas espero que sim.

A questão fundamental é que, a época da análise fria dos números, simplesmente acabou.

Quando não havia (ou havia poucas) ferramentas de estatística e análise comportamental, foi uma grande novidade e uma grande inovação, poder dizer que, no caso dos sites, um site tinha x visitas e que y vinham do motor de busca e que w via 4 páginas. Agora tudo isso é “old news”. todos nós sabemos que podemos ter facilmente acesso a toda esta informação através de várias ferramentas, sendo a mais popular e utilizada, o Google Analytics.

Agora a mentalidade é outra, estes números não são números, são pessoas!

Pessoas com certas necessidades, expectativas, motivações e objectivos. Conhecê-las o melhor possível, permite a sua personificação, o que por sua vez, vai aumentar ainda mais o grau de conhecimento que tem delas, dos seu hábitos de consumo, dos seus gostos, etc.

Tudo isto, para podermos ter informação valiosa que o ajudará em muitas frentes, como por exemplo:

  • compreender verdadeiramente quem é o seu target
  • ter sempre presente no topo das suas prioridades as necessidades do seu target
  • na toma de decisões que poderão ser mais ou menos dirigidas a ajudar o seu target
  • na análise do feedback que você recebe e na filtragem dessa informação para fazer sobresair prioridades
  • na análise da usabilidade do seu produto, ou site
  • em decidir que tipo de conteúdos poderão ser interessantes ou não para facultar ao seu target
  • em decidir que tipo de produtos poderão ser mais interessantes para eles

Lembre-se: a Regra de Ouro do Marketing (online e offline), é:

Descobrir o que as pessoas querem, e dar-lhes EXACTAMENTE isso!

E você, sabe EXACTAMENTE o que o seu target quer e deseja?
Ou vai querer continuar a fazer as coisas à SUA maneira?

A Ferramenta Mais Importante Para o Sucesso

Normalmente quando se está a vender algo online, seja um produto, um serviço ou até mesmo uma subscrição, a prática mais utilizada é, simplesmente, fazer um site, colocar esse algo no site, e esperar que, por alma do Espírito Santo, alguém compre ou subscreva.

Esta é a grande técnica que muita gente implementa para terem sucesso com os seus sites. Fantástico, não é?

Com tanta técnica, não admira que muitos sites não vendam nada ou vendam mesmo muito pouco.

marketing-positivo

A verdade é que se você for a ver com mais atenção, vai encontrar sites bem construídos e preparados para converter visitantes em clientes ou subscritores, e outros, que simplesmente existem.

Aparentemente, e a olho nu, podem não ser absolutamente claras, ou tão evidentes as diferenças para quem não tem o conhecimento, ou o olho “treinado” para certos aspectos mais relacionados com marketing, mas que existem diferenças, e estas são consideráveis e importantes, é um facto!

Não é de esperar que todos percebam de marketing ao mesmo nível, e por isso mesmo, é que é importante lançar este alerta e não desistir do processo de aprendizagem, pois este é contínuo (para todos nós).

A verdade é que muitas pessoas e empresas continuam a pensar que marketing é um mero aspecto secundário, e mais tarde ou mais cedo, acabam por pagar esse erro muito caro.

O Marketing está em tudo o que vemos e fazemos no dia-a-dia. Em alguns aspectos, com uma presença mais óbvia, noutros com uma presença mais discreta ou subtil.

Seja qual for a tácica ou abordagem, esta é, concerteza, baseada em pressupostos e objectivos, e, se for uma “coisa bem feita”, há-de haver alguém a monitorar os resultados.

Quem pensa que as pessoas responsáveis pelos sites com muito sucesso fazem as coisas “por acaso”, pense novamente.

Tudo é pensado ao mais pequeno pormenor. Lembra-se do Marketing Funnel? (se ainda não leu, vale bem a pena ler)

Desde a localização da informação, à cor do texto e dos botões, passando naturalmente pelo copy (texto), tudo é minuciosamente feito e estudado, de forma a maximizar o resultado que se pretende atingir.

Há tempos, vi um case study em que o próprio tamanho do botão de “comprar” foi alvo de estudo e análise ao pormenor, até que concluíram que o tamanho do botão interfere no aumento das vendas.

Este é apenas um exemplo de como as pequenas coisas são importantes.

Mas como estas, há muitas.

Como já tive oportunidade de dizer aqui no Web Marketing, a prática mais importante de todas, é o TESTE!

Colocar “as coisas” online e não monitorar o seu desempenho, é como tentar acertar numa mosca com um alfinete.

Digamos que a probabilidade de acertar é consideravelmente baixa.

Além destes aspectos, certifique-se que pratica um marketing positivo, isto é, não seja intrusivo nem na publicidade, nem por exemplo, nos comentários que faz em outros blogs ou fóruns. Por vezes vemos certos comentários que, como dizia uma leitora do Web Marketing (a Sandra do Info Macross) “Ninguém merece!”

Outras vezes, vemos banners que tem uma imagem que nada tem a haver com o conteúdo da página de destino… Isto, para terem muitos cliques, como se isso fosse fazer com que tivessem muitos clientes.

Enfim, só o simples facto de não respeitar esta regra pode prejudicá-lo bastante, em vez de lhe trazer retorno.

No caso da publicidade, já falei aqui no blog sobre técnicas para criar banners com sucesso.

Até pode fazer algo completamente diferente do que eu disse, mas certifique-se que tudo o que faz tem um objectivo claro e contribui para atingir esse objectivo. Mais uma vez, o Marketing Funnel em acção!

Como também já referi, acrescente valor nos comentários ou intervenções que faz noutros blogs ou sites, e o reconhecimento será visível da parte dos outros intervenientes de forma natural.

O marketing deve ser positivo, honesto, e verdadeiro, pelo menos para quem se preocupa com a sua imagem, do seu blog ou a da sua empresa.

Não se esqueça que, além de estar a tentar ganhar clientes ou subscritores, também está a construir uma imagem, e essa imagem será sua por muito tempo, para o bem e para o mal.

Como Usar a Eficácia Para Ganhar a Guerra do Marketing

Se já tem o seu site ou blog online, uma das mais importantes tarefas de todas é a sua divulgação, de forma a captar mais visitas e a dar a conhecer os seus conteúdos a tantas pessoas quanto possível.

Seja qual for o tipo de site, blog, loja online, etc, um site sem visitas é como se não existisse.
Tão simples como isto.

Não vale a pena investir muito tempo e/ou dinheiro num site muito bonito e funcional, se depois não consegue fazer com que a mensagem chegue ao seu target (ou público-alvo).

O Marketing, a par da criação de conteúdos de qualidade, são as tarefas mais importantes depois de colocar um site online.

É claro que o que acabei de dizer, pode não ser novidade para muita gente. Afinal, todos querem ter mais visitas no seu site, certo?

E as visitas, são como a saúde… nunca é demais!

No entanto, onde você pode fazer a diferença, é na escolha e implementação da melhor estratégia de marketing para o seu site.

marketing-eficaz

Claro que você pode começar a colocar o link para o seu site como um louco por todos os cantos da internet, ou fazer comentários ridículos em blogues como já aconteceu uma vez aqui no Web Marketing, mas será essa uma atitude inteligente?

NÃO!

Não, por vários motivos.

Primeiro, ao fazer comentários ridículos em blogs, o que vai acontecer, é que você vai passar uma imagem igualmente ridícula, e em vez de captar visitas, vai captar risadas de gozo e vai fazer figuras tristes.
Depois, ao espalhar o link do seu site à toa, vai certamente colocá-lo em muitos sites que não o vão ajudar em nada, pois, ou por terem má reputação junto dos motores de busca, ou pela informação estar a ser espalhada sem qualquer método ou lógica, o que vai acontecer, é que, em vez de captar tráfego, você ainda vai acabar prejudicando os seus rankings nas pesquisas dos motores de busca.

Além disso, a informação que está a ser “espalhada” não está em conformidade com nada, em muitos dos casos nem com o seu target, pois ao não existirem critérios muito bem definidos quanto à estratégia de comunicação, o resultado fica comprometido logo desde início, e mais valia ter demorado um pouco mais e ter feito as coisas bem logo desde o momento zero.

Este podia ser mais um artigo parecido ou igual a tantos outros, em que falava sobre ideias de como divulgar o seu site, mas aquilo que eu realmente pretendo com este artigo, é passar algumas dicas, para que tudo o que venha a fazer no futuro no que respeita ao marketing do seu site, seja feito de uma forma que lhe traga melhores resultados!

Então, como deve fazer o marketing do seu site?


1 – Are you talking to me?

O primeiro passo, será sempre tentar identificar e caracterizar o seu target, ou seja, utilizando (ou não) técnicas como a criação de Personnas*, o importante é ter o mais clarificado possível, quais são e como são as pessoas com quem você procura comunicar e fazer chegar a sua mensagem da melhor forma, para que seja bem recebida e esteja em sintonia com essas pessoas.

2 – Wtf are you talking about?

Tendo o seu target perfeitamente identificado, deverá estudar a melhor forma de comunicar com ele, considerando aspectos importantes como os seus hábitos, o ambiente em que vivem e os ambientes que frequentam, e utilizar a mesma linguagem que o seu target utiliza. Por exemplo: não fale com estudantes da mesma forma que fala com advogados.
A comunicação para ser verdadeiramente eficaz, tem de ser direccionada.

3 – Cheguei, vi, não percebi, fui…

Defina exactamente qual a melhor forma de identificar o seu site, o que ele trata, qual o seu objectivo, etc, de forma a permitir-lhe criar um slogan, uma descrição, um logo, assim como outros elementos identificativos, de forma clara e homogénea. Não descreva o seu site de uma forma num directório e de outra noutro site qualquer.
Nem crie uma descrição confusa ou, como já vi em alguns casos, enganadora. Isso então, é dos piores erros que se pode cometer. (mas há quem faça)

4 – I love Blended!

Agora está “na moda” o blended marketing. Soa bem, mas o que é isso?
Blended Marketing, é um conceito que assenta numa forma um pouco diferente de encarar o marketing, fazendo a integração das várias fontes e canais de comunicação para maximizar os resultados.
Por outras palavras, o blended marketing vai integrar ferramentas de várias naturezas, como as Redes Sociais, a publicidade, o offline, etc, e colocá-las em sintonia, afim de gerar e canalizar tráfego e visitas para o seu site (ou para outro sítio, se for uma campanha com um destino offline).

5 – Mais do Mesmo…

Analise o seu nicho de mercado (se ainda não o fez), e veja o que já existe.

Acha sinceramente que vale a pena criar mais um site igual a dezenas ou centenas de outros sites?
O tema pode ser o mesmo que outros, pois não é suposto você inventar a roda, mas a diferença pode estar nos conteúdos, ou na abordagem, ou na forma de publicar os esses conteúdos, ou em qualquer outra coisa.
O que realmente interessa é que você seja capaz de determinar onde e como é que pode marcar a diferença, de tal forma, que os seus visitantes vejam e percebam essa diferença como a mais-valia que ela, de facto, é.

* Sobre este assunto irei publicar um artigo brevemente.

Embora tenha abordado termos e conceitos de marketing um pouco mais técnicos, tentei passar a mensagem de forma clara. No entanto, gostava muito que me dissesse se há algo que não seja 100% claro para si, ou se gostava que explicasse melhor algum dos conceitos que falei em cima.

As Melhores Técnicas de Marketing – O Melhor do WMPT em 2009

Na continuação da publicação do Melhor do Web Marketing PT em 2009, deixo-lhe agora, uma compilação dos melhores artigos que tratam técnicas de Marketing, que quando postas em prática têm um reflexo muito visível no seu negócio online.

Muitos dos temas abordados nestes artigos serão alvo de desenvolvimento em 2010.

Aproveite estas ideias para cativar visitantes, aumentar as vendas, fidelizar clientes, ou simplesmente para ver como o segredo do sucesso está ao seu alcance:

bestof20092

Uma compilação interessante que lhe pode “abrir a mente” para novas ideias.

Aproveito a oportunidade, para desejar um excelente ano de 2010 a todos os leitores e assinantes do WebMarketingPT!

10 Directórios de Artigos em Português Para Divulgar o Seu Site ou Blog

No seguimento de um assunto que já abordei aqui no Web Marketing, o Marketing de Artigos é uma ferramenta muito eficaz para aumentar as visitas gratuitamente, além de estar associado a outras vantagens como a construção de uma imagem de referência ou de autoridade num determinado tópico.

Já falei sobre este tema em alguns artigos com são estes exemplos; Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 4 de 9 > Marketing de Artigos ou em Divulgue o Seu Site e Ganhe Dinheiro Publicando Artigos, entre outros.

E acima de tudo, gostaria de realçar (mais uma vez) a importância e a eficácia desta técnica de marketing e os benefícios que lhe podem trazer.
Entre todos, e para não me estar a repetir constantemente, destaco a construção de uma reputação online, a criação de backlinks para o seu site ou blog com o texto âncora escolhido por si, e, claro o aumento de visitas de forma gratuita.

artigopt

Por isso, decidi compilar uma lista de Directórios de Artigos, de forma a facilitar a vida dos leitores do blog, e a fornecer-lhes uma lista de recursos que podem ser muito úteis para aplicar o Marketing de Artigos.

Aqui vai:

Artigo PT – http://www.artigopt.com/

Só Artigos – http://www.soartigos.com/

Web Artigos – http://www.webartigos.com/

Artigonal – http://www.artigonal.com/

Central Artigos – http://www.centralartigos.com/

Super Artigos – http://www.superartigos.com/

Artigos – http://www.artigos.com/

Shvoong – http://pt.shvoong.com

Artigos Brasil – http://www.artigosbrasil.com.br/

Artigos Brasil (.net) – http://www.artigosbrasil.net/

Todos estes directórios são especialmente direcionados para a língua portuguesa.
Quero ainda adiantar que, é conveniente ler as regras de cada um antes de submeter conteúdos de forma a respeitar as suas políticas de utilização.

Noutro artigo futuro, irei abordar algumas dicas sobre como submeter um artigo nestes directórios.

Espero ter ajudado a enriquecer a sua lista de recursos e que esta lista de directórios de artigos lhe seja muito proveitosa no futuro.

Você conhece algum que não esteja na lista?
Deixe o link que eu adicionarei à lista!

Como Criar Banners que Resultam em 8 Simples Passos

Criar banners que sejam um sucesso é fundamental para captar o tráfego de qualidade que você deseja para o seu site ou blog.

A criação de banners, não será tanto um processo artístico, mas mais um método.
Eu vou partilhar este método consigo porque acho importante para qualquer site ou blog que aposta em publicidade, conseguir ter uma presença com qualidade e que tenha o suficiente para resultar.
Utilizando este método, você consegue criar excelentes banners que tenham todo o potencial para a captação da atenção e do tráfego que está realmente interessado no que você está a promover ou anunciar.

No ebook O Segredo do eSucesso, que disponibilizei aos assinantes que responderam ao questionário que realizei há pouco tempo, eu falo sobre a fórmula AIDA (Atenção, Interesse, Desejo e Acção). Não vou agora entrar em detalhes sobre o conceito da fórmula, mas vou transpor para uma situação real a sua aplicabilidade e ilustrar de forma simples e útil, com um exemplo prático, como você pode pôr esta formula a trabalhar para si.

aida-banners

Também decidi abordar este tema, uma vez que um dos resultados do questionário que não consta do ebook em detalhe, era exactamente sobre como criar banners.

Antes de começar a pensar como vai fazer o seu banner, deve em primeiro lugar, tentar “entrar” na mente do target a quem se dirige esse banner e de quem você quer “captar”.
Ao fazer este exercício, irá ter a possibilidade de começar a pensar em quais são os benefícios do cliente/prospecto em aderir ao seu serviço, comprar o seu produto ou assinar o seu blog, ou qualquer outro que seja o seu objectivo.

E já agora, não tenha receio nem se sinta frustrado se o banner não sair bem à primeira, pois mesmo os profissionais de marketing por vezes têm mais dificuldade em fazê-lo.

De qualquer forma, é um ponto de partida, para depois melhorá-lo uma ou várias vezes, antes de chegar à versão final. para tal, basta que siga estes simples passos:

1 – Cabeçalho/Título

Este é um dos mais importantes, senão o mais importante elemento de uma peça publicitária, por isso requer que pense um pouco, tendo em conta o seu objectivo principal, captar a Atenção!
Outras das funções do cabeçalho é dar uma razão às pessoas para lerem o resto do anúncio, por isso requer que seja uma mensagem forte.
Como exemplo, pode destacar uma solução, um benefício em particular ou um resultado garantido.

2 – Benefícios

Tendo conseguido atingir o primeiro objectivo, captar a atenção das pessoas, deve começar a trabalhar o factor Interesse.
Para este fim, pode recorrer aos benefícios do seu produto, site/blog ou serviço, e dar destaque aqueles que no seu brain storming (momento de reflexão) que fez anteriormente, concluiu serem os principais ou com mais força em termos de procura.

3 – Resultados

Apresente resultados decorrentes da utilização do seu produto, serviços, ou site/blog, de forma a ilustrar na mente das pessoas, o que elas onde elas podem chegar se aderirem a ele.
Assim como no ponto anterior, você estará agora a apelar ao Desejo que está na mente do seu prospecto.

4 – Garantias

Se no caso, oferece garantias, use-as na sua comunicação. É importante que as pessoas se sintam confortáveis e confiantes antes de tomarem uma decisão, assim como será importante, que se sintam confortáveis após terem tomado essa mesma decisão.

5 – Fotos

A utilização de fotos não é algo obrigatório, em função do tipo de anúncio, pode ajudar a ilustrar os benefícios ou os resultados que são esperados com a utilização do seu produto, serviço, site ou blog.
No fundo, a foto pode funcionar como uma aliada do copy (texto) para ajudar as pessoas a visualizarem esses benefícios e/ou resultados, dando também um toque de realidade e sustentação à sua mensagem.

6 – Oferta

Não baralhe a comunicação com ofertas múltiplas e mensagens que se atropelam.
Defina bem o que quer comunicar e concretize uma oferta em concreto.

7 – Call to Action

Após ter completado as etapas anteriores, falta dizer à pessoas o que você quer que ela faça (Acção).
Aqui o seu anúncio funciona como o seu comercial ou vendedor. Não lhe basta apresentar o produto, serviço, blog ou site, é necessário que informe as pessoas qual a acção que deseja que elas tomem.
O Call to Action é isso mesmo. Se você quer que elas cliquem no seu banner, então diga isso mesmo. Seja qual for o objectivo da sua comunicação deve terminá-la dizendo às pessoas o que elas têm de fazer para obterem o que você está a promover.

8 – Reforço

Este passo é opcional e depende muito da peça publicitária que está a criar, mas recorrer a um reforço das garantias pode ser um impulsionador de tomada de acção por parte das pessoas que vêm o seu anúncio. Assim como a criação de um sentido de urgência. Um sentido de urgência é algo que confere à sua mensagem a necessidade da pessoa clicar naquele momento e não adiar para mais tarde. Para isso pode utilizar algo como: Edição Limitada; Válido até; Se comprar hoje, recebe ainda; etc.

Nota importante:
Em todo e qualquer passo acima descrito, devem sempre ter em atenção a veracidade da sua mensagem, e nunca, repito, nunca, prometer algo que não é inteiramente verdade, sob pena de sair altamente prejudicado e com a sua imagem danificada.

Espero que este caso prático, tenha ajudado a perceber o poder da utilização da fórmula AIDA, e que isso o(a) ajude a si no seu marketing.

10 Erros Que Nunca Deve Cometer Antes de Lançar um Site ou um Blog

Infelizmente para algumas pessoas, é muito comum ver que ainda há muita gente a lançar-se de cabeça no lançamento de um blog ou de um site, sem primeiro estudar devidamente o que deve e não deve fazer.

O facto de ser tão fácil colocar um site online, ou de criar um blog rapidamente, faz com que muitas pessoas que não o faziam antes, o façam agora. Isso, só por si, não é um problema. Até pelo contrário. É muito bom ver que existem tantas pessoas com vontade de contribuir com conhecimento, experiência e/ou conteúdos para o enriquecimento da internet.

O problema surge porque muitos deles, por desconhecimento ou por preguiça, dispensam o essencial e concentram-se apenas em lançar o seu site ou blog e na sua respectiva aparência.

A dispensa da respectiva análise do mercado online e do seu contexto são determinantes no sucesso ou insucesso de cada projecto. Perceba porquê!

erroscomuns

A não ser que você seja o dono de uma grande empresa que se disponha a investir muito dinheiro em publicidade, é fundamental cumprir alguns passos chave que o vão ajudar a enquadrar o seu projecto no contexto já existente, e com isso, permitir-lhe perceber se irá conseguir obter bons rankings nos motores de Busca, para por consequência, atrair tráfego em quantidade e em qualidade, tornando o seu site ou blog num projecto com potencial de crescimento.

Assim, torna-se cada vez mais imprescindível seguir alguns passos e analisar cuidadosamente os termos de lançamento do projecto, não cometendo os seguintes erros que o podem comprometer logo à partida:

1 – Não Analisar o Mercado

Antes de mais, e primeiro que tudo, deve proceder a uma análise do mercado.

Esta análise do mercado vai-lhe permitir ter o conhecimento mínimo sobre o nicho em causa, ver se é um mercado com uma presença online representativa, se existe abertura (se é um mercado aberto ou se está limitado apenas a alguns players), a dimensão desse mercado, etc. Tudo aspectos importantes e que você deve conhecer, nem que apenas de uma forma “abreviada”.

Outro aspecto importante que deverá considerar na sua análise, é a analise de nichos de mercado. Nichos, por definição, são grupos de pessoas que partilham do mesmo interesse ou interesses. estes podem representar grupos mais restritos dentro de um mercado grande.

A título de exemplo:

Dentro de um mercado grande como é o mercado das viagens, existem dezenas (ou centenas) de nichos, como por exemplo: vôos low cost para a Europa, estadias baratas no Brasil, hotéis no nordeste do brasil, promoções de férias na neve, etc…

Todos estes exemplos, correspondem a nichos de mercado com menos representação que o mercado onde estão inseridos (viagens), mas que por serem mais específicos, captam audiências também mais específicas e qualificadas, e onde será menos difícil a penetração.

2 – Não Analisar a Concorrência

Entrar num mercado sem estudar e analisar a concorrência é outro erro crasso e vulgar.

Obviamente que este aspecto, tal como os restantes têm impacto no desempenho do seu projecto. Quanto maior for a concorrência, mais difícil será a penetração de um novo player (pelo menos teoricamente). É claro que existem técnicas para obter maior visibilidade online e mais visitas para o seu site ou blog, mas a dimensão da concorrência, também vai condicionar o desempenho da aplicação dessas técnicas.

Se um determinado nicho tiver uma concorrência de 10.000, o resultado da aplicação de técnicas para aumentar a visibilidade e visitas do seu blog ou site não será o mesmo, do que se esse nicho tiver uma concorrência de 5.000.000.

3 – Não Analisar a Procura

Ao estar a pensar lançar-se num determinado nicho, é muito importante analisar a existência ou não de procura nesse nicho.

A existência de pouca procura irá condicionar de forma negativa o desempenho do seu projecto. Você até pode pensar que é um nicho muito popular offline, ou que no seu círculo de amigos ou conhecidos, existe muita gente interessada nesse mercado, mas isso poderá não ser suficiente para ser bem sucedido online. para tal, deve efectuar uma análise da procura, isto é, ver se existem muitas pessoas à procura de informação/produtos/serviços relacionados com o nicho em estudo.

Você pode ter um produto espectacular. Se ninguém andar à procura desse tipo de produtos (ou relacionados), dificilmente irá conseguir vendê-lo com sucesso. O mesmo se aplica para informação ou serviços.

4 – Não Combinar a Procura com a Concorrência

Na posse da informação sobre a concorrência e sobre a procura, a combinação dos dois factores irá dar-lhe uma ideia mais concreta e mais aproximada da forma com poderá penetrar nesse nicho e dominá-lo.
O cenário ideal (como é óbvio) são nichos com muita procura e pouca concorrência.

5 – Não Analisar a Audiência e Seus Hábitos de Consumo

O passo seguinte é olhar para o público alvo desse nicho e tentar perceber os seus hábitos de consumo, ou, pelo menos, conseguir perceber como se caracteriza a audiência. Se está a falar com jovens, adultos, grupos de pessoas, mulheres, etc.. E, com base nisso, construir o seu projecto e estratégia de comunicação devidamente dirigida.

6 – Não Estudar o Potencial de Monetização

Agora que conhece o mercado e a audiência, não deve deixar de analisar o potencial de monetização. Isto é, a capacidade existente de ganhar dinheiro neste nicho.

Seja através de publicidade, de programas de afiliados, produtos/serviços próprios, etc, é necessário estudar a possibilidade de se ganhar dinheiro nesse nicho.

Para esse efeito, deverá ver que ofertas já existem no mercado e a sua performance. Exemplos: Google Adwords, Programas de Afiliados, outras empresas ou entidades e comercializarem produtos/serviços semelhantes, etc.

7 – Não Escolher um Domínio Apropriado

A escolha de um bom domínio é importante, na medida em que, ajuda a construir uma primeira imagem sobre o site/blog e sobre o que este trata. Isto do lado de quem está a ver o domínio algures na internet. Por outro lado, o domínio deve ter uma relação com o conteúdo, por ténue ou comercial que seja, é sempre aconselhável que o domínio represente parcial ou totalmente o conteúdo do site ou blog.

O domínio pode igualmente ser um grande impulsionador de tráfego gratuito para o seu projecto. Ser pesquisar palavras-chave que encaminhem tráfego gratuito e adaptá-las a um domínio pode contribuir de forma incisiva sobre a quantidade de tráfego gratuito que irá receber no seu site/blog.

8 – Não Publicar Conteúdos Orientados Para a Sua Audiência

A publicação de conteúdos sem qualquer relação com a audiência em questão ou que não representam o que você se propõe disponibilizar aos seus visitantes pode causar grandes desilusões aos seus visitantes ao ponto de não voltarem e não o recomendarem a quem conhecem, causando assim, um efeito de “Word of Mouth” negativo, que facilmente se pode espalhar pela rede e causar-lhe muitos prejuízos.
Seja cumpridor do que promete, publique conteúdos de qualidade e que acrescente valor a quem procura esse tipo de conteúdos.

9 – Não Dar às Pessoas Exactamente Aquilo que Procuram

Além do ponto anterior, não ter a capacidade de identificar e disponibilizar exactamente o que as pessoas procuram no nicho em causa, é um erro algo comum e que faz com que o retorno não seja o esperado.

Neste caso as pessoas que chegam até ao seu site ou blog, depois de se aperceberem que não é bem o que procuram, aumenta a taxa de abandono, e o seu retorno é menor. POr isso, quanto melhor conseguir identificar as necessidades de cada nicho, ou desse nicho em particular, melhor será o desempenho.

10 – Não Apostar Numa Divulgação Estruturada

Após todas as etapas anteriores concluídas, deve analisar, seleccionar e preparar as melhores formas de divulgação do seu projecto, considerando para esse efeito, as várias opções ao seu dispor. Entre elas, deve considerar uma opção que é muito acessível e tem um retorno direcionado, a publicidade em blogs, fóruns e sites da especialidade. Não anuncie em sites genéricos quando procura uma audiência específica. Até pode ter muitas visitas, mas não será tráfego de qualidade/direcionado para o seu conteúdo.

Considere outras opções, à partida mais acessíveis, e que, tem potencial de captar a audiência do seu projecto.

Na minha opinião, deve considerar investir algum tempo em eliminar estes erros comuns, e dar melhores fundações aos seus projectos para este poderem crescer mais e melhor.

Até porque, se formos a ver, não é necessário empregar assim tanto tempo quanto isso, e o retorno poderá fazer uma enorme diferença no desempenho e retorno do projecto.

E você, tem algo a acrescentar a esta lista?

O que um Simples Funil Pode Fazer Por Si

O título deste artigo pode ser um pouco confuso, mas garanto-lhe que o conteúdo vale a pena. E já vai perceber porquê!

Como já referi em artigos anteriores, e independentemente do objectivo principal do seu site ou blog, seja ele vender algo ou converter os visitantes em subscritores, o importante é que você tem um objectivo principal. E, tão ou mais importante é que tenha esse objectivo sempre em mente na gestão e desenvolvimento do seu site, de forma, a que qualquer desenvolvimento ou modificação que lhe faça, seja sempre feita com esse objectivo em mente.marketingfunnel

É muito comum ver sites que têm um produto à venda, mas que em simultâneo, têm mais 20 funções diferentes que nada têm a haver com a venda desse produto. O mesmo se passa com blogs. Frequentemente, vê-se blogs que, paralelamente aos seus conteúdos, têm mais uns tantos itens que promovem conteúdos alheios ao blog.

Isto acontece com frequência, quando as pessoas julgam que, é benéfico ter dezenas de funcionalidades nos seus sites ou blogs, e que isso, cativa os visitantes por mais tempo, ajudando a convertê-los em clientes ou subscritores. Este é um erro muito comum, e que, curiosamente, têm o resultado oposto ao que se pretende.

É muito importante perceber o que determinada funcionalidade pode fazer ao seu site ou blog. Principalmente, quando você tem um objectivo, e que, naturalmente, quer ver atingido.

Seja converter os visitantes em clientes, ou convertê-los em subscritores da sua newsletter, é fundamental que trabalhe nesse sentido. É aqui que entra em acção o conceito de “Marketing Funnel“.

O que é o “Marketing Funnel”?

Obviamente, não me atrevo a traduzir, sob pena de soa a um grande disparate, mas o que é importante é que conheça e aplique o conceito, e não memoriza o nome.

O Marketing Funnel, é o conjunto de acções que você implementa no seu site, e que visam aumentar a taxa de concretização do objectivo do seu site.
Se o objectivo for vender mais produtos, então são todas as técnicas e acções que você põe em prática para vender mais produtos. O mesmo se passa com os blogs que ambicionam popularidade e subscritores.

Eu já tive a oportunidade de testar este conceito, e a verdade é que resulta.
Se eu tiver um site que venda um ebook, mas que também tenha um blog, um fórum, notícias de RSS de outros sites, botões de sites de Redes Sociais, entre outras tantas funcionalidades, é muito natural que os visitantes do meu site se dispersem mais pelos vários conteúdos e funcionalidades, e comprem menos o meu ebook.

Imagine uma estrada que chega a uma encruzilhada. Se nessa encruzilhada houverem 5 saídas, a probabilidade de haver muitas pessoas a escolherem a mesma saída é muito menos do que se houver apenas 2 saídas.

O mesmo acontece na internet. Quantas mais distrações houver, menor será a probabilidade de conseguir converter os seus visitantes em clientes ou subscritores. Daí a importância da utilização de um “Funil”, para diminuir a dispersão e encaminhar as pessoas de encontro à concretização do seu objectivo.

Este facto, não deve ser confundido com o enriquecimento de conteúdos. O enriquecimento de conteúdo é muito útil quando é feito de forma a aumentar as conversões, e não a dispersar os visitantes.
Ou seja, os conteúdos do seu site devem “encaminhar” os visitantes para o caminho que você quer que eles tomem. Mesmo quando são conteúdos que têm caminhos indirectos para o seu objectivo, o que normalmente é o mais comum.
Um dos exemplos são os testemunhos de clientes ou os comentários nos blogs.
Não sendo conteúdos que vendem directamente algum produto, ajudam a converter os visitantes em clientes ou subscritores.

Este conceito pode parecer algo básico, mas é muito aconselhável que analise e avalie os conteúdos e funcionalidades do seu site ou blog, de forma a conseguir perceber se estão a ajudar ou a piorar o facto de você conseguir atingir o seu objectivo com maior ou menor facilidade.

O meu conselho é, que deve analisar e testar, se no seu caso em particular, está a beneficiado ou prejudicado com esses conteúdos ou funcionalidades extra. E, consoante os resultados, proceda às modificações necessárias.

Boa Sorte e mãos à obra!

38 Agregadores de Notícias em Português Para Divulgar o Seu Blog ou Site

Agregadores de Notícias são sites comunitários, que permitem a colocação, publicação e divulgação de links de notícias pelos próprios utilizadores.

Isso quer dizer exactamente o quê?

Imagine um directório de artigos, mas em que só se publicam links com breves resumos. Se não está familiarizado com este método, poderá parecer um pouco estranho, mas a verdade é que, normalmente, são sites capazes de gerar muitas visitas, e com uma componente de Optimização (SEO) muito importante!

38agregadoresdenoticias

A forma de funcionamento é bastante simples. Desde que se registe, qualquer pessoas pode inserir links para notícias suas, bastando para isso, indicar alguns elementos dessas notícias, como são:

– o título da notícia

– uma descrição muito breve (cerca de 120 caractéres – alguns permitem mais, outros menos)

– o link para a página onde está publicada a notícia (neste caso, o seu site ou blog)

– a categoria em que a notícia se insere

A grande vantagem da publicação de links nestes agregadores é a possibilidade de receber dezenas ou centenas de visitas gratuitamente, o que se traduz numa excelente forma de captar e aumentar as visitas ao seu site ou blog. Além de que, está a criar backlinks para o seu blog ou site, o que é sempre positivo em termos de SEO.

Vou deixar-lhe uma lista de agregadores de notícias em português, que pode desde já começar a utilizar para aumentar o tráfego do seu site.

DIHITT – http://www.dihitt.com.br/

PT NPTÍCIAS – http://ptnoticias.com/

REC6 – http://rec6.via6.com/index.php

REDDIT (PORTUGAL) – http://www.reddit.com/r/pt/

REDDIT (BRASIL) – www.reddit.com/r/brasil/

DO MELHOR – http://www.domelhor.net/

LINKK – http://www.linkk.com.br/

WEB SAPIENS – http://www.websapiens.net/

DIGA CULTURA – http://digacultura.net/

PTNOOT – http://www.pnoot.com/

XL NOTÍCIAS – http://www.xlnoticias.com/

OCIOSO – http://www.ocioso.com.br/ (requer a publicação de uma imagem 140x140px com a notícia)

UEBA – http://ueba.com.br/

LINK LOG – http://www.linklog.com.br/ (requer a publicação de uma imagem 100x100px com a notícia)

LINK IRADO – http://www.linkirado.com.br/

LINKE-ME- http://linkme.maragao.com.br/

20 MINUTOS – http://20minutos.maragao.com.br/

LINKS SAPO – http://links.sapo.pt/

COLMEIA – www.colmeia.blog.br (requer a publicação de uma imagem 190x190px com a notícia)

YOOMP – http://www.yoomp.com/

LINKA-ME – http://www.linka-me.com/

MZ NOTÍCIAS – http://mznoticias.com/ (apenas notícias sobre Moçambique)

BLOGOSFERA NEWS – http://www.blogosfera.portaldasnoticias.com/

DIGGA – http://www.digga.com.br/

MIGRE-ME http://migreme-web01.dominiotemporarioidc.com/

GOSTEI – http://gostei.abril.com.br/

LINK LOKO – http://www.linkloko.com.br/

OVERMUNDO – http://www.overmundo.com.br/

TEM LINK – http://www.temlink.com.br/

BLOG BLOGS – http://blogblogs.com.br/

BLOGS BOX – http://www.blogsbox.com.br/

GAFANHOTO – http://www.gafanhoto.com.br/

INFO BLOGS – http://infoblogs.com.br/index.action

MED NEWS – http://www.mednews.com.br/

OUTRO LADO – http://www.outrolado.com.br/

PIG – http://pigg.com.br/

SBRUBBLES – http://www.sbrubbles.com.br/

TOTAL NEWS – http://www.totalnews.com.br/

MEXAME – http://www.mexame.com/

FIM!

Gostaria penas de lhe deixar uma nota que me parece importante.

Não menospreze o poder destes sites em lhe gerarem visitas. Agora, se publicar artigos com frequência, muito possivelmente terá de seleccionar alguns para publicar os seus links. Sugiro que teste os diferentes agregadores durante um determinado período, de forma a conseguir aferir quais são aqueles que lhe encaminham mais visitas, e depois mantenha-se com esses.

Espero que faça uso desta informação e boa sorte!

Você já utiliza este método para gerar tráfego? Partilhe a sua experiência!