Consultor, Formador, Speaker e Fundador de vários projetos nacionais e internacionais. Google Certified Professional, com diversas certificações internacionais de SEO, Web Development e Marketing Digital, áreas em que é Consultor.

62 Programas Para Criar Lojas Virtuais

Na sequência do último artigo onde abordei os princípios básicos para a escolha do melhor software ou plataforma para a criação dos seus sites ou blogs, achei interessante publicar uma lista de softwares de vários tipos para a criação de Lojas Virtuais.

Lojas virtuais, também chamadas de lojas online, são plataformas de ecommerce que permitem a qualquer pessoa comercializar bens e serviços na Internet.

Através destas montras, é possível configurar lojas que vendam praticamente tudo, desde produtos digitais, como ebooks, programas, etc, bens físicos, como são livros, CD’s, DVD’s, roupa, entre tantos outros, e quase todo ou todo o tipo de serviços.

lojasvirtuais

Esta lista de programas está separada em 4 categorias:

  • Lojas Virtuais – Soluções Lojadas
  • Lojas Virtuais – Soluções Lojadas Gratuitas
  • Lojas Virtuais – Soluções Autónomas
  • Lojas Virtuais – Soluções Autónomas Gratuitas

As soluções alojadas sãolojas virtuais em que você não precisa de alojamento, mas que em troca tem um domínio para a loja tipo: http://NomedaLoja.NomedoFornecedordoSoftware.com. Enquanto que as soluções autónomas, são aquelas em que como qualquer outro software autónomo, você instala na sua conta de alojamento e configura ao seu gosto, beneficiando ainda do domínio “normal” que escolheu para a sua loja, tipo: http://www.NomedaLoja.com.

Aqui ficam vários tipos de soluções que, consoante os diferentes casos, podem ser mais úteis que outras.

Lojas Virtuais – Soluções Alojadas

Actinic ($1,199) http://www.actinic.com
Big Cartel ($4.99/mês – $19.99/mês) http://www.bigcartel.com
Big Step.com ($29.95/mês) http://www.bigstep.com
BizLand (?) http://www.bizland.com
ClickCartPro ($249.99) http://www.clickcartpro.com
FlashECom Cart ($79/mês (solução alojada)) http://www.flashecom.com
Mals E-Commerce (gratuito – $8/mês) http://www.mals-e.com
MerchandiZer (?) http://www.merchandizer.com
Miva Merchant ($595 – $995) http://www.miva.com
Monster Commerce ($99.95/mês) http://www.monstercommerce.com
Nascent Commerce ($49.95/mês) http://www.nascentcommerce.com
Shopping Q ($150) http://www.shoppingq.com
ShopSite ($9 – $125/mês + setup) http://www.shopsite.com
SWREG ($20/mês +) http://www.swreg.com
Yahoo! Stores ($39.95/mês – $299.95/mês ) http://store.yahoo.com

Lojas Virtuais – Soluções Alojadas Gratuitas

FreeMerchant (grauito) http://www.freemerchant.com
PayPal (gratuito) http://www.paypal.com

Lojas Virtuais – Soluções Autónomas

Apple Pie Shopping Cart ($129/mês – $500/mês) http://www.applepiecart.com/
ASPX Shop ($399) http://www.aspxshop.com
Bazaar Builder ($19.95/mês +) http://www.bazaarbuilder.com
Busy Bee Cart ($249.95) http://www.busybeecart.com/
CactuShop ($380) http://www.cactushop.com/
CandyPress (Admin – $59.99) http://www.candypress.com/
Cart32 ($299.95 +) http://www.cart32.com
cf_ezcart ($250) http://www.cf-ezcart.com/
Cubecart ($69.95) http://www.cubecart.com/
digiSHOP ($349) http://digishop.sumeffect.com/
Easy Store Creator ($79.95/mês) http://www.easystorecreator.com/
EasyCart ($399/year) http://www.easycart.com
Ecommerce Templates ($105 +) http://www.ecommercetemplates.com
EDatCat ($200) http://www.edatcat.com
JspCart ($129) http://jspcart.neurospeech.com/
Midi Cart ($79) http://www.midicart.com
netCART ($295) http://www.dotnetcart.com/
Pinnacle Cart ($507 or $33/mês) http://www.pinnaclecart.com/
ProductCart (?) http://www.earlyimpact.com/
Q Shop ($199 – $249) http://www.quadcomm.com/
QuickEStore ($99) http://www.quickestore.com
QuikStore ($199.95) http://www.quikstore.com
Retail Cart ($199/year) http://www.retailcart.com
Sales Cart ($599.99) http://www.salescart.com
smc WebStore (59.95 – 699.95) http://www.smctechnologies.com
SunShop ($99.99 +) http://www.turnkeywebtools.com/
uStorekeeper ($99) http://www.uburst.com
Volusion ($57/mês – $197/mês) http://www.volusion.com/
VP*ASP (Gratuito – $495) http://www.vpasp.com
WHM Autopilot ($19.95/mês) http://www.whmautopilot.com/
X-Cart ($199) http://www.x-cart.com
XMart eCommerce ($17.95/mês) http://www.digitalplacebo.com

Lojas Virtuais – Soluções Autónomas Gratuitas

AFCommerce (Gratuito) http://www.afcommerce.com
Agora Cart (Gratuito) http://www.agoracart.com
Avactis (Gratuito) http://www.avactis.com/
CandyPress Front-End (Gratuito) http://www.candypress.com/
CartIt (Gratuito) http://www.cartit.com
Comersus (Gratuito) http://www.comersus.com/
Commerce.CGI (Gratuito) http://commerce-cgi.com
OS Commerce (Gratuito) http://www.oscommerce.com
PHP Shop (Gratuito) http://www.phpshop.org
PHPCart (Gratuito) http://www.phpcart.com
Zen Cart (Gratuito) http://www.zen-cart.com/

Se porventura, conhece mais soluções, partilhe connosco!

Você utiliza algum destes softwares? Tem alguma recomendação a fazer?

Devo Criar um Site ou um Blog

Antes de se lançar no projecto de criação do seu site ou blog, é preciso analisar cuidadosamente a sua finalidade principal e estipular prioridades e objectivos. Se ainda não leu, veja este artigo sobre o Marketing Funnel, onde falo da importância da implementação de estratégias para melhorar o alcance dos seus objectivos.

Penso que ainda existem algumas pessoas que fazem alguma confusão sobre o tipo de plataforma (site ou blog) a usar para cada finalidade/projecto.

Para esclarecer essas dúvidas e melhorar o entendimento sobre o tipo de plataformas a usar, devemos considera alguns aspectos que contribuem para o sucesso dos mesmos.cms

– Finalidade do Projecto

O primeiro de todos deve ser a finalidade do projecto.
Obviamente se pretende uma loja virtual, deve concentrar as suas energias em encontrar uma plataforma que permita realizar as operações que você deseja com facilidade e fiabilidade.
Existem várias opções na internet e embora não vá abordar cada uma delas, algumas das mais conhecidas são: CubeCart, Joomla + Virtuemart, Magento, OSCommerce e Zen Cart.
Se pretender criar um blog, as duas plataformas mais conhecidas e utilizadas são o Wordpress e o Blogger, muito embora este último apresente algumas limitações em termos de gestão do blog, pois é uma solução em que o blog está alojado no servidor do Blogger e não em servidor próprio, o que permite maior agilidade e capacidade de gestão do blog.
Em termos de plataformas para sites dinâmicos (sites que permitem a realização de actualizações através de um back-office ou acesso de administração), existem muitas soluções também, entre elas o Joomla, o PHP-Nuke, o Drupal, o PostNuke, o Typo3, o e107, entre outros.
Para sites estáticos (sites que não requerem actualizações frequentes), a melhor forma na minha opinião é comprar um template já existente, excepto se se tratar de um site institucional que requeira maior cuidado com a imagem.
Não quero deixar de referir que, o Wordpress é uma excelente ferramenta também para a construção de sites.
Penso que esta finalidade não é tão conhecida como a sua principal (blog), mas não só o faz como o faz de forma muito fácil. Falarei sobre este aspecto num artigo futuro.

– Fiabilidade do Software

Seja qual for a plataforma que escolher para o seu projecto, antes de fazer a escolha final, deve tentar averiguar da sua segurança e fiabilidade. Este aspecto é muito importante para evitar ter problemas mais tarde, e minimizar o risco de perder o trabalho que demorou tanto tempo a construir.
Realize algumas pesquisas no google e tente ver se existem más informações ou informação sobre a segurança desse software.

– Potencial de Crescimento

Equacionar o potencial de crescimento do site ou blog é muito importante, pois se não o fizer, ou se o fizer de forma incorrecta, sujeita-se a perder subscritores, visitantes, reputação junto do google, vendas, enfim, a perda é imensa.
Isto acontece pois mais tarde quando tiver de mudar de plataforma, está a sujeitar-se a perder o que lhe deu tanto trabalho para construir, logo mais vale prevenir que remediar.

– Versatilidade do Software

O que é que pretende que a sua plataforma faça por si e disponibilize aos seus visitantes.
Saber exactamente o que se quer e como se quer, é importante para auxiliar na escolha da plataforma que melhor pode ir de encontro aos seus interesses.
Analise primeiro se o software que escolher lhe permite fazer o que pretende. De preferência da forma mais fácil ou automatizada possível. Não se trata de ser preguiçoso, trata-se de ser inteligente na escolha, afim de perder o mínimo tempo possível com essas tarefas.

– Actualizações Frequentes

A frequência com que esse software é actualizado e a forma como o é, podem significar que determinado software é mais ou meno indicado para o seu caso.
É importante saber que existem softwares que quando há lugar a actualizações, tudo ou quase tudo que você customizou ao seu gosto, perde-se nesse processo. Esta é uma grande desvantagem que causa uma maior perda de tempo, se as actualizações forem muito frequentes, e se se deverem a motivos de segurança. Pois se forem motivos de menor importância, não é tão importante que faça as actualizações quando elas surgem, podendo assim acumular algumas e actualizar de uma vez só.

– Recursos e Apoio

Haver ajuda e ajuda prestável é extremamente importante.
Saber que existe uma equipa de suporte ou uma comunidade activa à volta do software em questão pode ser decisivo, pois este factor pode ajudá-lo a executar tarefas importantes no seu site ou blog com maior facilidade.
Infelizmente, ainda existem alguns softwares cujas comunidades não funcionam.
Eu, por exemplo, já cheguei a estar semanas, até mais de 1 mês a guardar resposta a algumas questões. Não quanto a si, mas para mim isto é impraticável, e atrasa qualquer projecto. Portanto, analise bem estes aspectos, se os fórums são activos, se a equipa de suporte é rápida e eficiente a responder, pois pode ajudá-lo imenso no seu projecto.

Espero que tenha achado estas dicas úteis, e que acima de tudo tenham contribuído para estabelecer um ponto de partida para o seu próximo projecto.

O (Verdadeiro) Segredo do Sucesso

Eu chamei-lhe o segredo do sucesso, mas pode chamar-lhe o que se quiser. O que é um facto é que existe algo fundamental que distingue um vencedor ou uma pessoa com sucesso, das restantes.

Aparentemente, este artigo sai um pouco da esfera do blog, mas na realidade, o tema que estou a abordar é absolutamente fundamental para que implemente com sucesso, uma qualquer estratégia de marketing ou de web marketing. Por este motivo, considero que é um artigo necessário.

sucessoatitude

Eventualmente, há pessoas que se pode entender como tendo sido mais abençoadas pela sorte, que outras. Eu, pessoalmente, não concordo muito com esta teoria, pois para mim, parece-me mais um pretexto para não se lutar por aquilo em que se acredita, do que outra coisa.
Toda a minha experiência, me leva a acreditar que qualquer pessoa pode atingir o sucesso.

Todos nós (ou quase todos) sabemos de uma história mais ou menos impressionante, de alguém que em determinada altura teria mais dificuldades, e que com empenho e dedicação, deu a volta por cima e é agora uma pessoa bem sucedida.

Tal como essas histórias, há centenas ou milhares de casos que impressionam pela força, vontade e determinação que essas pessoas são capazes de revelar para atingirem os seus objectivos.

Na Internet, tal como em tudo o resto na vida, não existem receitas mágicas. Não se deixe levar em histórias de enriquecimento fácil, ou que a sua sorte vai mudar se começar a usar cuecas azuis nas primeiras segundas-feiras de cada mês, ou que se não enviar um certo email para 30 pessoas vai tropeçar numa pedra ao atravessar a estrada e vai ser atropelado por um camião logo a seguir de ter sido atingido por um raio produzido por uma tempestado que andava atrás de si.

A chamada “sorte” não é algo que deva ser um objectivo ou uma desculpa. Isso, pura e simplesmente não existe.
O que existe sim, são pessoas com determinação, dedicação e empenho em atingir os seus objectivos.
Na Internet, é exactamente o mesmo.

O veradeiro segredo do sucesso, é isso mesmo.
Ser uma pessoa dedicada, que se esforça por si e pelos seus, que estipula objectivos e trabalha empenhadamente para os atingir.
Que não desiste facilmente quando parece que é tudo muito difícil, que não arranja desculpas para abandonar os seus projectos a meio, que luta por aprender, por fazer, por concretizar, e que aprende com os erros que comete, tentando no futuro não os cometer novamente.
Que erra, e olha para os erros como uma mais-valia, como uma lição.
Que quando está a ficar desanimada ou desmotivada, olha à sua volta e percebe que há várias formas de ver as mesmas coisas e opta por um pensamento positivo e optimista, e volta a tentar novamente, desta vez ainda com mais empenho e com mais atitude.

E o sucesso é isso mesmo: atitude!

Eu até posso ajudá-lo a criar um site que tenha tudo para ter sucesso, dar-lhe todas as ferramentas necessárias, passar-lhe as melhores dicas possíveis. Se você não tiver atitude, não vai conseguir ser bem sucedido.

Portanto, arrisque, experimente, aprenda! E quando cair, levante-se. Dessa vez mais forte e com mais atitude.
Estipule os seus objectivos, passe-os para o papel e coloque-o num sítio onde o veja todos os dias.

Foque a sua energia e empenhe-se em estudar a melhor forma de atingir os objectivos a que se propõe. O sucesso não está só ao alcance de alguns iluminados.

Com este artigo não pretendo dar-lhe uma lição de moral, longe disso, mas a verdade é que esta, boa ou má, tem sido a minha filosofia de vida e era algo que queria partilhar consigo.

Portanto, quando lhe desejo boa sorte, não lhe estou a dizer para experimentar algo uma vez e ver se dá milhões, estou a dizer-lhe para se empenhar, arriscar, aprender e fazer as coisas com atitude!

Boa sorte!

Se quiser deixar um comentário, ou partilhar algo sobre este assunto, já sabe, é sempre bem-vindo!

PS: no próximo volto às técnicas e dicas de Web Marketing.

Sabe utilizar o Google? De certeza?

Embora à partida o Google pareça apenas um motor de busca, a verdade é que é muito mais que isso!

Ainda poucas pessoas sabem utilizar o Google aproveitando os seus recursos e só tem a ganhar com isso. Por vezes, muito mesmo!

Saber utilizar os recursos que tem ao seu dispor dão-lhe uma vantagem competitiva muito grande e ajudam-lhe imenso a desempenhar muitas tarefas relacionadas com o seu site.

Um desses preciosos recursos é o próprio Google.

A simples utilização de vários comandos na barra de pesquisas do Google, devolvem resultados completamente diferentes e que são muito úteis em muitas situações, que seja em análise de nichos de mercados, análise de concorrentes, resultados mais precisos para determinadas pesquisas, entre outros.

Como considero que este é um recurso muito importante e que o pode ajudar bastante nos seus trabalhos (e nas pesquisas também), deixo-lhe uma lista de comandos que pode utilizar para seu benefício, e que tenho a certeza que vai achar muito úteis.

Para utilizar estes comandos, basta que os junte aos termos que está a pesquisar. Para melhor ilustrar o que quero dizer, juntei um exemplo para cada caso.

Comando Utilidade Exemplo
~ Útil para ver o que o Google encara como sendo os sinónimos de um determinado termo. ~emprego
“” Faz com que o google devolva os resultados que correspondem ao termo exacto que é objecto da pesquisa “marketing”
Impede o Google de mostrar resultados que tenham o termo após este sinal. marketing – internet
safesearch: Exclui os resultados com conteúdo para adultos dos resultados da pesquisa. safesearch: sensual
or Devolve os resultados que tenham relação com um ou outro termo. agregador or notícias
info: Exibe informação sobre determinada página ou site. info:webmarketingpt.com
related: Devolve resultados que o Google considera relacionados com o termo pesquisado. related: saúde
link: Mostra os links que apontam para a página ou site pesquisado. (Não exibe todos os que existem) link:webmarketingpt.com
allintitle: Exibe os resultados que o Google encontra que têm o termo pesquisado no título da página. allintitle: agregadores
allintext: Semelhante ao anterior, mas devolve os resultados que tenham o termo no conteúdo da página. allintext: aumentar visitas
allinurl: Exibe os resultados que têm o termo pesquisado no url. allinurl: webmarketingpt
allinanchor: Devolve todos os resultados que o Google encontra com o termo pesquiado no texto âncora (texto que tem um link). allinanchor: google
* Tal como nas pesquisas que fazemos nos nossos PC’s, o asterisco funciona de forma a devolver todos os resultados que têm o termo pesquisado mesmo que seja parcial. *na rua

Espero que tenha achado esta dica útil e que o(a) ajude a melhorar o desempenho das suas pesquisas e das suas tarefas, pois com esta informação, poderá ter acesso a bastante mais informação que o resultado de uma simples pesquisa de uma palavra.

Você já conhecia estes comandos e a sua utilidade?

O que um Simples Funil Pode Fazer Por Si

O título deste artigo pode ser um pouco confuso, mas garanto-lhe que o conteúdo vale a pena. E já vai perceber porquê!

Como já referi em artigos anteriores, e independentemente do objectivo principal do seu site ou blog, seja ele vender algo ou converter os visitantes em subscritores, o importante é que você tem um objectivo principal. E, tão ou mais importante é que tenha esse objectivo sempre em mente na gestão e desenvolvimento do seu site, de forma, a que qualquer desenvolvimento ou modificação que lhe faça, seja sempre feita com esse objectivo em mente.marketingfunnel

É muito comum ver sites que têm um produto à venda, mas que em simultâneo, têm mais 20 funções diferentes que nada têm a haver com a venda desse produto. O mesmo se passa com blogs. Frequentemente, vê-se blogs que, paralelamente aos seus conteúdos, têm mais uns tantos itens que promovem conteúdos alheios ao blog.

Isto acontece com frequência, quando as pessoas julgam que, é benéfico ter dezenas de funcionalidades nos seus sites ou blogs, e que isso, cativa os visitantes por mais tempo, ajudando a convertê-los em clientes ou subscritores. Este é um erro muito comum, e que, curiosamente, têm o resultado oposto ao que se pretende.

É muito importante perceber o que determinada funcionalidade pode fazer ao seu site ou blog. Principalmente, quando você tem um objectivo, e que, naturalmente, quer ver atingido.

Seja converter os visitantes em clientes, ou convertê-los em subscritores da sua newsletter, é fundamental que trabalhe nesse sentido. É aqui que entra em acção o conceito de “Marketing Funnel“.

O que é o “Marketing Funnel”?

Obviamente, não me atrevo a traduzir, sob pena de soa a um grande disparate, mas o que é importante é que conheça e aplique o conceito, e não memoriza o nome.

O Marketing Funnel, é o conjunto de acções que você implementa no seu site, e que visam aumentar a taxa de concretização do objectivo do seu site.
Se o objectivo for vender mais produtos, então são todas as técnicas e acções que você põe em prática para vender mais produtos. O mesmo se passa com os blogs que ambicionam popularidade e subscritores.

Eu já tive a oportunidade de testar este conceito, e a verdade é que resulta.
Se eu tiver um site que venda um ebook, mas que também tenha um blog, um fórum, notícias de RSS de outros sites, botões de sites de Redes Sociais, entre outras tantas funcionalidades, é muito natural que os visitantes do meu site se dispersem mais pelos vários conteúdos e funcionalidades, e comprem menos o meu ebook.

Imagine uma estrada que chega a uma encruzilhada. Se nessa encruzilhada houverem 5 saídas, a probabilidade de haver muitas pessoas a escolherem a mesma saída é muito menos do que se houver apenas 2 saídas.

O mesmo acontece na internet. Quantas mais distrações houver, menor será a probabilidade de conseguir converter os seus visitantes em clientes ou subscritores. Daí a importância da utilização de um “Funil”, para diminuir a dispersão e encaminhar as pessoas de encontro à concretização do seu objectivo.

Este facto, não deve ser confundido com o enriquecimento de conteúdos. O enriquecimento de conteúdo é muito útil quando é feito de forma a aumentar as conversões, e não a dispersar os visitantes.
Ou seja, os conteúdos do seu site devem “encaminhar” os visitantes para o caminho que você quer que eles tomem. Mesmo quando são conteúdos que têm caminhos indirectos para o seu objectivo, o que normalmente é o mais comum.
Um dos exemplos são os testemunhos de clientes ou os comentários nos blogs.
Não sendo conteúdos que vendem directamente algum produto, ajudam a converter os visitantes em clientes ou subscritores.

Este conceito pode parecer algo básico, mas é muito aconselhável que analise e avalie os conteúdos e funcionalidades do seu site ou blog, de forma a conseguir perceber se estão a ajudar ou a piorar o facto de você conseguir atingir o seu objectivo com maior ou menor facilidade.

O meu conselho é, que deve analisar e testar, se no seu caso em particular, está a beneficiado ou prejudicado com esses conteúdos ou funcionalidades extra. E, consoante os resultados, proceda às modificações necessárias.

Boa Sorte e mãos à obra!

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 7 de 9 > Video Marketing

O Video Marketing, como forma de aumentar as visitas ao seu blog ou site, é, no fundo, uma derivação do Marketing de Artigos, mas num plano que tem outro alcance.
Vejamos, o Youtube tornou-se no espaço de meses após o seu lançamento, num dos sites mais visitados do planeta. Admirado?
Possivelmente não. E porquê?
Porque com os avanços tecnológicos (camaras digitais, telemóveis, etc), é cada vez mais fácil criar videos, logo, fazia todo o sentido criar espaços para os partilhar. O Youtube, entre outras coisas, é isso mesmo.

videomarketing
Agora, o que comecou com um site, o Youtube, apesar de haver outros que já existiam antes do Youtube, como o Metacafe que existe desde 2003, enquanto que o Youtube iniciou a sua actividade em 2005, já se replicou em dezenas de outros sites de partilha gratuita de video.

As pessoas aderiram ao video de uma forma quase explosiva. Entre outros motivos porque, é, de facto, mais fácil ver um video de 8 minutos do que ler um artigo de 2 ou 3 mil palavras. Além de outro factor muito importante, é que no caso dos videos educativos, as pessoas preferem que lhes seja mostrado como algo se faz, do que ler sobre como se faz.

Basta que se pergunte a si próprio, se prefere que lhe diga como se faz um logotipo usando o Photoshop, ou se prefere que lhe mostre como se faz, por exemplo.

Tem uma certa lógica, e esse é um dos motivos do porquê do video ser tão poderoso, é que, está provado que, em termos cognitivos, através do video, consegue-se captar mais sentidos do que através de outros métodos.
Com isto não quero dizer que é o único método ou que é o mais adequado para qualquer finalidade, mas que, se for usado com bom senso, pode efectivamente tornar-se muito eficaz.

Vale a pena considerar a criação de vídeos na sua actividade de marketing. Faça vídeos onde ensina algo ou onde passa conhecimento sobre algo relativo ao seu site, blog ou negócio, pois torna-se uma forma mais interactiva e, eventualmente, mais pessoal de atingir a sua audiência.

Existem algumas técnicas específicas para obter ainda melhores resultados quando se utiliza o Video Marketing para promover um site ou um produto ou serviço, que irei abordar em artigos futuros.
Seja como for, já tem aqui informação suficiente para passar à prática.

Já utiliza vídeos na promoção/divulgação do seu site?
Veja aqui o canal do WebmarketingPT no Youtube!

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 6 de 9 > Fórum Marketing

O Fórum Marketing, de forma resumida, tem como base o conceito de divulgação do seu site através da intervenção em fórums.
O objectivo, como em todos os métodos desta série de artigos é conseguir aumentar o número de visitas ao seu site/blog de forma gratuita.
Quando falo em fórums, embora pareça generalista, estou naturalmente a referir-me a fórums relaccionados com o nicho do seu site ou blog.
O sucesso ou insucesso da aplicação deste método, depende de vários factores. O que quero dizer com isto, é que não é o método, per si, que é eficaz, mas sim a forma como é implementado.

forummarketing
A divulgação do seu site ou blog, é feita não através da colocação de posts/artigos a promoverem o mesmo, mas sim, através da intervenção em discussões em curso, bem como na iniciação de outras, que sejam do interesse dos restantes participantes. Até porque, a maior parte dos fórums não permitem a colocação de publicidade.

Assim, trata-se de um método de divulgação indirecto, pois você não coloca publicidade directamente no fórum. O que acontece é que, você tem sempre um link para o seu site na sua assinatura, a qual aparece no fim de todos os posts que você colocar no fórum.

Ora, se você adicionar valor e conhecimento, vai despertar o interesse e curiosidade de outros membros em saberem mais sobre si ou sobre o seu site ou blog, de tal forma que, os levará a clicar nesse link e a visitarem o seu site. Além de gratuito, este método tem a vantagem de se tratar de tráfego qualificado, pois o nicho de onde provêm as visitas é o mesmo do seu site/blog.

Quando pensar em implementar esta forma de marketing, existem alguns aspectos que deve considerar, de forma a ser bem sucedido. Nomeadamente:

1 – Registe-se em Fórums Que Tratam o Ramo Que lhe Interessa
À semelhança de outros métodos, é importante que tenha definido a sua audiência, de forma a saber onde a procurar. Se o seu blog fala sobre peixes de aquário, então é conveniente que procure fórums desse mesmo nicho, e não de qualquer outro tema.

2 – Leia e Respeite Sempre as Regras de Utilização do Fórum
Muitas vezes, por pequenos pormenores, pode sair prejudicado. E em determinados caso, em que existem fórums com um potencial muito grande, é uma perda igualmente grande. Portanto, leia e cumpra sempre as regras do fórum.

3 – Crie uma Assinatura Personalizada
Crie uma assinatura com o link para o site que pretende divulgar.
Esta assinatura irá aparecer cada vez que você fizer uma intervenção no fórum.
Seja cuidadoso de forma a não incumprir o ponto anterior, mas tirando isso tente juntar alguma criatividade no texto ou frase que acompanha o link, de forma a aumentar a curiosidade dos outros membros do fórum.

4 – Seja Sempre Correcto e Educado
É algo comum vermos em fóruns da mais variada natureza, determinados posts um tom menos correcto, por vezes desagradável mesmo.
Ser desagradável ou mal educado nunca lhe trará nenhum benefício. Portanto, se em algum momento, repara que o tema está a derivar para outro assunto menos agradável, ou se a conversao muda de tom, suspenda a sua intervenção nesse tópico, pois uma vez que a tendencia será piorar, este é o momento exacto para sair.

5 – Adicone Valor
Sempre que participar, tente adicionar valor à conversa em curso.
Não coloque comentários, só para ter muitos. Este é um erro comum e que, facilmente lhe adultera o resultado do seu esforço. É preferível comentar menos, mas melhor.
Com isto, não quer dizer que possa comentar apenas quando tem algo muito relevante a dizer. Quando não for esso o caso, pode sempre, tentar ajudar, com uma ideia ou sugestão.


6 – Não Faça Publicidade Gratuita ou SPAM no Fórum

Normalmente, todos os fórums têm regras quanto a estes 2 aspectos. Convém respeitá-las, uma vez que qualquer uma destas abordagens, não só, não lhe vão trazer os benefícios que procura, como muito provavelmente, vão acabar por bani-lo do fórum.

Se seguir estas dicas, o resultado só poderá ser positivo.

E você, já utiliza esta técnica?

5 Vantagens em Ganhar Dinheiro com Produtos Proprios

Muito embora haja muitas formas de ganhar dinheiro na Internet, todas elas se enquadram em meia dúzia de modelos de negócio. Dentro de cada modelo de negócio, existem inúmeras derivações, fruto da diversidade de metodologias de executar as diversas tarefas e atingir os diferentes objectivos.

Um desses modelos de negócio, é a venda de produtos próprios.

Produtos próprios, são produtos desenvolvidos por si, ou por terceiros a seu pedido, e que (normalmente) permitem-lhe ganhar mais dinheiro do que vendendo ou promovendo produtos de outras pessoas ou empresas. Isto, porque não ganha apenas uma comissão sobre cada venda, ou seja, todo o resultado da venda é para si.

criatividade

É claro, que tal como outros o fazem, também pode considerar angariar afiliados, que no fundo são parceiros, para promoverem os seus produtos para si, a fim de aumentar as suas vendas. E, neste caso, tem de pagar as respectivas comissões. Mas nas vendas que sejam produto do seu trabalho, continua a ganhar mais, pois aí não existe lugar ao pagamento de comissões.

Algumas das principais vantagens de vender produtos próprios são as seguintes:

Maiores Lucros

Como já referi, neste modelo de negócio, você não ganha apenas comissões. Todo o resultado da venda é seu, excepto quando são vendas provenientes dos seus afiliados, se os tiver.

Maior Controle Sobre o Produto e a Qualidade

Tendo maior controlo sobre o produto, você pode alterá-lo, melhorá-lo, etc, de forma a agradar ainda mais os seus clientes.

Os Clientes São SEUS

Ao contrário de outros modelos de negócio, aqui os clientes são seus. O que significa que, você está a construir uma base de clientes que tem muito potencial de lhe gerar ainda mais vendas e lucros no futuro.

Poder de Inovação

À semelhança de melhoramentos que possam ser feitos, também tem a capacidade de lançar novas versões desse produto, ou outros produtos que o complementam, e com isso, conseguir ainda mais vendas.

Excelência = Fidelização = Mais Lucros

Podendo controlar todos os aspectos do serviço ao cliente, tem a possibilidade de marcar a diferença pela positiva, e, com isso, trabalhar a sua fidelização. Facto que lhe pode trazer muitos benefícios (e lucros) no futuro.

Estas são apenas algumas das vantagens de adoptar este modelo de negócio para ganhar dinheiro na internet. Claro que, para isso, é necessário criar um produto.

Mas, ao contrário do que possa pensar, o verdadeiro “segredo” não está aí!

Quando se fala em criar um produto, pode ser algo físico ou não. Pode muito bem ser um produto digital. Um Programa, um Ebook, um Manual, um conjunto de Vídeos, etc. Todos eles podem ser produtos de sucesso.

E aí chegamos à parte mais importante.

Seja qual for o produto que você se propõe a vender, o mais importante de tudo é que esse produto tenha procura.

Sem isso, até pode ser o melhor produto do mundo, que não irá ter sucesso.

E para analisarmos a procura de algo, nada melhor que analisarmos os motores de busca, claro. Pois é aí, que todos nos dirigimos quando estamos a procurar alguma coisa.

Assegurando que existe procura, é necessário analisar se é um “nicho comprador”. Um nicho comprador, é um grupo de pessoas com os mesmos interesses/necessidades e que estão dispostos a comprar.

Imagine que o produto é algo para adolescentes. Tradicionalmente, não é um target comprador, pois não dispõe da capacidade de decisão e pagamento, pelo menos da mesma forma que disporia um target adulto.

Estas são apenas algumas dicas que podem lançar o tema na sua mente, e com isso, começar a perceber que, para vender algo na Internet, não tem de ter uma empresa com fábricas e funcionários.

Basta que saiba criar um produto de qualidade e que vá de encontro às necessidades de um grupo de pessoas (nicho).

Eu sei, a forma como disse “criar um produto”, fez parecer que é muito fácil. Pois, eu diria que não é assim tão difícil como se pode pensar no início, mas isso é assunto para outro artigo…

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 5 de 9 > Joint Ventures ou Parcerias

Quando falo de Parcerias ou Joint Ventures, parece-me uma boa opção separá-las em 2 categorias, pois cada uma tem as suas especificidades.

Então temos: Parcerias Homogéneas e Parcerias Heterogéneas.
Entendo por parcerias homogéneas, aquelas que são estabelecidas por 2 ou mais entidades do mesmo ramo de actividade, em oposto das parcerias heterogéneas, onde os parceiros tem naturezas de actividades distintas.

parcerias
Confesso que não conheço o suficiente do mercado brasileiro para poder comentar, mas no que respeita ao português, é um mercado ainda um pouco individualista e muito concorrente, o que pode não facilitar muito o estabelecimento de parcerias dentro mesmo ramo.

Verdade seja dita, que me parece que as coisas estão a mudar e que os empresários começam a olhar para os concorrentes com outros olhos. A confirmar-se esta tendência, será um bom alento para fumentar a celebração de parcerias homogéneas.

Actualmente é comum haver parcerias, quando os produtos ou serviços são de diferentes naturezas, como é o exemplo: o stand de automóveis e a empresa de crédito. Os produtos, embora de natureza diferente, complementam-se.
Este tipo de parceria, as Heterogéneas, são sem dúvida as mais comuns.

Julgo importante, alimentar esta separação, uma vez que cada tipo de parceria, tem formatos e características distintas.

Em termos de Internet, o que é mais comum vermos, são as parcerias heterogéneas, à semelhança do se passa offline, mas se olharmos para este facto de forma positiva, podemos concluir que, havendo poucas, pode ser encarado como uma oportunidade e a possibilidade de se conseguir concretizar boas parcerias homogéneas é consideravelmente superior.

Acima de tudo e antes de mais, e seja qual for o tipo de parceria, nunca se esqueça da Regra de Ouro: Adicionar valor ao seu parceiro.
Sem isto, a parceria está condenada a falhar logo de início.

Não pense só, no que poderá beneficiar. Pense também se será igualmente benéfica para o seu parceiro.
O equilíbrio de uma parceria é o verdadeiro segredo do seu sucesso, independentemente da sua natureza, mercado, canal, etc.

Que tipo de parcerias você já tem ou teve? São ou foram sucessos?

38 Agregadores de Notícias em Português Para Divulgar o Seu Blog ou Site

Agregadores de Notícias são sites comunitários, que permitem a colocação, publicação e divulgação de links de notícias pelos próprios utilizadores.

Isso quer dizer exactamente o quê?

Imagine um directório de artigos, mas em que só se publicam links com breves resumos. Se não está familiarizado com este método, poderá parecer um pouco estranho, mas a verdade é que, normalmente, são sites capazes de gerar muitas visitas, e com uma componente de Optimização (SEO) muito importante!

38agregadoresdenoticias

A forma de funcionamento é bastante simples. Desde que se registe, qualquer pessoas pode inserir links para notícias suas, bastando para isso, indicar alguns elementos dessas notícias, como são:

– o título da notícia

– uma descrição muito breve (cerca de 120 caractéres – alguns permitem mais, outros menos)

– o link para a página onde está publicada a notícia (neste caso, o seu site ou blog)

– a categoria em que a notícia se insere

A grande vantagem da publicação de links nestes agregadores é a possibilidade de receber dezenas ou centenas de visitas gratuitamente, o que se traduz numa excelente forma de captar e aumentar as visitas ao seu site ou blog. Além de que, está a criar backlinks para o seu blog ou site, o que é sempre positivo em termos de SEO.

Vou deixar-lhe uma lista de agregadores de notícias em português, que pode desde já começar a utilizar para aumentar o tráfego do seu site.

DIHITT – http://www.dihitt.com.br/

PT NPTÍCIAS – http://ptnoticias.com/

REC6 – http://rec6.via6.com/index.php

REDDIT (PORTUGAL) – http://www.reddit.com/r/pt/

REDDIT (BRASIL) – www.reddit.com/r/brasil/

DO MELHOR – http://www.domelhor.net/

LINKK – http://www.linkk.com.br/

WEB SAPIENS – http://www.websapiens.net/

DIGA CULTURA – http://digacultura.net/

PTNOOT – http://www.pnoot.com/

XL NOTÍCIAS – http://www.xlnoticias.com/

OCIOSO – http://www.ocioso.com.br/ (requer a publicação de uma imagem 140x140px com a notícia)

UEBA – http://ueba.com.br/

LINK LOG – http://www.linklog.com.br/ (requer a publicação de uma imagem 100x100px com a notícia)

LINK IRADO – http://www.linkirado.com.br/

LINKE-ME- http://linkme.maragao.com.br/

20 MINUTOS – http://20minutos.maragao.com.br/

LINKS SAPO – http://links.sapo.pt/

COLMEIA – www.colmeia.blog.br (requer a publicação de uma imagem 190x190px com a notícia)

YOOMP – http://www.yoomp.com/

LINKA-ME – http://www.linka-me.com/

MZ NOTÍCIAS – http://mznoticias.com/ (apenas notícias sobre Moçambique)

BLOGOSFERA NEWS – http://www.blogosfera.portaldasnoticias.com/

DIGGA – http://www.digga.com.br/

MIGRE-ME http://migreme-web01.dominiotemporarioidc.com/

GOSTEI – http://gostei.abril.com.br/

LINK LOKO – http://www.linkloko.com.br/

OVERMUNDO – http://www.overmundo.com.br/

TEM LINK – http://www.temlink.com.br/

BLOG BLOGS – http://blogblogs.com.br/

BLOGS BOX – http://www.blogsbox.com.br/

GAFANHOTO – http://www.gafanhoto.com.br/

INFO BLOGS – http://infoblogs.com.br/index.action

MED NEWS – http://www.mednews.com.br/

OUTRO LADO – http://www.outrolado.com.br/

PIG – http://pigg.com.br/

SBRUBBLES – http://www.sbrubbles.com.br/

TOTAL NEWS – http://www.totalnews.com.br/

MEXAME – http://www.mexame.com/

FIM!

Gostaria penas de lhe deixar uma nota que me parece importante.

Não menospreze o poder destes sites em lhe gerarem visitas. Agora, se publicar artigos com frequência, muito possivelmente terá de seleccionar alguns para publicar os seus links. Sugiro que teste os diferentes agregadores durante um determinado período, de forma a conseguir aferir quais são aqueles que lhe encaminham mais visitas, e depois mantenha-se com esses.

Espero que faça uso desta informação e boa sorte!

Você já utiliza este método para gerar tráfego? Partilhe a sua experiência!

Sabe Como o Seu Site Está Posicionado no Google?

Um dos aspectos fundamentais para perceber como melhorar os resultados do seu site ou blog, é, antes de tudo, perceber como é que ele está posicionado nos motores de busca. No caso particular, no Google.

Antes de se lançar de cabeça a investir em publicidade paga, ou a implementar estratégias de link building, ou até a implementar técnicas para melhorar a performance do seu site, deve, primeiro, descobrir e analisar como o seu site está posicionado nos resultados das pesquisas no Google.
Isto, por que vai ser importante mais tarde perceber o que é que deu melhores resultados, e qual foi a melhoria verificada.

resultadospesquisas

Para isso deve fazer uma análise cuidada, em vários passos:

1 – Quais são as minhas keywords de eleição?

É fundamental que tenha muito bem definido, para que termos ou keywords você deseja que o site esteja optimizado. A optimização só por si não existe, é sempre dirigida a um ou vários termos ou keywords.
Seja preciso na sua definição e evite escolher muitas keywords diferentes.

Quantas menos forem, menos difícil será realizar a optimização do site para essas keywords. O ideal será 1, mas até 3 keywords é razoável. No entanto, se puder dessas 3, eleger uma keyword que para si é mais importante, aconselho a manter-se com essa. Publiquei recentemente um artigo sobre como escolher as melhores keywords.

2 – Onde está o meu site?

Perceber onde “anda” posicionado o seu site é fundamental.

Pode utilizar software específico, que é o meu caso que como sou um bocado comodista, tenho uma ferramenta – WEB CEO – que desempenha várias tarefas e me dá vários tipos de informação sem ter de andar de janela em janela. Ou, caso não tenha nenhum programa pode utilizar ferramentas que se encontram online, algumas delas gratuitas, como são este dois exemplos:

– http://www.searchenginegenie.com/google-rank-checker.html

– http://exactfactor.com/

3 – Os meus resultados são o que eu estava à espera?

Agora que está na posse dos resultados, pode aferir se existe algum desvio na performance do seu site ou não. Com isto, quero dizer que, poderá estar a ser encontrado com mais facilidade para keywords que não são aquelas que você pretende, e, em simultâneo, estar menos bem posicionado para a sua keyword de eleição.

4 – O que tenho de corrigir?

Uma vez que já percebeu, não só como o seu site está posicionado, mas também se a optimização está bem “direccionada” ou implementada, está na altura de verificar o que tem de corrigir. Este passo poderá passar por algumas alterações ao nível do código (Títulos das páginas, etc – veja esta série de artigos sobre como optimizar o seu site “on-page”) e por alguns ajustes ao nível dos conteúdos.

No que respeita aos conteúdos, reveja com atenção os títulos dos seus artigos, o conteúdo das suas páginas estáticas, e o que tem maior destaque no seu site ou blog segundo os motores de busca.

5 – E agora, como corrijo os problemas?

Para resolver os eventuais problemas com que se possa estar a deparar, alguns dos quais poderia até nem ter conhecimento que eles existiam, pode utilizar o Google Analytics ou outra ferramenta equivalente, para perceber que keywords estão a levar tráfego para o seu site.

Aí poderá também perceber quais são as keywords que lhe levam o tráfego que você não quer, pois vão atrás de conteúdos que não são aqueles que você pretende destacar, o que pode ter uma Bounce Rate ou Taxa de Rejeição elevada.
Na posse dessa informação, poderá realizar as modificações mencionadas no ponto anterior, de acordo com os termos que elegeu como principais.
Tenha atenção neste passo, de forma a não prejudicar a usabilidade do site ou blog, pois isso poderá sair-lhe caro.

6 – Além disso, o que posso fazer para melhorar os resultados?

Bom aqui, e para não estar a repetir conteúdos, remoto-o para os vários artigos publicados aqui no blog e que falam exactamente sobre isso: Optimização para o Google, Aumento de Visitas, etc.

Com o que está aqui publicado, já consegue implementat uma estratégia de optimização com pés e cabeça, portanto, mãos à obra , e toca a mandar esses sites e blogs para a primeira página do Google!

Você alguma vez fez estas verificações? Quais foram os seus resultados?

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 4 de 9 > Marketing de Artigos

Nem foi de propósito que publiquei o artigo anterior, justamente quando nesta série de artigos iria publicar um sobre Marketing de Artigos. No entanto, é possível que haja informação comum a ambos, visto tratarem do mesmo tema.

O Marketing de Artigos consiste na divulgação de sites através da publicação de artigos em directórios de artigos e agregadores de notícias e é algo que, apesar de ainda não estar muito desenvolvido no universo web em português, é uma prática corrente e muito popular na internet.

artigopt

A crescente popularidade deste método, é que, além de ser gratuito, deve-se essencialmente a vários factores. Nomeadamente, além de se estar a adicionar valor aos conteúdos publicados na internet, permite construir uma imagem de autoridade ou especialidade num determinado assunto.

Outro factor importante que valoriza imenso este método, é o facto da sua longa duração em exposição.
Existem vários exemplos de casos documentados, de sites que continuam a receber visitas de artigos publicados passados 3 e até 5 anos. Por aqui, podemos ter uma ideia do poder do Marketing de Artigos.

Se é verdade que este método involve algum trabalho, não é menos verdade, que é extremamente eficaz e ainda muito menosprezado na comunidade de língua portuguesa.
Na minha opinião, isto constitui claramente uma oportunidade para conquistar maior exposição e mais visitas para o seu site.
Além disso, se ainda acha que é suficiente colocar um site online para ter muitas visitas e gerar muito negócio, sem ter de fazer nada, está claramente equivocado.

O “segredo” para ser bem sucedido na utilização do Marketing de Artigos, é: Adicionar Valor!

Escrevendo artigos que acrescentem valor e divulguem conhecimento, é meio caminho andado para conseguir ser visto pelos leitores, como alguém que sabe do assunto em questão, e por outro lado, para conseguir despertar o interesse e curiosidade desses leitores visitarem o seu site para saberem mais informação sobre esse tema e/ou para verem que tipo de informação, produtos ou serviços têm ao seu dispor no seu site.

Em resumo, o Marketing de Artigos é um método muito eficaz, que pode facilmente utilizar em conjunto com outras formas de obtenção de tráfego, gratuitas ou pagas, de forma a maximizar o volume de visitas do seu site ou blog.

E você, já publicou artigos em directórios? Partilhe a sua experiência!

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 3 de 9 > Blogging

Já fiz referência em artigos anteriores à máxima: o Conteúdo é Rei.
Por uma razão muito simples, a grande maior parte de pessoas que utiliza a internet, senão todos os utilizadores, em algum momento, utilizam os motores de busca à procura de informação sobre um determinado tema.
E, como em qualquer pesquisa que se faça, seja qual for o motor de busca, irá certamente encontrar resultados mais interessantes que outros.

Neste momento em que vivemos a era da Web 2.0, ou seja, a era em que são os próprios utilizadores a gerarem grande parte do conteúdo na internet, blogar (à falta de melhor termo) é uma técnica muito utilizada para gerar tráfego.
blogging
Com isto não me refiro a criar um blog e colocar um post por trimestre ou por semestre, refiro-me ao facto de criar um blog, e actualiza-lo com frequência, no mínimo semanal.

Ao fazer isto, e partindo do princípio que se está a gerar conteúdo de qualidade, está, não só a enriquecer o seu blog, como a torna-lo mais interessante aos olhos dos motores de busca (e dos utilizadores, claro).
Tradicionalmente, o Google gosta de blogs e tem tendência para os colocar muito bem posicionados nos resultados das pesquisas, mais ainda se for um blog que tenha uma actualização muito frequente, e, claro se os conteúdos forem relevantes.

Consequentemente, irá inadvertidamente, gerar mais backlinks, ou seja, haverá mais utilizadores a lerem e a fazerem referência do seu blog em outros sites, blogs ou fóruns. Este facto, irá igualmente ajuda-lo a receber ainda mais visitas.

O mais importante de tudo é que se disponha a gerar conteúdos que tenham interesse sobre o tema que lhe interessa e que, como tal, acrescentem valor (à semelhança do que se passa com o Marketing de Artigos). Escrever artigos pobres e fracos em termos de valor pode ter uma consequência negativa, em vez de lhe trazer mais valias.

Os grandes benefícios deste método são, entre outros:

– a possibilidade de construir uma imagem de autoridade sobre o assunto em questão, fazendo com que as pessoas recorram ao seu site ou blog quando procurarem saber mais ou obter produtos ou serviços nessa área;

– criar relações próximas com os leitores que poderão ser muito proveitosas para ambos os lados no futuro (ex: é uma forma de ter feedback sobre os serviços que oferece, e com isso, poder melhora-los);

– e este é o meu preferido: é um método gratuito e que está ao alcance de qualquer um!

E você já “bloga”?

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 2 de 9 > Optimizar o Meu Site (off-page)

No contexto da optimização de sites ou blogs para os motores de busca, os factores off-page são importantes, pois, entre outras coisas, ajudam os motores de busca a perceber a relação do seu site com o mundo que o rodeia, isto é, a sua popularidade.

Quanto a factores off-page, devemos ter em consideração o seguinte:
a) nº de links para o seu site (Backlinks)
b) o texto âncora (explicado no artigo anterior desta série) dos links para o seu site
c) o Google PageRank dos sites que têm links para o seu site
d) o texto utilizado nos títulos das restantes páginas do seu site
e) a presença em directórios de sites
f) o seu Google PageRank
g) o seu Alexa Traffic Rank

seo-offpage

De forma resumida, pois é impossível entrar em detalhe sobre todos eles, importa que tenha em mente o seguinte sobre cada um destes aspectos:

a) nº de links para o seu site (Backlinks)
É benéfico ter muitos links para o seu site, mas, é ainda mais importante ter este factor conjugado com o factor b) e C).

b) o texto âncora (explicado no artigo anterior desta série) dos links para o seu site
É conveniente que o texto âncora dos links para o seu site tenham a(s) keyword(s) de optimização, pois isso ajudará bastante a que os motores de busca relaccionem o seu site com essa keyword.

c) o Google PageRank dos sites que têm links para o seu site
Quanto maior for o Google PageRank dos sites que têm links para os seus, melhor!
Outro aspecto importante a considerar é que, pode ser penalizador, ter sites banidos pelo Google com links para o seu site. Atenção que eu disse “pode ser”, pois não existe unanimidade à volta deste tema.

d) o texto utilizado nos títulos das restantes páginas do seu site
À semelhança do que foi explicado no artigo anterior, é importante a utilização inteligente da(s) keyword(s) de optimização, nos títulos das restantes páginas do seu site.

e) a presença em directórios de sites
Embora hajam algumas pessoas que não considerem este factor muito importante, eu posso falar por experiência própria, que é um aspecto que não dispenso. Os resultados que tenho acompanhando de vários sites, sustentam que, é muito importante, tanto para a divulgação do site como para o aumento de visitas provenientes desses directórios.

f) o seu Google PageRank
Quanto maior for o Google PageRank do seu site, melhor, embora, na minha opinião, não é um factor determinante no aumento de visitas.
Eu próprio tenho alguns sites de Pagerank 2, que recebem mais visitas que outros com PageRank superior (3 ou 4).

g) o seu Alexa Traffic Rank
À semelhança do ponto anterior, mas neste caso, quanto menor, melhor.
Embora, o Alexa Traffic Rank tenha métricas e um contexto diferente do Google PageRank, até porque não existe qualquer relação entre eles, é uma métrica que o poderá ajudar a entender como o seu site é visto.

De todos os aspectos mencionados, aquele que normalmente eu prescindo de me dedicar ou acompanhar mais é o Alexa Traffic Rank.

E você, tem noção de como o seu site é visto na internet?

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site – 1 de 9 – Optimizar o Meu Site (SEO)

Após ter escrito o artigo como aumentar as visitas ao seu site ou blog gratuitamente, fique com a ideia que valia a pena entrar em maior detalhe sobre cada uma das forma de aumentar as visitas que analisei nesse artigo, por isso resolvi iniciar uma série de 9 artigos que penso serem muito interessantes para quem está interessado em saber como pode aumentar as visitas do seu site ou blog, e nos quais vou abordar cada um dos itens falados nesse artigo, mais 2 que adicionei entretanto.

A Optimização de Sites para os Motores de Busca, é, sem dúvida, o tema que aborda aspectos mais técnicos entre os temas abordados nesta série de artigos. No entanto, é importante que esteja ciente do poder e dos efeitos da aplicação desta técnica.

seo

Como é óbvio, não irei entrar em grande detalhe sobre SEO e a sua aplicação, até porque publiquei aqui no blog há bem pouco tempo um Mini-Curso sobre como optimizar o seu site ou blog para o Google, mas tentarei, de forma sucinta, abordar os seus principais aspectos, para que possa ter uma ideia mais concrecta das suas vantagens.

Como referi em artigos anteriores, ao abordarmos o tema de SEO, temos de considerar 2 aspectos distintos, mas que se complementam:
– factores “on-page”
– factores “off-page”

Uma vez que já expliquei o que cada um representa, vou então entrar em algum detalhe, sobre como utilizar estes factores para aumentar o factor de optimização do seu site.

Factores on-page:

– A(s) keyword(s) de optimização, são as palavras para as quais pretende ter o seu site optimizado, logo deve considerar colocar essa(s) keyword(s) nos pontos chave do seu site.

a) Tag <Title>:

– o título do site (título da página que é visível no browser). No código do site corresponde à Tag <Title> deve conter a(s) keyword(s) de optimização. A Tag <Title> deve ser a primeira Tag imediatamente a seguir à Tag <Head> (cabeçalho).
– a densidade ou peso da Keyword na tag <Title> (keyword density) na tag <title>, deve ser equilibrada de forma a que os motores de busca reconheçam a importância da keyword para o seu site, mas sem exageros, pois corre o sério risco do excesso de utilização de uma keyword ser encarado como SPAM por parte dos motores de busca. Se isto acontecer pode ser bastante penalizado. Por isso aconselho alguma cautela.

b) META Tags:

Há quem discorde da importância das META Tags, mas independentemente disso, na minha opinião, apesar de não terem a importância que já tiveram no passado, continuam a ser um aspecto a considerar.
As Tags META, são constituídas pelas tags META keywords e META Description. A primeira diz respeito às keywords relaccionadas com o tema do site, e a segunda, com a descrição do mesmo.
Em abmos os casos, também há que considerar a utilização inteligente da(s) keyword(s) de optimização, pois, se uma utilização escassa da keywork pode ser insuficiente, uma utilização excessiva com diversos prefixos ou sufixos, vai resultar na diminuição do peso e densidade da keyword.

c) Texto do Conteúdo do Site

Os motores de busca consideram o conteúdo do site, tudo o que está presente entre as tags <body> e </body>.
À semelhança dos pontos anteriores, aqui também é importante a utilização inteligente da(s) Keyword(s) na medida adequada.
Segundo alguns experts, o peso da keyword no corpo do site deve estar algures entre 4% e 7%, de forma a ser representativa, sem se tornar excessiva ou com uma utilização descabida ou “anormal”.
Aqui há que ter alguma atenção às variantes (termos relacionados) da keyword. Por exemplo, se se trata de um site de web hosting, os motores de busca, consideram também variantes como, host, webhost, etc.
Se for possível, também é aconselhável ter a presença da keyword junto ao início e ao fim das tags <body> e </body>, respectivamente.

d) Links Internos

A presença de links internos, ou seja, links para outras páginas dentro do mesmo site, é importante para informar os motores de busca da relação da keyword com outras páginas e conteúdos do site.
É importante que tenha links internos, mas que saiba usá-los efectivamente.
Para isso, utiliza-se o “Anchor Text” ou texto âncora.
O texto âncora é o texto que tem a hiperligação.
Imagine a frase: “Para saber mais sobre mesoterapia, clique aqui”, em que as palavras “clique aqui” é que têm a hiperligação para outra página. Neste exemplo, o texto âncora é “clique aqui”.
A não ser que pretenda optimizar o seu site para o termo “clique aqui”, é uma opção inteligente alterar o texto âncora.

e) Optimização das Imagens do Site

Num vídeo recente, demonstrei o poder que a optimização das imagens tem, podendo até, colocar o seu site na primeira página do Google.
No exemplo que analizei nesse vídeo, ao fazer uma pesquisa pelo termo “sacos de papel”, no 4º resultado, o Google colocou resultados de imagem para sacos de papel. Clicando na primeira imagem desses resultados, fui direccionado para um site, que não estava presente noutro resultado na primeira página, a não ser através desse registo da imagem. Ao visitar o site e ao analisar a imagem, pude mostrar que esta tinha sido optimizada para o termo que pesquisei, daí o Google tê-la incluído nos resultados da minha pesquisa.
A relação entre o ficheiro de imagem e o conteúdo da imagem, é feita através da Tag <ALT>. Deve aproveitar esta tag para colocar o texto a que a imagem diz respeito, eventualmente com a presença da keyword.

Tem contemplado todos estes aspectos no seu site ou blog?