Consultor, Formador, Speaker e Fundador de vários projetos nacionais e internacionais. Google Certified Professional, com diversas certificações internacionais de SEO, Web Development e Marketing Digital, áreas em que é Consultor.

5 Vantagens em Ganhar Dinheiro com Produtos Proprios

Muito embora haja muitas formas de ganhar dinheiro na Internet, todas elas se enquadram em meia dúzia de modelos de negócio. Dentro de cada modelo de negócio, existem inúmeras derivações, fruto da diversidade de metodologias de executar as diversas tarefas e atingir os diferentes objectivos.

Um desses modelos de negócio, é a venda de produtos próprios.

Produtos próprios, são produtos desenvolvidos por si, ou por terceiros a seu pedido, e que (normalmente) permitem-lhe ganhar mais dinheiro do que vendendo ou promovendo produtos de outras pessoas ou empresas. Isto, porque não ganha apenas uma comissão sobre cada venda, ou seja, todo o resultado da venda é para si.

criatividade

É claro, que tal como outros o fazem, também pode considerar angariar afiliados, que no fundo são parceiros, para promoverem os seus produtos para si, a fim de aumentar as suas vendas. E, neste caso, tem de pagar as respectivas comissões. Mas nas vendas que sejam produto do seu trabalho, continua a ganhar mais, pois aí não existe lugar ao pagamento de comissões.

Algumas das principais vantagens de vender produtos próprios são as seguintes:

Maiores Lucros

Como já referi, neste modelo de negócio, você não ganha apenas comissões. Todo o resultado da venda é seu, excepto quando são vendas provenientes dos seus afiliados, se os tiver.

Maior Controle Sobre o Produto e a Qualidade

Tendo maior controlo sobre o produto, você pode alterá-lo, melhorá-lo, etc, de forma a agradar ainda mais os seus clientes.

Os Clientes São SEUS

Ao contrário de outros modelos de negócio, aqui os clientes são seus. O que significa que, você está a construir uma base de clientes que tem muito potencial de lhe gerar ainda mais vendas e lucros no futuro.

Poder de Inovação

À semelhança de melhoramentos que possam ser feitos, também tem a capacidade de lançar novas versões desse produto, ou outros produtos que o complementam, e com isso, conseguir ainda mais vendas.

Excelência = Fidelização = Mais Lucros

Podendo controlar todos os aspectos do serviço ao cliente, tem a possibilidade de marcar a diferença pela positiva, e, com isso, trabalhar a sua fidelização. Facto que lhe pode trazer muitos benefícios (e lucros) no futuro.

Estas são apenas algumas das vantagens de adoptar este modelo de negócio para ganhar dinheiro na internet. Claro que, para isso, é necessário criar um produto.

Mas, ao contrário do que possa pensar, o verdadeiro “segredo” não está aí!

Quando se fala em criar um produto, pode ser algo físico ou não. Pode muito bem ser um produto digital. Um Programa, um Ebook, um Manual, um conjunto de Vídeos, etc. Todos eles podem ser produtos de sucesso.

E aí chegamos à parte mais importante.

Seja qual for o produto que você se propõe a vender, o mais importante de tudo é que esse produto tenha procura.

Sem isso, até pode ser o melhor produto do mundo, que não irá ter sucesso.

E para analisarmos a procura de algo, nada melhor que analisarmos os motores de busca, claro. Pois é aí, que todos nos dirigimos quando estamos a procurar alguma coisa.

Assegurando que existe procura, é necessário analisar se é um “nicho comprador”. Um nicho comprador, é um grupo de pessoas com os mesmos interesses/necessidades e que estão dispostos a comprar.

Imagine que o produto é algo para adolescentes. Tradicionalmente, não é um target comprador, pois não dispõe da capacidade de decisão e pagamento, pelo menos da mesma forma que disporia um target adulto.

Estas são apenas algumas dicas que podem lançar o tema na sua mente, e com isso, começar a perceber que, para vender algo na Internet, não tem de ter uma empresa com fábricas e funcionários.

Basta que saiba criar um produto de qualidade e que vá de encontro às necessidades de um grupo de pessoas (nicho).

Eu sei, a forma como disse “criar um produto”, fez parecer que é muito fácil. Pois, eu diria que não é assim tão difícil como se pode pensar no início, mas isso é assunto para outro artigo…

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 5 de 9 > Joint Ventures ou Parcerias

Quando falo de Parcerias ou Joint Ventures, parece-me uma boa opção separá-las em 2 categorias, pois cada uma tem as suas especificidades.

Então temos: Parcerias Homogéneas e Parcerias Heterogéneas.
Entendo por parcerias homogéneas, aquelas que são estabelecidas por 2 ou mais entidades do mesmo ramo de actividade, em oposto das parcerias heterogéneas, onde os parceiros tem naturezas de actividades distintas.

parcerias
Confesso que não conheço o suficiente do mercado brasileiro para poder comentar, mas no que respeita ao português, é um mercado ainda um pouco individualista e muito concorrente, o que pode não facilitar muito o estabelecimento de parcerias dentro mesmo ramo.

Verdade seja dita, que me parece que as coisas estão a mudar e que os empresários começam a olhar para os concorrentes com outros olhos. A confirmar-se esta tendência, será um bom alento para fumentar a celebração de parcerias homogéneas.

Actualmente é comum haver parcerias, quando os produtos ou serviços são de diferentes naturezas, como é o exemplo: o stand de automóveis e a empresa de crédito. Os produtos, embora de natureza diferente, complementam-se.
Este tipo de parceria, as Heterogéneas, são sem dúvida as mais comuns.

Julgo importante, alimentar esta separação, uma vez que cada tipo de parceria, tem formatos e características distintas.

Em termos de Internet, o que é mais comum vermos, são as parcerias heterogéneas, à semelhança do se passa offline, mas se olharmos para este facto de forma positiva, podemos concluir que, havendo poucas, pode ser encarado como uma oportunidade e a possibilidade de se conseguir concretizar boas parcerias homogéneas é consideravelmente superior.

Acima de tudo e antes de mais, e seja qual for o tipo de parceria, nunca se esqueça da Regra de Ouro: Adicionar valor ao seu parceiro.
Sem isto, a parceria está condenada a falhar logo de início.

Não pense só, no que poderá beneficiar. Pense também se será igualmente benéfica para o seu parceiro.
O equilíbrio de uma parceria é o verdadeiro segredo do seu sucesso, independentemente da sua natureza, mercado, canal, etc.

Que tipo de parcerias você já tem ou teve? São ou foram sucessos?

38 Agregadores de Notícias em Português Para Divulgar o Seu Blog ou Site

Agregadores de Notícias são sites comunitários, que permitem a colocação, publicação e divulgação de links de notícias pelos próprios utilizadores.

Isso quer dizer exactamente o quê?

Imagine um directório de artigos, mas em que só se publicam links com breves resumos. Se não está familiarizado com este método, poderá parecer um pouco estranho, mas a verdade é que, normalmente, são sites capazes de gerar muitas visitas, e com uma componente de Optimização (SEO) muito importante!

38agregadoresdenoticias

A forma de funcionamento é bastante simples. Desde que se registe, qualquer pessoas pode inserir links para notícias suas, bastando para isso, indicar alguns elementos dessas notícias, como são:

– o título da notícia

– uma descrição muito breve (cerca de 120 caractéres – alguns permitem mais, outros menos)

– o link para a página onde está publicada a notícia (neste caso, o seu site ou blog)

– a categoria em que a notícia se insere

A grande vantagem da publicação de links nestes agregadores é a possibilidade de receber dezenas ou centenas de visitas gratuitamente, o que se traduz numa excelente forma de captar e aumentar as visitas ao seu site ou blog. Além de que, está a criar backlinks para o seu blog ou site, o que é sempre positivo em termos de SEO.

Vou deixar-lhe uma lista de agregadores de notícias em português, que pode desde já começar a utilizar para aumentar o tráfego do seu site.

DIHITT – http://www.dihitt.com.br/

PT NPTÍCIAS – http://ptnoticias.com/

REC6 – http://rec6.via6.com/index.php

REDDIT (PORTUGAL) – http://www.reddit.com/r/pt/

REDDIT (BRASIL) – www.reddit.com/r/brasil/

DO MELHOR – http://www.domelhor.net/

LINKK – http://www.linkk.com.br/

WEB SAPIENS – http://www.websapiens.net/

DIGA CULTURA – http://digacultura.net/

PTNOOT – http://www.pnoot.com/

XL NOTÍCIAS – http://www.xlnoticias.com/

OCIOSO – http://www.ocioso.com.br/ (requer a publicação de uma imagem 140x140px com a notícia)

UEBA – http://ueba.com.br/

LINK LOG – http://www.linklog.com.br/ (requer a publicação de uma imagem 100x100px com a notícia)

LINK IRADO – http://www.linkirado.com.br/

LINKE-ME- http://linkme.maragao.com.br/

20 MINUTOS – http://20minutos.maragao.com.br/

LINKS SAPO – http://links.sapo.pt/

COLMEIA – www.colmeia.blog.br (requer a publicação de uma imagem 190x190px com a notícia)

YOOMP – http://www.yoomp.com/

LINKA-ME – http://www.linka-me.com/

MZ NOTÍCIAS – http://mznoticias.com/ (apenas notícias sobre Moçambique)

BLOGOSFERA NEWS – http://www.blogosfera.portaldasnoticias.com/

DIGGA – http://www.digga.com.br/

MIGRE-ME http://migreme-web01.dominiotemporarioidc.com/

GOSTEI – http://gostei.abril.com.br/

LINK LOKO – http://www.linkloko.com.br/

OVERMUNDO – http://www.overmundo.com.br/

TEM LINK – http://www.temlink.com.br/

BLOG BLOGS – http://blogblogs.com.br/

BLOGS BOX – http://www.blogsbox.com.br/

GAFANHOTO – http://www.gafanhoto.com.br/

INFO BLOGS – http://infoblogs.com.br/index.action

MED NEWS – http://www.mednews.com.br/

OUTRO LADO – http://www.outrolado.com.br/

PIG – http://pigg.com.br/

SBRUBBLES – http://www.sbrubbles.com.br/

TOTAL NEWS – http://www.totalnews.com.br/

MEXAME – http://www.mexame.com/

FIM!

Gostaria penas de lhe deixar uma nota que me parece importante.

Não menospreze o poder destes sites em lhe gerarem visitas. Agora, se publicar artigos com frequência, muito possivelmente terá de seleccionar alguns para publicar os seus links. Sugiro que teste os diferentes agregadores durante um determinado período, de forma a conseguir aferir quais são aqueles que lhe encaminham mais visitas, e depois mantenha-se com esses.

Espero que faça uso desta informação e boa sorte!

Você já utiliza este método para gerar tráfego? Partilhe a sua experiência!

Sabe Como o Seu Site Está Posicionado no Google?

Um dos aspectos fundamentais para perceber como melhorar os resultados do seu site ou blog, é, antes de tudo, perceber como é que ele está posicionado nos motores de busca. No caso particular, no Google.

Antes de se lançar de cabeça a investir em publicidade paga, ou a implementar estratégias de link building, ou até a implementar técnicas para melhorar a performance do seu site, deve, primeiro, descobrir e analisar como o seu site está posicionado nos resultados das pesquisas no Google.
Isto, por que vai ser importante mais tarde perceber o que é que deu melhores resultados, e qual foi a melhoria verificada.

resultadospesquisas

Para isso deve fazer uma análise cuidada, em vários passos:

1 – Quais são as minhas keywords de eleição?

É fundamental que tenha muito bem definido, para que termos ou keywords você deseja que o site esteja optimizado. A optimização só por si não existe, é sempre dirigida a um ou vários termos ou keywords.
Seja preciso na sua definição e evite escolher muitas keywords diferentes.

Quantas menos forem, menos difícil será realizar a optimização do site para essas keywords. O ideal será 1, mas até 3 keywords é razoável. No entanto, se puder dessas 3, eleger uma keyword que para si é mais importante, aconselho a manter-se com essa. Publiquei recentemente um artigo sobre como escolher as melhores keywords.

2 – Onde está o meu site?

Perceber onde “anda” posicionado o seu site é fundamental.

Pode utilizar software específico, que é o meu caso que como sou um bocado comodista, tenho uma ferramenta – WEB CEO – que desempenha várias tarefas e me dá vários tipos de informação sem ter de andar de janela em janela. Ou, caso não tenha nenhum programa pode utilizar ferramentas que se encontram online, algumas delas gratuitas, como são este dois exemplos:

– http://www.searchenginegenie.com/google-rank-checker.html

– http://exactfactor.com/

3 – Os meus resultados são o que eu estava à espera?

Agora que está na posse dos resultados, pode aferir se existe algum desvio na performance do seu site ou não. Com isto, quero dizer que, poderá estar a ser encontrado com mais facilidade para keywords que não são aquelas que você pretende, e, em simultâneo, estar menos bem posicionado para a sua keyword de eleição.

4 – O que tenho de corrigir?

Uma vez que já percebeu, não só como o seu site está posicionado, mas também se a optimização está bem “direccionada” ou implementada, está na altura de verificar o que tem de corrigir. Este passo poderá passar por algumas alterações ao nível do código (Títulos das páginas, etc – veja esta série de artigos sobre como optimizar o seu site “on-page”) e por alguns ajustes ao nível dos conteúdos.

No que respeita aos conteúdos, reveja com atenção os títulos dos seus artigos, o conteúdo das suas páginas estáticas, e o que tem maior destaque no seu site ou blog segundo os motores de busca.

5 – E agora, como corrijo os problemas?

Para resolver os eventuais problemas com que se possa estar a deparar, alguns dos quais poderia até nem ter conhecimento que eles existiam, pode utilizar o Google Analytics ou outra ferramenta equivalente, para perceber que keywords estão a levar tráfego para o seu site.

Aí poderá também perceber quais são as keywords que lhe levam o tráfego que você não quer, pois vão atrás de conteúdos que não são aqueles que você pretende destacar, o que pode ter uma Bounce Rate ou Taxa de Rejeição elevada.
Na posse dessa informação, poderá realizar as modificações mencionadas no ponto anterior, de acordo com os termos que elegeu como principais.
Tenha atenção neste passo, de forma a não prejudicar a usabilidade do site ou blog, pois isso poderá sair-lhe caro.

6 – Além disso, o que posso fazer para melhorar os resultados?

Bom aqui, e para não estar a repetir conteúdos, remoto-o para os vários artigos publicados aqui no blog e que falam exactamente sobre isso: Optimização para o Google, Aumento de Visitas, etc.

Com o que está aqui publicado, já consegue implementat uma estratégia de optimização com pés e cabeça, portanto, mãos à obra , e toca a mandar esses sites e blogs para a primeira página do Google!

Você alguma vez fez estas verificações? Quais foram os seus resultados?

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 4 de 9 > Marketing de Artigos

Nem foi de propósito que publiquei o artigo anterior, justamente quando nesta série de artigos iria publicar um sobre Marketing de Artigos. No entanto, é possível que haja informação comum a ambos, visto tratarem do mesmo tema.

O Marketing de Artigos consiste na divulgação de sites através da publicação de artigos em directórios de artigos e agregadores de notícias e é algo que, apesar de ainda não estar muito desenvolvido no universo web em português, é uma prática corrente e muito popular na internet.

artigopt

A crescente popularidade deste método, é que, além de ser gratuito, deve-se essencialmente a vários factores. Nomeadamente, além de se estar a adicionar valor aos conteúdos publicados na internet, permite construir uma imagem de autoridade ou especialidade num determinado assunto.

Outro factor importante que valoriza imenso este método, é o facto da sua longa duração em exposição.
Existem vários exemplos de casos documentados, de sites que continuam a receber visitas de artigos publicados passados 3 e até 5 anos. Por aqui, podemos ter uma ideia do poder do Marketing de Artigos.

Se é verdade que este método involve algum trabalho, não é menos verdade, que é extremamente eficaz e ainda muito menosprezado na comunidade de língua portuguesa.
Na minha opinião, isto constitui claramente uma oportunidade para conquistar maior exposição e mais visitas para o seu site.
Além disso, se ainda acha que é suficiente colocar um site online para ter muitas visitas e gerar muito negócio, sem ter de fazer nada, está claramente equivocado.

O “segredo” para ser bem sucedido na utilização do Marketing de Artigos, é: Adicionar Valor!

Escrevendo artigos que acrescentem valor e divulguem conhecimento, é meio caminho andado para conseguir ser visto pelos leitores, como alguém que sabe do assunto em questão, e por outro lado, para conseguir despertar o interesse e curiosidade desses leitores visitarem o seu site para saberem mais informação sobre esse tema e/ou para verem que tipo de informação, produtos ou serviços têm ao seu dispor no seu site.

Em resumo, o Marketing de Artigos é um método muito eficaz, que pode facilmente utilizar em conjunto com outras formas de obtenção de tráfego, gratuitas ou pagas, de forma a maximizar o volume de visitas do seu site ou blog.

E você, já publicou artigos em directórios? Partilhe a sua experiência!

Divulgue o Seu Site e Ganhe Dinheiro Publicando Artigos

Há pouco tempo, dei com um site que permite a divulgação do seu site ou blog e ainda lhe paga por isso.
O site em questão é um Directório de Artigos, que lhe dá a possibilidade de publicar artigos e, além disso permite-lhe ganhar dinheiro sem ter que fazer mais nada.

Nesta altura, algumas pessoas vão pensar ou dizer: “não tenho tempo para escrever artigos” ou “escrever artigos dá muito trabalho” ou outros pensamentos idênticos.
Escrever artigos não é nenhum bicho de 7 cabeças, nem é algo que demore uma eternidade, principalmente quando você sabe sobre o que está a escrever. Também não têm de ser os melhores artigos do mundo. Como já referi anteriomente, o que é importante é que acrescentem valor!

dizae

Além disso, o marketing de artigos é uma técnica que, em língua portuguesa, está em franco crescimento. Internacionalmente, tem vindo a provar ser muito eficaz, e uma excelente opção para complementar outras técnicas de divulgação do seu site ou blog.

Além de ser 100% gratuita, tem outras excelentes vantagens. Nomeadamente; permite-lhe criar e construir uma imagem de autoridade no tema que você trata; e, além de acrescentar valor, cria nas pessoas a curiosidade de saberem mais sobre o assunto e/ou sobre si, o que as leva a clicarem no link para o seu site, gerando mais visitas para este. Isto, com o acréscimo, de ser algo que poderá facilmente ocorrer durante vários anos, pois um artigo publicado hoje, pode continuar a gerar tráfego até daqui a 5 anos ou mais.

São vantagens muito específicas do marketing de artigos, e das quais você poderá facilmente beneficiar.

“E como é que eu ainda ganho dinheiro?” – pergunta você.
Além das vantagens que mencionei, ainda poderá ganhar dinheiro através da partilha de receitas de publicidade Adsense. Isto é, a página do seu artigo tem publicidade, que ao receber cliques, a receita daí proveniente é partilhada consigo.
Este, parece-me um excelente incentivo à publicação de artigos no “Diz Ae“. Sim, é este o seu nome.

Quanto ao site em questão, e muito embora seja ainda algo recente, pois as primeiras publicações datam de Dezembro de 2008, Já goza de algum tráfego que tem tendência para aumentar se o site continuar com o desempenho que tem tido até agora, ou melhor.
De origem brasileira, o “Diz Ae“, e goza de uma aparência clean e legível, o que privilegia a facilidade de navegação e leitura dos conteúdos.

Permite também a navegação através de 3 formas: através do menu de categorias, do menu de arquivo, ou através da núvem de tags que está presente na homepage, logo abaixo do texto de “boas-vindas”.
Para poder publicar os seus artigos, tem de se registar, mas a inscrição, embora necessária, é também gratuita.

Experimente! Não tem nada a perder. Até pelo contrário…

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 3 de 9 > Blogging

Já fiz referência em artigos anteriores à máxima: o Conteúdo é Rei.
Por uma razão muito simples, a grande maior parte de pessoas que utiliza a internet, senão todos os utilizadores, em algum momento, utilizam os motores de busca à procura de informação sobre um determinado tema.
E, como em qualquer pesquisa que se faça, seja qual for o motor de busca, irá certamente encontrar resultados mais interessantes que outros.

Neste momento em que vivemos a era da Web 2.0, ou seja, a era em que são os próprios utilizadores a gerarem grande parte do conteúdo na internet, blogar (à falta de melhor termo) é uma técnica muito utilizada para gerar tráfego.
blogging
Com isto não me refiro a criar um blog e colocar um post por trimestre ou por semestre, refiro-me ao facto de criar um blog, e actualiza-lo com frequência, no mínimo semanal.

Ao fazer isto, e partindo do princípio que se está a gerar conteúdo de qualidade, está, não só a enriquecer o seu blog, como a torna-lo mais interessante aos olhos dos motores de busca (e dos utilizadores, claro).
Tradicionalmente, o Google gosta de blogs e tem tendência para os colocar muito bem posicionados nos resultados das pesquisas, mais ainda se for um blog que tenha uma actualização muito frequente, e, claro se os conteúdos forem relevantes.

Consequentemente, irá inadvertidamente, gerar mais backlinks, ou seja, haverá mais utilizadores a lerem e a fazerem referência do seu blog em outros sites, blogs ou fóruns. Este facto, irá igualmente ajuda-lo a receber ainda mais visitas.

O mais importante de tudo é que se disponha a gerar conteúdos que tenham interesse sobre o tema que lhe interessa e que, como tal, acrescentem valor (à semelhança do que se passa com o Marketing de Artigos). Escrever artigos pobres e fracos em termos de valor pode ter uma consequência negativa, em vez de lhe trazer mais valias.

Os grandes benefícios deste método são, entre outros:

– a possibilidade de construir uma imagem de autoridade sobre o assunto em questão, fazendo com que as pessoas recorram ao seu site ou blog quando procurarem saber mais ou obter produtos ou serviços nessa área;

– criar relações próximas com os leitores que poderão ser muito proveitosas para ambos os lados no futuro (ex: é uma forma de ter feedback sobre os serviços que oferece, e com isso, poder melhora-los);

– e este é o meu preferido: é um método gratuito e que está ao alcance de qualquer um!

E você já “bloga”?

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 2 de 9 > Optimizar o Meu Site (off-page)

No contexto da optimização de sites ou blogs para os motores de busca, os factores off-page são importantes, pois, entre outras coisas, ajudam os motores de busca a perceber a relação do seu site com o mundo que o rodeia, isto é, a sua popularidade.

Quanto a factores off-page, devemos ter em consideração o seguinte:
a) nº de links para o seu site (Backlinks)
b) o texto âncora (explicado no artigo anterior desta série) dos links para o seu site
c) o Google PageRank dos sites que têm links para o seu site
d) o texto utilizado nos títulos das restantes páginas do seu site
e) a presença em directórios de sites
f) o seu Google PageRank
g) o seu Alexa Traffic Rank

seo-offpage

De forma resumida, pois é impossível entrar em detalhe sobre todos eles, importa que tenha em mente o seguinte sobre cada um destes aspectos:

a) nº de links para o seu site (Backlinks)
É benéfico ter muitos links para o seu site, mas, é ainda mais importante ter este factor conjugado com o factor b) e C).

b) o texto âncora (explicado no artigo anterior desta série) dos links para o seu site
É conveniente que o texto âncora dos links para o seu site tenham a(s) keyword(s) de optimização, pois isso ajudará bastante a que os motores de busca relaccionem o seu site com essa keyword.

c) o Google PageRank dos sites que têm links para o seu site
Quanto maior for o Google PageRank dos sites que têm links para os seus, melhor!
Outro aspecto importante a considerar é que, pode ser penalizador, ter sites banidos pelo Google com links para o seu site. Atenção que eu disse “pode ser”, pois não existe unanimidade à volta deste tema.

d) o texto utilizado nos títulos das restantes páginas do seu site
À semelhança do que foi explicado no artigo anterior, é importante a utilização inteligente da(s) keyword(s) de optimização, nos títulos das restantes páginas do seu site.

e) a presença em directórios de sites
Embora hajam algumas pessoas que não considerem este factor muito importante, eu posso falar por experiência própria, que é um aspecto que não dispenso. Os resultados que tenho acompanhando de vários sites, sustentam que, é muito importante, tanto para a divulgação do site como para o aumento de visitas provenientes desses directórios.

f) o seu Google PageRank
Quanto maior for o Google PageRank do seu site, melhor, embora, na minha opinião, não é um factor determinante no aumento de visitas.
Eu próprio tenho alguns sites de Pagerank 2, que recebem mais visitas que outros com PageRank superior (3 ou 4).

g) o seu Alexa Traffic Rank
À semelhança do ponto anterior, mas neste caso, quanto menor, melhor.
Embora, o Alexa Traffic Rank tenha métricas e um contexto diferente do Google PageRank, até porque não existe qualquer relação entre eles, é uma métrica que o poderá ajudar a entender como o seu site é visto.

De todos os aspectos mencionados, aquele que normalmente eu prescindo de me dedicar ou acompanhar mais é o Alexa Traffic Rank.

E você, tem noção de como o seu site é visto na internet?

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site – 1 de 9 – Optimizar o Meu Site (SEO)

Após ter escrito o artigo como aumentar as visitas ao seu site ou blog gratuitamente, fique com a ideia que valia a pena entrar em maior detalhe sobre cada uma das forma de aumentar as visitas que analisei nesse artigo, por isso resolvi iniciar uma série de 9 artigos que penso serem muito interessantes para quem está interessado em saber como pode aumentar as visitas do seu site ou blog, e nos quais vou abordar cada um dos itens falados nesse artigo, mais 2 que adicionei entretanto.

A Optimização de Sites para os Motores de Busca, é, sem dúvida, o tema que aborda aspectos mais técnicos entre os temas abordados nesta série de artigos. No entanto, é importante que esteja ciente do poder e dos efeitos da aplicação desta técnica.

seo

Como é óbvio, não irei entrar em grande detalhe sobre SEO e a sua aplicação, até porque publiquei aqui no blog há bem pouco tempo um Mini-Curso sobre como optimizar o seu site ou blog para o Google, mas tentarei, de forma sucinta, abordar os seus principais aspectos, para que possa ter uma ideia mais concrecta das suas vantagens.

Como referi em artigos anteriores, ao abordarmos o tema de SEO, temos de considerar 2 aspectos distintos, mas que se complementam:
– factores “on-page”
– factores “off-page”

Uma vez que já expliquei o que cada um representa, vou então entrar em algum detalhe, sobre como utilizar estes factores para aumentar o factor de optimização do seu site.

Factores on-page:

– A(s) keyword(s) de optimização, são as palavras para as quais pretende ter o seu site optimizado, logo deve considerar colocar essa(s) keyword(s) nos pontos chave do seu site.

a) Tag <Title>:

– o título do site (título da página que é visível no browser). No código do site corresponde à Tag <Title> deve conter a(s) keyword(s) de optimização. A Tag <Title> deve ser a primeira Tag imediatamente a seguir à Tag <Head> (cabeçalho).
– a densidade ou peso da Keyword na tag <Title> (keyword density) na tag <title>, deve ser equilibrada de forma a que os motores de busca reconheçam a importância da keyword para o seu site, mas sem exageros, pois corre o sério risco do excesso de utilização de uma keyword ser encarado como SPAM por parte dos motores de busca. Se isto acontecer pode ser bastante penalizado. Por isso aconselho alguma cautela.

b) META Tags:

Há quem discorde da importância das META Tags, mas independentemente disso, na minha opinião, apesar de não terem a importância que já tiveram no passado, continuam a ser um aspecto a considerar.
As Tags META, são constituídas pelas tags META keywords e META Description. A primeira diz respeito às keywords relaccionadas com o tema do site, e a segunda, com a descrição do mesmo.
Em abmos os casos, também há que considerar a utilização inteligente da(s) keyword(s) de optimização, pois, se uma utilização escassa da keywork pode ser insuficiente, uma utilização excessiva com diversos prefixos ou sufixos, vai resultar na diminuição do peso e densidade da keyword.

c) Texto do Conteúdo do Site

Os motores de busca consideram o conteúdo do site, tudo o que está presente entre as tags <body> e </body>.
À semelhança dos pontos anteriores, aqui também é importante a utilização inteligente da(s) Keyword(s) na medida adequada.
Segundo alguns experts, o peso da keyword no corpo do site deve estar algures entre 4% e 7%, de forma a ser representativa, sem se tornar excessiva ou com uma utilização descabida ou “anormal”.
Aqui há que ter alguma atenção às variantes (termos relacionados) da keyword. Por exemplo, se se trata de um site de web hosting, os motores de busca, consideram também variantes como, host, webhost, etc.
Se for possível, também é aconselhável ter a presença da keyword junto ao início e ao fim das tags <body> e </body>, respectivamente.

d) Links Internos

A presença de links internos, ou seja, links para outras páginas dentro do mesmo site, é importante para informar os motores de busca da relação da keyword com outras páginas e conteúdos do site.
É importante que tenha links internos, mas que saiba usá-los efectivamente.
Para isso, utiliza-se o “Anchor Text” ou texto âncora.
O texto âncora é o texto que tem a hiperligação.
Imagine a frase: “Para saber mais sobre mesoterapia, clique aqui”, em que as palavras “clique aqui” é que têm a hiperligação para outra página. Neste exemplo, o texto âncora é “clique aqui”.
A não ser que pretenda optimizar o seu site para o termo “clique aqui”, é uma opção inteligente alterar o texto âncora.

e) Optimização das Imagens do Site

Num vídeo recente, demonstrei o poder que a optimização das imagens tem, podendo até, colocar o seu site na primeira página do Google.
No exemplo que analizei nesse vídeo, ao fazer uma pesquisa pelo termo “sacos de papel”, no 4º resultado, o Google colocou resultados de imagem para sacos de papel. Clicando na primeira imagem desses resultados, fui direccionado para um site, que não estava presente noutro resultado na primeira página, a não ser através desse registo da imagem. Ao visitar o site e ao analisar a imagem, pude mostrar que esta tinha sido optimizada para o termo que pesquisei, daí o Google tê-la incluído nos resultados da minha pesquisa.
A relação entre o ficheiro de imagem e o conteúdo da imagem, é feita através da Tag <ALT>. Deve aproveitar esta tag para colocar o texto a que a imagem diz respeito, eventualmente com a presença da keyword.

Tem contemplado todos estes aspectos no seu site ou blog?

Como Ganhar Dinheiro na Internet – Vídeo

Omês passado escrevi um artigo onde abordava as principais formas utilizadas para ganhar dinheiro na Internet.

Com o intuito de explicar um pouco melhor o conteúdo do artigo, resolvi fazer um vídeo onde falo um pouco sobre cada uma delas. O objectivo do vídeo não era tanto entrar em detalhe sobre cada uma, mas sim, explicar um pouco melhor e de forma mais interactiva o conteúdo do artigo.

Se já leu o artigo que fala sobre como ganhar dinheiro na Internet, provavelmente não terá muito a ganhar ao ver este vídeo, a não ser que tenha ficado com alguma dúvida. Caso contrário, vale a pena ver.

Espero que goste!

Gostava de ter a sua opinião sobre o conteúdo do vídeo. Deixe o seu Comentário!

Como Instalar o WordPress em 5 Minutos

Para quem não está familiarizado com o Wordpress, esta é a plataforma de blogues mais utilizada em todo o mundo.
A vantagens do Wordpress, que facilmente pode funcionar além de blog e como CMS (Content Management System ou Sistema de Gestão de Conteúdos) são muitas, e muito embora já muitos dos CMS’s tenham vindo a evoluir, o próprio Wordpress também não tem ficado estagnado, até pelo contrário, fruto dos desenvolvimentos realizados pela equipa que desenvolve a aplicação e pelo envolvimento da comunidade que vive à volta do Wordpress, através da criação de plugins ou add-ons que completam ainda mais o Wordpress.
Como Instalar o Wordpress em 5 Minutos
As vantagens do Wordpress são imensas, passando pela facilidade de instalação, configuração e customização, que está ao alcance de qualquer pessoa, assim como, pela diversidade de plugin’s – pequenas aplicações extra que são disponobilizadas em separado – que são também facilmente instaladas e configuradas.

Em termos visuais, o Wordpress dispõe de um interface que permite facilmente alterar por completo o visual do blog. Para isso existem milhares de themes ou templates para o Wordpress dos mais variados estilos e para todos os gostos e necessidades, muitos deles gratuitos, outros pagos, mas com tanta variedade, será certamente difícil não encontrar pelo menos um que goste. Muitas vezes o problema é exactamente ao contrário, escolher o visual que mais gosta entre os que mais lhe agradam.

O Wordpress pode ter muitas finalidades além de um simples plataforma para blogues.
Pode facilmente ser utilizado como um CMS mais genérico que poderá servir para criar sites dinâmicos, ou para páginas dinâmicas de vendas, ou ainda para sites estáticos.

Para instalar o Wordpress siga os seguintes passos:

1 – Faça o Download do Wordpress
Vá até www.wordpress.org e faça o download da aplicação.
Para a versão em Português (PT) faça o download a partir deste link: http://pt.wordpress.org/
Para a versão em Português (BR) faça o download a partir deste link: http://br.wordpress.org/
Os ficheiros devem vir zipados, por isso, extraia os ficheiros para uma pasta no seu pc.

2 – Coloque os ficheiros Online
Utilize o seu programa de FTP para colocar os ficheiros na pasta da sua conta de alojamento.Eu utilizo o FlashFXP, mas existem outros tão bons como este e gratuitos, com é o exemplo do Filezilla, que é gratuito e fácil de usar.

3 – Crie uma Base de Dados
Para criar uma base de dados facilmente, aceda ao Painel de Control da sua conta de alojamento, e na opção MySQL Databases, insira um nome para a base de dados no campo “Create New Database” (CPanel).
Depois tem de criar um utilizador e respectiva password para associar a esta base de dados. Esta opção deve-se encontrar na mesma página.O último passo é associar este utilizador à base de dados que criou.
Antes de passar ao passo seguinte, certifique-se que toma nota do seguintes dados:
– nome da base de dados
– nome do utilizador
– password do utilizador

4 – Configure o wp-config
Abra o ficheiro “wp-config-sample.php”, que está na raíz da pasta dos ficheiros que colocou online e altere os seguintes dados, conforme os dados que utilizou no passo anterior:

// ** Definições de MySQL – obtenha estes dados do seu serviço de alojamento** //
/** O nome da base de dados do WordPress */
define(‘DB_NAME’, ‘nomedabasededados‘);

/** O nome do utilizador de MySQL */
define(‘DB_USER’, ‘nomedoutilizador’);

/** A password do utilizador de MySQL */
define(‘DB_PASSWORD’, ‘passworddoutilizador‘);

Grave o ficheiro e altere o nome para “wp-config.php”.

5 – Finalize a Instalação
Aceda a http://seusite.com/wp-admin/install.php e termine a instalação com a inserção do nome do blog e o seu email. Não dê muita importância a estes dados neste momento, pois poderá sempre alterá-los mais tarde.

Voilá!
O Wordpress está instalado e pronto a ser utilizado.

Dúvidas ou questões? Já sabe, deixe o seu comentário!

Como Escolher as Melhores Keywords – Guia Passo a Passo

Quando está a pensar lançar um blog ou site num determinado nicho de mercado online, deve fazer algumas pesquisas e análise de keywords (palavras-chave) para avaliar a sua viabilidade, antes de se lançar de cabeça.
Além da análise da concorrência já existente nesse nicho, que deve ser um passo obrigatório, pois é importante perceber o que é que já existe, qual a sua dimensão, etc, a análise de keywords pode ser muito importante para o desempenho do seu blog ou site.

Saber pesquisar e escolher as keywords pode ser uma vantagem, que pode colocar o seu blog em pouco tempo na primeira página do Google.

Como Escolher as Melhores Keywords - Guia Passo a Passo

1 – Faça uma Lista Inicial
Tente fazer uma listas das keywords que lhe interessam e que estão relacionadas com o nicho que está a estudar. Escolha bem as keywords, de forma a que não sejam genéricas demais, mas simultaneamente tragam um volume significativo de tráfego para o seu site.
Igualmente importante é que essas keywords tragam tráfego de qualidade. Muito, não significa bom.

Usando o exemplo do termo “telemóveis”, possivelmente não faria muito sentido pois é uma keyword muito genérica e com muita concorrência, mas se optar por uma keyword mais específica como “telemóveis Nokia” ou “Nokia N97”, as probablidades de conseguir um bom ranking, assim como de atingir uma audiência mais qualificada, é bastante superior. O exemplo não é o mais feliz, mas serve para ilustrar o que quero dizer.

2 – Pesquise e Analise
Faça pesquisas no Google por todos os termos relacionados. Preste atenção aos resultados que encontra na primeira página, analise o conteúdo desses resultados para ficar com uma ideia mais precisa sobre o tipo de conteúdos já existentes.

Esta informação vai-lhe ser útil, por 2 motivos:
– permite-lhe perceber o tipo de conteúdos que estão bem posicionados para os termos que está a analisar
– permite-lhe saber que conteúdos já existem para não correr o risco de fazer exactamente a mesma coisa, já que isso não lhe trará nenhuma vantagem, até pelo contrário. Se for igual ao que já existe, dificilmente vai conseguir boas posições nas pesquisas e também será muito difícil atrair pessoas ao seu blog, uma vez que é apenas mais do mesmo.

3 – Recolha o Volume de Pesquisas
Tome nota do volume dos resultados que o Google lhe apresenta e que pode ver no canto superior direito.
Este indicador é importante, na medida em que, dá-lhe uma ideia da dimensão de resultados que o Google considera para cada termo
que você está a procurar.

4 – Analise o Volume das Pesquisas
Agora que está na posse da informação sobre o mercado, utilize o Google Keyword Tool para ver o volume de pesquisas que esses termos recebem, assim como, a dimensão da concorrência nesse nicho.
Os temros que tiverem um volumen muito baixo, não são uma boa aposta. Tenha cuidado com este aspecto para não acabar a falar sozinho, pois se não houver procura, muito provavelmente é o que irá acontecer.

5 – Utilize o Google Insights for Search
Utilize o Google Insights for Search para perceber a tendência das pesquisas que são feitas por esses termos. Se for uma tendência crescente tanto melhor, caso contrário, tenha alguma cautela, pois poderá ser algo que está a cair em desinteresse de uma forma geral, e este será um bom indicador no sentido de não se lançar nesse nicho.

6 – Escolha o Domínio para o seu Blog ou Site
Na posse da lista de keywords, bem como de toda a informação que recolheu anteriormente, pode agora, proceder ao registo do domínio.
Pessoalmente, não aconselho que faça o registo no início do processo, o que por acaso, até é um erro crasso que me parece que muita gente ainda faz.
Registar um domínio sem saber o suficiente sobre as keywords e o nicho em si, pode ser um perda de tempo., uma vez que, a colocação de uma boa keyword no domínio, embora não sendo obrigatório (porque não é), juntamente com outros factores, pode ajudá-lo a obter boas posições nas pesquisas que forem efectuadas nos motores de busca.

Seja prudente, e analise bem as keywords e os respectivos números, antes de se lançar de cabeça.
Uma boa preparação pode ser meio caminho para o sucesso.

Boa sorte!

Como Funcionam os Motores de Busca – Saiba Tudo

Saber como é que as pessoas usam os motores de busca é uma enorme vantagem para compreender como é que, na realidade, funciona a Internet, o que, por sua vez, lhe dá uma vantagem competitiva face aos seus concorrentes.

Um estudo efectuado em 2008, revela a importância de estar bem posicionado, de preferência na primeira página dos motores de busca, de forma a atingir o sucesso online. Seja o que isso signifique para si, vendas, subscrições, ou comissões de programas de afiliado. Embora já tenha feito referência a este estudo num artigo anterior, parece-me evidente que é necessário reforçar as ideias e conclusões que surgem como resultado desse estudo.

Ainda acha que consegue atingir o sucesso online sem ter o seu site listado na primeira página do Google?
Pense melhor…

Como Funcionam os Motores de Busca

De acordo com este estudo, 68% das pessoas que utilizam os motores de busca, nunca passam da primeira página.

Mais, apenas 8% dos utilizadores chegam a ver a 3ª página de resultados…
Se o seu site estiver na 3ª página, consegue agora ter uma ideia do número de utilizadores que lhe estão a escapar?

Estas percentagens representam uma mudança assinalável quando comparadas com as percentagens de um estudo realizado em 2002, onde apenas 48% dos utilizadores ficavam pela 1ª página dos resultados (agora 68%), e onde cerca de 19% dos utilizadores chegavam à 3ª página (agora apenas 8%).
A tendência cada vez mais, nos indica que estar presente na 1ª página dos resultados das pesquisas, é cada vez mais determinante, pois caso contrário, está a perder cada vez mais audiência e a possibilidade de atingir o sucesso será cada vez menor. Por isso, é que se torna cada vez mais evidente e fundamental, ter o seu site ou blog devidamente optimizado para os motores de busca para os termos de pesquisa que são mais importantes para si.

Além do benefício óbvio de receber mais visitas ao seu site, o estudo revela outro motivo que dá ainda mais importância ao facto de estar presente na primeira página dos resultados; é que, segundo cerca de metade das pessoas que serviram de base a este estudo, os sites que estão listados na primeira página são consideradas (por eles) como autoridades nos temas alvo das pesquisas.

Este elemento, embora não sendo propriamente uma novidade, vem corroborar uma teoria que não é da minha autoria, mas que eu tenho vindo a defender há já algum tempo. É que, o mercado online é muito diferente do mercado offline, e um dos aspectos que mais se destacam é o facto de que, indivíduos particulares como você e eu possam competir lado a lado na busca de tráfego gratuito, com empresas de alguma dimensão, em igualdade de circunstâncias.

Este facto, possibilita a qualquer pessoa iniciar o seu próprio negócio, e ganhar dinheiro de uma forma que, até haver esta hipótese, era muito mais difícil.
A crescente procura online por produtos e serviços da natureza mais variada, abre outra porta; a porta da diversidade de nichos onde se pode lançar a atingir o sucesso.

Espero que este artigo lhe tenha dado mais algumas ideias do que poderá vir a fazer no futuro ou a melhorar o que já tem em curso.

O que são Programas de Afiliados

Embora possa parecer um tipo de informação mais básico, não nos podemos esquecer que não temos todos o mesmo nível de conhecimento, e por isso, resolvi escrever este artigo.

Programas de Afiliados são programas que são disponibilizados, ou por Centrais ou Plataformas de Afiliados ou através dos próprios sites ou empresas, e que consistem no pagamento de uma comissão, fixa ou percentual, pela angariação de clientes para essas empresas, ou pelo cumprimento de alguma acção.

A acção que será alvo de remuneração pode ser de vários tipos, seja por clique, por lead ou por subscrição ou venda.

O que são Programas de Afiliados

Essencialmente, cada programa tem as suas regras específicas, mas normalmente são-lhe fornecidas ferramentas de promoção, como banners, links de texto, e outros, que você pode utilizar para promover esses programas e ser recompensado pelos clique, leads ou vendas que surgirem provenientes de alguém que tenha sido referido por si.

A finalidade dos programas, como já disse, pode ser a mais variada. Há programas que lhe pagam um x por cada clique que os banners receberem, por cada pessoa que se inscrever no site da empresa do programa, ou por cada venda que for feita a alguém que você tenha referenciado.

Em inglês existe uma variadade muito grande de plataformas de Programas de Afiliados, alguns até mais específicos para determinados nichos de mercado, como a Saúde, Templates de Sites ou Casinos por exemplo.

Um dos mais conhecidos no mercado internacional é o Clickbank. Aqui encontra uma diversidade muito grande de produtos que pode promover em troca de comissionamento, e nos mais variados nichos.

Em Português, um dos mais conhecidos, é a plataforma Netaffiliation.
Originalmente de origem francesa, tem a sua actividade alargada a cerca de 12 países, entre eles Portugal e Brasil.

Na Netaffiliation encontra várias categorias de campanhas que poderá adequar ao target do seu site, de forma a providenciar uma publicidade mais direccionada, pois terá certamente mais retorno.

Relativamente aos programas de afiliados, gostaria de deixar mais uma nota que me parece importante.
Nem sempre o que pagam o valor mais alto são os melhores, ao contrário do que se poderá pensar inicialmente. Existem muitos factores que podem contribuir para uma maior ou menor conversão de visitantes em leads ou vendas. Falarei mais sobre estes factores num próximo artigo.

De qualquer forma, é importante que não se deixe iludir pelas campanhas que pagam valores mais elevados. É claro que é um factor importante, mas em certos caso pode nem ser o mais importante e o que mais contribuirá para o desempenho da campanha.

De nada lhe serve promover um programa que paga 50€ por cada venda, se não consegue converter nenhuma. Ao passo que, se promover uma campanha que page 3€ por lead e converte a 10%, já poderá representar uma quantia interessante.

Se porventura, tiver alguma dúvida, deixe o seu comentário. Ou, se tiver alguma experiência que queira partilhar, será igualmente bem-vinda!

SEO – Como Optimizar o seu Site ou Blog para o Google – Parte 6 de 6

Mini-Curso de SEO – Como Optimizar o seu blog ou Site para o Google – Parte 6 de 6

Se ainda não leu os artigos anteriores, recomendo que os leia também.
Pode encontrá-los aqui:
SEO – Como Optimizar o seu Site ou Blog para o Google – Parte 1 de 6
SEO – Como Optimizar o seu Site ou Blog para o Google – Parte 2 de 6
SEO – Como Optimizar o seu Site ou Blog para o Google – Parte 3 de 6
SEO – Como Optimizar o seu Site ou Blog para o Google – Parte 4 de 6
SEO – Como Optimizar o seu Site ou Blog para o Google – Parte 5 de 6

No último artigo do Mini-Curso de SEO, vou falar sobre Robots.txt, Duplicação de Conteúdo e outras considerações.
SEO - Como Optimizar o seu Site ou Blog para o Google - Parte 6 de 6

Robots.txt
Este é o primeiro ficheiro que os motores de busca procuram quando chegam ao seu site.
Enquante que colocando um ficheiro robots.txt em branco não ajuda os motores de busca, ajudará a reduzir as vezes que os erros 404 aparecem nos seus ficheiros de log/registo.
É igualmente muito recomendável, que, caso use um Sitemap XML, coloque uma linha de código no seu ficheiro robots.txt para ajudar o Google, bem como os restantes motores de busca a encontrarem o seu ficheiro de Sitemap.
Código para o robots.txt: “Sitemap: http://www.omeusite.com/sitemap.xml”.

Bloqueios à Indexação
Se suspeita que o seu site não está a ser indexado convenientemente, reveja alguns aspectos que possam estar a causar esse bloqueio.É muito comum acontecer que certos scripts em Flash (por exemplo), bloqueiem os motores de busca, e não lhes permitam fazer uma leitura correcta do seu site e dos respectivos conteúdos das suas páginas.
Para ter a certeza que ultrapassa algum tipo de dificuldade na indexação, ou para se certificar que não tem este tipo de problemas, utilize o Google Webmaster Tools.

Duplicação de Conteúdo
A duplicação de conteúdo é algo que o Google não aprova. De tal forma, que pode sair altamente penalizado, ver o seu site banido do Google até, se for uma situação recorrente.
Certifique-se que não utiliza conteúdo que não seja original, copiado ou “emprestado” de outros sites. Isso pode ser muito penalizador para si. Além de que não está a contribuir para adiconar valor, uma vez que o mesmo conteúdo está disponível noutro site.

Actualizações Regulares e Frequentes
Caso seja um blog, tente actualizá-lo frequentemente. No caso de um site,
se não for um site dinâmico que permita actualizações, corre o risco de ser ultrapassado pelos seus concorrentes.
A verdade é que o Google gosta de conteúdos “frescos” e frequentes, e valoriza um site ou blog também com base nisso. E quanto mais competitivo for o nicho de mercado, mais dificil será conseguir manter bons rankings, sem fazer actualizações.

Load Time ou Tempo de Carregamento da Página
Se lhe disserem que este é um factor que pode ser benéfico em termos de SEO, não lhe estão a dizer toda a verdade.
Se o seu site demora 2 segundos a carregar não é mais beneficiado do que outros que demorem 5 segundos.
Desde que isso não impeça o Google de analisar o seu site, não sairá penalizado. No entanto, em termos de experiência do utilizador que está a visitar o seu site, é altamente penalizador se o site demorar muito tempo a carregar, pois dificulta imenso a navegação e desmotiva-o muitas vezes ao ponto em que simplesmente abandona o site e segue para o próximo.
Outro aspecto a considerar, é que se estiver a utililizar o Google Adwords para correr campanhas para esse site, pode ser prejudicado em termos de Quality Score, ou seja, a pontuação que o Google dá à landing page da campanha, podendo com isso estar a pagar mais por clique do que na realidade estaria, se não tivesse esse problema.

Espero que tenha gostado deste Mini-Curso!
Foi interessante recolher e compilar esta informação. Agora dê-lhe uso!

Se tiver alguma dúvida ou questão sobre algum tema que falei aqui, não hesite em deixar o seu comentário.