Consultor, Formador, Speaker e Fundador de vários projetos nacionais e internacionais. Google Certified Professional, com diversas certificações internacionais de SEO, Web Development e Marketing Digital, áreas em que é Consultor.

Como Transformar Ideias em Dinheiro

Transformar ideias em dinheiro, é provavelmente, um dos processos mais delicados, e, simultaneamente, mais lucrativos, que pode utilizar para ganhar dinheiro na Internet.

O pensar “out of the box” ou o “brainstorming”, são termos frequentemente utilizados, para nos referirmos a momentos de criatividade.

Mesmo que estes termos sejam novidade para si, o objectivo principal associado a eles, é a descoberta de novos métodos, produtos, modelos de negócio, formas de implementar técnicas e estratégias, etc.

Aconselho-o(a) vivamente a ler e considerar alguns pontos importantes que vou agora referir, e que o(a) podem ajudar a guiar a sua jornada para o sucesso online. Isto porque, seja qual for o modelo de negócio que você tenha em prática ou pretenda implementar, marketing de afiliados, produtos próprios, blogging, etc, o objectivo é comum a todos: o Sucesso!

ideiasdinheiro

—————————
O Poder das Ideias
—————————

É importante que perceba o poder das ideias.

Normalmente estamos tão concentrados em seguir um método, que nos distanciamos do “pensar”, e fazemos as coisas de forma quase automatizada, sem despender um momento para pensar “E se fosse antes assim?”, ou “E se eu fizesse isto em vez daquilo?” .

As ideias são muito poderosas, e não devem ser substimadas.

Não importa se lhe parecem muito descabidas ao início. Elas podem muito bem ter “pernas para andar”, e quem sabe até se tornarem um sucesso!

O Einstein disse em tempos: “Se, no início, uma ideia não é absurda, então não há esperança para ela.”

Então, deixe-me perguntar-lhe: O que é que você faz com as suas ideias?

O que eu faço é o seguinte:

1 – Escrevo-as no papel

Isto porque já cheguei à conclusão, que perco muito se não tomar nota das coisas. Não porque esteja a ficar gágá :), mas porque ao ritmo que vivo e com a quantidade de situações permanentemente a requererem o meu tempo e a minha atenção, é complicado ter sempre todas as ideias presentes na cabeça, e normalmente acabo por perder algo.

2 – Analiso as possibilidades de um plano de acção para implementar estas ideias e sua viabilidade, implicações, etc.

Em vez que querer implementar tudo de uma vez só, passo a detalhar a ideia principal em passos mais pequenos. Será certamente mais fácil, implementar pequenos passos de forma sucessiva, do que concretizar uma ideia grande de uma vez só.

3 – Tomo notas desses passos/ideias também

Para mais tarde, poder organizar melhor as ideias e colocá-las em “bullet points” ou tópicos.
Assim será mais fácil ordenar, organizar e estruturar prioridades, e pensar no método de implementação passo-a-passo.

4 – Implemento as ideias finais

Esta fase é determinante para tirar as ideias do papel, onde infelizmente muitas se ficam…

Por mais ideias que tenha e por mais brilhantes que sejam, se não sairem do papel, nunca passarão disso mesmo, de ideias. E isso, nunca lhe ira trazer nenhum benefício.

Este será possivelmente, o passo onde mais pessoas sentem dificuldades. Por um lado, é normal…

É um passo que requer:

  • dedicação e empenho
  • atitude e confiança
  • vontade de concretizar
  • algum tempo ou dinheiro

Como já disse, é um passo determinante para dar vida às ideias, e concretizá-las. Por isso, quanto melhor organizar as suas ideias e quanto melhor as estudar e planear, mais fácil será depois concretizar as várias fases até à conclusão final.

Este aspecto é muito importante, de forma a não se sentir “perdido” no meio de tantos pontos ou informação, e de forma a nunca perder a orientação para atingir os vários objectivos intermédios e o objectivo final.

Não se esqueça, os elefantes também nascem pequeninos!
Assim podem ser as suas ideias.

– Se seguir estes passos, vai atingir o sucesso?

Não necessariamente.

Seguir estes passos e ter as ideias bem estruturadas e organizadas, não quer dizer automaticamente que serão um sucesso.

Algumas naturalmente não serão tão bem sucedidas com o outras. É perfeitamente normal. No entanto, o mais importante é não desistir e acreditar sempre que é possível fazer melhor.

Nem todos os meus projectos foram/são um sucesso… Alguns resultaram muito melhor que outros, independentemente da confiaça que tinha em todos eles.

Obviamente, existem aspectos que nós não conseguimos controlar directamente, e aí, temos novamente de ser inteligentes e remodelar/reestruturar as ideias já implementadas de forma a melhorarmos o seu resultado, ou então, aprender com o exemplo, e melhorar os aspectos que funcionaram menos bem, para que funcionem melhor no projecto seguinte.

– As ideias têm de ser perfeitas?

Não. Nem de longe.
O que é realmente preciso é que tenha tudo claro no papel, para poder implementar o projecto com “pés e cabeça”.
Não precisa (nem deve) trabalhar para o projecto perfeição. Isso é uma utopia, pois ele não existe.

O que existe são projectos que nascem de ideias e são postos em prática com um objectivo claro. E é com esse objectivo em mente que eles devem ser trabalhados.

As ideias ou os projectos não têm de ser perfeitos, até porque, mesmo que os reveja mil vezes, eles continuarão a não ser perfeitos.
Portanto, esqueça a perfeição e concentre-se em concretizar e implementar as suas ideias.
Depois, à medida que vai andando, pode ir revendo e melhorando os aspectos que considerar que necessitam melhorias ou alterações.
Caso contrário, e se ficar preso à ideia de criar o projecto perfeito, ele nunca sairá do papel e nunca verá a luz do dia.

Como diz a Nike: Just do it!

– Nunca abandone as suas ideias por mais ridículas que lhe possam parecer

Por último, não abandone as suas ideias, só porque à partida lhe soam um disparate, ou porque não faz a mínima ideia de como implementá-la, ou porque outros dizem que não prestam.

Não quero dizer com isto que todas as ideias são boas, mas todas elas merecem alguma reflexão e em vários momentos, pois aquilo que não está a ver hoje, poderá ter visibilidade amanhã.

Espero ter ajudado a alargar-lhe os horizontes e a dar-lhe “food for thought” como dizem os americanos, o que significa, alimento ou combustível para pensar.

Acima de tudo, valorize as suas ideias, anote-as, organize-as, analise-as, e as que concluir que têm viabilidade, implemente-as.

As outras, guarde-as para mais tarde, pois a viabilidade ou não é um aspecto temporal e poderá mudar com o tempo.

E você o que faz com as suas ideias?

Como Instalar o WordPress em 5 Minutos – Vídeo

Apesar de ter escrito recentemente um artigo onde falava sobre como instalar o Wordpress, surgiu um leitor do blog, o Mateus, com dúvidas sobre alguns passos da instalação. Assim, resolvi fazer um vídeo, onde mostro exactamente como fazer a instalação do Wordpress desde o início e seguindo os passos que descrevi aqui no blog.

A instalação do Wordpress é bastante linear, mas é perfeitamente compreensível que hajam pessoas com mais dificuldade que outras, pois não temos todos o mesmo conhecimento e experiência.

Parece-me que o vídeo explica bem como fazer, mas nada melhor que a sua opinião para eu perceber se expliquei bem ou se há alguma coisa que me “escapou”.

Os assinantes do blog, não vão poder ver o vídeo no email, pelo que agradeço que cliquem no título do artigo quando receberem o email e visitem o blog para ver o vídeo e deixar o seu comentário.

Espero que goste do vídeo, e que deixe o seu comentário aqui no blog.

10 Erros Que Nunca Deve Cometer Antes de Lançar um Site ou um Blog

Infelizmente para algumas pessoas, é muito comum ver que ainda há muita gente a lançar-se de cabeça no lançamento de um blog ou de um site, sem primeiro estudar devidamente o que deve e não deve fazer.

O facto de ser tão fácil colocar um site online, ou de criar um blog rapidamente, faz com que muitas pessoas que não o faziam antes, o façam agora. Isso, só por si, não é um problema. Até pelo contrário. É muito bom ver que existem tantas pessoas com vontade de contribuir com conhecimento, experiência e/ou conteúdos para o enriquecimento da internet.

O problema surge porque muitos deles, por desconhecimento ou por preguiça, dispensam o essencial e concentram-se apenas em lançar o seu site ou blog e na sua respectiva aparência.

A dispensa da respectiva análise do mercado online e do seu contexto são determinantes no sucesso ou insucesso de cada projecto. Perceba porquê!

erroscomuns

A não ser que você seja o dono de uma grande empresa que se disponha a investir muito dinheiro em publicidade, é fundamental cumprir alguns passos chave que o vão ajudar a enquadrar o seu projecto no contexto já existente, e com isso, permitir-lhe perceber se irá conseguir obter bons rankings nos motores de Busca, para por consequência, atrair tráfego em quantidade e em qualidade, tornando o seu site ou blog num projecto com potencial de crescimento.

Assim, torna-se cada vez mais imprescindível seguir alguns passos e analisar cuidadosamente os termos de lançamento do projecto, não cometendo os seguintes erros que o podem comprometer logo à partida:

1 – Não Analisar o Mercado

Antes de mais, e primeiro que tudo, deve proceder a uma análise do mercado.

Esta análise do mercado vai-lhe permitir ter o conhecimento mínimo sobre o nicho em causa, ver se é um mercado com uma presença online representativa, se existe abertura (se é um mercado aberto ou se está limitado apenas a alguns players), a dimensão desse mercado, etc. Tudo aspectos importantes e que você deve conhecer, nem que apenas de uma forma “abreviada”.

Outro aspecto importante que deverá considerar na sua análise, é a analise de nichos de mercado. Nichos, por definição, são grupos de pessoas que partilham do mesmo interesse ou interesses. estes podem representar grupos mais restritos dentro de um mercado grande.

A título de exemplo:

Dentro de um mercado grande como é o mercado das viagens, existem dezenas (ou centenas) de nichos, como por exemplo: vôos low cost para a Europa, estadias baratas no Brasil, hotéis no nordeste do brasil, promoções de férias na neve, etc…

Todos estes exemplos, correspondem a nichos de mercado com menos representação que o mercado onde estão inseridos (viagens), mas que por serem mais específicos, captam audiências também mais específicas e qualificadas, e onde será menos difícil a penetração.

2 – Não Analisar a Concorrência

Entrar num mercado sem estudar e analisar a concorrência é outro erro crasso e vulgar.

Obviamente que este aspecto, tal como os restantes têm impacto no desempenho do seu projecto. Quanto maior for a concorrência, mais difícil será a penetração de um novo player (pelo menos teoricamente). É claro que existem técnicas para obter maior visibilidade online e mais visitas para o seu site ou blog, mas a dimensão da concorrência, também vai condicionar o desempenho da aplicação dessas técnicas.

Se um determinado nicho tiver uma concorrência de 10.000, o resultado da aplicação de técnicas para aumentar a visibilidade e visitas do seu blog ou site não será o mesmo, do que se esse nicho tiver uma concorrência de 5.000.000.

3 – Não Analisar a Procura

Ao estar a pensar lançar-se num determinado nicho, é muito importante analisar a existência ou não de procura nesse nicho.

A existência de pouca procura irá condicionar de forma negativa o desempenho do seu projecto. Você até pode pensar que é um nicho muito popular offline, ou que no seu círculo de amigos ou conhecidos, existe muita gente interessada nesse mercado, mas isso poderá não ser suficiente para ser bem sucedido online. para tal, deve efectuar uma análise da procura, isto é, ver se existem muitas pessoas à procura de informação/produtos/serviços relacionados com o nicho em estudo.

Você pode ter um produto espectacular. Se ninguém andar à procura desse tipo de produtos (ou relacionados), dificilmente irá conseguir vendê-lo com sucesso. O mesmo se aplica para informação ou serviços.

4 – Não Combinar a Procura com a Concorrência

Na posse da informação sobre a concorrência e sobre a procura, a combinação dos dois factores irá dar-lhe uma ideia mais concreta e mais aproximada da forma com poderá penetrar nesse nicho e dominá-lo.
O cenário ideal (como é óbvio) são nichos com muita procura e pouca concorrência.

5 – Não Analisar a Audiência e Seus Hábitos de Consumo

O passo seguinte é olhar para o público alvo desse nicho e tentar perceber os seus hábitos de consumo, ou, pelo menos, conseguir perceber como se caracteriza a audiência. Se está a falar com jovens, adultos, grupos de pessoas, mulheres, etc.. E, com base nisso, construir o seu projecto e estratégia de comunicação devidamente dirigida.

6 – Não Estudar o Potencial de Monetização

Agora que conhece o mercado e a audiência, não deve deixar de analisar o potencial de monetização. Isto é, a capacidade existente de ganhar dinheiro neste nicho.

Seja através de publicidade, de programas de afiliados, produtos/serviços próprios, etc, é necessário estudar a possibilidade de se ganhar dinheiro nesse nicho.

Para esse efeito, deverá ver que ofertas já existem no mercado e a sua performance. Exemplos: Google Adwords, Programas de Afiliados, outras empresas ou entidades e comercializarem produtos/serviços semelhantes, etc.

7 – Não Escolher um Domínio Apropriado

A escolha de um bom domínio é importante, na medida em que, ajuda a construir uma primeira imagem sobre o site/blog e sobre o que este trata. Isto do lado de quem está a ver o domínio algures na internet. Por outro lado, o domínio deve ter uma relação com o conteúdo, por ténue ou comercial que seja, é sempre aconselhável que o domínio represente parcial ou totalmente o conteúdo do site ou blog.

O domínio pode igualmente ser um grande impulsionador de tráfego gratuito para o seu projecto. Ser pesquisar palavras-chave que encaminhem tráfego gratuito e adaptá-las a um domínio pode contribuir de forma incisiva sobre a quantidade de tráfego gratuito que irá receber no seu site/blog.

8 – Não Publicar Conteúdos Orientados Para a Sua Audiência

A publicação de conteúdos sem qualquer relação com a audiência em questão ou que não representam o que você se propõe disponibilizar aos seus visitantes pode causar grandes desilusões aos seus visitantes ao ponto de não voltarem e não o recomendarem a quem conhecem, causando assim, um efeito de “Word of Mouth” negativo, que facilmente se pode espalhar pela rede e causar-lhe muitos prejuízos.
Seja cumpridor do que promete, publique conteúdos de qualidade e que acrescente valor a quem procura esse tipo de conteúdos.

9 – Não Dar às Pessoas Exactamente Aquilo que Procuram

Além do ponto anterior, não ter a capacidade de identificar e disponibilizar exactamente o que as pessoas procuram no nicho em causa, é um erro algo comum e que faz com que o retorno não seja o esperado.

Neste caso as pessoas que chegam até ao seu site ou blog, depois de se aperceberem que não é bem o que procuram, aumenta a taxa de abandono, e o seu retorno é menor. POr isso, quanto melhor conseguir identificar as necessidades de cada nicho, ou desse nicho em particular, melhor será o desempenho.

10 – Não Apostar Numa Divulgação Estruturada

Após todas as etapas anteriores concluídas, deve analisar, seleccionar e preparar as melhores formas de divulgação do seu projecto, considerando para esse efeito, as várias opções ao seu dispor. Entre elas, deve considerar uma opção que é muito acessível e tem um retorno direcionado, a publicidade em blogs, fóruns e sites da especialidade. Não anuncie em sites genéricos quando procura uma audiência específica. Até pode ter muitas visitas, mas não será tráfego de qualidade/direcionado para o seu conteúdo.

Considere outras opções, à partida mais acessíveis, e que, tem potencial de captar a audiência do seu projecto.

Na minha opinião, deve considerar investir algum tempo em eliminar estes erros comuns, e dar melhores fundações aos seus projectos para este poderem crescer mais e melhor.

Até porque, se formos a ver, não é necessário empregar assim tanto tempo quanto isso, e o retorno poderá fazer uma enorme diferença no desempenho e retorno do projecto.

E você, tem algo a acrescentar a esta lista?

Como Colocar um Site no “Ar” – Vídeo

Saber colocar um site no “ar”, ou como se coloca um site online, é um aspecto tão básico como essencial para sobreviver na internet sem ser apenas como espectador.

Muito embora por vezes pareçam temas mais básicos, o que é verdade é que não temos todos o mesmo nível de informação, e como tal, por vezes é necessário olharmos para os princípios mas básicos e alargarmos o nosso leque de informação.

Assim, decidi fazer um vídeo, onde mostro de forma simples como pode colocar um site online também de forma simplificada.

Um dos recursos que utilizo no vídeo é um programa de FTP, o Filezilla, que é gratuito e muito fácil de usar tal como mostro no vídeo. Este é o tipo de programas que é necessário para transferir ficheiros do seu computador para a internet, mais precisamente para a conta de alojamento do seu site.

Os assinantes do WMPT, ao receberem o email de publicação deste artigo, só poderão ver o vídeo se clicarem no título do artigo, pois não é possível efectuar o envio do vídeo por email.

Espero que goste do vídeo, e como é hábito, gostava de ter a sua opinião sobre ele.

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 9 de 9 > Redes Sociais

Neste último artigo da série Como Aumentar as Visistas ao Meu Blog ou Site, vou abordar o tema das Redes Socias e Agregadores de Notícias ou Linkadores.
Muito se fala de há uns tempos a esta parte, sobre as redes sociais e sobre a sua utilização como método de captar leitores/visitas para o seu site ou blog.

A verdade é que as Redes Sociais têm tomado conta da Internet a uma velocidade impressionante, e são de facto, muitas as pessoas que passam mais tempo nas redes sociais que a ver o seu próprio email. Este facto denota a sua importância no panorama online.

A vontade de partilhar, conviver, conhecer novos rostos da mesma cultura e de culturas diferentes, travar novas amizades, etc, são motivos que têm encaminhado as pessoas para esta mais nova forma de convívio, que muitas vezes e em muitos casos quase substitui o convívio na sua forma mais natural.

redessociais

Tendo isto em consideração, não podemos nem devemos ignorar, o poder que têm as redes socias, não tivessem elas concentrado nelas grande parte do fluxo de visitas e utilização da internet.

Em vez de ficar de fora deste fluxo gigantesco de tráfego, porque não juntar-se a ele, e ganhar também com isso?
É, sem dúvida a forma mais inteligente de abordar o tema das redes socias, como forma de aumentar as visitas ao seu site/blog, pois o tráfego à volta das redes sociais é tanto, que justifica a sua presença e a sua dedicação em captar uma pequena parte desse tráfego, que além do mais, é gratuito!

No entanto, há que ser correcto a fazê-lo, como aliás qualquer outra técnica, caso contrário, vai acabar por ter o resultado oposto. E para isso, mais vale concentrar-se em outras formas de aumentar as suas visitas.

As redes sociais são aglomerados de pessoas, na sua maior parte em forma de lazer, embora hajam algumas como é o caso do LinkedIn, que tem uma vertente mais profissional. Ora, se a sua natureza é lazer, não deve ter uma abordagem muito profissional, ou muito objectiva na captação de visitas.

As redes sociais são como um festa entre amigos e conhecidos. Isto faz sentido para si?
Então, imagine que está numa festa.
Nessa festa, chega uma pessoa que você não conhece junto de si, e começa a falar de trabalho. Do que faz, do que vende, etc, etc.
O que é que você faz?
Pira-se o mais rápido possivel, certo? Pelo menos era o que eu faria 🙂

Agora imagine a mesma situação, mas em que a abordagem dessa pessoa é complemtamente diferente, e que começam a falar de temas muito mais descontraídos, como são as origens de cada um, os gostos de cada um, os amigos em comum, etc. Mais tarde ou mais cedo, iria surgir contexto para a pergunta “E o que é tu fazes?”
ou “Trabalhas em quê?” ou E trabalhas em que ramo?” ou outra qualquer. O que é importante é que o tema iria surgir de uma forma natural sem que houvesse alguém a impingir algo a outra pessoa.

Naturalmente que ao surgir este tema, não deveria começar a “despejar” informação à toa sobre o seu site/trabalho ou o que fosse.
Deveria sim dar uma resposta igualmente natural e até seria uma oportunidade para dar o seu cartão de visita, sem ser mal interpretado.

Ora, nas redes sociais, passa-se exactamente o mesmo. Se você tiver uma abordagem muito concentrada nesse objectivo ou vertente profissional, o mais provavel, será não conseguir muitos “amigos”.

Se por outro lado, souber estar como se estivesse em convívio numa festa, será encarado de forma completamente diferente e conseguirá captar mais ligações e “amigos”, que de uma forma igualmente natural, irão ter curiosidade em saber mais sobre si, e mais facilmente visitarão o seu site ou blog, resultando assim em mais visitas para este.

E você, já tem sucesso com as redes sociais? Quais são as que recomenda?

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 8 de 9 > Troca de Links

Nesta série sobre como aumentar as visitas ao seu site ou blog, abordo agora um método, talvez o mais comum, muito embora haja alguma discussão sobre a sua eficiência – A Troca de Links.

Verdade seja dita, que em termos de SEO ou optimização para os motores de busca, a troca de links muito raramente traz alguma vantagem uma vez que os links utilizados são normalmente links com o atributo nofollow.

Como já explique anteriormente a diferença entre links follow e links nofollow, não vale a pena estar a repetir a mesma informação novamente. Se tiver dúvidas, leia o artigo a que faço referência no parágrafo anterior.

Existem imensas formas de abordar bloggers ou webmasters, mas no cerne de todas deve estar o respeito pelas pessoas e a capacidade de lhes mostrar que é uma decisão inteligente trocar um link consigo.

trocadelinks

Em lugar de mandar um email a perguntar se alguém quer trocar um link consigo, deve colocar-se no lado da outra pessoa, e tentar perceber o que ela vai pensar quando você lhe propuser essa troca.

Um dos pensamentos que ela vai certamente ter é, O que é que eu tenho a ganhar com isso?
Por isso, cabe-lhe a si, antecipar-se a essa questão e responder-lhe de antemão.

No seu email, antes de realizar o pedido de troca de links, deve primeiro fazer o seguinte:

1 – Identificar-se a si e ao seu blog/site, acrescentando uma breve mas objectiva descrição

2 – Fazer referência ao blog/site com o qual você deseja trocar o seu link, apontando os seus pontos positivos, sem se tornar um texto excessivamente bajulador

3 – Apontar as vantagens para o Webmaster/blogger que ele irá ter por trocar o link com o seu site/blog

4 – Referir que pode ser um bom complemento de informação/recurso aos leitores de ambos os sites/blogs

5 – Agradeçer o tempo e atenção que lhe foi dispensada e disponibilizar-se para outros tipos de acções/parcerias que o outro Webmaster/blogger deseje sugerir.

É importante que seja feita uma abordagem tão correcta quanto possível, de forma a merecer a devida atenção. Não escreva um email com 3 linhas a sugerir uma troca de links, senão arrisca-se a levar uma resposta em uma palavra, ou a nem sequer receber resposta ao seu email.

Seja correcto e cordial, e cumpra os seus compromissos com os outros.
Se as outras pessoas virem que você é uma pessoa de palavra, irão mostrar maior abertura para alargar a parceria no mesmo site ou em outros sites, o que se revelará um benefício para si.

Outra forma de se aproximar de outros webmasters/blogger, é travando conhecimento (e até amizades) com eles, comentando nos seus blogs, etc. Naturalmente esta última técnica aplica-se mais a blogs, pois normalmente, estes permitem maior interacção entre os donos e os seus leitores.

Seja qual for a técnica que você utilizar, deve ter sempre presente os princípios acima mencionados, pois no seu caso, vocâ também lidaria com uma boa e correcta abordagem de forma distinta de uma abordagem sem nexo e feita “à pressão”.

Você tem tido sucesso com a troca de links?
Partilhe com os outros leitores a sua experiência!

O que são Links NoFollow e Links Follow

Saber e compreender o significado de cada um é mais importante que o que parece ser inicialmente, por isso aconselho a leitura atenta.

O que são links follow?
Os links podem ter o atributo follow ou nofollow. O primeiro (follow) indica aos motores de busca que devem seguir esse link e considerá-lo em termos de contabilização e consideração para efeitos de SEO.

O que são links nofollow?
O atributo nofollow, por oposição ao primeiro, indica aos motores de busca exactamente o contrário, que não devem seguir esse link ou considerá-lo para efeitos de optimização.
links

Na prática, o que isso significa, é que, muito embora, o link esteja presente nessa página visível para todos os visitantes, sendo possível clicar nele e ser encaminhado para a página de destino, os motores de busca, não vão considerar esse link quando estiverem a analisar os links existentes na internet que apontam para o seu site.

Enquanto que com o atributo follow, o link é contabilizado pelos motores de busca e tem interferência no SEO do seu site, pois como já referi em artigos anteriores, um dos aspectos que os motores de busca consideram quando analisam o seu site, é o facto de como ele é visto na internet, se existem muitas referências a ele ou muitos links a apontar para ele, etc, pois isso revela um factor importante na análise da relevância do seu site.

Logicamente, quantas mais referências houver, melhor. Muito embora, seja ainda mais relevante a importância dessas mesmas referências. Isto é, é preferível ter um pouco menos de links a apontar para o seu site, se isso significar que esses links são provenientes de sites de maior importância, do que se tiver mais links, mas todos eles provenientes de sites que os motores de busca não atribuem muito valor.

É claro que o cenário ideal é muitos e bons links. Ou seja muitos links a apontarem para o seu site e provenientes de sites que o Google e os motores de busca atribuem importância e relevância para o tema em questão.
Se o seu blog ou site é sobre pesca, então interessa-lhe ter links com o atributo follow provenientes de sites sobre pesca que têm uma boa reputação aos olhos dos motores de busca.

Este factor é importante quanto estiver a implementar estratégias de link building, ou criação de links que apontam para o seu site ou blog, pois ajudam a melhorar o seu posicionamento nas pesquisas que são realizadas nos motores de busca, o que significa que lhe podem trazer mais visitas ao seu blog ou site.

É igualmente importante referir que, os links nofollow, também são importantes e não devem ser descurados, apenas porque não têm o mesmo benefício em termos de SEO, pois ainda assim, podem trazer-lhe muitos visitantes, e isso também é importante.

Espero que este artigo o(a) tenha ajudado a compreender um pouco melhor sobre as características dos links e seus benefícios.

Análise Blogueira – Um recurso interessante para Bloggers

De facto não o artigo típico que costumo publicar aqui no blog, mas penso que publicar e divulgar outros recursos que possam interessar aos leitores e principalmente aos assinantes do Web Marketing PT, é uma atitude inteligente e interessante.

Por vezes, estes recursos complementam a informação a que os leitores do blog já têm acesso e enriquecem o seu portfolio de recursos.

Desta feita, quero-vos apresentar o Análise Blogueira.

analise

O Análise Blogueira é um blog conduzido por um jovem e empenhado brasileiro de apenas 17 anos. Este jovem, o Alan Niemies, tem feito um trabalho notável e que merece ser assinalado ao efectuar e publicar análises de blogues entre outros conteúdos interessantes para quem tem um blog.

A principal ideia do Análise Blogueira é, como o próprio Alan diz, é:

“…tentar, ao passo que trato sobre a parte técnica de um blog, analisar a blogosfera quase que criticamente, saindo do plano dos blogs comuns que falam incessantemente sobre a parte técnica, duplicando conteúdo pela blogosfera, para atingir um novo patamar, em que o importante não é só como otimizar um blog para motores de busca ou ganhar visitas com redes sociais, mas se perguntar qual a influência disso na blogosfera!”

Na primeira pessoa, ele descreve-se como sendo

um estudante comum, cursando o 3º ano do Ensino Médio (último ano antes da Faculdade) e pretendo fazer Medicina em uma Universidade Federal. Comecei com os blogs há aproximadamente 6 meses, tendo como objetivo sustentar-me após o fim do colegial, enquanto estiver estudando para passar no vestibular e até completar a faculdade e tornar-me médico. E destes aproximadamente 6 meses pra cá, mantive-me sossegado, na medida do possível. Às vezes penso que trabalho demais nos dois blogs (fico grande parte de meu dia na frente do computador), mas creio que isso já vem a pesar ao meu favor, pois já estou conseguindo alguns trabalhos como Freelancer e posso retirar alguns ganhos interessantes, mesmo que esporádicos.

Para o futuro podemos esperar ainda mais do Anlálise:

Sobre o futuro do Análise, creio que ele é muito bom: sempre penso em inovar mais à frente, pretendo também aumentar meus projetos com a criação de uma Rede Social e de um Linkador, e incrementar o meu sistema de resenhas gratuitas. O Análise também passará por várias mudanças de layout (mas manterá o conteúdo praticamente idêntico, excetuando-se as novidades que venham a aparecer no meu modo de escrita), tudo para torná-lo mais profissional ao longo do tempo.

Acrescenta ainda que

O grande problema que enfrento é, realmente, a falta de dinheiro para incrementar meu blog com mais eficácia. Por isso, por diversas vezes permaneço atrás de outros blogs interessantes, mas sei que já fiz muitas amizades, e o crescimento do meu trabalho online é só uma questão de tempo, uma vez que dinheiro também pode ser conseguido aos poucos, deste próprio trabalho.

Uma vantagem do Análise Blogueira, é que o Alan disponibiliza-se para fazer a análise do seu blog gratuitamente, podendo assim ter um feedback independente e imparcial sobre o seu blog, abordando não só os aspectos a melhorar, como aqueles que são vistos como vantagens ou pontos a favor.

Esta análise é feita a vários níveis, nomeadamente, conteúdos, navegação, SEO, etc.

Um dos riscos que corremos muito frequentemente é que, pelo facto de estarmos “viciados”, pois estamos a ver as coisas “por dentro”, por vezes falta-nos a clareza e imparcialidade de uma opinião de outra pessoa, para melhorarmos alguns aspectos do nosso site ou blog.

Portanto, se tem um blog, não tem nada a perder, até pelo contrário, em falar com o Alan e pedir para ele rever e analisar o seu blog!

Um abraço para o Alan e votos de muito sucesso!

62 Programas Para Criar Lojas Virtuais

Na sequência do último artigo onde abordei os princípios básicos para a escolha do melhor software ou plataforma para a criação dos seus sites ou blogs, achei interessante publicar uma lista de softwares de vários tipos para a criação de Lojas Virtuais.

Lojas virtuais, também chamadas de lojas online, são plataformas de ecommerce que permitem a qualquer pessoa comercializar bens e serviços na Internet.

Através destas montras, é possível configurar lojas que vendam praticamente tudo, desde produtos digitais, como ebooks, programas, etc, bens físicos, como são livros, CD’s, DVD’s, roupa, entre tantos outros, e quase todo ou todo o tipo de serviços.

lojasvirtuais

Esta lista de programas está separada em 4 categorias:

  • Lojas Virtuais – Soluções Lojadas
  • Lojas Virtuais – Soluções Lojadas Gratuitas
  • Lojas Virtuais – Soluções Autónomas
  • Lojas Virtuais – Soluções Autónomas Gratuitas

As soluções alojadas sãolojas virtuais em que você não precisa de alojamento, mas que em troca tem um domínio para a loja tipo: http://NomedaLoja.NomedoFornecedordoSoftware.com. Enquanto que as soluções autónomas, são aquelas em que como qualquer outro software autónomo, você instala na sua conta de alojamento e configura ao seu gosto, beneficiando ainda do domínio “normal” que escolheu para a sua loja, tipo: http://www.NomedaLoja.com.

Aqui ficam vários tipos de soluções que, consoante os diferentes casos, podem ser mais úteis que outras.

Lojas Virtuais – Soluções Alojadas

Actinic ($1,199) http://www.actinic.com
Big Cartel ($4.99/mês – $19.99/mês) http://www.bigcartel.com
Big Step.com ($29.95/mês) http://www.bigstep.com
BizLand (?) http://www.bizland.com
ClickCartPro ($249.99) http://www.clickcartpro.com
FlashECom Cart ($79/mês (solução alojada)) http://www.flashecom.com
Mals E-Commerce (gratuito – $8/mês) http://www.mals-e.com
MerchandiZer (?) http://www.merchandizer.com
Miva Merchant ($595 – $995) http://www.miva.com
Monster Commerce ($99.95/mês) http://www.monstercommerce.com
Nascent Commerce ($49.95/mês) http://www.nascentcommerce.com
Shopping Q ($150) http://www.shoppingq.com
ShopSite ($9 – $125/mês + setup) http://www.shopsite.com
SWREG ($20/mês +) http://www.swreg.com
Yahoo! Stores ($39.95/mês – $299.95/mês ) http://store.yahoo.com

Lojas Virtuais – Soluções Alojadas Gratuitas

FreeMerchant (grauito) http://www.freemerchant.com
PayPal (gratuito) http://www.paypal.com

Lojas Virtuais – Soluções Autónomas

Apple Pie Shopping Cart ($129/mês – $500/mês) http://www.applepiecart.com/
ASPX Shop ($399) http://www.aspxshop.com
Bazaar Builder ($19.95/mês +) http://www.bazaarbuilder.com
Busy Bee Cart ($249.95) http://www.busybeecart.com/
CactuShop ($380) http://www.cactushop.com/
CandyPress (Admin – $59.99) http://www.candypress.com/
Cart32 ($299.95 +) http://www.cart32.com
cf_ezcart ($250) http://www.cf-ezcart.com/
Cubecart ($69.95) http://www.cubecart.com/
digiSHOP ($349) http://digishop.sumeffect.com/
Easy Store Creator ($79.95/mês) http://www.easystorecreator.com/
EasyCart ($399/year) http://www.easycart.com
Ecommerce Templates ($105 +) http://www.ecommercetemplates.com
EDatCat ($200) http://www.edatcat.com
JspCart ($129) http://jspcart.neurospeech.com/
Midi Cart ($79) http://www.midicart.com
netCART ($295) http://www.dotnetcart.com/
Pinnacle Cart ($507 or $33/mês) http://www.pinnaclecart.com/
ProductCart (?) http://www.earlyimpact.com/
Q Shop ($199 – $249) http://www.quadcomm.com/
QuickEStore ($99) http://www.quickestore.com
QuikStore ($199.95) http://www.quikstore.com
Retail Cart ($199/year) http://www.retailcart.com
Sales Cart ($599.99) http://www.salescart.com
smc WebStore (59.95 – 699.95) http://www.smctechnologies.com
SunShop ($99.99 +) http://www.turnkeywebtools.com/
uStorekeeper ($99) http://www.uburst.com
Volusion ($57/mês – $197/mês) http://www.volusion.com/
VP*ASP (Gratuito – $495) http://www.vpasp.com
WHM Autopilot ($19.95/mês) http://www.whmautopilot.com/
X-Cart ($199) http://www.x-cart.com
XMart eCommerce ($17.95/mês) http://www.digitalplacebo.com

Lojas Virtuais – Soluções Autónomas Gratuitas

AFCommerce (Gratuito) http://www.afcommerce.com
Agora Cart (Gratuito) http://www.agoracart.com
Avactis (Gratuito) http://www.avactis.com/
CandyPress Front-End (Gratuito) http://www.candypress.com/
CartIt (Gratuito) http://www.cartit.com
Comersus (Gratuito) http://www.comersus.com/
Commerce.CGI (Gratuito) http://commerce-cgi.com
OS Commerce (Gratuito) http://www.oscommerce.com
PHP Shop (Gratuito) http://www.phpshop.org
PHPCart (Gratuito) http://www.phpcart.com
Zen Cart (Gratuito) http://www.zen-cart.com/

Se porventura, conhece mais soluções, partilhe connosco!

Você utiliza algum destes softwares? Tem alguma recomendação a fazer?

Devo Criar um Site ou um Blog

Antes de se lançar no projecto de criação do seu site ou blog, é preciso analisar cuidadosamente a sua finalidade principal e estipular prioridades e objectivos. Se ainda não leu, veja este artigo sobre o Marketing Funnel, onde falo da importância da implementação de estratégias para melhorar o alcance dos seus objectivos.

Penso que ainda existem algumas pessoas que fazem alguma confusão sobre o tipo de plataforma (site ou blog) a usar para cada finalidade/projecto.

Para esclarecer essas dúvidas e melhorar o entendimento sobre o tipo de plataformas a usar, devemos considera alguns aspectos que contribuem para o sucesso dos mesmos.cms

– Finalidade do Projecto

O primeiro de todos deve ser a finalidade do projecto.
Obviamente se pretende uma loja virtual, deve concentrar as suas energias em encontrar uma plataforma que permita realizar as operações que você deseja com facilidade e fiabilidade.
Existem várias opções na internet e embora não vá abordar cada uma delas, algumas das mais conhecidas são: CubeCart, Joomla + Virtuemart, Magento, OSCommerce e Zen Cart.
Se pretender criar um blog, as duas plataformas mais conhecidas e utilizadas são o Wordpress e o Blogger, muito embora este último apresente algumas limitações em termos de gestão do blog, pois é uma solução em que o blog está alojado no servidor do Blogger e não em servidor próprio, o que permite maior agilidade e capacidade de gestão do blog.
Em termos de plataformas para sites dinâmicos (sites que permitem a realização de actualizações através de um back-office ou acesso de administração), existem muitas soluções também, entre elas o Joomla, o PHP-Nuke, o Drupal, o PostNuke, o Typo3, o e107, entre outros.
Para sites estáticos (sites que não requerem actualizações frequentes), a melhor forma na minha opinião é comprar um template já existente, excepto se se tratar de um site institucional que requeira maior cuidado com a imagem.
Não quero deixar de referir que, o Wordpress é uma excelente ferramenta também para a construção de sites.
Penso que esta finalidade não é tão conhecida como a sua principal (blog), mas não só o faz como o faz de forma muito fácil. Falarei sobre este aspecto num artigo futuro.

– Fiabilidade do Software

Seja qual for a plataforma que escolher para o seu projecto, antes de fazer a escolha final, deve tentar averiguar da sua segurança e fiabilidade. Este aspecto é muito importante para evitar ter problemas mais tarde, e minimizar o risco de perder o trabalho que demorou tanto tempo a construir.
Realize algumas pesquisas no google e tente ver se existem más informações ou informação sobre a segurança desse software.

– Potencial de Crescimento

Equacionar o potencial de crescimento do site ou blog é muito importante, pois se não o fizer, ou se o fizer de forma incorrecta, sujeita-se a perder subscritores, visitantes, reputação junto do google, vendas, enfim, a perda é imensa.
Isto acontece pois mais tarde quando tiver de mudar de plataforma, está a sujeitar-se a perder o que lhe deu tanto trabalho para construir, logo mais vale prevenir que remediar.

– Versatilidade do Software

O que é que pretende que a sua plataforma faça por si e disponibilize aos seus visitantes.
Saber exactamente o que se quer e como se quer, é importante para auxiliar na escolha da plataforma que melhor pode ir de encontro aos seus interesses.
Analise primeiro se o software que escolher lhe permite fazer o que pretende. De preferência da forma mais fácil ou automatizada possível. Não se trata de ser preguiçoso, trata-se de ser inteligente na escolha, afim de perder o mínimo tempo possível com essas tarefas.

– Actualizações Frequentes

A frequência com que esse software é actualizado e a forma como o é, podem significar que determinado software é mais ou meno indicado para o seu caso.
É importante saber que existem softwares que quando há lugar a actualizações, tudo ou quase tudo que você customizou ao seu gosto, perde-se nesse processo. Esta é uma grande desvantagem que causa uma maior perda de tempo, se as actualizações forem muito frequentes, e se se deverem a motivos de segurança. Pois se forem motivos de menor importância, não é tão importante que faça as actualizações quando elas surgem, podendo assim acumular algumas e actualizar de uma vez só.

– Recursos e Apoio

Haver ajuda e ajuda prestável é extremamente importante.
Saber que existe uma equipa de suporte ou uma comunidade activa à volta do software em questão pode ser decisivo, pois este factor pode ajudá-lo a executar tarefas importantes no seu site ou blog com maior facilidade.
Infelizmente, ainda existem alguns softwares cujas comunidades não funcionam.
Eu, por exemplo, já cheguei a estar semanas, até mais de 1 mês a guardar resposta a algumas questões. Não quanto a si, mas para mim isto é impraticável, e atrasa qualquer projecto. Portanto, analise bem estes aspectos, se os fórums são activos, se a equipa de suporte é rápida e eficiente a responder, pois pode ajudá-lo imenso no seu projecto.

Espero que tenha achado estas dicas úteis, e que acima de tudo tenham contribuído para estabelecer um ponto de partida para o seu próximo projecto.

O (Verdadeiro) Segredo do Sucesso

Eu chamei-lhe o segredo do sucesso, mas pode chamar-lhe o que se quiser. O que é um facto é que existe algo fundamental que distingue um vencedor ou uma pessoa com sucesso, das restantes.

Aparentemente, este artigo sai um pouco da esfera do blog, mas na realidade, o tema que estou a abordar é absolutamente fundamental para que implemente com sucesso, uma qualquer estratégia de marketing ou de web marketing. Por este motivo, considero que é um artigo necessário.

sucessoatitude

Eventualmente, há pessoas que se pode entender como tendo sido mais abençoadas pela sorte, que outras. Eu, pessoalmente, não concordo muito com esta teoria, pois para mim, parece-me mais um pretexto para não se lutar por aquilo em que se acredita, do que outra coisa.
Toda a minha experiência, me leva a acreditar que qualquer pessoa pode atingir o sucesso.

Todos nós (ou quase todos) sabemos de uma história mais ou menos impressionante, de alguém que em determinada altura teria mais dificuldades, e que com empenho e dedicação, deu a volta por cima e é agora uma pessoa bem sucedida.

Tal como essas histórias, há centenas ou milhares de casos que impressionam pela força, vontade e determinação que essas pessoas são capazes de revelar para atingirem os seus objectivos.

Na Internet, tal como em tudo o resto na vida, não existem receitas mágicas. Não se deixe levar em histórias de enriquecimento fácil, ou que a sua sorte vai mudar se começar a usar cuecas azuis nas primeiras segundas-feiras de cada mês, ou que se não enviar um certo email para 30 pessoas vai tropeçar numa pedra ao atravessar a estrada e vai ser atropelado por um camião logo a seguir de ter sido atingido por um raio produzido por uma tempestado que andava atrás de si.

A chamada “sorte” não é algo que deva ser um objectivo ou uma desculpa. Isso, pura e simplesmente não existe.
O que existe sim, são pessoas com determinação, dedicação e empenho em atingir os seus objectivos.
Na Internet, é exactamente o mesmo.

O veradeiro segredo do sucesso, é isso mesmo.
Ser uma pessoa dedicada, que se esforça por si e pelos seus, que estipula objectivos e trabalha empenhadamente para os atingir.
Que não desiste facilmente quando parece que é tudo muito difícil, que não arranja desculpas para abandonar os seus projectos a meio, que luta por aprender, por fazer, por concretizar, e que aprende com os erros que comete, tentando no futuro não os cometer novamente.
Que erra, e olha para os erros como uma mais-valia, como uma lição.
Que quando está a ficar desanimada ou desmotivada, olha à sua volta e percebe que há várias formas de ver as mesmas coisas e opta por um pensamento positivo e optimista, e volta a tentar novamente, desta vez ainda com mais empenho e com mais atitude.

E o sucesso é isso mesmo: atitude!

Eu até posso ajudá-lo a criar um site que tenha tudo para ter sucesso, dar-lhe todas as ferramentas necessárias, passar-lhe as melhores dicas possíveis. Se você não tiver atitude, não vai conseguir ser bem sucedido.

Portanto, arrisque, experimente, aprenda! E quando cair, levante-se. Dessa vez mais forte e com mais atitude.
Estipule os seus objectivos, passe-os para o papel e coloque-o num sítio onde o veja todos os dias.

Foque a sua energia e empenhe-se em estudar a melhor forma de atingir os objectivos a que se propõe. O sucesso não está só ao alcance de alguns iluminados.

Com este artigo não pretendo dar-lhe uma lição de moral, longe disso, mas a verdade é que esta, boa ou má, tem sido a minha filosofia de vida e era algo que queria partilhar consigo.

Portanto, quando lhe desejo boa sorte, não lhe estou a dizer para experimentar algo uma vez e ver se dá milhões, estou a dizer-lhe para se empenhar, arriscar, aprender e fazer as coisas com atitude!

Boa sorte!

Se quiser deixar um comentário, ou partilhar algo sobre este assunto, já sabe, é sempre bem-vindo!

PS: no próximo volto às técnicas e dicas de Web Marketing.

Sabe utilizar o Google? De certeza?

Embora à partida o Google pareça apenas um motor de busca, a verdade é que é muito mais que isso!

Ainda poucas pessoas sabem utilizar o Google aproveitando os seus recursos e só tem a ganhar com isso. Por vezes, muito mesmo!

Saber utilizar os recursos que tem ao seu dispor dão-lhe uma vantagem competitiva muito grande e ajudam-lhe imenso a desempenhar muitas tarefas relacionadas com o seu site.

Um desses preciosos recursos é o próprio Google.

A simples utilização de vários comandos na barra de pesquisas do Google, devolvem resultados completamente diferentes e que são muito úteis em muitas situações, que seja em análise de nichos de mercados, análise de concorrentes, resultados mais precisos para determinadas pesquisas, entre outros.

Como considero que este é um recurso muito importante e que o pode ajudar bastante nos seus trabalhos (e nas pesquisas também), deixo-lhe uma lista de comandos que pode utilizar para seu benefício, e que tenho a certeza que vai achar muito úteis.

Para utilizar estes comandos, basta que os junte aos termos que está a pesquisar. Para melhor ilustrar o que quero dizer, juntei um exemplo para cada caso.

Comando Utilidade Exemplo
~ Útil para ver o que o Google encara como sendo os sinónimos de um determinado termo. ~emprego
“” Faz com que o google devolva os resultados que correspondem ao termo exacto que é objecto da pesquisa “marketing”
Impede o Google de mostrar resultados que tenham o termo após este sinal. marketing – internet
safesearch: Exclui os resultados com conteúdo para adultos dos resultados da pesquisa. safesearch: sensual
or Devolve os resultados que tenham relação com um ou outro termo. agregador or notícias
info: Exibe informação sobre determinada página ou site. info:webmarketingpt.com
related: Devolve resultados que o Google considera relacionados com o termo pesquisado. related: saúde
link: Mostra os links que apontam para a página ou site pesquisado. (Não exibe todos os que existem) link:webmarketingpt.com
allintitle: Exibe os resultados que o Google encontra que têm o termo pesquisado no título da página. allintitle: agregadores
allintext: Semelhante ao anterior, mas devolve os resultados que tenham o termo no conteúdo da página. allintext: aumentar visitas
allinurl: Exibe os resultados que têm o termo pesquisado no url. allinurl: webmarketingpt
allinanchor: Devolve todos os resultados que o Google encontra com o termo pesquiado no texto âncora (texto que tem um link). allinanchor: google
* Tal como nas pesquisas que fazemos nos nossos PC’s, o asterisco funciona de forma a devolver todos os resultados que têm o termo pesquisado mesmo que seja parcial. *na rua

Espero que tenha achado esta dica útil e que o(a) ajude a melhorar o desempenho das suas pesquisas e das suas tarefas, pois com esta informação, poderá ter acesso a bastante mais informação que o resultado de uma simples pesquisa de uma palavra.

Você já conhecia estes comandos e a sua utilidade?

O que um Simples Funil Pode Fazer Por Si

O título deste artigo pode ser um pouco confuso, mas garanto-lhe que o conteúdo vale a pena. E já vai perceber porquê!

Como já referi em artigos anteriores, e independentemente do objectivo principal do seu site ou blog, seja ele vender algo ou converter os visitantes em subscritores, o importante é que você tem um objectivo principal. E, tão ou mais importante é que tenha esse objectivo sempre em mente na gestão e desenvolvimento do seu site, de forma, a que qualquer desenvolvimento ou modificação que lhe faça, seja sempre feita com esse objectivo em mente.marketingfunnel

É muito comum ver sites que têm um produto à venda, mas que em simultâneo, têm mais 20 funções diferentes que nada têm a haver com a venda desse produto. O mesmo se passa com blogs. Frequentemente, vê-se blogs que, paralelamente aos seus conteúdos, têm mais uns tantos itens que promovem conteúdos alheios ao blog.

Isto acontece com frequência, quando as pessoas julgam que, é benéfico ter dezenas de funcionalidades nos seus sites ou blogs, e que isso, cativa os visitantes por mais tempo, ajudando a convertê-los em clientes ou subscritores. Este é um erro muito comum, e que, curiosamente, têm o resultado oposto ao que se pretende.

É muito importante perceber o que determinada funcionalidade pode fazer ao seu site ou blog. Principalmente, quando você tem um objectivo, e que, naturalmente, quer ver atingido.

Seja converter os visitantes em clientes, ou convertê-los em subscritores da sua newsletter, é fundamental que trabalhe nesse sentido. É aqui que entra em acção o conceito de “Marketing Funnel“.

O que é o “Marketing Funnel”?

Obviamente, não me atrevo a traduzir, sob pena de soa a um grande disparate, mas o que é importante é que conheça e aplique o conceito, e não memoriza o nome.

O Marketing Funnel, é o conjunto de acções que você implementa no seu site, e que visam aumentar a taxa de concretização do objectivo do seu site.
Se o objectivo for vender mais produtos, então são todas as técnicas e acções que você põe em prática para vender mais produtos. O mesmo se passa com os blogs que ambicionam popularidade e subscritores.

Eu já tive a oportunidade de testar este conceito, e a verdade é que resulta.
Se eu tiver um site que venda um ebook, mas que também tenha um blog, um fórum, notícias de RSS de outros sites, botões de sites de Redes Sociais, entre outras tantas funcionalidades, é muito natural que os visitantes do meu site se dispersem mais pelos vários conteúdos e funcionalidades, e comprem menos o meu ebook.

Imagine uma estrada que chega a uma encruzilhada. Se nessa encruzilhada houverem 5 saídas, a probabilidade de haver muitas pessoas a escolherem a mesma saída é muito menos do que se houver apenas 2 saídas.

O mesmo acontece na internet. Quantas mais distrações houver, menor será a probabilidade de conseguir converter os seus visitantes em clientes ou subscritores. Daí a importância da utilização de um “Funil”, para diminuir a dispersão e encaminhar as pessoas de encontro à concretização do seu objectivo.

Este facto, não deve ser confundido com o enriquecimento de conteúdos. O enriquecimento de conteúdo é muito útil quando é feito de forma a aumentar as conversões, e não a dispersar os visitantes.
Ou seja, os conteúdos do seu site devem “encaminhar” os visitantes para o caminho que você quer que eles tomem. Mesmo quando são conteúdos que têm caminhos indirectos para o seu objectivo, o que normalmente é o mais comum.
Um dos exemplos são os testemunhos de clientes ou os comentários nos blogs.
Não sendo conteúdos que vendem directamente algum produto, ajudam a converter os visitantes em clientes ou subscritores.

Este conceito pode parecer algo básico, mas é muito aconselhável que analise e avalie os conteúdos e funcionalidades do seu site ou blog, de forma a conseguir perceber se estão a ajudar ou a piorar o facto de você conseguir atingir o seu objectivo com maior ou menor facilidade.

O meu conselho é, que deve analisar e testar, se no seu caso em particular, está a beneficiado ou prejudicado com esses conteúdos ou funcionalidades extra. E, consoante os resultados, proceda às modificações necessárias.

Boa Sorte e mãos à obra!

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 7 de 9 > Video Marketing

O Video Marketing, como forma de aumentar as visitas ao seu blog ou site, é, no fundo, uma derivação do Marketing de Artigos, mas num plano que tem outro alcance.
Vejamos, o Youtube tornou-se no espaço de meses após o seu lançamento, num dos sites mais visitados do planeta. Admirado?
Possivelmente não. E porquê?
Porque com os avanços tecnológicos (camaras digitais, telemóveis, etc), é cada vez mais fácil criar videos, logo, fazia todo o sentido criar espaços para os partilhar. O Youtube, entre outras coisas, é isso mesmo.

videomarketing
Agora, o que comecou com um site, o Youtube, apesar de haver outros que já existiam antes do Youtube, como o Metacafe que existe desde 2003, enquanto que o Youtube iniciou a sua actividade em 2005, já se replicou em dezenas de outros sites de partilha gratuita de video.

As pessoas aderiram ao video de uma forma quase explosiva. Entre outros motivos porque, é, de facto, mais fácil ver um video de 8 minutos do que ler um artigo de 2 ou 3 mil palavras. Além de outro factor muito importante, é que no caso dos videos educativos, as pessoas preferem que lhes seja mostrado como algo se faz, do que ler sobre como se faz.

Basta que se pergunte a si próprio, se prefere que lhe diga como se faz um logotipo usando o Photoshop, ou se prefere que lhe mostre como se faz, por exemplo.

Tem uma certa lógica, e esse é um dos motivos do porquê do video ser tão poderoso, é que, está provado que, em termos cognitivos, através do video, consegue-se captar mais sentidos do que através de outros métodos.
Com isto não quero dizer que é o único método ou que é o mais adequado para qualquer finalidade, mas que, se for usado com bom senso, pode efectivamente tornar-se muito eficaz.

Vale a pena considerar a criação de vídeos na sua actividade de marketing. Faça vídeos onde ensina algo ou onde passa conhecimento sobre algo relativo ao seu site, blog ou negócio, pois torna-se uma forma mais interactiva e, eventualmente, mais pessoal de atingir a sua audiência.

Existem algumas técnicas específicas para obter ainda melhores resultados quando se utiliza o Video Marketing para promover um site ou um produto ou serviço, que irei abordar em artigos futuros.
Seja como for, já tem aqui informação suficiente para passar à prática.

Já utiliza vídeos na promoção/divulgação do seu site?
Veja aqui o canal do WebmarketingPT no Youtube!

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 6 de 9 > Fórum Marketing

O Fórum Marketing, de forma resumida, tem como base o conceito de divulgação do seu site através da intervenção em fórums.
O objectivo, como em todos os métodos desta série de artigos é conseguir aumentar o número de visitas ao seu site/blog de forma gratuita.
Quando falo em fórums, embora pareça generalista, estou naturalmente a referir-me a fórums relaccionados com o nicho do seu site ou blog.
O sucesso ou insucesso da aplicação deste método, depende de vários factores. O que quero dizer com isto, é que não é o método, per si, que é eficaz, mas sim a forma como é implementado.

forummarketing
A divulgação do seu site ou blog, é feita não através da colocação de posts/artigos a promoverem o mesmo, mas sim, através da intervenção em discussões em curso, bem como na iniciação de outras, que sejam do interesse dos restantes participantes. Até porque, a maior parte dos fórums não permitem a colocação de publicidade.

Assim, trata-se de um método de divulgação indirecto, pois você não coloca publicidade directamente no fórum. O que acontece é que, você tem sempre um link para o seu site na sua assinatura, a qual aparece no fim de todos os posts que você colocar no fórum.

Ora, se você adicionar valor e conhecimento, vai despertar o interesse e curiosidade de outros membros em saberem mais sobre si ou sobre o seu site ou blog, de tal forma que, os levará a clicar nesse link e a visitarem o seu site. Além de gratuito, este método tem a vantagem de se tratar de tráfego qualificado, pois o nicho de onde provêm as visitas é o mesmo do seu site/blog.

Quando pensar em implementar esta forma de marketing, existem alguns aspectos que deve considerar, de forma a ser bem sucedido. Nomeadamente:

1 – Registe-se em Fórums Que Tratam o Ramo Que lhe Interessa
À semelhança de outros métodos, é importante que tenha definido a sua audiência, de forma a saber onde a procurar. Se o seu blog fala sobre peixes de aquário, então é conveniente que procure fórums desse mesmo nicho, e não de qualquer outro tema.

2 – Leia e Respeite Sempre as Regras de Utilização do Fórum
Muitas vezes, por pequenos pormenores, pode sair prejudicado. E em determinados caso, em que existem fórums com um potencial muito grande, é uma perda igualmente grande. Portanto, leia e cumpra sempre as regras do fórum.

3 – Crie uma Assinatura Personalizada
Crie uma assinatura com o link para o site que pretende divulgar.
Esta assinatura irá aparecer cada vez que você fizer uma intervenção no fórum.
Seja cuidadoso de forma a não incumprir o ponto anterior, mas tirando isso tente juntar alguma criatividade no texto ou frase que acompanha o link, de forma a aumentar a curiosidade dos outros membros do fórum.

4 – Seja Sempre Correcto e Educado
É algo comum vermos em fóruns da mais variada natureza, determinados posts um tom menos correcto, por vezes desagradável mesmo.
Ser desagradável ou mal educado nunca lhe trará nenhum benefício. Portanto, se em algum momento, repara que o tema está a derivar para outro assunto menos agradável, ou se a conversao muda de tom, suspenda a sua intervenção nesse tópico, pois uma vez que a tendencia será piorar, este é o momento exacto para sair.

5 – Adicone Valor
Sempre que participar, tente adicionar valor à conversa em curso.
Não coloque comentários, só para ter muitos. Este é um erro comum e que, facilmente lhe adultera o resultado do seu esforço. É preferível comentar menos, mas melhor.
Com isto, não quer dizer que possa comentar apenas quando tem algo muito relevante a dizer. Quando não for esso o caso, pode sempre, tentar ajudar, com uma ideia ou sugestão.


6 – Não Faça Publicidade Gratuita ou SPAM no Fórum

Normalmente, todos os fórums têm regras quanto a estes 2 aspectos. Convém respeitá-las, uma vez que qualquer uma destas abordagens, não só, não lhe vão trazer os benefícios que procura, como muito provavelmente, vão acabar por bani-lo do fórum.

Se seguir estas dicas, o resultado só poderá ser positivo.

E você, já utiliza esta técnica?