Mensagem de Natal 2012

Chegou mais um Natal, e embora hajam pessoas que, por alguma razão, não o celebram, não deixa de ser uma altura do ano em que há lugar a um convívio especial de família e amigos.

Em qualquer dos casos, este ano, decidimos publicar uma mensagem de Natal do Web Marketing diferente dos anos anteriores e num formato de carta ao Pai Natal, em que, tanto eu como o Miguel escrevemos uma breve carta ao Pai Natal.

feliz-natal

Sem mais demoras, seguem as nossas mensagens de Natal, que esperamos que gostem:

[sws_blue_box box_size="590"] Caro Pai Natal, Num momento em que Portugal passa grandes dificuldades, são muitas as pessoas que se encontram em situações difíceis, e infelizmente, há muito pouco que possamos fazer para mudar isso. Antes de fazer o meu pedido, queria agradecer a todos os assinantes, leitores e amigos do Web Marketing PT, pois são eles o fuel deste projeto, e como já disse diversas vezes, sem eles, o projeto não faria qualquer sentido. O meu pedido vai no sentido de, todos os assinantes, leitores e amigos terem um ano e um Natal mais farto e rodeado de circunstâncias mais positiva, e que para o ano cá estejemos todos com mais saúde, dinheiro e tudo o resto que nos faça felizes. Se possível, estender o meu desejo a todos aqueles que também por motivos que lhe são alheios, estão em situações complicadas. Feliz Natal! Joao Rodrigues [/sws_blue_box]

 

[sws_yellow_box box_size="590"]Querido Pai Natal, Este é o primeiro Natal que passo com todos os leitores e leitoras do WEB MARKETING PT…! Durante todo o ano foram muitos e variados os artigos que tive o prazer de escrever. Foi fantástico todo o feedback que fui tendo, todo o conjunto de comentários positivos que recebi, semana após semana! Como tal, esta ano gostaria de lhe pedir um presente muito especial!… Gostaria que colocasse junto à minha árvore de Natal, um presente recheado de criatividade, de onde pudesse retirar muito artigos para escrever e continuar a contribuir de forma positiva para este projecto. Despeço-me, desejando a todos um FELIZ NATAL e um FELIZ 2013…!!! E claro, para si também, Pai Natal. Miguel Nascimento [/sws_yellow_box]

feliz natal

 

Se quiser deixar alguma mensagem ou até escrever uma breve carta ao Pai Natal, basta deixar um comentário!

Details

5 Dicas Práticas Para Melhorar a Presença Nas Redes Sociais

Para uma empresa ou pequeno negócio não basta marcar presença nas redes sociais, é necessário adoptar a postura certa, planear a estratégia e definir objectivos específicos para essa presença.

É preciso ter em consideração que o sucesso empresarial passa, hoje em dia, por estratégias online bem definidas, onde as marcas podem comunicar, criar e solidificar relacionamentos.

Para o ajudar a definir um correcto posicionamento junto do seu público, deixo-lhe 5 dicas que deverá ter em consideração na sua estratégia empresarial nas redes sociais.

dicas-redes-sociais

1. Atribua a tarefa a uma única pessoa

Seleccione um gestor qualificado para gerir as suas redes sociais. Pensar que qualquer colaborador “dará um jeito” em caso de necessidade, não irá funcionar. Além disso, a gestão da página feita por muitas pessoas não cria relacionamentos. Cada colaborador vai interpretar, responder e interagir com a comunidade à sua maneira, não criando uma única identidade empresarial.

2. As páginas de empresa não são pessoais

Caso seja você próprio a fazer a gestão das redes sociais, evite mensagens pessoais na página da empresa. Guarde as suas opiniões e temas polémicos para o seu perfil individual. Nunca comente a concorrência, mesmo que em termos comparativos. Tente que os seus consumidores também não o façam, não é elegante fazerem-no na sua página.

3. Muito pode ser o mesmo que nada

A comunicação deve estar em constante actualização, no entanto demasiadas publicações irrelevantes podem afastar o seu público. Coloque conteúdos interessantes que facilitem a partilha e fomentam a interacção.

4. Fique atento ao seu público

Jamais entre em confronto verbal com os seus seguidores ou fãs. Poderá ou não responder a todos os comentários (esta tarefa pode ser quase impossível), mas deverá dar atenção aos focos de insatisfação generalizados. Um único post da sua parte pode ser suficiente para responder a dezenas de comentários. Uma reclamação mal gerida pode efeitos devastadores, esteja atento.

5. Partilhe estatísticas e estabeleça objectivos

Faça saber aos seus fãs que chegou a uma marca histórica ou que atingiu um determinado record de interacções ou partilhas. Fale de si e de como os seus seguidores o ajudaram a crescer. Agradeça e dê os parabéns. Crie uma meta atingível de crescimento e partilhe o sucesso.

Comunicação, visibilidade e partilha e interação. Estabeleça uma dinâmica positiva que assente nestes 4 pilares e caminhará para o sucesso!

Details

2012 em Revisão Pelo Facebook e Twitter

O ano de 2012 está a chegar ao fim, e é inegável que foi uma ano cheio de eventos marcantes a vários níveis, alguns melhores, outros menos bons, mas ambos ficam para sempre ligados ao ano que agora termina.

Desta forma, uma das melhores formas de ter uma “fotografia” do ano, à semelhança do que a Google tem feito com a publicação do Google Zeitgeist, é através das compilações agora lançadas por redes sociais como o Facebook e o Twitter.

Tanto o Facebook como o Twitter decidiram fazer um apanhado do ano de 2012 com os principais eventos ou os mais marcantes em cada uma das suas redes (links mais à frente), o que me parece muito interessante, já que conseguimos aceder aos principais conteúdos do ano de forma fácil e rápida.

2012 no Facebook

2012 no facebook

O apanhado de 2012 do Facebook chama-se Facebook Stories e pode ser visto aqui.

É possível ainda ver as principais tendências do ano para os EUA e para alguns outros países (incluindo o Brasil).

O Facebook decidiu assinalar a ocasião com o lançamento de uma app que lhe permite criar uma revisão do ano de cada utilizador que usar esta mesma app, o que não deixa de ser uma forma interessante de promover a ocasião.

 

2012 no Twitter

2012 no twitter

O Twitter criou o 2012 Year on Twitter (ou 2012 O Ano no Twitter), que disponibiliza várias opções de consulta e pode ser visitado aqui.

À semelhança do Facebook, o Twitter também disponibiliza uma app, através de uma parceria com o Vizify, que permite a cada utilizador fazer um apanhado do seu próprio ano de 2012 no Twitter.

Para fazer a revisão do seu ano no Twitter, basta ir até Vizify.com (em inglês)e aí será convidado a entrar com sua conta do Twitter para ver uma página customizada com os seus Tweets de 2012.

Espero que, mesmo com tantas adversidades, o seu ano de 2012 tenha tido momentos muito positivos!

Details

Google Lança Google Zeitgeist 2012!

Como tem vindo a fazer todos os anos, a Google publicou o Google Zeitgeist 2012, com os resultados das pesquisas realizadas durante este ano.

Em 2012, foram realizadas cerca de 1.2 triliões de pesquisas no Google em 146 línguas diferentes, o que diz bem do crescimento do Google como motor de busca de eleição em muitos países.

google-zeitgeist-2012

Para quem não conhece ou não sabe o que é o Google Zeitgeist, aconselho ver este curto vídeo. E mesmo para quem conhece, porque o vídeo está interessante.

Para qualquer análise que venha a fazer dos termos mais pesquisados em 2012 para Portugal ou Brasil, poderá sempre analisar por categorias, tal como em anos anteriores, o que torna os resultados mais interessantes.

zeitgeis-pesquisas-mais-populares

Continuo a achar que seria interessante “afinar” algumas categorias, mas não sei até que ponto o Google teria interesse em revelar informação com mais detalhe. Ainda assim, consultando o Google Zeitgeist 2012 encontra-se informação interessante.

O que acha dos resultados?

Viu alguma surpresa ou algo que ache curioso?

Details

Estereótipos Sociais – Infográfico

As redes sociais são, sem dúvida, uma das formas mais eficientes de criar sua audiência online e também de comunicar com ela de forma imediata, rápida e fácil. Encontrar a plataforma certa para a sua “personalidade virtual” não precisa necessariamente ser uma tarefa muito árdua caso você vá fundo nas informações sobre os diferentes sites de Redes Sociais.

A forma como os utilizadores usam e se comportam nas diversas redes sociais, é determinante para condicionar a forma de como você poderá e deverá criar a sua abordagem devidamente diferenciada e adaptada a cada meio.

Não importa sobre o que é o seu site ou o que ele faz, ou o que você faz, encontrar fatos e números é determinante para escolher onde apresentar a sua opinião no universo online. Seja no Facebook ou no Twitter, onde você efetivamente pode fazer comentários ou no Pinterest e no Flickr, onde se compartilham imagens — há um lugar certo para todo mundo. O MySpace, com mais de 42 milhões de músicas para conferir, é excelente para quem está no meio musical. Já o Twitter pode ser o lugar que você procura se o seu foco de interesse são as notícias locais.

Seja como for, este infográfico da autoria da Wix partilha connosco alguns esterótipos que tornam a ilustração destas fatos, bem mais interessante.

 


Infografico sobre Estereotipos Sociais

Via: Wix.com

Se calhar até conseguíamos adicionar mais um ou dois estereótipos a algumas redes sociais, mas parece-me uma ilustração interessante.

 

Details

Você Dá Às Imagens a Importância Que Elas Têm

É comum ouvirmos dizer que “uma imagem vale mais que mil palavras”, mas isso nunca foi tão verdade como quando falamos da imagem de produtos e serviços, assim como de imagens institucionais.

Para tal há que considerar que, é muito importante usar imagens com excelente qualidade e que nos deixem orgulhosos quando mostramos o nosso site ou produto a alguém.

imagens stock

É claro que a avaliação que é feita pelos seus clientes ou prospetos, não se resume à imagem do site/produto/serviço, mas que esta é um ponto importante, sem dúvida que sim! Costuma-se dizer: “os olhos também comem!”

Mas o cuidado a ter com a imagem é algo primário e que deverá ser algo que deve estar sempre presente na mente de quem faz e aprova estes desenvolvimentos.

Quer queiramos, quer não, se os outros nos julgam pelo nosso aspeto visual, então não será diferente no que respeita ao nosso site, produto ou serviço. Por isso mais vale aproveitar essa oportunidade para colocar mais pontos a favor do restante conteúdo, seja ele qual for.

Uma solução muito boa para poder obter as melhores imagens para os sues projetos, é a Depositphotos.

A Depositphotos é um excelente recurso para conseguir encontrara as imagens que precisa com elevada qualidade, por entre uma variedade muito grande de escolhas.

No blog da Depositphotos, é possível encontrar recursos muito interessantes, inclusive, uma promoção especial para webmasters e bloggers, que vale sempre a pena ver.

É importante referir ainda que o registo é gratuito, pelo que poderá registar-se sem qualquer compromisso. Isso irá permitir.lhe navegar por uma imensidão de mais de 10 milhões de fotos, imagens vectoriais e até vídeos.

Os preços das imagens são muito baixos e aceitáveis. Para ter uma ideia, começam nos 0,15€ para planos avançados, e nos restantes, poderá ir até 0,46€.

As imagens e restantes materiais disponíveis, são royalty-free, o que significa que não tem de pagar direitos para a sua utilização, que são, o que normalmente encarece muito o preço das fotos. Aqui não é o caso, já que não é necessário pagar royalties (direitos).

Espero que ache este recurso interessante e que lhe seja útil para os seus projetos!

Details

Como Descobrir Anunciantes Para o Seu Blog?

Se o seu blog possui alguma popularidade porque não tentar rentabiliza-lo e procurar anunciantes?

Na verdade, ainda que considere o seu blog de pequenas dimensões, pode sempre tentar vender publicidade a possíveis anunciantes, ganhando com isso algum dinheiro.
Seguem-se algumas dicas para que possa desenvolver uma estratégia que lhe permita obter alguma rentabilidade com o seu blog.

anunciantes blog

1. Comunique a novidade

Antes de mais dê a conhecer ao seu público que vende publicidade. Para tal apenas terá que criar uma página de publicidade. Faça um artigo dando conta que está à procura de anunciantes e recetivo a parcerias. Mostre-se disponível para negociar valores para o novo espaço.

Não tenha problemas em colocar valores de referência, mas primeiro pesquise sobre que preços o mercado poderá acolher melhor.

2. Faça Promoções

Poderá e deverá criar incentivos promocionais para a venda dos anúncios no seu blog.

Terá várias formas de o fazer, poderá dar benefícios a anúncios de maior durabilidade. Por cada 3 meses oferecer 1 mês, por exemplo.

Não se esqueça de balizar a promoção. Diga claramente quando termina, pois caso contrário deixará de ter o efeito de oportunidade e urgência.

Numa primeira fase poderá até oferecer a publicidade para obter retorno posterior. Se reconhecer vantagens, o anunciante quererá manter a parceria e pagará por isso.

3. Dê a Conhecer os Seus Elementos Estatísticos

Todo o potencial anunciante quererá saber os dados estatísticos do seu blog: o número de visitas, visualizações, duração média da visita, etc.

Regularmente coloque esta informação disponível para tornar o seu blog mais apetecível aos anunciantes.

Se preferir “esconder” estes dados do público em geral, deixe claro que enviará esta informação por mensagem privada ou email, sempre e quando solicitado.

4. Desenvolva um Media Kit

Um Media Kit não é mais do que uma apresentação onde constam alguns elementos que interessam aos potenciais anunciantes, como por exemplo, a história do blog, os benefícios de anunciar nele, o perfil do seu público, etc.

No fundo tudo aquilo que o diferencia e que lhe interessa que passe para os Media.

5. Faça Prospeção de Mercado

Selecione o seu target. Defina claramente quais os sectores de atividade que poderão ter interesse efetivo em anunciar no seu blog e contacte-os.

Diga que até está disposto a escrever artigos sobre eles e sobre os seus serviços ou produtos.

Envie a sua oferta e o que pretende fazer com todo o profissionalismo e clareza. Exponha os seus fatores de diferenciação e os motivos pelos quais vale a pena investirem no seu blog.
Seja criativo!

E você, rentabiliza ao máximo o seu blog?

Details

O Seu Chefe é Seu Amigo no Facebook?

Todos concordamos no facto de haver necessidade de definirmos uma linha que separa a nossa vida pessoal da profissional. Mas… será que nas redes sociais tem o mesmo cuidado?

Estudos recentes à escala mundial garantem que 1 em cada 4 jovens adultos, com idades compreendidas entre 18 e 25 anos, têm o seu chefe como amigo no Facebook, não filtrando qualquer tipo de informação, dados pessoais ou imagens publicadas.

chefe-no-facebook

Significa então que, no universo online, 25% dos jovens adultos não define claramente a tal fronteira que separa as suas vidas pessoais, do âmbito profissional.

Se for esse o seu caso, lembre-se que é importante prestar atenção à forma como interage com o seu chefe (ou colegas de trabalho) nas redes sociais. Garanta que não prejudica o seu futuro através de partilha de informação de uma forma descuidada.

Fora do contexto, uma simples foto pode ter um efeito devastador na sua carreira. Não permita que um dia profissionalmente menos bom seja diretamente relacionado pelo seu chefe (ou pelos seus colegas de trabalho) por aquilo que você andou a fazer na véspera ou no fim-de-semana.

Pensando de uma forma mais generalizada e não apenas nos jovens adultos, o mesmo estudo crê que 1 em cada 8 adultos garante que, na sequência de um mau dia de trabalho, colocou no Facebook algum comentário ou desabafo relativamente a isso.

Tome consciência que aquilo que os seus amigos sabem sobre si é interpretado de uma forma, o que os seus colegas de trabalho observam… pode ser uma coisa bem diferente.

Se tem dúvidas sobre os pedidos de amizade que deve fazer ou que deve aceitar, deverá seguramente parar e pensar como pode reestruturar o seu Facebook. Não será mais confortável criar um grupo privado com a sua família ou amigos mais íntimos?

Se, pelo contrário, está perfeitamente confortável com o uso que dá às redes sociais, então ser amigo do seu chefe no Facebook pode até ser vantajoso, pois poderá expandir a sua rede de contactos ou posicionar-se mais próximo dele, da equipa de trabalho e até conhecer interesses e gostos pessoais. Além do mais, se a cultura do local de trabalho ou a atitude do seu chefe em relação a esse tipo de contacto for favorável… então aí não terá motivos para não o adicionar.

E você, é amigo/a do seu chefe no Facebook?

Isso já lhe trouxe vantagens ou desvantagens?

Details

WIX Lança Loja de Aplicações Para os Seus 25 Milhões de Utilizadores

É um fato que as aplicações são o presente e o futuro (próximo pelo menos), daí que todos os mercados de apps estejam a ter tanto sucesso, desde a Apple App Store ao Facebook App Center, passando por outras soluções menos usadas, mas igualmente bem sucedidas.

Daí que, com base neste sucesso, a Wix, empresa sobre a qual eu já falei aqui no Web Marketing, criou uma loja de Apps que irá permitir aos desenvolvedores de aplicações chegarem com facilidade a uma audiência bastante considerável, tendo em conta que a Wix já tem mais de 25 milhões de utilizadores.

 wix-app-market

Foi agora recentemente em São Paulo, que a Wix.com, líder mundial em publicação web em HTML5, começa a trazer sua loja de aplicativos web – a Wix App Market – para o mercado brasileiro/português. O serviço permite a integração de qualquer aplicativo de terceiros aos sites Wix em HTML5, sem a necessidade de downloads ou conhecimentos técnicos especiais.

O Wix App Market também apresenta uma grande oportunidade de monetização para os desenvolvedores brasileiros e portugueses, uma vez que a empresa possui mais de 25 milhões de utilizadores globalmente – sendo, destes, 3,5 milhões no Brasil – , e  a cada mês adiciona cerca de um milhão de novos utilizadores.

 Estes são alguns dos aplicativos que foram oferecidos no lançamento:

  • Instagram – habilita o feed de fotos;
  • Tumblr – para compartilhar fotos, vídeos, citações, chats, links e textos;
  • SoundCloud – integra listas de músicas e permite que visitantes as comprem;
  • DaPulse – fórum de grupos privados online;
  • RumbleTalk – permite a comunicação em tempo real com os visitantes do site;
  • Ordr.in – menu de restaurantes integrados com o Facebook marketing;
  • Vcita – oferece um gerenciador de eventos e formulário de contato;
  • Targethero – sistema de e-mail marketing.

Avishai Abrahami, Co-fundador e CEO do Wix adiantou:

“Atender os usuários do Wix é a nossa prioridade número um. Nosso objetivo é oferecer uma grande variedade de aplicativos que forneçam os recursos populares e específicos que os nossos usuários vêm pedindo ou que atendam às tendências atuais e futuras do mercado. Ao permitir que os desenvolvedores brasileiros compartilhem seu gênio criativo com nossos usuários, nossa oferta de produtos torna-se muito melhor, ao mesmo tempo em que os desenvolvedores ganham acesso a milhões de novos usuários para o crescimento do seu negócio”

“Há centenas de milhares de desenvolvedores talentosos trabalhando neste instante em aplicativos inovadores que irão mudar a forma como as pessoas experimentam a web, e estamos entusiasmados em ter parte deste talento trabalhando conosco”.

 

Sobre a Wix.com

Com sede em Tel Aviv (Israel), a Wix.com oferece tecnologia web de ponta no estilo Faça Você Mesmo, que permite ao usuário construir websites, páginas para o Facebook e sites mobile sem experiência ou conhecimento prévio de programação ou design.  A partir de uma interface simples – arrasta e solta -, a empresa coloca à disposição de quem precisa ter presença online centenas de modelos gratuitos, facilmente personalizáveis e com uma ampla gama de recursos. Trata-se de uma solução amigável e com a melhor relação custo-benefício.

No mundo, a plataforma Wix.com para Flash e HTML possui 25 milhões de usuários, sendo 3,5 milhões no Brasil e 250 mil novos por mês.

Fundada em 2006 pelos irmãos Avishai e Abrahami Nadav e (Gig) Giora Kaplan, a Wix.com tem entre seus investidores a Venture Partners, a DAG Ventures, a Capital Partners, a Bessemer Venture Partners e a Benchmark Capital.  Além da sede em Israel, a empresa possui dois escritórios nos Estados Unidos (São Francisco e Nova York) e um na Ucrânia (Dnepropetrovsk).

E você, já testou a Wix?

Details

Facebook Vai Lançar Motor de Busca

O Facebook prepara o lançamento de um motor de busca!
Este fato embora não sendo propriamente uma novidade para alguns, não deixa de ser algo que me parece muito interessante e que poderá trazer algo de grande valor a todos os webmasters e bloggers.

Há uns tempos publiquei aqui no Web Marketing um artigo; Google vs. Facebook, onde abordei a minha visão sobre as vantagens de amboas alargarem a sua presença e raio de ação a áreas que são especialidade do outro, como é o exemplo do Google lançar uma rede social, (Google+) e do Facebook lançar um motor de busca.

motor busca facebook

Até porque se formos a ver bem, é mais ou menos óbvio que o Bing não consegue destronar o Google na liderança do mercado de buscas, nem mesmo incomodar, pelo menos fora dos Estados Unidos, o que para nós utilizadores é muito preocupante.

Lembre-se que, seja em que mercado for, o pior cenário para os utilizadores/clientes é sempre um cenário de monopólio.

Num cenário de monopólio, o detentor desse monopólio, está numa posição priveligiada para “ditar as regras do jogo” e os utilizadores/clientes não têm outro remédio a não ser sujeitarem-se e cumprir com todas as exigências ou caprichos do detentor do monopólio.

Se olhar com atenção para o que tem acontecido nos útimos anos, no mercado das buscas/motores de busca, facilmente conclui que temos assitido a um constante adotar de novas regras estipuladas de forma unilateral, às quais os webmasters e bloggers têm de se adaptar rapidamente sob pena de serem penalizados pelos animais que o Google vai publicando (Panda, Pinguim, etc).

Uma outra grande desvantagem deste monopólio, para quem investe em publicidade em motores de busca (SEA – Search Engine Advertising) é que o CPC do Google Adwords (custo por clique) tem vindo a subir consideravelmente nos últimos anos, fruto do aumento da procura e da pouca oferta ou falta de alternativas ao Google com dimensão idêntica.

Todas estas desvantagens seriam diluídas, caso houvesse outro player que oferecesse uma solução credível e de qualidade.

Se considerarmos que o Facebook, ainda sem “fazer nada”, já recebe cerca de um bilião de pesquisas por dia, então parece-me que existe aqui uma excelente base para poder ser criado um motor de busca que possa ganhar dimensão. Já para não falar que o Facebook tem uma base de utilizadores que, segundo uma atualização recente em Outubro passado no Yahoo Finance, já vai com cerca de um bilião de utilizadores ativos por mês, o que é um valor impressionante.

Além de todas as outras evidentes vantagens, o Facebook tem uma grande vantagem que resulta da aprendizagem que é possível fazer com base no histórico de utilização e pesquisas dentro do próprio Facebook.

É claro que, a partir daqui levantam-s muitas questões:

  • como é que irá funcionar este motor de busca?
  • que elementos irá considerar relevantes para criar os seus rankings?
  • como irá organizar os resultados?
  • dará o Facebook importância a mais às recomendações dentro do próprio FB para organizar os rankings?
  • terá como base ou alguma relação com o EdgeRank?
  • terá alguma relação com o criar engagement no Facebook?

Em qualquer dos casos, este é ainda mais um aspeto que importa considerar para desenvolver o seu plano de marketing digital considerando uma atividade de marketing no Facebook, como elemento (quase) obrigatório para conseguir aumentar a exposição dos seus conteúdos e fazer chegar a sua mensagem a mais possíveis interessados.

Preparado(a) para um novo motor de busca?

Embora a informação ainda seja algo escassa, agrada-lhe a ideia?

Details

Redes Sociais: A Verdade da Mentira

Se existe algo que aprendemos sobre redes sociais ao longo dos últimos anos, é com certeza o facto da extrema rapidez com que algo se multiplica pelos 4 cantos do mundo.

Essa rapidez é tal, que muitas vezes partilhamos notícias que acabamos por não verificar a sua veracidade.

redes sociais sandy

Há dias, a propósito do furacão Sandy que devastou a Costa Este dos Estados Unidos, inúmeras imagens foram partilhadas dando conta da devastação e cenários impressionantes do rasto de destruição que o furação ia causando por onde passava.

Desde fotos de um tubarão nadando nas ruas de Nova Jersey, à imagem da estátua da Liberdade cercada por ondas violentas, vimos um pouco de tudo.

Pois bem, mas na verdade, parte dessas imagens eram falsas, montagens ou truques de Photoshop. Com a força das redes sociais acabaram por correr mundo, impressionando tudo e (quase) todos.

E a pergunta impõe-se, verifica a veracidade de todas as imagens e notícias que partilha nas redes sociais? Claro que não. Nem tem tempo para isso.

Então… se não tem a certeza da autenticidade do conteúdo, porque partilha e ajuda a propagar um boato ou uma mentira? Na verdade todos já o fizemos, algum dia. Seja para ajudar alguém, seja para mostrar solidariedade, por sensacionalismo das imagens ou das notícias, seja por outro qualquer motivo.

Muito embora as redes sociais sejam hoje em dia um excelente meio de informação, que nos permitem estar atualizados e ligados com o que acontece no mundo, são também um espaço altamente criativo, onde a imaginação muitas vezes se sobrepõe à realidade.

É pois necessário sermos criteriosos naquilo que partilhamos, minimizando o risco de estarmos a fomentar um boato ou uma mentira à escala mundial. Muitas vezes esses rasgos criativos podem até causar muito desconforto no recetor. Imagine, por exemplo, que partilha um cenário perfeitamente assustador de um local onde um amigo seu tem um familiar a viver?

Alguma vez pensou nisto?

Details

Qual a Melhor Estratégia Para Ultrapassar a Crise?

Desde que fomos assolados pelas consequências do descalabro do sistema financeiro e económico, que muitas empresas não conseguem resistir e acabam por fechar as suas portas. Em 2011 abriram falência cerca de 10 empresas por dia, e em 2012 esse número já aumentou quase 50% (46,7%). Impressionante (no mau sentido, claro)!

Será que a estratégia do Low Cost é a salvação? Será a única? Será que se aplica em qualquer caso? É financeiramente viável?

estrategia crise

Todas estas são questões relevantes que devem ser equacionadas antes de enveredar pela implementação de uma estratégia para tentar ultrapassar as dificuldades.

Se prestarmos mais atenção ao que vai acontecendo nos vários mercados, mobiliários, imobiliários, etc, vamos – com alguma facilidade – concluir que existem alguns nichos que não têm sofrido nada ou muito pouco com esta “crise”. E existe algo que esses nichos têm em comum entre si: são artigos de valor elevado ou artigos considerados “de luxo”.

Sem querer politizar este artigo, a verdade é que, como é hábito, quem “paga a conta” com maior sacrifício é a classe média, como sempre foi até aqui, e como continuará a ser, pois é uma situação confortável para quem governa.

Talvez por isso, entre outros motivos, as classes mais altas não sofram tanto, ou por outro lado, até aproveitam para investir mais e ganhar mais dinheiro, o que acaba por se refletir no consumo.

Ora, se considerarmos que, muitos negócios estão a aderir à estratégia do “Low Cost” para conseguir vender ou até sobreviver, vale a pena pensar se será este o único (ou melhor) caminho, sabendo que existe um nicho da sociedade, que tem muito dinheiro para gastar e que não tem qualquer problema em o fazer.

Mas será que esse nicho procura o Low Cost? Claro que não!

Procuram produtos e serviços de eleição, com boa reputação e preços consideravelmente altos, pois aqui ainda se respira muito aquela máxima: “Se é caro, é bom!”.

Não será então esta uma janela de oportunidade para as empresas abrirem um novo canal de negócio, especialmente dedicado ao mercado de luxo?

Pelo menos sabemos que, com crise ou sem ela, este nicho continua a consumir o mesmo, ou até mais, do que antes da crise.

É certamente uma alternativa ao “excessivamente usado” Low Cost, que embora possa servir certos propósitos, e muito bem diga-se de passagem, não será provavelmente a abordagem mais indicada para satisfazer certo tipo de necessidades que existem na sociedade.

Não existe uma fórmula mágica para escapar incolume à crise e aos seus efeitos, mas existem certamente algumas estratégias que potenciam mais o sucesso e minimizam os efeitos negativos das quebras do consumo.

Qual é então a melhor estratégia para ultrapassar a crise?

A verdade é que não existe uma única resposta, pois depende de muitos aspetos, e aqui cada caso deve ser visto como uma situação única. Nem eu nem ninguém tem uma resposta única e 100% certa que se aplique a todos os casos, mas o tema merece certamente alguma reflexão.

O que acha que fará sentido as empresas e negócios fazerem para ultrapassar estes obstáculos?

Details

Anunciar no Facebook vs. Anunciar no LinkedIn

Fala-se muito em anunciar no Facebook, e é um facto que é uma boa fonte de tráfego/negócio, mas será a única rede social capaz de gerar tráfego/negócio?

Se pensarmos um pouco, o LinkedIn tem tido um crescimento igualmente interessante com outros tantos desenvolvimentos e evoluções e funcionalidades que o tornam mais atual e útil.

anunciar linkedin

É verdade que não estão lá perto de 4 milhões de portugueses como no Facebook, mas por outro lado também não tem tanto “lixo” de perfis falsos, e teoricamente, a informação até será mais fidedigna. Já tinha pensado nisso?

Por este motivo, acho que vale a pena escrever este artigo para cobrir os pontos base de anunciar no LinkedIn, até porque já são perto de 1 milhão de portugueses (imagino que brasileiros sejam muitos mais, claro), e as possibilidades de segmentação são muito interessantes.

Alguns pontos interessantes a considerar são:

– é possível fazer uma segmentação muito afinada, combinando os mais diversos fatores (localização, função, indústria, entre outros)

– os anúncios são colocados em locais com boa visibilidade e apenas em páginas que sejam relevantes, consoante as suas definições para a campanha

– o sistema de pagamento é semelhante ao Facebook. Em regime de PPC (pagamento por clique), pode-se iniciar, pausar e parar a campanha a qualquer momento.

– para quem já tem conta no LinkedIn, eles oferecem um voucher no valor de 50€ para investir em publicidade como incentivo, o que não é nada mau para quem quer dar os primeiros passos e “testar as águas” antes de fazer um investimento mais relevante.

Outra vantagem interessante de anunciar no LinkedIn é que, lá não existe o volume de concorrência que existe quando queremos anunciar no Facebook, o que pode até facilitar a obtenção de um CPC (Custo Por Clique) mais baixo, conseguindo assim, atingir mais pessoas com menos investimento.

Se considerarmos que, por haver menos pessoas/empresas a anunciar no LinkedIn, também existem menos anúncios, e consequentemente, menos ruído causado pela publicidade, este será outro ponto a favor de criar uma campanha no LinkedIn.

E você, já experimentou anunciar no LinkedIn?

Details

Como Captar Clientes Através do LinkedIn: 5 Dicas

Hoje em dia a maioria das empresas apenas utilizam o Facebook e o Twitter para marcar presença nas redes sociais com o seu público e assim mostrarem-se activas no mercado. Com menos frequência são usadas ferramentas do LinkedIn para esses fins e assim, acaba por se minimizar uma boa forma de atrair novos investimentos, talentos, visibilidade e capacidade de gerar liderança.

captar clientes linkedin

Deixo-lhe aqui 5 dicas para, através do LinkedIn, atrair visualizações para o seu negócio, empresa, site ou blog:

1. Seja Participativo

Participe e responda a questões que estejam relacionadas com a sua área de negócio ou atividade. Uma presença dinâmica vai proporcionar-lhe que seja visto como uma referência no sector.

Lance debates, solicite partilha de experiências e dê feedback da sua opinião. Lembre-se que o LinkedIn é uma rede profissional de contactos, quantos mais profissionais da sua área de atuação estiverem de olho em si, melhor.

2. Crie Dinâmicas de Divulgação

Pode usar o seu perfil de LinkedIn para divulgar os seus produtos, serviços, trabalhos ou projectos. Diria até que fará mais sentido fazê-lo no LinkedIn que em redes menos profissionais como o Twitter ou o Facebook.

Pode ainda procurar talentos, divulgar ofertas de trabalho e estabelecer um canal que permita a participação dos seus colaboradores e parceiros. Poderá gerar novas ideias, estratégias e conquistar novos seguidores.

3. Procure Pessoas, Negócios e Oportunidades

Para além da já referida busca de talentos, esteja atento a novas oportunidades de negócio através de contactos ou parcerias e, muito importante, alargar a sua área de ação.

Pode ir mais longe geograficamente, descobrir um nicho de mercado onde não pensava existir, detetar novos targets e pode aproveitar eventuais oportunidades que possam emergir através de um novo seguidor.

4. Dê Uso aos Aplicativos Existentes

Para tornar a seu perfil mais interessante e apelativo pode adicionar aplicativos. Coloque apresentações de referência ou recentes, calendários de eventos futuros e todo o portfólio que entender interessante.

Pense sempre que está a apresentar o seu negócio a alguém que não o conhece e não sabe em que mercado opera. O LinkedIn é uma rede mundial com mais de 175 milhões de usuários e acredite, a maioria não o conhecem. Mantenha os seus contactos informados e actualizados.

5. Pondere o Investimento

O LinkedIn tem um serviço de publicidade ao seu dispor. Não é gratuito mas pode ser interessante para divulgar o seu negócio. Poderá ser personalizado e ajudar a divulgar a sua marca, os seus produtos ou serviços. Não descarte essa possibilidade, o retorno pode justificar a acção.

Sendo o LinkedIn uma rede profissional à escala mundial, fará todo o sentido direcionar alguma da sua atenção à forma como poderá captar mais clientes através dela.

E já agora, já efectuou alguma acção que lhe permitisse captar algum cliente ou parceria no LinkedIn?

Details