Consultor, Formador, Speaker e Fundador de vários projetos nacionais e internacionais. Google Certified Professional, com diversas certificações internacionais de SEO, Web Development e Marketing Digital, áreas em que é Consultor.

Google Lança Google Zeitgeist 2012!

Como tem vindo a fazer todos os anos, a Google publicou o Google Zeitgeist 2012, com os resultados das pesquisas realizadas durante este ano.

Em 2012, foram realizadas cerca de 1.2 triliões de pesquisas no Google em 146 línguas diferentes, o que diz bem do crescimento do Google como motor de busca de eleição em muitos países.

google-zeitgeist-2012

Para quem não conhece ou não sabe o que é o Google Zeitgeist, aconselho ver este curto vídeo. E mesmo para quem conhece, porque o vídeo está interessante.

Para qualquer análise que venha a fazer dos termos mais pesquisados em 2012 para Portugal ou Brasil, poderá sempre analisar por categorias, tal como em anos anteriores, o que torna os resultados mais interessantes.

zeitgeis-pesquisas-mais-populares

Continuo a achar que seria interessante “afinar” algumas categorias, mas não sei até que ponto o Google teria interesse em revelar informação com mais detalhe. Ainda assim, consultando o Google Zeitgeist 2012 encontra-se informação interessante.

O que acha dos resultados?

Viu alguma surpresa ou algo que ache curioso?

Estereótipos Sociais – Infográfico

As redes sociais são, sem dúvida, uma das formas mais eficientes de criar sua audiência online e também de comunicar com ela de forma imediata, rápida e fácil. Encontrar a plataforma certa para a sua “personalidade virtual” não precisa necessariamente ser uma tarefa muito árdua caso você vá fundo nas informações sobre os diferentes sites de Redes Sociais.

A forma como os utilizadores usam e se comportam nas diversas redes sociais, é determinante para condicionar a forma de como você poderá e deverá criar a sua abordagem devidamente diferenciada e adaptada a cada meio.

Não importa sobre o que é o seu site ou o que ele faz, ou o que você faz, encontrar fatos e números é determinante para escolher onde apresentar a sua opinião no universo online. Seja no Facebook ou no Twitter, onde você efetivamente pode fazer comentários ou no Pinterest e no Flickr, onde se compartilham imagens — há um lugar certo para todo mundo. O MySpace, com mais de 42 milhões de músicas para conferir, é excelente para quem está no meio musical. Já o Twitter pode ser o lugar que você procura se o seu foco de interesse são as notícias locais.

Seja como for, este infográfico da autoria da Wix partilha connosco alguns esterótipos que tornam a ilustração destas fatos, bem mais interessante.

 


Infografico sobre Estereotipos Sociais

Via: Wix.com

Se calhar até conseguíamos adicionar mais um ou dois estereótipos a algumas redes sociais, mas parece-me uma ilustração interessante.

 

Você Dá Às Imagens a Importância Que Elas Têm

É comum ouvirmos dizer que “uma imagem vale mais que mil palavras”, mas isso nunca foi tão verdade como quando falamos da imagem de produtos e serviços, assim como de imagens institucionais.

Para tal há que considerar que, é muito importante usar imagens com excelente qualidade e que nos deixem orgulhosos quando mostramos o nosso site ou produto a alguém.

imagens stock

É claro que a avaliação que é feita pelos seus clientes ou prospetos, não se resume à imagem do site/produto/serviço, mas que esta é um ponto importante, sem dúvida que sim! Costuma-se dizer: “os olhos também comem!”

Mas o cuidado a ter com a imagem é algo primário e que deverá ser algo que deve estar sempre presente na mente de quem faz e aprova estes desenvolvimentos.

Quer queiramos, quer não, se os outros nos julgam pelo nosso aspeto visual, então não será diferente no que respeita ao nosso site, produto ou serviço. Por isso mais vale aproveitar essa oportunidade para colocar mais pontos a favor do restante conteúdo, seja ele qual for.

Uma solução muito boa para poder obter as melhores imagens para os sues projetos, é a Depositphotos.

A Depositphotos é um excelente recurso para conseguir encontrara as imagens que precisa com elevada qualidade, por entre uma variedade muito grande de escolhas.

No blog da Depositphotos, é possível encontrar recursos muito interessantes, inclusive, uma promoção especial para webmasters e bloggers, que vale sempre a pena ver.

É importante referir ainda que o registo é gratuito, pelo que poderá registar-se sem qualquer compromisso. Isso irá permitir.lhe navegar por uma imensidão de mais de 10 milhões de fotos, imagens vectoriais e até vídeos.

Os preços das imagens são muito baixos e aceitáveis. Para ter uma ideia, começam nos 0,15€ para planos avançados, e nos restantes, poderá ir até 0,46€.

As imagens e restantes materiais disponíveis, são royalty-free, o que significa que não tem de pagar direitos para a sua utilização, que são, o que normalmente encarece muito o preço das fotos. Aqui não é o caso, já que não é necessário pagar royalties (direitos).

Espero que ache este recurso interessante e que lhe seja útil para os seus projetos!

WIX Lança Loja de Aplicações Para os Seus 25 Milhões de Utilizadores

É um fato que as aplicações são o presente e o futuro (próximo pelo menos), daí que todos os mercados de apps estejam a ter tanto sucesso, desde a Apple App Store ao Facebook App Center, passando por outras soluções menos usadas, mas igualmente bem sucedidas.

Daí que, com base neste sucesso, a Wix, empresa sobre a qual eu já falei aqui no Web Marketing, criou uma loja de Apps que irá permitir aos desenvolvedores de aplicações chegarem com facilidade a uma audiência bastante considerável, tendo em conta que a Wix já tem mais de 25 milhões de utilizadores.

 wix-app-market

Foi agora recentemente em São Paulo, que a Wix.com, líder mundial em publicação web em HTML5, começa a trazer sua loja de aplicativos web – a Wix App Market – para o mercado brasileiro/português. O serviço permite a integração de qualquer aplicativo de terceiros aos sites Wix em HTML5, sem a necessidade de downloads ou conhecimentos técnicos especiais.

O Wix App Market também apresenta uma grande oportunidade de monetização para os desenvolvedores brasileiros e portugueses, uma vez que a empresa possui mais de 25 milhões de utilizadores globalmente – sendo, destes, 3,5 milhões no Brasil – , e  a cada mês adiciona cerca de um milhão de novos utilizadores.

 Estes são alguns dos aplicativos que foram oferecidos no lançamento:

  • Instagram – habilita o feed de fotos;
  • Tumblr – para compartilhar fotos, vídeos, citações, chats, links e textos;
  • SoundCloud – integra listas de músicas e permite que visitantes as comprem;
  • DaPulse – fórum de grupos privados online;
  • RumbleTalk – permite a comunicação em tempo real com os visitantes do site;
  • Ordr.in – menu de restaurantes integrados com o Facebook marketing;
  • Vcita – oferece um gerenciador de eventos e formulário de contato;
  • Targethero – sistema de e-mail marketing.

Avishai Abrahami, Co-fundador e CEO do Wix adiantou:

“Atender os usuários do Wix é a nossa prioridade número um. Nosso objetivo é oferecer uma grande variedade de aplicativos que forneçam os recursos populares e específicos que os nossos usuários vêm pedindo ou que atendam às tendências atuais e futuras do mercado. Ao permitir que os desenvolvedores brasileiros compartilhem seu gênio criativo com nossos usuários, nossa oferta de produtos torna-se muito melhor, ao mesmo tempo em que os desenvolvedores ganham acesso a milhões de novos usuários para o crescimento do seu negócio”

“Há centenas de milhares de desenvolvedores talentosos trabalhando neste instante em aplicativos inovadores que irão mudar a forma como as pessoas experimentam a web, e estamos entusiasmados em ter parte deste talento trabalhando conosco”.

 

Sobre a Wix.com

Com sede em Tel Aviv (Israel), a Wix.com oferece tecnologia web de ponta no estilo Faça Você Mesmo, que permite ao usuário construir websites, páginas para o Facebook e sites mobile sem experiência ou conhecimento prévio de programação ou design.  A partir de uma interface simples – arrasta e solta -, a empresa coloca à disposição de quem precisa ter presença online centenas de modelos gratuitos, facilmente personalizáveis e com uma ampla gama de recursos. Trata-se de uma solução amigável e com a melhor relação custo-benefício.

No mundo, a plataforma Wix.com para Flash e HTML possui 25 milhões de usuários, sendo 3,5 milhões no Brasil e 250 mil novos por mês.

Fundada em 2006 pelos irmãos Avishai e Abrahami Nadav e (Gig) Giora Kaplan, a Wix.com tem entre seus investidores a Venture Partners, a DAG Ventures, a Capital Partners, a Bessemer Venture Partners e a Benchmark Capital.  Além da sede em Israel, a empresa possui dois escritórios nos Estados Unidos (São Francisco e Nova York) e um na Ucrânia (Dnepropetrovsk).

E você, já testou a Wix?

Facebook Vai Lançar Motor de Busca

O Facebook prepara o lançamento de um motor de busca!
Este fato embora não sendo propriamente uma novidade para alguns, não deixa de ser algo que me parece muito interessante e que poderá trazer algo de grande valor a todos os webmasters e bloggers.

Há uns tempos publiquei aqui no Web Marketing um artigo; Google vs. Facebook, onde abordei a minha visão sobre as vantagens de amboas alargarem a sua presença e raio de ação a áreas que são especialidade do outro, como é o exemplo do Google lançar uma rede social, (Google+) e do Facebook lançar um motor de busca.

motor busca facebook

Até porque se formos a ver bem, é mais ou menos óbvio que o Bing não consegue destronar o Google na liderança do mercado de buscas, nem mesmo incomodar, pelo menos fora dos Estados Unidos, o que para nós utilizadores é muito preocupante.

Lembre-se que, seja em que mercado for, o pior cenário para os utilizadores/clientes é sempre um cenário de monopólio.

Num cenário de monopólio, o detentor desse monopólio, está numa posição priveligiada para “ditar as regras do jogo” e os utilizadores/clientes não têm outro remédio a não ser sujeitarem-se e cumprir com todas as exigências ou caprichos do detentor do monopólio.

Se olhar com atenção para o que tem acontecido nos útimos anos, no mercado das buscas/motores de busca, facilmente conclui que temos assitido a um constante adotar de novas regras estipuladas de forma unilateral, às quais os webmasters e bloggers têm de se adaptar rapidamente sob pena de serem penalizados pelos animais que o Google vai publicando (Panda, Pinguim, etc).

Uma outra grande desvantagem deste monopólio, para quem investe em publicidade em motores de busca (SEA – Search Engine Advertising) é que o CPC do Google Adwords (custo por clique) tem vindo a subir consideravelmente nos últimos anos, fruto do aumento da procura e da pouca oferta ou falta de alternativas ao Google com dimensão idêntica.

Todas estas desvantagens seriam diluídas, caso houvesse outro player que oferecesse uma solução credível e de qualidade.

Se considerarmos que o Facebook, ainda sem “fazer nada”, já recebe cerca de um bilião de pesquisas por dia, então parece-me que existe aqui uma excelente base para poder ser criado um motor de busca que possa ganhar dimensão. Já para não falar que o Facebook tem uma base de utilizadores que, segundo uma atualização recente em Outubro passado no Yahoo Finance, já vai com cerca de um bilião de utilizadores ativos por mês, o que é um valor impressionante.

Além de todas as outras evidentes vantagens, o Facebook tem uma grande vantagem que resulta da aprendizagem que é possível fazer com base no histórico de utilização e pesquisas dentro do próprio Facebook.

É claro que, a partir daqui levantam-s muitas questões:

  • como é que irá funcionar este motor de busca?
  • que elementos irá considerar relevantes para criar os seus rankings?
  • como irá organizar os resultados?
  • dará o Facebook importância a mais às recomendações dentro do próprio FB para organizar os rankings?
  • terá como base ou alguma relação com o EdgeRank?
  • terá alguma relação com o criar engagement no Facebook?

Em qualquer dos casos, este é ainda mais um aspeto que importa considerar para desenvolver o seu plano de marketing digital considerando uma atividade de marketing no Facebook, como elemento (quase) obrigatório para conseguir aumentar a exposição dos seus conteúdos e fazer chegar a sua mensagem a mais possíveis interessados.

Preparado(a) para um novo motor de busca?

Embora a informação ainda seja algo escassa, agrada-lhe a ideia?

Qual a Melhor Estratégia Para Ultrapassar a Crise?

Desde que fomos assolados pelas consequências do descalabro do sistema financeiro e económico, que muitas empresas não conseguem resistir e acabam por fechar as suas portas. Em 2011 abriram falência cerca de 10 empresas por dia, e em 2012 esse número já aumentou quase 50% (46,7%). Impressionante (no mau sentido, claro)!

Será que a estratégia do Low Cost é a salvação? Será a única? Será que se aplica em qualquer caso? É financeiramente viável?

estrategia crise

Todas estas são questões relevantes que devem ser equacionadas antes de enveredar pela implementação de uma estratégia para tentar ultrapassar as dificuldades.

Se prestarmos mais atenção ao que vai acontecendo nos vários mercados, mobiliários, imobiliários, etc, vamos – com alguma facilidade – concluir que existem alguns nichos que não têm sofrido nada ou muito pouco com esta “crise”. E existe algo que esses nichos têm em comum entre si: são artigos de valor elevado ou artigos considerados “de luxo”.

Sem querer politizar este artigo, a verdade é que, como é hábito, quem “paga a conta” com maior sacrifício é a classe média, como sempre foi até aqui, e como continuará a ser, pois é uma situação confortável para quem governa.

Talvez por isso, entre outros motivos, as classes mais altas não sofram tanto, ou por outro lado, até aproveitam para investir mais e ganhar mais dinheiro, o que acaba por se refletir no consumo.

Ora, se considerarmos que, muitos negócios estão a aderir à estratégia do “Low Cost” para conseguir vender ou até sobreviver, vale a pena pensar se será este o único (ou melhor) caminho, sabendo que existe um nicho da sociedade, que tem muito dinheiro para gastar e que não tem qualquer problema em o fazer.

Mas será que esse nicho procura o Low Cost? Claro que não!

Procuram produtos e serviços de eleição, com boa reputação e preços consideravelmente altos, pois aqui ainda se respira muito aquela máxima: “Se é caro, é bom!”.

Não será então esta uma janela de oportunidade para as empresas abrirem um novo canal de negócio, especialmente dedicado ao mercado de luxo?

Pelo menos sabemos que, com crise ou sem ela, este nicho continua a consumir o mesmo, ou até mais, do que antes da crise.

É certamente uma alternativa ao “excessivamente usado” Low Cost, que embora possa servir certos propósitos, e muito bem diga-se de passagem, não será provavelmente a abordagem mais indicada para satisfazer certo tipo de necessidades que existem na sociedade.

Não existe uma fórmula mágica para escapar incolume à crise e aos seus efeitos, mas existem certamente algumas estratégias que potenciam mais o sucesso e minimizam os efeitos negativos das quebras do consumo.

Qual é então a melhor estratégia para ultrapassar a crise?

A verdade é que não existe uma única resposta, pois depende de muitos aspetos, e aqui cada caso deve ser visto como uma situação única. Nem eu nem ninguém tem uma resposta única e 100% certa que se aplique a todos os casos, mas o tema merece certamente alguma reflexão.

O que acha que fará sentido as empresas e negócios fazerem para ultrapassar estes obstáculos?

Anunciar no Facebook vs. Anunciar no LinkedIn

Fala-se muito em anunciar no Facebook, e é um facto que é uma boa fonte de tráfego/negócio, mas será a única rede social capaz de gerar tráfego/negócio?

Se pensarmos um pouco, o LinkedIn tem tido um crescimento igualmente interessante com outros tantos desenvolvimentos e evoluções e funcionalidades que o tornam mais atual e útil.

anunciar linkedin

É verdade que não estão lá perto de 4 milhões de portugueses como no Facebook, mas por outro lado também não tem tanto “lixo” de perfis falsos, e teoricamente, a informação até será mais fidedigna. Já tinha pensado nisso?

Por este motivo, acho que vale a pena escrever este artigo para cobrir os pontos base de anunciar no LinkedIn, até porque já são perto de 1 milhão de portugueses (imagino que brasileiros sejam muitos mais, claro), e as possibilidades de segmentação são muito interessantes.

Alguns pontos interessantes a considerar são:

– é possível fazer uma segmentação muito afinada, combinando os mais diversos fatores (localização, função, indústria, entre outros)

– os anúncios são colocados em locais com boa visibilidade e apenas em páginas que sejam relevantes, consoante as suas definições para a campanha

– o sistema de pagamento é semelhante ao Facebook. Em regime de PPC (pagamento por clique), pode-se iniciar, pausar e parar a campanha a qualquer momento.

– para quem já tem conta no LinkedIn, eles oferecem um voucher no valor de 50€ para investir em publicidade como incentivo, o que não é nada mau para quem quer dar os primeiros passos e “testar as águas” antes de fazer um investimento mais relevante.

Outra vantagem interessante de anunciar no LinkedIn é que, lá não existe o volume de concorrência que existe quando queremos anunciar no Facebook, o que pode até facilitar a obtenção de um CPC (Custo Por Clique) mais baixo, conseguindo assim, atingir mais pessoas com menos investimento.

Se considerarmos que, por haver menos pessoas/empresas a anunciar no LinkedIn, também existem menos anúncios, e consequentemente, menos ruído causado pela publicidade, este será outro ponto a favor de criar uma campanha no LinkedIn.

E você, já experimentou anunciar no LinkedIn?

5 Aplicações Grátis Para Obter Feedback dos Seus Clientes e Assinantes

Após ter falado da importância de saber como fidelizar os seus clientes, um dos pontos que ajudam bastante na recolha de informação fidedigna, são as aplicações que existem online, pois permitem realizar esta tarefa de forma simples e sem necessitar investimento ou conhecimentos técnicos.

Daí e após a questão que um leitor (Helder Martins) colocou nos comentários desse artigo para saber que aplicações existem para realizar estas tarefas, concluí que seria uma boa ideia, não só responder ao seu comentário, mas também aproveitar e partilhar com os restantes leitores, a resposta com um novo artigo com algumas sugestões de aplicações.

aplicacoes-questionarios

A grande vantagens destas aplicações, é que, sem investimento (ou com muito pouco) e sem necessitar ter conhecimentos técnicos, pode facilmente criar questionários, sondagens, enquetes, etc de forma a recolher informação valiosa que lhe permita, não só ajustar a sua abordagem, comunicação, serviços, etc mas também adequar tudo isso à procura e vontade dos seus clientes e subscritores, de forma a fidelizá-los.

Assim, deixo-lhe 5 sugestões de aplicações gratuitas para criar questionários e recolher informação útil para si e para a sua empresa ou negócio.

Kwik Surveys

kwik surveys

Simples, grátis e intuitivo, que é como se quer este tipo de ferramenta, o Kwil Surveys permite criar um número ilimitado de questionários gratuitamente, com tantas questões quantas você quiser e com a possibilidade de exportar os dados dos resultados para serem trabalhados fora da aplicação, por exemplo em Excel.

Site: Kwik Surveys

[sws_divider_basic]

Survey Monkey

survey monkey

A Survey Money é uma excelente aplicação. Muito simples e rápida, esta solução é que eu tenho usado há alguns anos e, apesar das suas limitações (no plano gratuito), é algo que gosto bastante, dada a simplicidade da aplicação Existe um plano gratuito e um plano pago para situações maias exigentes, que não é o meu caso, mas que ainda assim, é bom saber que existe, caso um dia seja necessário.

O plano grátis permite criar questionários até 10 questões e recolher até 100 respostas por questionário. Os planos pagos começam em 25€/mês. Vale a pena testar!

Site: Survey Monkey

[sws_divider_basic]

eSurvey Creator

esurvey creator

O eSurvey Creator, é uma ferramenta simples de usar e que permite a qualquer pessoa criar questionários com alguma facilidade.

Embora tenha um plano grátis, este é válido apenas por um mês, já que este serviço assenta numa subscrição mensal. No entanto, nesse período experimental, permite realizar um número ilimitado de questionários e coletar um máximo de 350 respostas.

Site: eSurvey Creator

[sws_divider_basic]

Fluid Surveys

fluid surveys

A Fluid Surveys afirma-se como sendo a melhor aplicação para criação de questionários na internet.

Os seus pontos fortes são a facilidade de utilização, a criação de questionários multimedia, entre outros pontos.

Além disso disponibiliza um plano gratuito que permite realizar até 20 questões por questionário e recolher até 150 respostas também por cada questionário.

Embora isto possa parecer uma limitação para alguns, o que poderá sempre fazer é, quando tiver um dos questionários completo, criar um novo com base no anterior e assim, poderá continuar a recolher respostas no novo questionário.

Site: Fluid Surveys

[sws_divider_basic]

Web Survey Creator

web survey creator

O Web Survey Creator é outra aplicação semelhante às anteriores, também muito intuitiva e com algumas funcionalidades interessantes como é o caso de questionários em formato mobile (há outras que também têm).

O seu plano gratuito tem uma limitação não só de 100 respostas poquestioário, mas também de 100 respostas por mês, o que pode ser mais limitativo que as anteriores, mas não deixa de ser uma opção interessante.

Site: Web Survey Creator

[sws_divider_basic]

Conclusão

Existem muitas ferramentas que pode usar com o fim de recolher informação dos seus clientes e/ou assinantes, e aqui o importante é que escolha uma e lance “mãos à obra”.

É claro que, ainda mais importante que isso, será dar o devido tratamento à informação recolhida, pois aí é que estará o real valor deste tipo de ações, bem como no ajuste e implementação de medidas concretas que visem aproximar o seu target da sua pessoa, empresa ou negócio.

Espero que tenha achado útil e se tiver alguma questão, é só deixar um comentário!

Facebook Lança o Botão “Quero”

O Facebook está a realizar o lançamento do botão “Quero” (“Want”) numa tentativa de aproveitar a associação que existe entre o ato de comprar e a atividade social, já que cada vez que queremos comprar alguma coisa, normalmente temos sempre tendência de falar com os nossos amigos sobre isso e obter conselhos, dicas, referências, etc, para fazermos “boas compras”.

Nesta perspectiva, faz sentido associar o ato de comprar à experiência social, ou seja juntar opções de compra à rede social, que neste momento, tem maior exposição a nível mundial.
Como pode imaginar, o potencial de algo assim é enorme para todas as empresas e empreendedores que poderão assim aumentar a exposição dos seus produtos e serviços, de forma a aumentar as vendas.

botão quero do Facebook

Imagem: Wantbutton

Este lançamento ainda está em fase beta, mas poderá muito bem ser um grande passo no que se chama de “Social Commerce”.

Embora ainda não se saiba muito bem os contornos finais do enquadramento deste novo “botão”, poderá ser algo que venha a funcionar como elemento dinamizador das compras com a integração dos produtos no Facebook, e do botão junto dos produtos.

Fala-se ainda da possibilidade de criar uma página envolta no “Quero”.
Neste momento, já existe alguma informação, mas ainda é difícil conseguir concluir com toda a certeza o enquadramento deste novo botão no panorama actual do Facebook.

Assim de repente, vejo algumas questões a levantarem-se. Entre elas:

  • Será algo apenas para aumentar a ligação do comércio ao Facebook?
  • Poderá ser algo que venha abrir as portas para a realização de transacções “dentro” do Facebook algures no futuro?
  • Conseguirá, com isto, o Facebook (re)aproximar as empresas da rede social?

Ainda não existe uma resposta concreta e definitiva para estas questões, ou se calhar, até existe, mas não é conhecida em absoluto, pois se poderá não passar de um novo “botão”, por outro lado também poderá vir a ser um começo para algo maior.

Seja como for, parece-me um passo inteligente da parte do Facebook, como forma de aumentar a exposição, utilização, e partilha de conteúdos dentro da sua rede social.

O que acha deste novo botão “Quero”?

Partilhe a sua opinião connosco nos comentários!

Como Manter Os Seus Clientes Fidelizados

Em qualquer estado de economia ou nicho de mercado, um aspeto que ganha cada vez mais importância e que deve ser uma das prioridades de qualquer negócio ou empresa é saber como fidelizar os seus clientes.

A fidelização de clientes ou de subscritores é algo que, a médio/longo prazo garante uma maior rentabilidade e sustentabilidade, mas para isso, é importante ter em atenção alguns aspetos para que se possam implementar medidas eficazes com vista a conseguir de fato, fidelizar os seus clientes ou assinantes, consoante o caso.

fidelizacao clientes

Qualquer empresa ou empreendedor deve perguntar-se constantemente:

Como é que os clientes me (ou nos) vêem?

E aqui é importante averiguar, entre outros aspectos:

  • Quais são as primeiras impressões
  • Quais são os primeiros adjectivos que os clientes usam para me/nos classificar
  • Como é que conseguimos recolher feedback fidedigno e com qualidade dos nossos clientes ou assinantes

Dependendo do tipo de situação e do tipo de negócio, poderão haver alguns métodos mais indicados que outros, mas, independentemente disso, existem pontos comuns que são, no fundo, o mais importante.

Existem muitas formas de inquirir os seus clientes ou assinantes, mas há alguns que pela sua natureza, são particularmente arriscados no sentido em que, potencial a margem de desvio ou erro na avaliação do feedback.

Os riscos de recolher informação que não seja fidedigna são mais ou menos óbvios, e podem, obviamente, ter impactos negativos na sua actividade, dependendo da profundidade das alterações que forem implementadas com base nesse feedback que recebeu anteriormente.

Os “focus groups” muitos usados no passado e ainda hoje, podem de fato levantar questões, já que muitos estudos apontam no sentido de, quando em grupo, as pessoas tem tendência para seguir uma liderança mais ou menos “espontânea” que se assuma como tal, e acabam por partilhar dos pensamentos e opiniões dessas lideranças, sem terem o seu espaço para poderem dar a sua genuína opinião.

Pessoalmente, e até que me provem o contrário, considero que a melhor forma de recolher informação fidedigna é através de questionários anónimos e com uma operativa que não implique um grande esforço para a pessoa o completar. Mas isso sou eu, há-de haver outras formas igualmente interessantes, como é o caso do cliente-mistério.

Seja como for, o mais importante é tentar aplicar a forma que mais se adequa, tendo em consideração o seu caso, e os seu objetivos.

Tendo implementado uma forma de recolha de informação, surge outro ponto importantíssimo, que é o aproveitamento dessa informação.

Por vezes, o que acontece é que depois de recolher a informação, as pessoas/empresas não sabem muito bem o que fazer com ela. É uma situação algo comum, mas que requer algum empenho e dedicação em analisar como é que podem tirar real partido dessa informação.

Nesta fase, com base na informação recolhida, levanta-se outra questão crucial:

Como é que pode melhorar a sua imagem e desempenho junto dos seus clientes?

Este ponto é extremamente importante, pois será aqui, que devem ser definidas as medidas a implementar e/ou o rumo a seguir, de forma a aumentar o grau de satisfação dos clientes no que respeita à relação que têm consigo/com a sua empresa.

A informação recolhida é muito importante para aproximar a sua oferta dos seu target, sejam eles clientes do seu negócio ou empresa, ou assinantes/subscritores do seu site ou blog.

Com base em dados concretos, pode implementar vários tipos de ações:

  • adequar a sua oferta aquilo que o seu target realmente valoriza
  • eliminar problemas ou obstáculos que possam de alguma forma incomodar os seus clientes ou impedi-los de se aproximarem mais da sua empresa/negócio
  • explorar as tendências que possam ser mais comuns entre o seu target e dirigir empenho e energia em acompanhar essas tendências
  • descobrir necessidades apontadas pelo seu target que podem ou não ter sido tidas em conta anteriormente
  • disponibilizar conteúdos, informação ou funcionalidades que vão de encontro aquilo que a sua audiência realmente quer.

Enfim, um sem fim de possibilidades de melhorar a sua relação com os seus clientes ou subscritores.

Eu, por exemplo, utilizo frequentemente questionários no sentido de tentar identificar dificuldades comuns, necessidades de informação, entre outros aspetos, e depois uso essa informação para adequar a informação que publico aqui no Web Marketing, assim como na criação de outros tipos de conteúdos, como vídeos, tutoriais, cursos, etc.

Conclusão

Este conjunto de ações é tão importante e ainda assim, não são muitas as empresas/negócios que se preocupam em fazê-lo, ou pelo menos eu acho que deveria haver mais empenho neste aspeto, pois com a expansão da internet e todas as mudanças que temos vindo a assistir no que respeita a tendências de consumo (sejam de artigos físicos ou digitais, como de conteúdos), a importância de tentar adequar a oferta à procura dever ser uma preocupação crescente e constante.

As vantagens são tão óbvias e significativas que seria de esperar um maior reconhecimento desta ferramenta tão essencial.

De qualquer forma, independentemente da mecânica que escolha usar para tentar recolher feedback genuíno da sua audiência, o importante é reconhecer a importância deste processo e dedicar o máximo de empenho não só na fase de recolha de informação que seja realmente relevante, como depois, na fase da implementação de medidas que sejam adequadas e eficazes para melhorar a sua relação com a sua audiência.

Espero ter ajudado, de alguma forma, a ver a real importância destes métodos simples e eficazes no que diz respeito ao processo de fidelização de clientes ou assinantes, conforme seja o seu caso.

Se tiver alguma questão ou contributo, não hesite em deixar um comentário!

 

Como Fazer Backup De Um Site (Vídeo)

Como fazer backup de um site é algo fundamental que qualquer pessoa ou empresa que tenha um, deve saber fazer, quanto mais não seja por motivos de segurança.

Neste vídeo, mostro como fazer um backup de um site de forma fácil e sem necessidade de conhecimentos técnicos.

Existem várias formas de fazer backups de sites, e neste vídeo eu mostro um dos métodos mais fáceis e ao alcance de qualquer pessoa.

Espero que tenha gostado do vídeo e se tiver alguma dúvida ou questão, deixe um comentário!

Como Gerir a Sua Caixa de Email Com Eficácia: 8 Dicas

Gerir a caixa de email é uma das tarefas mais importantes do quotidiano, até aqui não há muitas dúvidas.
A diversidade de emails que se recebe diariamente assim como a sua importância, faz com que alguns sejam prioritários em relação a outros, e mesmo os restantes requerem diferentes tratamentos. Logo, existe a necessidade de criar algum tipo de organização para tratar e gerir eficazmente o fluxo da sua caixa de email e é sobre isso que falo neste artigo.

Caixa de Email

Diferentes pessoas têm diferentes formas e métodos de se organizarem.

De forma alguma, quero dizer com este artigo que os métodos ou as dicas que vou falar são as únicas ou as mais eficazes, até porque o que resulta comigo pode não resultar consigo e vice-versa.

De qualquer forma, e como o tema permite muitas interações, pode sempre deixar o seu comentário sobre o método que resulta consigo.

Com base na minha experiência, partilho consigo algumas dicas que têm resultado comigo, independentemente de factores externos a estes métodos como é o caso da disponibilidade propriamente dita. Não havendo qualquer ou muito pouca disponibilidade, não haverá qualquer método milagroso que trate das coisas por si, a não ser talvez uma assistente pessoal, que é algo que não tenho, e que muitas das pessoas que vão ler este artigo também não têm.

Sem mais demora, seguem as dicas:

1. Criar Pastas por Tópicos

Este é talvez a mais óbvia e comum de ser usada, mas também uma das mais eficazes.

No entanto, poderá não ser suficiente criar algumas pastas por tópicos. Muito provavelmente e dependendo da variedade de tópicos e do tipo de assuntos que trate por email, poderá ser necessário criar sub-pastas dentro dessas pastas.

2. Marcar Itens Lidos/não Lidos

Marcas os emails como “não lidos” também pode ser uma excelente ideia por forma a chamar a sua atenção para aqueles em que você quer tomar algum tipo de acção, seja responder, reenviar ou qualquer outra acção, e desta forma, você aumenta a possibilidade dele não passar despercebido, já que ao fazê-lo, ele aparecerá a bold e chamará mais a sua atenção, além de que, a pasta onde esses emails estiverem terá um indicador numérico do número de emails não lidos que estão nessa pasta.
Seja qual for o programa de email que você use, ele tem certamente esta opção.

3. Manter a Inbox/Caixa de Entrada limpa

Esta dica é importante, na medida em que, lhe permite dedicar mais atenção aos emails à media em que eles vão chegando.
É claro que ela não deve ser usada sem outras aqui mencionadas, como é o caso da dica anterior, que ajuda a que os emails importantes terão a devida atenção mesmo que não estejam presentes na Inbox ou Caixa de Entrada.

4. Criar Regras/Rules

Esta dica é particularmente importante para tarefas que você quer automatizar. Um exemplo prático da utilização das regras é por exemplo, o reenvio de certos emails que tenham sempre as mesmas caraterísticas para outro endereço ou o arquivamento automático numa pasta específica.

Digamos que você recebe muitos emails que são avisos de pagamentos que recebe referentes a negócios seus e que todos eles têm no título “pagamento recebido…”. Neste caso, você pode criar uma pasta chamada “Pagamentos Recebidos” e criar uma regra onde diz que todos os emails que chegarem e que tenham esse texto no título, devem ser encaminhados para a pasta “Pagamentos Recebidos”.

Desta forma, automatiza um processo recorrente que sempre lhe toma mais algum tempo e mantém a Inbox ou Caixa de Entrada mais limpa.

5. Usar Categorias ou Flags

Eu não conheço todos os programas de email, mas a maior parte deles tanto para PC como para MAC, têm esta opção ou similar.

Ela permite através da atribuição de uma categoria (Outlook) ou flag (Mail) atribuir um ícone colorido ao email e assim sempre chama mais a atenção para esses emails de forma a que não passem despercebidos .

Consoante o tipo de assunto, pode escolher uma cor ao seu gosto (Exemplo: vermelho = Urgentes, Verdes = Família e Amigos, etc) e assim cada vez que vê um email que tenha atribuída uma categoria ou flag já sabe, mesmo sem entrar no email, que tipo de assunto/importância trata esse email.

Para esta dica funcionar, tem de ter visível a respectiva coluna (Categorias ou Flags) no seu programa de email.

6. Criar uma Pasta de Pendentes

Para aqueles emails que não são urgentes, mas que você quer ou precisa de lhes dedicar atenção em algum momento mais tarde, a criação de uma pasta de “Pendentes” pode ser uma solução interessante que o(a) ajude a, por um lado a manter a Inbox/Caixa de Entrada mais limpa, e por outro a manter os seus emails mais organizados.

Desta forma, também poderá sempre definir algum momento do dia, em que terá mais tempo para dedicar exclusivamente a estes emails, de forma a não deixar que eles se acumulem.

7. Numerar as Pastas Para Melhor Visualização

Um dica muito simples e muito útil, é atribuir um número ao início do nome das pastas de forma a que as pastas mais importantes sejam as primeiras da sua lista de pastas. Isto porque o seu programa de email muito possivelmente listará as suas pastas por ordem alfabética e isso poderá esconder algumas pastas mais importantes.

Por exemplo, se criar uma pasta para “Pendentes”, seria muito importante e útil que essa pastas fosse das primeiras da lista, para isso, bastaria mudar o nome da pasta de “Pendentes” para “1 – Pendentes”. Assim, a pasta ficaria sempre no início da lista independentemente da quantidade de pastas que viesse a criar no futuro, a não ser que criasse uma pasta começada por zero, claro 🙂

8. Arquivar Pastas Antigas ou Por Ano

Com o tempo, os emails mais antigos vão-se acumulando e ocupando espaço tanto no seu programa de email, como em pastas que provavelmente não serão tão importantes, assim será uma boa ideia criar arquivos com os emails e pastas mais antigas.

Pode optar por uma organização anual por exemplo. Neste caso, tudo o que for do ano de 2011 estará dentro de uma “pasta mãe” chamada “2011” e assim sucessivamente.

Este tipo de organização cronológica permite-lhe ter um número mais reduzido de pastas para temas atuais, assim como pastas mais “limpas” , fazendo com que consiga encontrar emails recentes com maior rapidez.

O mesmo se pode aplicar aos emails antigos, pois sabendo o ano em que algo aconteceu, bastará ver ou pesquisar na “pasta mãe” desse ano. Caso não encontre, pode sempre procurar no modo de pesquisa para todas as pastas.

Conclusão

Como disse no início, existem muitos métodos de organização para ser mais produtivo com o email, e cada pessoa se adapta melhor a um determinado método, por isso estes não só não são os únicos métodos que pode usar para melhor gerir a sua caixa de email, como poderão não ser os melhores para si.

De qualquer forma, são os que eu uso e que achei interessante partilhar consigo, já que este tema é sempre importante e muitas pessoas ainda não encontraram um método que seja eficaz para o seu caso.

Espero que tenha gostado das dicas, e se tiver alguma para partilhar, eu gostava de ler sobre ela nos comentários!

Como Captar Mais Clientes: 3 Fórmulas de Sucesso

Qualquer empresa ou negócio para conseguir sobreviver, precisa de fuel, e o fuel das empresas e dos negócios são os seus clientes.
Logo, uma das questões mais pertinentes que se levanta é: “Como captar clientes?”
Online ou off-line, esta questão é algo que está na raiz do sucesso de qualquer negócio, por isso, hoje vamos ver alguns exemplos de abordagens de sucesso de captação de clientes na vertente online.

Como captar clientes

Embora existam muitas formas de conseguir mais clientes, qualquer método tem mais ou menos sucesso, dependendo de vários fatores, dos quais, destaco, o nicho de mercado e a forma como é implementado.

1. Parcerias Verticais

Este tipo de parceria não é a (mais) típica parceria que estamos mais habituados a ver online, ela traduz-se numa parceria que é realizada entre 2 empresas ou fornecedores que estão em posições diferentes na cadeia de fornecimento de um determinado produto ou serviço – daí o termo Parcerias Verticais.

Um exemplo fácil de ilustrar este tipo de parceria off-line, embora possam haver muitos, é na construção civil, uma parceria entre o construtor e o fornecedor de azulejos.

Ora na cadeia de fornecimento do serviço de “venda da casa”, o construtor está numa posição diferente do fornecedor de azulejos, no entanto, este tipo de parceria, permite por um lado garantir um determinado tipo de qualidade e nível de serviço do fornecedor ao construtor, e por outro, um fluxo de encomendas superior praticamente garantido sem a necessidade do fornecedor de azulejos ter e sustentar uma força de vendas.

A transposição deste conceito para o “mundo online”, é igualmente possível e eficaz.
Apenas para efeitos de ilustração deste conceito aplicado na vertente online, podemos ter por exemplo a parceria de um designer com uma empresa que vende um serviço de criação de sites. Poderia dar vários exemplos, este é apenas um deles.

2. Sistemas de Afiliação

Os sistemas ou plataformas de afiliação são outra excelente solução para conseguir alargar o âmbito de captação de clientes, sem que para isso tenha de investir em forças de vendas ou publicidade.

Um dos exemplos mais conhecidos é a Netaffiliation, mas há vários. Até porque têm aparecido várias plataformas em português nos últimos anos. A alternativa às plataformas de afiliação é a criação de um programa de afiliados próprio, o que requer mais algum investimento na sua implementação.

Seja como for, aderindo a um sistema de afiliação, você poderá optar por implementar vários tipos de acções com diferentes condições, isto é, pode optar por exemplo por um sistema de captação de leads (simples) – CPL ou “Cost Per Lead”– que se entende algo como alguém que preenche um formulário com apenas alguns dados como o nome e email ou telefone, sendo o respectivo pagamento por cada lead válida captada. Ou pode optar por um sistema de captação de vendas, em que o pagamento é feito apenas por cada venda efectuada.

Um excelente exemplo deste sistema é o dos casinos.

Os casinos investem bastante na angariação e novos clientes através de um sistema de pagamento de comissões aos seus afiliados. Este sistema requer que, à semelhança do que é feito nicho, sejam criados projetos que privilegiem a credibilidade, com bom conteúdos e que, de alguma forma, marquem a diferença dos restantes projectos no mesmo nicho.

Um exemplo disso é o casino.pt que disponibiliza informação útil aos interessados de forma clean e simplificada. Este é um exemplo que como pode ser implementado um sistema de afiliação com sucesso, pois não se limita a fazer a captação. A quantidade e qualidade da informação disponibilizada é certamente que ajuda os visitantes interessados a esclarecerem as suas dúvidas, e com isso, aumentar a confiança nas suas recomendações, e consequentemente, aumenta a captação de clientes.

3. Sales Funnel Eficaz

Seja qual for o sistema de captação que tenha implementado, o mais importante é ter um sales funnel eficaz e bem implementado. E o que é que isto quer dizer?

Essencialmente que, todas as suas acções relacionadas com a captação de clientes, devem ser coerentes com uma estratégia “global”, que lhe permita atingir o seu objectivo final: gerar vendas. Embora claro, possa ser canalizado para qualquer que seja o seu objectivo final.

Este sales funnel não é mais que um conjunto de acções exercidas numa determinada ordem e prioridade, de forma a conseguir converter o máximo volume de leads em clientes.

Do mais simples ao mais complexo, o objectivo final é sempre o mesmo, “levar as leads” a tomarem uma determinada acção que você deseja que elas tomem, que normalmente é a acção que lhe trará o retorno sobre o seu investimento.

Já lá vai o tempo (se é que alguma vez o houve) em que seria suficiente criar uma página e dizer, agora “clique aqui e faça isto”. É necessário entender vários aspectos relacionados com o nicho, a forma de captação entre outros, para que tudo seja orientado para o objetivo principal.

Este tema, só por si, tem muito que se pode dizer, talvez seja tema para outros artigos, se eu vir que você tem interesse nisso.
Seja como for, o conceito base é este.

E honestamente, parece-me algo que muitos negócios deveriam considerar e dar a merecida importância.

Porque é Que Você Deve Ter Um Exact Match Domain (EMD)

A maior parte das pequenas e médias empresas que estão presentes na internet em Portugal e no Brasil, marcam a sua presença com um domínio igual ou idêntico ao nome da própria empresa, o que para efeitos institucionais é muito bem pensado, mas em termos comerciais e de captação de negócio é um grande erro.

Exact Match Domain

Tomemos como exemplo uma empresa fictícia com o nome “Asdrubal e Filhos, Lda.”,  cuja actividade é vender tintas impermeáveis é o seu site, à semelhança de 90% dos sites de empresas é asdrubalefilhos.pt ( ou .com.br).

Ora, quando uma pessoa vai ao Google pesquisar por “tintas impermeáveis”, a probabilidade de encontrarem o “site do Asdrubal” é muito baixa, pelo menos no primeiro lugar do google para essa pesquisa.

Embora hajam vários fatores que interferem no posicionamento de um site no Google, os sites que estão na primeira página do Google têm naturalmente uma componente de optimização (SEO) maior ou menor, consoante o nicho e a concorrência, que faz com que o seu posicionamento seja melhor que um site que não está optimizado, ou que está erradamente optimizado para os motores de busca.

Um desses fatores que contribuem para o melhor posicionamento de um site nos motores de busca, embora não sendo o único como é óbvio, é o domínio.

É aqui que entra o Exact Match Domain ou EMD.

O que é um Exact Match Domain?

Um exact match domain é um domínio que contém a palavra ou palavras (expressão) usadas pelos internautas para pesquisarem sobre um determinado assunto, produto ou serviço.

No caso do exemplo deste artigo, um possível exact match domain seria “tintasimpremiaveis.com” (.pt ou .com.br).

Quais as vantagens de Usar um Exact Mact Domain?

As vantagens são várias!

Conseguir bons rankings nos motores de busca com menos esforço, ou até conseguir chegar ao primeiro lugar no google, que é a posição eu gera mais visitas orgânicas (e grátis).

O que normalmente acontece, é que as empresas adotam o domínio com o nome da sua empresa e quando querem aumentar as visitas ao seu site e aumentar as vendas, compram publicidade no Google e noutros sites.

Ora, logo aqui representa um investimento considerável, até porque este tipo de campanhas têm de ser muito bem geridas para serem rentáveis. Além de que, é um investimento que, quando suspenso ou terminado, o mesmo acontece ao tráfego que daí advinha, fica suspenso até novo pagamento, ou pára simplesmente, por não haver mais investimento.

Se, por outro lado, as empresas adotarem domínio “keyword rich” (rico em keywords), e se este for de preferência um exact match domain, mesmo que mantenham o seu site institucional no domínio com o nome da empresa, a probabilidade de conseguirem captar muito mais tráfego de forma gratuita e sem terem de fazer pagamentos periódicos, como é o caso da publicidade, é muito maior.

E até podem investir em publicidade para captar mais negócio, pois uma coisa não invalida a outra, mas certamente neste caso conseguem captar MUITO mais tráfego gratuitamente e de forma mais duradoura, continuando assim a receber visitas, mesmo quando pararem ou suspenderem os seus investimentos em publicidade.

Naturalmente que existe outros aspectos importantes no processo de otimização de um site para os motores de busca. Se bastasse um domínio, então qualquer um o fazia, e estava instalado o caos.

É óbvio que não é assim, mas a correcta utilização de um exact match domain, é certamente um GRANDE passo em frente na obtenção de mais visitas e mais negócio de forma quase passiva e em piloto quase automático, em vez de se manterem apenas com os seus sites com o nome da empresa no url.

Nota: eu digo “quase passiva” e “piloto quase automático”, porque como tudo na vida, e principalmente na internet, o processo de SEO requer sempre algum acompanhamento e manutenção, mas nada de muito complexo na grande maior parte dos casos.

Espero que este artigo, contribua para ajudar a aumentar a preceção da necessidade de usar domínios mais direcionados para a captação de visitas e negócio.

E você já usa esta técnica para ganhar mais visibilidade online?

Software de Email Marketing: Preço Vs. Qualidade

O email marketing, é cada vez mais uma ferramenta indispensável que nunca perdeu o seu espaço e importância, mesmo com a forte penetração das redes sociais no dia a dia dos utilizadores de internet.

Isto, porque como em alguns pontos, o email marketing é superior às redes sociais. Com isto não digo que não se deve incluir a componente de social media no seu plano de marketing digital, pelo contrário. Mas pensar que se está a conseguir tudo apenas com as redes sociais, é muito limitativo.

Além de que, nas redes sociais (ex: Facebook), os fãs da sua página, não são um ativo SEU, mas sim do Facebook. Já a sua lista de emails, é sempre SUA, mesmo que esteja a usar um software de email marketing online.

Seja como for, se não souber escolher um BOM software de email marketing, corre vários riscos, entre eles, deitar dinheiro para o lixo.

Existem vários motivos para dar a devida importância à qualidade do software de email marketing, mas há um que é, a meu ver, absolutamente crucial, e que é o seguinte:

A (Verdadeira) Taxa de Entrega

A taxa de entrega, é, senão o mais importante, um dos mais importantes motivos pelos quais a qualidade de um bom software de email marketing faz realmente a diferença.

A verdade é que alguns serviços mais baratos apregoam taxas de entrega muito altas, que não conseguem (nem de longe) cumprir, e isso, é meio caminho para o fracasso. Senão, veja os seguintes exemplos.

Digamos que tem uma lista de 500 emails e no exemplo 1 usa um serviço mais barato de “qualidade duvidosa” e no exemplo 2 utiliza um bom software com qualidade reconhecida.

Mantendo todas as outras variáveis iguais, veja a diferença no resultado entre a utilização dos 2 serviços:

Exemplo 1 – Software Barato:

Lista: 500 emails

Taxa de entrega 70%: 350 emails entregues

Taxa de abertura 50%: 175 aberturas

Taxa de clique 50%: 88 cliques

Conversões 20%: 18 conversões

Valor da conversão: 30€

Resultado: 18 x 30€ = 540€

Exemplo 2 – Software de Qualidade:

Lista: 500 emails

Taxa de entrega 95%: 475 emails entregues

Taxa de abertura 50%: 238 aberturas

Taxa de clique 50%: 119 cliques

Conversões 20%: 24

Valor da conversão: 30€

Resultado: 24 x 30€ = 720€

Diferença: +180€ o que equivale a um aumento de 33% em relação ao resultado do exemplo 1.

Em apenas 3 ações semelhantes teria um retorno 100% superior!

Usar um serviço barato com pouca (ou nenhuma) qualidade, poderá conseguir uma taxa de abertura na ordem dos 70% (e já é muito generoso para um serviço desses), o que significa que consegue fazer chegar a sua mensagem a 350 emails.

A grande maior parte destes serviços com pouca qualidade nem chegam perto dos 70% de taxa de entrega. Se conseguirem algo a rondar os 50% é muito, mas eu quis ser generoso e mostrar que, mesmo assim, fica muito abaixo dos resultados que se conseguem com um bom software.

Obviamente que o cenário ideal é combinar o preço e a qualidade, mas tenha sempre em atenção que se optar por um “software barato”, poderá estar a condicionar o seu futuro retorno.

Conclusão

Eu tenho usado o E-goi e até hoje tem sido uma experiência muito positiva. E tenha em atenção que os softwares que eu usava anteriormente eram alguns dos softwares mais usados internacionalmente, o que faz com que o meu termo de referência seja muito exigente.

Ainda assim, reconheço que o E-goi tem evoluído imenso, ao ponto de lançar novas funcionalidades e melhoramentos com muita frequência, o que agrada muito à sua comunidade de utilizadores.

Teste Gratuito

Além de que, tem uma grande vantagem para quem não conhece o E-goi, e que é, permitir testar o software gratuitamente e sem qualquer compromisso.

Desconto

Se preferir adquirir um plano no E-goi pode sempre aproveitar de um desconto se fizer a inscrição através destes links: desconto de 30€ para Portugal ou desconto de R$80 para o Brasil. Ou se preferir pode usufruir do desconto clicando na imagem correspondente.

Desconto para Portugal Desconto para o Brasil