Consultor, Formador, Speaker e Fundador de vários projetos nacionais e internacionais. Google Certified Professional, com diversas certificações internacionais de SEO, Web Development e Marketing Digital, áreas em que é Consultor.

Rankings do Google Para 2010 – Novo Factor

O Google deu recentemente a dica que, em 2010, poderá haver um novo factor a interferir nos seus rankings.

Quando falo em rankings do Google, estou a referir-me ao posicionamento dos sites nas pesquisas que são efectuadas no Google.

O peso que este novo facto possa vir a ter é muito relativo, uma vez que a fórmula que o Google utiliza para determinar estes rankings não é assim tão linear e simples quanto isso. Tem imensos factores em consideração, o que por vezes torna o trabalhos dos webmasters e bloggers um pouco mais complicado, no que toca à optimização de sites para o Google.

No entanto, é sempre útil ter conhecimento do que é, ou neste caso, poderá vir a ser importante, de forma a poder tomar as devidas medidas de acordo com os seus objectivos.

resultadospesquisas

Neste caso, estamos a falar da velocidade de carregamento das páginas/sites.

Segundo adiantou Matt Cutts:

“Historically we haven’t used it in our search rankings, but a lot of people within Google think that the web should be fast, it should be a good experience and so it’s fair to say if you’re a fast site, maybe you should get a little bit of a bonus, or if you have an awfully slow site, maybe users don’t want that as much.”

O tempo de carregamento dos sites, é actualmente um elemento que já é tido em conta quando falamos de Quality Score, que é um elemento preponderante na classificação e desempenhos dos sites nas campanhas de PPC (Pay Per Click) do Google – Programa Google Adwords.

Muito embora, na minha opinião, este não venha a ser – para já – um factor determinante e fundamental para ter um bom desempenho, pode certamente ajudar. E se você tomar as devidas medidas para ter este facto em consideração no futuro, só poderá ter a ganhar com isso.

O seu site é rápido a carregar?

Como Planear uma Estratégia de Sucesso

Seja no que respeita ao seu site ou blog, ou ao seu negócio, para conseguir atingir os seus objectivos, é fundamental que, antes de mais e primeiro que tudo, crie e solidifique os pilares onde vão assentar todos os elementos do resto da estrutura.

Normalmente, é muito comum o erro de se começar pelo fim.

Esta semana estava a almoçar com um amigo meu que também tem um negócio, e como ele está a pensar mudar de ramo, abordámos temas como; eventuais sócios, o estado actual dos negócios similares na mesma zona, entre outras coisas.

Curiosamente, alguns negócios do mesmo ramo na mesma zona fecharam ou estão para fechar.
“Efeitos da crise” – é a expressão mais utilizada para descrever o que, para mim, é Gestão Ruinosa!

estrategia-sucesso

E, à medida que fomos falando, chegámos a conclusão que partilhamos uma visão sobre negócios com muitos pontos comuns.

A verdade é que a grande maior parte das empresas (não todas, claro) que fecharam ou estão a fechar, utilizavam modelos de negócio e de gestão completamente ultrapassados.

Além de ultrapassados, eram geridas de forma artesanal e arbitral, isto é, não só não tinham planeamento a médio/long prazo, como as suas finanças eram constantemente maltratadas pelos proprietários desses negócios, que retiravam toda a riqueza da empresa para sustentar o seu nível de vida pessoal, sem perderem 2 segundos a pensar na sustentabilidade da empresa.

Isto, para mim, é algo que me faz uma certa confusão…
Seja como for, e seja no que respeita a negócios físicos como a negócios na Internet, é fundamental, estabelecer algumas regras logo de início. E se o início, já lá vai, então comece já amanhã.

Cada dia que passa pode ter um papel importante no resultado daqui a 1 ou daqui a 5 anos.
Tal como no que diz respeito aos sites, é muito importante, pensar, planear e só depois executar.
Além disso, deve estar consciente que, também na Internet, a realidade mudou, e continua a mudar.

É cada vez mais importante ter uma estratégia e um rumo a seguir com objectivos claros e bem definidos.
Quanto mais e melhor for feito este trabalho de estudo e preparação, não só mais claros ficarão os seus objectivos, como os meios para os atingir.

Estar atento às novas tendências de consumo, de utilização da internet, de comportamento dos utilizadores é fundamental, para melhor compreender qual a melhor forma, o melhor meio e a melhor abordagem a utilizar, para que consiga atingir os seus objectivos com maior facilidade.

O paradigma da Internet mudou!

E é necessário abrir um pouco a mente para as novas tendências e para testar novas coisas.
Passar a vida a fazer “mais do mesmo”, só o vai levar para o mesmo caminho que vão os negócios que fecham.
A Internet coloca ao seu dispor, hoje em dia, muitos mais meios de interagir e de comunicar com as pessoas. Desde os Blogues, como este, passando pelas Redes Sociais, aos Portais de Vídeo, Directórios de Artigos, etc.

São agora muitos os meios e as formas que pode (e deve) utilizar para captar a sua audiência. E isto tanto serve para um negócio online, como para quem promove programas de afiliados ou sites de nicho.

Ainda por cima, muitas destas formas são gratuitas, portanto nem há desculpa para não as utilizar.

Além de que o que resultava ontem, pode deixar de resultar amanhã.

  • Seja organizado.
  • Faça planos e trace objectivos.
  • Analise e estipule quais os métodos que pretende utilizar para atingir os objectivos
  • Seja pró-ativo
  • Aproveite conteúdos gratuitos como os deste blog e outros. Mas não se limite a isso. Invista na sua aprendizagem e na sua educação.

No fundo, quem tem a ganhar é você! Certo?

Como Utilizar Correctamente as Keywords no seu SEO – 8 Dicas

Os motores de busca analisam as keywords de forma diferente consoante a sua utilização, por isso é determinante a forma como você as usa no seu processo de SEO do seu site.

A utilização correcta de keywords não lhe garantem automaticamente os melhores rankings nos motores de busca, mas a sua importância e influência nesses rankings é fundamental.

Cada página do seu site ou artigo do seu blog, deve estar optimizado apenas para 3 a 5 keywords, e partindo do pressuposto que elas estão relacionadas entre si. Isto é, devem dizer respeito ao mesmo tema e terem significados idênticos ou intimamente relacionados.

Por outras palavras, você pode dizer a mesma coisa de formas diferentes.

usar keywords

Este aspecto é particularmente importante, pois nunca nos devemos esquecer que os textos vão ser lidos por pessoas, e não apenas por máquinas e algoritmos.

Se tiver apenas em mente os motores de busca quando escreve os conteúdos do seu site ou blog, vai sofrer com o abandono prematuro dos visitantes humanos que calharem de ver esse conteúdo, pois o texto vai perder todo o sentido, quando lido por uma pessoa.

Assim, e para tentar concretizar melhor o que quero dizer, deixo-lhe algumas dicas que pode utilizar para melhorar o processo de optimização dos seus conteúdos:

1 – Título da Página
Deve aproveitar o título da página para colocar a keyword para a qual pretende optimizar a mesma.
Exemplo: Se quer optimizar uma página para “Produtos de Emagrecimento”, não lhe dê um título sem nexo ou pouca afinidade com a keyword, tipo: “Produtos”.

2 – Heading Tags – H1 a H6
As heading tags, que são definidas em HTML, servem para dar mais ênfase ou destaque a um determinado texto. Pode utilizá-las para títulos, sub-títulos, etc.
Com isso, deve aproveitar o uso destas tags para colocar a sua keyword e dar-lhe mais destaque para os leitores e para os motores de busca.

3 – Bold
A utilização do Bold nos textos, ajuda não só a dar destaque a determinada palavra ou expressão, mas também atribui maior importância a essa expressão aos olhos dos motores de busca.

4 – As propriedades ALT e Descrição das Imagens
Este ponto também é muito importante para identificar o seu conteúdo e relacionado com o conteúdo da própria página. Deve aproveitar estes campos para utilizar correctamente a sua keyword ou uma keyword relacionada.

5 – Links Internos
Se tem uma página no seu site ou blog que trata de determinado assunto, utilize a keyword relacionada para colocar o link para ela.
Evite usar expressões como “Clique aqui” quando pode e deve colocar a keyword no próprio link.

6 – Primeiras palavras do conteúdo
As primeiras palavras do conteúdo de uma página devem reflectir o seu conteúdo e/ou contexto.
Não é obrigatório, mas ajuda.

7 – Estrutura do Site/Blog
Muitos templates de blogs e sites tendem a colocar no código, em termos de ordenação a barra lateral primeiro, o que vai fazer com que quando os motores de busca vão “ler” essa página vão encontrar primeiro o código da barra lateral e respectivos conteúdos e só depois o conteúdo da própria página, fazendo com que este perca relevância.

8 – Densidade de Utilização da Keyword
Ao longo do conteúdo da sua página ou artigo, deve fazer uma utilização correcta da sua keyword.

Quando digo correcta, quero dizer que a sua presença deve ser significativa, mas não abusiva.

Utilizar a mesma keyword 5 ou mais vezes num texto com menos de 250 palavras, parece-me bastante abusivo, e acreditem que já vi sites assim…

É necessário que tenha em mente, não apenas se o texto faz sentido para quem o vai ler, como se ele está devidamente optimizado, repetindo a keyword de uma forma correcta e não abusiva, de forma a não retirar o sentido ao texto.

O Encerramento do Yahoo GeoCities Pode Ter Impacto no Seu Ranking

Se ainda não teve conhecimento, o Yahoo decidiu encerrar a sua plataforma Yahoo GeoCities, encerrando com isso, todos os milhões de sites que nela estavam alojados.

O Yahoo GeoCities permitia aos seus utilizadores a criação de páginas web ou mini-sites gratuitos e que ficavam alojados no próprio domínio do GeoCities.

Não sei precisamente desde quando existia esta plataforma, mas posso dizer-lhe que me lembro de consultar sites da GeoCities nos meus primeiros contactos com a Internet, por isso já deve ter sido há algum tempo.

Seja como for, o encerramento de cerca 7,5 milhões de sites – sim leu bem, 7,5 milhões de sites – tem certamente impactos na web, até porque imagine a quantidade de conteúdo que se perde com este encerramento. Além do impacto que poderá ter em muitos outros sites.

geocities

Veja estes dados:

  • 7,5 milhões de sites
  • o GeoCities teve cerca de 10 milhões de visitantes em Setembro último
  • muitos sites do GeoCities tinham rankings no Top 20 do Google para cerca de 680.000 keywords

Começa a perceber o impacto?

Todos estes sites, com os seus conteúdos, textos, imagens e links desaparecem por completo a partir de 26 de Novembro.

Se pensarmos um pouco, vamos perceber que o “apagão” de todos estes conteúdos vão deixar como que um buraco negro na internet.

No meio disto tudo, a pior notícia, é que você poderá ter perdido muitos backlinks para o seu site que estavam alojados em sites do GeoCities. E se estes links eram de páginas com PageRank alto, poderá ter algum impacto nos seus rankings.

Se estou certo deste facto?

Honestamente, não. Mas é possível.

Posto isto, atrevo-me a pensar que, também é verdade que havia muito “lixo” no GeoCities, e nesse sentido até se podia pensar que a internet ficou mais “limpa”.

Mas isso até poderia ser bom, pois seria da forma que qualquer site com conteúdo de qualidade, sobressaía com facilidade perante estes.

No entanto, e seja como for que encara este facto, a verdade é que o GeoCities servia, na sua larga maioria, o público americano – confesso que não sei se no Brasil o GeoCities era utilizado – e pelo menos para a internet portuguesa, o impacto pode resumir-se a alguma perda de backlinks, e aos respectivos efeitos (caso hajam).

Qual é a sua opinião sobre este tema?

Ferramenta Gratis Para Analisar o SEO do Seu Site

Conhecer o desempenho do seu site junto dos motores de busca é fundamental para poder melhorá-lo, e por consequência, fazer com que os seus resultados sejam melhores, aumentando as suas visitas.

Antes de se fazer seja o que for que achemos importante fazer para melhorar o desempenho de um site, é importante saber como ele está posicionado, assim como outros aspectos importantes que já mencionei aqui em artigos sobre SEO.

Temas como o posicionamento, os backlinks, o Sitemap, entre outros, são muito importantes para que consiga melhorar o desempenho e posicionamento do seu site junto dos motores de busca, e esta ferramenta, que é gratuita, ajuda-o a ter uma melhor percepção deste e outros aspectos.

mypagerank

O site que disponibiliza esta ferramenta grátis é o MyPageRank, e muito embora o seu nome seja alusivo ao Google Pagerank, não se limita a analisar este factor e abrange muitos mais temas.

As funcionalidades gratuitas que são disponibilizadas são imensas, cerca de 18, e por isso, haverão certamente alguns serviços que lhe interessarão mais que outros, dependendo do seu projecto e das suas necessidades.

No entanto, posso destacar algumas interessantes como o:

SEO Stats, que tira uma fotografia constante a alguns aspectos interessantes do seu site

Sitemap Submiter, que é outra ferramenta útil para fazer a submissão do sitemap do seu site aos motores de busca (não apenas ao Google)

Ping Service, um serviço muito interessante para blogueiros que lhes permite pingar o seu blog a cerca de 25 serviços de Ping

Meta Tags Analysis, que facilita a análise das Meta Tags do seu site

Links Check, permite-lhe fazer uma análise rápida dos seus links

Social Bookmark Tool, uma ferramenta muito interessante que permite a inclusão de uma série de botões de serviços e partilha e bookmark no seu site. Algo que para blogs já existe bastante, não sendo tão popular para utilização em sites.

SEO Monitor, que facilita-lhe a monitorização de aspectos importantes como os backlinks existentes para o seu site e as páginas indexadas do seu site no Google, Yahoo e MSN.

Free Counter, como o próprio nome indica, é um contador de visitas gratuito que pode instalar no seu site.

Visite o MyPageRank e conheça melhor estes serviços gratuitos que o podem ajudar a conhecer melhor o desempenho do seu site e a melhorá-lo.

Espero que tenha achado este recurso útil e que ele o ajude no seu SEO.

Achou este recurso interessante?

Deixe o seu comentário! (não esqueça, o melhor comentário deste mês ganha um banner por 30 dias aqui no blog)

Google PageRank – Última Actualização e Sua Utilidade

O Google PageRank é uma medida utilizada pelo Google para atribuir uma determinada classificação qualitativa aos sites que nele estão indexados.

Isto é, com base em certas e determinadas métricas que muito têm merecido especulação por parte de muitos webmasters e especialistas em SEO, o Google atribui uma pontuação a cada site – leia-se site, blog, forum, portal, página, o que for.

Pensou-se a dada altura, que esta pontuação representava várias coisas, entre elas, a importância dos sites, o seu desempenho, a quantidade de tráfego, entre outros.

O facto é que, pese embora, isso seja parcialmente verdade, pois se visitarmos um site que tenha uma relevância muito grande, o seu PageRank será também elevado, esta teoria não é absolutamente e inteiramente verdadeira, pois existem sites que têm maior volume de tráfego que outros e têm um PageRank inferior.

google-pagerank

Recebi um email de um leitor do WMPT, que demonstrava alguma preocupação com uma descida do PageRank do seu site (e que é perfeitamente compreensível), e o que lhe disse é exactamente o que escrevo aqui, embora aqui com mais algum detalhe.

O próprio Google reconheceu recentemente que as pessoas dão demasiada importância ao PageRank. Veja estas declarações proferidas pelo próprio Google quando retirou o PageRank do Google Webmaster Central ou Google Webmaster Tools:

We’ve been telling people for a long time that they shouldn’t focus on PageRank so much; many site owners seem to think it’s the most important metric for them to track, which is simply not true. We removed it because we felt it was silly to tell people not to think about it, but then to show them the data, implying that they should look at it.

Como pode ver, o próprio Google admite que a importância do PageRank está inflacionada, e que as pessoas não lhe deviam dar tanta importância como dão.

Eu pessoalmente, tenho sites com mais visitas que outros e que têm um PageRank inferior… tenho outros que o PageRank varia conforme lhes dá na cabeça sem explicação nenhuma aparente…

Por estes motivos e por muitos outros, já deixei de dar importância ao PageRank, e passei a concentrar as minhas atenções em factores que são realmente importantes, e que já os referi aqui no blog. Como por exemplo:

Estes sim, são temas que considero importantes e fundamentais na “vida” de um site, e por isso é a eles que eu dou importância e é neles que concentro as minhas atenções.

Veja bem:

– De que é que me interessa ter um site com um PageRank alto quando não atinge o seu objectivo?

Já agora, se retiraram o PageRank do Google Webmaster Tools, porque é o Google não o retira da Google Toolbar?

Só está a servir para gerar confusão na cabeça das pessoas e fazê-las perder tempo com coisas que, na minha opinião, não são assim tão importantes como outras.

Ou porque é que não acabam com o PageRank de vez?

Como Criar Banners que Resultam em 8 Simples Passos

Criar banners que sejam um sucesso é fundamental para captar o tráfego de qualidade que você deseja para o seu site ou blog.

A criação de banners, não será tanto um processo artístico, mas mais um método.
Eu vou partilhar este método consigo porque acho importante para qualquer site ou blog que aposta em publicidade, conseguir ter uma presença com qualidade e que tenha o suficiente para resultar.
Utilizando este método, você consegue criar excelentes banners que tenham todo o potencial para a captação da atenção e do tráfego que está realmente interessado no que você está a promover ou anunciar.

No ebook O Segredo do eSucesso, que disponibilizei aos assinantes que responderam ao questionário que realizei há pouco tempo, eu falo sobre a fórmula AIDA (Atenção, Interesse, Desejo e Acção). Não vou agora entrar em detalhes sobre o conceito da fórmula, mas vou transpor para uma situação real a sua aplicabilidade e ilustrar de forma simples e útil, com um exemplo prático, como você pode pôr esta formula a trabalhar para si.

aida-banners

Também decidi abordar este tema, uma vez que um dos resultados do questionário que não consta do ebook em detalhe, era exactamente sobre como criar banners.

Antes de começar a pensar como vai fazer o seu banner, deve em primeiro lugar, tentar “entrar” na mente do target a quem se dirige esse banner e de quem você quer “captar”.
Ao fazer este exercício, irá ter a possibilidade de começar a pensar em quais são os benefícios do cliente/prospecto em aderir ao seu serviço, comprar o seu produto ou assinar o seu blog, ou qualquer outro que seja o seu objectivo.

E já agora, não tenha receio nem se sinta frustrado se o banner não sair bem à primeira, pois mesmo os profissionais de marketing por vezes têm mais dificuldade em fazê-lo.

De qualquer forma, é um ponto de partida, para depois melhorá-lo uma ou várias vezes, antes de chegar à versão final. para tal, basta que siga estes simples passos:

1 – Cabeçalho/Título

Este é um dos mais importantes, senão o mais importante elemento de uma peça publicitária, por isso requer que pense um pouco, tendo em conta o seu objectivo principal, captar a Atenção!
Outras das funções do cabeçalho é dar uma razão às pessoas para lerem o resto do anúncio, por isso requer que seja uma mensagem forte.
Como exemplo, pode destacar uma solução, um benefício em particular ou um resultado garantido.

2 – Benefícios

Tendo conseguido atingir o primeiro objectivo, captar a atenção das pessoas, deve começar a trabalhar o factor Interesse.
Para este fim, pode recorrer aos benefícios do seu produto, site/blog ou serviço, e dar destaque aqueles que no seu brain storming (momento de reflexão) que fez anteriormente, concluiu serem os principais ou com mais força em termos de procura.

3 – Resultados

Apresente resultados decorrentes da utilização do seu produto, serviços, ou site/blog, de forma a ilustrar na mente das pessoas, o que elas onde elas podem chegar se aderirem a ele.
Assim como no ponto anterior, você estará agora a apelar ao Desejo que está na mente do seu prospecto.

4 – Garantias

Se no caso, oferece garantias, use-as na sua comunicação. É importante que as pessoas se sintam confortáveis e confiantes antes de tomarem uma decisão, assim como será importante, que se sintam confortáveis após terem tomado essa mesma decisão.

5 – Fotos

A utilização de fotos não é algo obrigatório, em função do tipo de anúncio, pode ajudar a ilustrar os benefícios ou os resultados que são esperados com a utilização do seu produto, serviço, site ou blog.
No fundo, a foto pode funcionar como uma aliada do copy (texto) para ajudar as pessoas a visualizarem esses benefícios e/ou resultados, dando também um toque de realidade e sustentação à sua mensagem.

6 – Oferta

Não baralhe a comunicação com ofertas múltiplas e mensagens que se atropelam.
Defina bem o que quer comunicar e concretize uma oferta em concreto.

7 – Call to Action

Após ter completado as etapas anteriores, falta dizer à pessoas o que você quer que ela faça (Acção).
Aqui o seu anúncio funciona como o seu comercial ou vendedor. Não lhe basta apresentar o produto, serviço, blog ou site, é necessário que informe as pessoas qual a acção que deseja que elas tomem.
O Call to Action é isso mesmo. Se você quer que elas cliquem no seu banner, então diga isso mesmo. Seja qual for o objectivo da sua comunicação deve terminá-la dizendo às pessoas o que elas têm de fazer para obterem o que você está a promover.

8 – Reforço

Este passo é opcional e depende muito da peça publicitária que está a criar, mas recorrer a um reforço das garantias pode ser um impulsionador de tomada de acção por parte das pessoas que vêm o seu anúncio. Assim como a criação de um sentido de urgência. Um sentido de urgência é algo que confere à sua mensagem a necessidade da pessoa clicar naquele momento e não adiar para mais tarde. Para isso pode utilizar algo como: Edição Limitada; Válido até; Se comprar hoje, recebe ainda; etc.

Nota importante:
Em todo e qualquer passo acima descrito, devem sempre ter em atenção a veracidade da sua mensagem, e nunca, repito, nunca, prometer algo que não é inteiramente verdade, sob pena de sair altamente prejudicado e com a sua imagem danificada.

Espero que este caso prático, tenha ajudado a perceber o poder da utilização da fórmula AIDA, e que isso o(a) ajude a si no seu marketing.

O Melhor Comentador de Outubro Ganha um Banner

O melhor comentador do mês de Outubro ganha um banner 125×125 por um mês aqui no blog.

Tal como foi anunciado aos assinantes do blog, o melhor comentador deste mês tem uma oferta de um banner aqui no Web Marketing PT.

Este blog também é seu, e por isso decidi fazer esta oferta.

Nos próximos meses haverão muitos mais concursos e ofertas aqui no blog, assim como ainda mais conteúdos para os assinantes. Se ainda não subscreveu o blog, faça-o para beneficiar destas ofertas.

A partilha de conhecimento não tem de ser feita só por mim, o seu contributo é importante e por isso, achei que poderia recompensar os intervenientes com algumas ofertas interessantes.

Deixe os seus comentários nos artigos do blog e habilite-se a ganhar!

Os assinantes do blog também vão beneficiar de descontos ou de acesso gratuito a produtos que vou lançar no futuro!

Um deles, o ebook O Segredo do eSucesso, que será lançado nas próximas semanas, já foi oferecido a quem respondeu ao meu questionário.

Poderá ver o site do ebook muito brevemente.

Quero também lembrar que, muito embora, tenha recebido muitas questões que não estão contempladas no ebook, ou são temas que não são tão aprofundados, eles não estão esquecidos e serão certamente temas que irei abordar aqui no blog e em produtos que irei lançar.

Assine o blog, comente os artigos e vídeos e esteja atento!

Boa sorte!

Como Transformar Ideias em Dinheiro

Transformar ideias em dinheiro, é provavelmente, um dos processos mais delicados, e, simultaneamente, mais lucrativos, que pode utilizar para ganhar dinheiro na Internet.

O pensar “out of the box” ou o “brainstorming”, são termos frequentemente utilizados, para nos referirmos a momentos de criatividade.

Mesmo que estes termos sejam novidade para si, o objectivo principal associado a eles, é a descoberta de novos métodos, produtos, modelos de negócio, formas de implementar técnicas e estratégias, etc.

Aconselho-o(a) vivamente a ler e considerar alguns pontos importantes que vou agora referir, e que o(a) podem ajudar a guiar a sua jornada para o sucesso online. Isto porque, seja qual for o modelo de negócio que você tenha em prática ou pretenda implementar, marketing de afiliados, produtos próprios, blogging, etc, o objectivo é comum a todos: o Sucesso!

ideiasdinheiro

—————————
O Poder das Ideias
—————————

É importante que perceba o poder das ideias.

Normalmente estamos tão concentrados em seguir um método, que nos distanciamos do “pensar”, e fazemos as coisas de forma quase automatizada, sem despender um momento para pensar “E se fosse antes assim?”, ou “E se eu fizesse isto em vez daquilo?” .

As ideias são muito poderosas, e não devem ser substimadas.

Não importa se lhe parecem muito descabidas ao início. Elas podem muito bem ter “pernas para andar”, e quem sabe até se tornarem um sucesso!

O Einstein disse em tempos: “Se, no início, uma ideia não é absurda, então não há esperança para ela.”

Então, deixe-me perguntar-lhe: O que é que você faz com as suas ideias?

O que eu faço é o seguinte:

1 – Escrevo-as no papel

Isto porque já cheguei à conclusão, que perco muito se não tomar nota das coisas. Não porque esteja a ficar gágá :), mas porque ao ritmo que vivo e com a quantidade de situações permanentemente a requererem o meu tempo e a minha atenção, é complicado ter sempre todas as ideias presentes na cabeça, e normalmente acabo por perder algo.

2 – Analiso as possibilidades de um plano de acção para implementar estas ideias e sua viabilidade, implicações, etc.

Em vez que querer implementar tudo de uma vez só, passo a detalhar a ideia principal em passos mais pequenos. Será certamente mais fácil, implementar pequenos passos de forma sucessiva, do que concretizar uma ideia grande de uma vez só.

3 – Tomo notas desses passos/ideias também

Para mais tarde, poder organizar melhor as ideias e colocá-las em “bullet points” ou tópicos.
Assim será mais fácil ordenar, organizar e estruturar prioridades, e pensar no método de implementação passo-a-passo.

4 – Implemento as ideias finais

Esta fase é determinante para tirar as ideias do papel, onde infelizmente muitas se ficam…

Por mais ideias que tenha e por mais brilhantes que sejam, se não sairem do papel, nunca passarão disso mesmo, de ideias. E isso, nunca lhe ira trazer nenhum benefício.

Este será possivelmente, o passo onde mais pessoas sentem dificuldades. Por um lado, é normal…

É um passo que requer:

  • dedicação e empenho
  • atitude e confiança
  • vontade de concretizar
  • algum tempo ou dinheiro

Como já disse, é um passo determinante para dar vida às ideias, e concretizá-las. Por isso, quanto melhor organizar as suas ideias e quanto melhor as estudar e planear, mais fácil será depois concretizar as várias fases até à conclusão final.

Este aspecto é muito importante, de forma a não se sentir “perdido” no meio de tantos pontos ou informação, e de forma a nunca perder a orientação para atingir os vários objectivos intermédios e o objectivo final.

Não se esqueça, os elefantes também nascem pequeninos!
Assim podem ser as suas ideias.

– Se seguir estes passos, vai atingir o sucesso?

Não necessariamente.

Seguir estes passos e ter as ideias bem estruturadas e organizadas, não quer dizer automaticamente que serão um sucesso.

Algumas naturalmente não serão tão bem sucedidas com o outras. É perfeitamente normal. No entanto, o mais importante é não desistir e acreditar sempre que é possível fazer melhor.

Nem todos os meus projectos foram/são um sucesso… Alguns resultaram muito melhor que outros, independentemente da confiaça que tinha em todos eles.

Obviamente, existem aspectos que nós não conseguimos controlar directamente, e aí, temos novamente de ser inteligentes e remodelar/reestruturar as ideias já implementadas de forma a melhorarmos o seu resultado, ou então, aprender com o exemplo, e melhorar os aspectos que funcionaram menos bem, para que funcionem melhor no projecto seguinte.

– As ideias têm de ser perfeitas?

Não. Nem de longe.
O que é realmente preciso é que tenha tudo claro no papel, para poder implementar o projecto com “pés e cabeça”.
Não precisa (nem deve) trabalhar para o projecto perfeição. Isso é uma utopia, pois ele não existe.

O que existe são projectos que nascem de ideias e são postos em prática com um objectivo claro. E é com esse objectivo em mente que eles devem ser trabalhados.

As ideias ou os projectos não têm de ser perfeitos, até porque, mesmo que os reveja mil vezes, eles continuarão a não ser perfeitos.
Portanto, esqueça a perfeição e concentre-se em concretizar e implementar as suas ideias.
Depois, à medida que vai andando, pode ir revendo e melhorando os aspectos que considerar que necessitam melhorias ou alterações.
Caso contrário, e se ficar preso à ideia de criar o projecto perfeito, ele nunca sairá do papel e nunca verá a luz do dia.

Como diz a Nike: Just do it!

– Nunca abandone as suas ideias por mais ridículas que lhe possam parecer

Por último, não abandone as suas ideias, só porque à partida lhe soam um disparate, ou porque não faz a mínima ideia de como implementá-la, ou porque outros dizem que não prestam.

Não quero dizer com isto que todas as ideias são boas, mas todas elas merecem alguma reflexão e em vários momentos, pois aquilo que não está a ver hoje, poderá ter visibilidade amanhã.

Espero ter ajudado a alargar-lhe os horizontes e a dar-lhe “food for thought” como dizem os americanos, o que significa, alimento ou combustível para pensar.

Acima de tudo, valorize as suas ideias, anote-as, organize-as, analise-as, e as que concluir que têm viabilidade, implemente-as.

As outras, guarde-as para mais tarde, pois a viabilidade ou não é um aspecto temporal e poderá mudar com o tempo.

E você o que faz com as suas ideias?

Como Instalar o WordPress em 5 Minutos – Vídeo

Apesar de ter escrito recentemente um artigo onde falava sobre como instalar o Wordpress, surgiu um leitor do blog, o Mateus, com dúvidas sobre alguns passos da instalação. Assim, resolvi fazer um vídeo, onde mostro exactamente como fazer a instalação do Wordpress desde o início e seguindo os passos que descrevi aqui no blog.

A instalação do Wordpress é bastante linear, mas é perfeitamente compreensível que hajam pessoas com mais dificuldade que outras, pois não temos todos o mesmo conhecimento e experiência.

Parece-me que o vídeo explica bem como fazer, mas nada melhor que a sua opinião para eu perceber se expliquei bem ou se há alguma coisa que me “escapou”.

Os assinantes do blog, não vão poder ver o vídeo no email, pelo que agradeço que cliquem no título do artigo quando receberem o email e visitem o blog para ver o vídeo e deixar o seu comentário.

Espero que goste do vídeo, e que deixe o seu comentário aqui no blog.

10 Erros Que Nunca Deve Cometer Antes de Lançar um Site ou um Blog

Infelizmente para algumas pessoas, é muito comum ver que ainda há muita gente a lançar-se de cabeça no lançamento de um blog ou de um site, sem primeiro estudar devidamente o que deve e não deve fazer.

O facto de ser tão fácil colocar um site online, ou de criar um blog rapidamente, faz com que muitas pessoas que não o faziam antes, o façam agora. Isso, só por si, não é um problema. Até pelo contrário. É muito bom ver que existem tantas pessoas com vontade de contribuir com conhecimento, experiência e/ou conteúdos para o enriquecimento da internet.

O problema surge porque muitos deles, por desconhecimento ou por preguiça, dispensam o essencial e concentram-se apenas em lançar o seu site ou blog e na sua respectiva aparência.

A dispensa da respectiva análise do mercado online e do seu contexto são determinantes no sucesso ou insucesso de cada projecto. Perceba porquê!

erroscomuns

A não ser que você seja o dono de uma grande empresa que se disponha a investir muito dinheiro em publicidade, é fundamental cumprir alguns passos chave que o vão ajudar a enquadrar o seu projecto no contexto já existente, e com isso, permitir-lhe perceber se irá conseguir obter bons rankings nos motores de Busca, para por consequência, atrair tráfego em quantidade e em qualidade, tornando o seu site ou blog num projecto com potencial de crescimento.

Assim, torna-se cada vez mais imprescindível seguir alguns passos e analisar cuidadosamente os termos de lançamento do projecto, não cometendo os seguintes erros que o podem comprometer logo à partida:

1 – Não Analisar o Mercado

Antes de mais, e primeiro que tudo, deve proceder a uma análise do mercado.

Esta análise do mercado vai-lhe permitir ter o conhecimento mínimo sobre o nicho em causa, ver se é um mercado com uma presença online representativa, se existe abertura (se é um mercado aberto ou se está limitado apenas a alguns players), a dimensão desse mercado, etc. Tudo aspectos importantes e que você deve conhecer, nem que apenas de uma forma “abreviada”.

Outro aspecto importante que deverá considerar na sua análise, é a analise de nichos de mercado. Nichos, por definição, são grupos de pessoas que partilham do mesmo interesse ou interesses. estes podem representar grupos mais restritos dentro de um mercado grande.

A título de exemplo:

Dentro de um mercado grande como é o mercado das viagens, existem dezenas (ou centenas) de nichos, como por exemplo: vôos low cost para a Europa, estadias baratas no Brasil, hotéis no nordeste do brasil, promoções de férias na neve, etc…

Todos estes exemplos, correspondem a nichos de mercado com menos representação que o mercado onde estão inseridos (viagens), mas que por serem mais específicos, captam audiências também mais específicas e qualificadas, e onde será menos difícil a penetração.

2 – Não Analisar a Concorrência

Entrar num mercado sem estudar e analisar a concorrência é outro erro crasso e vulgar.

Obviamente que este aspecto, tal como os restantes têm impacto no desempenho do seu projecto. Quanto maior for a concorrência, mais difícil será a penetração de um novo player (pelo menos teoricamente). É claro que existem técnicas para obter maior visibilidade online e mais visitas para o seu site ou blog, mas a dimensão da concorrência, também vai condicionar o desempenho da aplicação dessas técnicas.

Se um determinado nicho tiver uma concorrência de 10.000, o resultado da aplicação de técnicas para aumentar a visibilidade e visitas do seu blog ou site não será o mesmo, do que se esse nicho tiver uma concorrência de 5.000.000.

3 – Não Analisar a Procura

Ao estar a pensar lançar-se num determinado nicho, é muito importante analisar a existência ou não de procura nesse nicho.

A existência de pouca procura irá condicionar de forma negativa o desempenho do seu projecto. Você até pode pensar que é um nicho muito popular offline, ou que no seu círculo de amigos ou conhecidos, existe muita gente interessada nesse mercado, mas isso poderá não ser suficiente para ser bem sucedido online. para tal, deve efectuar uma análise da procura, isto é, ver se existem muitas pessoas à procura de informação/produtos/serviços relacionados com o nicho em estudo.

Você pode ter um produto espectacular. Se ninguém andar à procura desse tipo de produtos (ou relacionados), dificilmente irá conseguir vendê-lo com sucesso. O mesmo se aplica para informação ou serviços.

4 – Não Combinar a Procura com a Concorrência

Na posse da informação sobre a concorrência e sobre a procura, a combinação dos dois factores irá dar-lhe uma ideia mais concreta e mais aproximada da forma com poderá penetrar nesse nicho e dominá-lo.
O cenário ideal (como é óbvio) são nichos com muita procura e pouca concorrência.

5 – Não Analisar a Audiência e Seus Hábitos de Consumo

O passo seguinte é olhar para o público alvo desse nicho e tentar perceber os seus hábitos de consumo, ou, pelo menos, conseguir perceber como se caracteriza a audiência. Se está a falar com jovens, adultos, grupos de pessoas, mulheres, etc.. E, com base nisso, construir o seu projecto e estratégia de comunicação devidamente dirigida.

6 – Não Estudar o Potencial de Monetização

Agora que conhece o mercado e a audiência, não deve deixar de analisar o potencial de monetização. Isto é, a capacidade existente de ganhar dinheiro neste nicho.

Seja através de publicidade, de programas de afiliados, produtos/serviços próprios, etc, é necessário estudar a possibilidade de se ganhar dinheiro nesse nicho.

Para esse efeito, deverá ver que ofertas já existem no mercado e a sua performance. Exemplos: Google Adwords, Programas de Afiliados, outras empresas ou entidades e comercializarem produtos/serviços semelhantes, etc.

7 – Não Escolher um Domínio Apropriado

A escolha de um bom domínio é importante, na medida em que, ajuda a construir uma primeira imagem sobre o site/blog e sobre o que este trata. Isto do lado de quem está a ver o domínio algures na internet. Por outro lado, o domínio deve ter uma relação com o conteúdo, por ténue ou comercial que seja, é sempre aconselhável que o domínio represente parcial ou totalmente o conteúdo do site ou blog.

O domínio pode igualmente ser um grande impulsionador de tráfego gratuito para o seu projecto. Ser pesquisar palavras-chave que encaminhem tráfego gratuito e adaptá-las a um domínio pode contribuir de forma incisiva sobre a quantidade de tráfego gratuito que irá receber no seu site/blog.

8 – Não Publicar Conteúdos Orientados Para a Sua Audiência

A publicação de conteúdos sem qualquer relação com a audiência em questão ou que não representam o que você se propõe disponibilizar aos seus visitantes pode causar grandes desilusões aos seus visitantes ao ponto de não voltarem e não o recomendarem a quem conhecem, causando assim, um efeito de “Word of Mouth” negativo, que facilmente se pode espalhar pela rede e causar-lhe muitos prejuízos.
Seja cumpridor do que promete, publique conteúdos de qualidade e que acrescente valor a quem procura esse tipo de conteúdos.

9 – Não Dar às Pessoas Exactamente Aquilo que Procuram

Além do ponto anterior, não ter a capacidade de identificar e disponibilizar exactamente o que as pessoas procuram no nicho em causa, é um erro algo comum e que faz com que o retorno não seja o esperado.

Neste caso as pessoas que chegam até ao seu site ou blog, depois de se aperceberem que não é bem o que procuram, aumenta a taxa de abandono, e o seu retorno é menor. POr isso, quanto melhor conseguir identificar as necessidades de cada nicho, ou desse nicho em particular, melhor será o desempenho.

10 – Não Apostar Numa Divulgação Estruturada

Após todas as etapas anteriores concluídas, deve analisar, seleccionar e preparar as melhores formas de divulgação do seu projecto, considerando para esse efeito, as várias opções ao seu dispor. Entre elas, deve considerar uma opção que é muito acessível e tem um retorno direcionado, a publicidade em blogs, fóruns e sites da especialidade. Não anuncie em sites genéricos quando procura uma audiência específica. Até pode ter muitas visitas, mas não será tráfego de qualidade/direcionado para o seu conteúdo.

Considere outras opções, à partida mais acessíveis, e que, tem potencial de captar a audiência do seu projecto.

Na minha opinião, deve considerar investir algum tempo em eliminar estes erros comuns, e dar melhores fundações aos seus projectos para este poderem crescer mais e melhor.

Até porque, se formos a ver, não é necessário empregar assim tanto tempo quanto isso, e o retorno poderá fazer uma enorme diferença no desempenho e retorno do projecto.

E você, tem algo a acrescentar a esta lista?

Como Colocar um Site no “Ar” – Vídeo

Saber colocar um site no “ar”, ou como se coloca um site online, é um aspecto tão básico como essencial para sobreviver na internet sem ser apenas como espectador.

Muito embora por vezes pareçam temas mais básicos, o que é verdade é que não temos todos o mesmo nível de informação, e como tal, por vezes é necessário olharmos para os princípios mas básicos e alargarmos o nosso leque de informação.

Assim, decidi fazer um vídeo, onde mostro de forma simples como pode colocar um site online também de forma simplificada.

Um dos recursos que utilizo no vídeo é um programa de FTP, o Filezilla, que é gratuito e muito fácil de usar tal como mostro no vídeo. Este é o tipo de programas que é necessário para transferir ficheiros do seu computador para a internet, mais precisamente para a conta de alojamento do seu site.

Os assinantes do WMPT, ao receberem o email de publicação deste artigo, só poderão ver o vídeo se clicarem no título do artigo, pois não é possível efectuar o envio do vídeo por email.

Espero que goste do vídeo, e como é hábito, gostava de ter a sua opinião sobre ele.

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 9 de 9 > Redes Sociais

Neste último artigo da série Como Aumentar as Visistas ao Meu Blog ou Site, vou abordar o tema das Redes Socias e Agregadores de Notícias ou Linkadores.
Muito se fala de há uns tempos a esta parte, sobre as redes sociais e sobre a sua utilização como método de captar leitores/visitas para o seu site ou blog.

A verdade é que as Redes Sociais têm tomado conta da Internet a uma velocidade impressionante, e são de facto, muitas as pessoas que passam mais tempo nas redes sociais que a ver o seu próprio email. Este facto denota a sua importância no panorama online.

A vontade de partilhar, conviver, conhecer novos rostos da mesma cultura e de culturas diferentes, travar novas amizades, etc, são motivos que têm encaminhado as pessoas para esta mais nova forma de convívio, que muitas vezes e em muitos casos quase substitui o convívio na sua forma mais natural.

redessociais

Tendo isto em consideração, não podemos nem devemos ignorar, o poder que têm as redes socias, não tivessem elas concentrado nelas grande parte do fluxo de visitas e utilização da internet.

Em vez de ficar de fora deste fluxo gigantesco de tráfego, porque não juntar-se a ele, e ganhar também com isso?
É, sem dúvida a forma mais inteligente de abordar o tema das redes socias, como forma de aumentar as visitas ao seu site/blog, pois o tráfego à volta das redes sociais é tanto, que justifica a sua presença e a sua dedicação em captar uma pequena parte desse tráfego, que além do mais, é gratuito!

No entanto, há que ser correcto a fazê-lo, como aliás qualquer outra técnica, caso contrário, vai acabar por ter o resultado oposto. E para isso, mais vale concentrar-se em outras formas de aumentar as suas visitas.

As redes sociais são aglomerados de pessoas, na sua maior parte em forma de lazer, embora hajam algumas como é o caso do LinkedIn, que tem uma vertente mais profissional. Ora, se a sua natureza é lazer, não deve ter uma abordagem muito profissional, ou muito objectiva na captação de visitas.

As redes sociais são como um festa entre amigos e conhecidos. Isto faz sentido para si?
Então, imagine que está numa festa.
Nessa festa, chega uma pessoa que você não conhece junto de si, e começa a falar de trabalho. Do que faz, do que vende, etc, etc.
O que é que você faz?
Pira-se o mais rápido possivel, certo? Pelo menos era o que eu faria 🙂

Agora imagine a mesma situação, mas em que a abordagem dessa pessoa é complemtamente diferente, e que começam a falar de temas muito mais descontraídos, como são as origens de cada um, os gostos de cada um, os amigos em comum, etc. Mais tarde ou mais cedo, iria surgir contexto para a pergunta “E o que é tu fazes?”
ou “Trabalhas em quê?” ou E trabalhas em que ramo?” ou outra qualquer. O que é importante é que o tema iria surgir de uma forma natural sem que houvesse alguém a impingir algo a outra pessoa.

Naturalmente que ao surgir este tema, não deveria começar a “despejar” informação à toa sobre o seu site/trabalho ou o que fosse.
Deveria sim dar uma resposta igualmente natural e até seria uma oportunidade para dar o seu cartão de visita, sem ser mal interpretado.

Ora, nas redes sociais, passa-se exactamente o mesmo. Se você tiver uma abordagem muito concentrada nesse objectivo ou vertente profissional, o mais provavel, será não conseguir muitos “amigos”.

Se por outro lado, souber estar como se estivesse em convívio numa festa, será encarado de forma completamente diferente e conseguirá captar mais ligações e “amigos”, que de uma forma igualmente natural, irão ter curiosidade em saber mais sobre si, e mais facilmente visitarão o seu site ou blog, resultando assim em mais visitas para este.

E você, já tem sucesso com as redes sociais? Quais são as que recomenda?

Como Aumentar as Visitas ao Meu Blog ou Site > 8 de 9 > Troca de Links

Nesta série sobre como aumentar as visitas ao seu site ou blog, abordo agora um método, talvez o mais comum, muito embora haja alguma discussão sobre a sua eficiência – A Troca de Links.

Verdade seja dita, que em termos de SEO ou optimização para os motores de busca, a troca de links muito raramente traz alguma vantagem uma vez que os links utilizados são normalmente links com o atributo nofollow.

Como já explique anteriormente a diferença entre links follow e links nofollow, não vale a pena estar a repetir a mesma informação novamente. Se tiver dúvidas, leia o artigo a que faço referência no parágrafo anterior.

Existem imensas formas de abordar bloggers ou webmasters, mas no cerne de todas deve estar o respeito pelas pessoas e a capacidade de lhes mostrar que é uma decisão inteligente trocar um link consigo.

trocadelinks

Em lugar de mandar um email a perguntar se alguém quer trocar um link consigo, deve colocar-se no lado da outra pessoa, e tentar perceber o que ela vai pensar quando você lhe propuser essa troca.

Um dos pensamentos que ela vai certamente ter é, O que é que eu tenho a ganhar com isso?
Por isso, cabe-lhe a si, antecipar-se a essa questão e responder-lhe de antemão.

No seu email, antes de realizar o pedido de troca de links, deve primeiro fazer o seguinte:

1 – Identificar-se a si e ao seu blog/site, acrescentando uma breve mas objectiva descrição

2 – Fazer referência ao blog/site com o qual você deseja trocar o seu link, apontando os seus pontos positivos, sem se tornar um texto excessivamente bajulador

3 – Apontar as vantagens para o Webmaster/blogger que ele irá ter por trocar o link com o seu site/blog

4 – Referir que pode ser um bom complemento de informação/recurso aos leitores de ambos os sites/blogs

5 – Agradeçer o tempo e atenção que lhe foi dispensada e disponibilizar-se para outros tipos de acções/parcerias que o outro Webmaster/blogger deseje sugerir.

É importante que seja feita uma abordagem tão correcta quanto possível, de forma a merecer a devida atenção. Não escreva um email com 3 linhas a sugerir uma troca de links, senão arrisca-se a levar uma resposta em uma palavra, ou a nem sequer receber resposta ao seu email.

Seja correcto e cordial, e cumpra os seus compromissos com os outros.
Se as outras pessoas virem que você é uma pessoa de palavra, irão mostrar maior abertura para alargar a parceria no mesmo site ou em outros sites, o que se revelará um benefício para si.

Outra forma de se aproximar de outros webmasters/blogger, é travando conhecimento (e até amizades) com eles, comentando nos seus blogs, etc. Naturalmente esta última técnica aplica-se mais a blogs, pois normalmente, estes permitem maior interacção entre os donos e os seus leitores.

Seja qual for a técnica que você utilizar, deve ter sempre presente os princípios acima mencionados, pois no seu caso, vocâ também lidaria com uma boa e correcta abordagem de forma distinta de uma abordagem sem nexo e feita “à pressão”.

Você tem tido sucesso com a troca de links?
Partilhe com os outros leitores a sua experiência!

O que são Links NoFollow e Links Follow

Saber e compreender o significado de cada um é mais importante que o que parece ser inicialmente, por isso aconselho a leitura atenta.

O que são links follow?
Os links podem ter o atributo follow ou nofollow. O primeiro (follow) indica aos motores de busca que devem seguir esse link e considerá-lo em termos de contabilização e consideração para efeitos de SEO.

O que são links nofollow?
O atributo nofollow, por oposição ao primeiro, indica aos motores de busca exactamente o contrário, que não devem seguir esse link ou considerá-lo para efeitos de optimização.
links

Na prática, o que isso significa, é que, muito embora, o link esteja presente nessa página visível para todos os visitantes, sendo possível clicar nele e ser encaminhado para a página de destino, os motores de busca, não vão considerar esse link quando estiverem a analisar os links existentes na internet que apontam para o seu site.

Enquanto que com o atributo follow, o link é contabilizado pelos motores de busca e tem interferência no SEO do seu site, pois como já referi em artigos anteriores, um dos aspectos que os motores de busca consideram quando analisam o seu site, é o facto de como ele é visto na internet, se existem muitas referências a ele ou muitos links a apontar para ele, etc, pois isso revela um factor importante na análise da relevância do seu site.

Logicamente, quantas mais referências houver, melhor. Muito embora, seja ainda mais relevante a importância dessas mesmas referências. Isto é, é preferível ter um pouco menos de links a apontar para o seu site, se isso significar que esses links são provenientes de sites de maior importância, do que se tiver mais links, mas todos eles provenientes de sites que os motores de busca não atribuem muito valor.

É claro que o cenário ideal é muitos e bons links. Ou seja muitos links a apontarem para o seu site e provenientes de sites que o Google e os motores de busca atribuem importância e relevância para o tema em questão.
Se o seu blog ou site é sobre pesca, então interessa-lhe ter links com o atributo follow provenientes de sites sobre pesca que têm uma boa reputação aos olhos dos motores de busca.

Este factor é importante quanto estiver a implementar estratégias de link building, ou criação de links que apontam para o seu site ou blog, pois ajudam a melhorar o seu posicionamento nas pesquisas que são realizadas nos motores de busca, o que significa que lhe podem trazer mais visitas ao seu blog ou site.

É igualmente importante referir que, os links nofollow, também são importantes e não devem ser descurados, apenas porque não têm o mesmo benefício em termos de SEO, pois ainda assim, podem trazer-lhe muitos visitantes, e isso também é importante.

Espero que este artigo o(a) tenha ajudado a compreender um pouco melhor sobre as características dos links e seus benefícios.