Consultor, Formador, Speaker e Fundador de vários projetos nacionais e internacionais. Google Certified Professional, com diversas certificações internacionais de SEO, Web Development e Marketing Digital, áreas em que é Consultor.

7 Erros Que Nunca Deve Cometer Na Criação De Vídeos

Uma das melhores e mais eficazes formas de comunicar atualmente é, sem dúvida, através de vídeo.

Além do video marketing ser uma das técnicas mais eficazes para aumentar as visitas de um site, e, também, uma das menos utilizadas por diversos motivos.

Fazer vídeos para a internet, continua a ser uma opção que encontra muita resistência da parte das pessoas (e das empresas também), que por motivos vários, têm receio de utilizar esta forma de comunicação para divulgarem os seus conteúdos.

Apesar de já ter falado aqui no Web Marketing sobre o grande poder do vídeo, como ferramenta de comunicação e marketing, e porque é um tema cada vez mais pertinente, vou publicar alguns artigos para ajudar os leitores a ultrapassarem as dificuldades na criação e publicação de vídeos.

Eu já crio e publico vídeos há quase 2 anos, e como tudo na vida, é um processo contínuo de aprendizagem. E eu, tal como vocês, não nasci ensinado. Por isso, e para lhe facilitar a tarefa, vou enumerar alguns erros, alguns deles que eu também cometi no início, para que você não os cometa e aprenda também com a minha experiência.

Costuma-se dizer que; “o hábito faz o monge”, e entre cursos que tirei e formações que assisti, aprendi muito durante este período sobre vídeo, e hoje posso dizer que, não me tendo especializado apenas nesta área, percebo bastante sobre o assunto.

Como já disse no passado, não sou nenhum Alan Delon, nem quero ser, e nem tão pouco é esse o meu objetivo – se fosse, devia dedicar-me a um vlog e não a um blog – mas, como vou explicar mais à frente, não temos de ser artistas de cinema para criar vídeos para a internet. Até porque, em certos casos, o ideal é utilizar o vídeo para humanizar a comunicação com as pessoas.

Assim, aqui ficam 7 erros que você nunca deve cometer na criação de vídeos:

1 – Misturar Diferentes Conceitos de Vídeos

Este foi um dos erros que eu próprio cometi há muito tempo (logo no início) e que, depressa aprendi com o meu erro.

Tal como acontece com os textos, ou com qualquer peça de conteúdo, consoante a sua finalidade, esse conteúdo deverá ser criado de certa forma e respeitando certas regras base.

Um vídeo promocional, não é o mesmo que um vídeo tutorial ou vídeo-aula. Enquanto que no primeiro, deve-se ter em atenção aspetos como a música, as imagens, os efeitos, o copy (textos), o call to action, etc, de forma a conseguir produzir um vídeo mais atrativo e interessante de ver, no video tutorial, isso já não se aplica, de todo. Neste segundo caso, é muito mais importante, passar a informação da melhor forma possível, e de forma a que os interessados a percebam com facilidade. Misturar os dois conceitos é um erro crasso. Acredite, eu sei!

2 – Não Rever o Vídeo Antes de o Publicar

Embora seja mais ou menos óbvio, a não revisão atenta de um vídeo, pode levá-lo a cometer erros graves, e nesse caso, o efeito é contra-producente, isto é, ao invés de tirar benefícios da publicação do seu vídeo, arrisca-se a receber feedback negativo por parte das pessoas que o vão ver, por conter incorreções ou informações menos claras.

Não me refiro a pequenos erros que pode ser resolvido com uma anotação ou com uma menção no fim do vídeo. Também não será por aí, mas sim a erros mais graves que podem, efetivamente, gerar um efeito negativo à volta do seu vídeo.

3 – Querer Fazer o “Vídeo Perfeito”

Este é talvez, um dos erros mais comuns e um dos obstáculos comuns na criação de vídeos.

Mentalize-se de uma coisa: o vídeo perfeito não existe! Aquilo a que muitos aspiram e que, provavelmente por isso acabam por desistir, é que não se acham capazes de criar o vídeo perfeito.

Embora compreenda o sentimento, não podia estar mais em desacordo com esta abordagem. Os vídeos para a internet não se querem perfeitos. Se nós não somos perfeitos, porque raio haviam os nossos vídeos de o ser?

Não existem vídeos perfeitos na internet, a não ser que contrate uma produtora de vídeo para o fazer por si, mas essa não é, de todo, a ideia. E, mesmo assim, pode muito bem não ficar lá muito bem!

Tente fazer o vídeo o melhor que sabe e consegue, e desde que não cometa outros erros, esse esforço dará os seus frutos. Acredite!

4 – Fazer Vídeos Muito Longos

Embora hajam assuntos que impliquem vídeos de maior duração, como são a maior parte dos vídeo tutoriais, deve-se tentar manter os vídeos o mais curtos possível, de forma a que não se tornem maçadores para quem os vê.

Os utilizadores da internet estão cada vez mais exigentes, e por isso, não dão tanto tempo a todos os conteúdos que encontram, tal é a quantidade e diversidade de informação presente na web.

Por estas razões, é importante tentar sintetizar as mensagens, e sempre que possível, em vez de criar um vídeo de 15 minutos, criar vários vídeos entre 2 e 4 minutos (mais coisa, menos coisa).

5 – Falar Só Sobre Si

Quando se cria um vídeo, deve-se ter alguma atenção ao fato de não estar concentrado em si mesmo, mas sim no conteúdo e mensagem que pretende passar para os destinatários.

As pessoas não querem saber se você é assim ou assado, o que querem é conteúdo de valor.

Não se prenda com mensagens que não acrescente real valor a quem vê os seus vídeos. Não é isso que interessa! Isso não é importante!

Importante, é que ao terminar o vídeo, quem o viu, reconheça valor na mensagem que você transmitiu. Isso sim, é verdadeiramente importante!

Excepção feita para o caso de um blog pessoal em que o assunto seja você, claro.

6 – Excesso de Informação Visual

Um pouco à semelhança das páginas web, não se deve atafulhar o ecrã com todo o tipo de texto e imagens de forma atrapalhada e confusa. Isso também irá confundir quem vir o vídeo.

Excesso de imagens, efeitos, textos muito longos, etc, são tudo aspetos que devem ser considerados quando se está a criar um vídeo.

O principal objetivo de um vídeo, deverá ser passar uma mensagem. Ora, se os aspetos visuais se atropelam uns aos outros, ou o som não é claro, ou os textos são demasiado longos, as chances da mensagem ser passada com sucesso, são mínimas.

Dê prioridade à clareza sonora e visual, de forma a maximizar o potencial do vídeo na passagem da sua mensagem.

7 – Não Criar Um Bom Título e Descrição do Vídeo

É muito frequente encontrar-se vídeos, cujo título não corresponde ao conteúdo.

Pense como você reagiria, se eu publicasse um vídeo cujo título fosse algo tipo “Como ficar rico em 15 dias”, e o conteúdo se resumisse a eu impingir-lhe um programa qualquer, ou se o título fosse “As imagens secretas do Cristiano Ronaldo” e o conteúdo fosse a mostrar imagens que já passaram em outros meios de comunicação social e que já toda a gente viu.

À semelhança do que já disse aqui no web marketing, sobre a criação de títulos de artigos que não correspondem ao conteúdo, e que têm como consequência, desiludir e criar no leitor a sensação de frustração por terem sido iludidos, no vídeo passa-se exatamente o mesmo.

Respeite o utilizador, e ele vai respeitá-lo de volta.

Espero que tenha gostado destas dicas. Eu gostei de as compilar para partilhar aqui no blog.

Espero também que estas o(a) ajudem a não cometer os erros que eu cometi no início, bem como os outros erros que enumerei aqui, de forma a que consiga ter mais sucesso na criação de vídeos para a internet e a melhorar os seus resultados com vídeo marketing!

8 Dicas Para Aumentar o Tempo Que Os Visitantes Ficam No Seu Site

Aumentar o tempo que os visitantes passam no seu site, deve ser uma prioridade depois de ter conseguido levá-los até lá.

Os visitantes chegam ao seu site, e agora?

A resposta é simples; agora a prioridade deve ser fazer com que a sua experiência seja positiva e agradável, e por outro lado, facilitar a conversão desses visitantes em clientes ou subscritores, consoante o caso e o objetivo, tal como já falei no artigo sobre como aumentar a Taxa de Conversão dos seus visitantes em clientes, mas para isso, é preciso que eles lá fiquem o tempo necessário para a conversão!

Se ainda não leu, aconselho vivamente a leitura de alguns artigos que já publiquei aqui no blog, onde falo sobre como cativar os visitantes no seu site e como utilizar o conceito do Marketing Funnel para atingir os seus objetivos.

Cada caso é um caso, e não existe uma receita única que se aplique da mesma forma a todos os casos, pois existem aspetos e técnicas que resultam melhor nuns casos que outros, mas existem também algumas dicas que são como que transversais e que se aplicam à larga maioria das situações, senão a todas mesmo.

Por isso, e porque é cada vez mais importante que se preocupe com a qualidade do seu tráfego e com a qualidade da experiência que está preparado para proporcionar aos seu visitantes, aqui ficam 8 dicas para aumentar o tempo que estes passam no seu site e para melhorar a sua experiência enquanto utilizadores:

1 – Melhor Relação Possível Entre a Origem e o Destino

O que quero dizer com isto, é simples.

Através da correta utilização de keywords, e escolhendo as keywords corretas, irá aumentar a relação entre o que traz os visitantes até ao seu site e o conteúdo que encontram no destino.

Ao fazer isto, está a contribuir de forma decisiva, para diminuir a taxa de abandono e a bounce rate.

Bounce Rate é a taxa calculada com base no número de visitantes do seu site que não visitam outra página além da landing page (página onde chegaram no seu site) e o total de visitantes do seu site.Quanto mais baixa, melhor! Significa que há poucos visitantes a abandonarem o site sem visitar mais nenhuma página.

Quanto maior e melhor for a relação entre estes dois aspectos, mais será a probabilidade do visitante ter encontrado exatamente o que procurava, e com isso, irá proporcionar uma melhor experiência ao utilizador, bem como, não causará o efeito desilusão por este ir para a um site ou página que não tem o conteúdo que ele procura.

2 – Conteúdo Legível, Fácil de Entender e Organizado

Dando continuidade ao ponto anterior, deve-se preocupar com a forma como apresenta o seu conteúdo ao utilizador. Isto é, quanto mais legível e fácil de entender for o seu conteúdo, tanto melhor será a reação do leitor.

Com isto não estou a dizer que você tem de ser imaculado na ortografia e na gramática, porque erros, todos cometemos. Aqui, nem eu sou exemplo, pois desde que mudei de portátil e com o meu corretor ortográfico a funcionar de forma deficiente, ou quando escrevo artigos no meu mac em que o teclado também é um pouco diferente do que estou habituado, a escrita tornou-se uma verdadeira aventura.

A juntar a isso, a novela do acordo ortográfico não ajuda nada, tanto que há palavras que já escrevo com base no acordo, e outras palavras ainda não ou nem sempre. Enfim, desde que seja legível, menos mau. Essa sim, é a minha prioridade TOP!

No entanto, não abuse e mostre algum cuidado. Um erro não é um problema, mas muitos erros já demonstra desleixo e ausência de preocupação com a apresentação do seu conteúdo, o que pode ter um impacto negativo na forma como os visitantes o avaliam.

Verifique também se o seu conteúdo está acessível de forma clean (limpa), sem grandes distrações que possam dificultar a recolha de informação por parte do utilizador, pois essa é uma experiência que o pode perturbar e empurrar para outro site, abandonando prematuramente o seu.

Existem muitas situações, mas um dos exemplos frequentes é a colocação de publicidade no meio de artigos num blog, sem qualquer margem entre o texto e a publicidade. E é tão fácil resolver esse problema, basta colocar uma margem no banner ou imagem.

Em HTML, basta que adicione este código ao código do banner: hspace=”10″ vspace=”10″, em que 10 é a dimensão da margem que você quer que fique entre a imagem e o texto. No wordpress, é ainda mais fácil. No menu de edição de imagem, que pode aceder clicando no ícone que surge no topo esquerdo da imagem (na página de criação dos artigos), basta colocar o valor, neste caso seria 10 nos campos Espaço Vertical e Espaço Horizontal. Caso utilize um plugin para ferir a publicidade, deverá utilizar a opção de espaçamento/colocação dos banners dentro do próprio plugin.

3 – Rapidez de Carregamento da Página

Não fica irritado ou frustrado quando está a tentar aceder a uma página e ela nunca mais acaba de carregar?

Os seus visitantes também ficam se o seu site demorar muito a carregar.

Existem muitos fatores que podem condicionar o desempenho do seu site a carregar, como a qualidade do alojamento do seu site, o número de imagens, o tamanho das imagens, outros elementos de media presentes na página como vídeos ou áudio, widgets alojados remotamente, etc.

O melhor que pode fazer, é, certificar-se que o alojamento que tem para o seu site garante uma experiência minimamente agradável, senão por mais que otimize tudo o resto, o problema irá sempre manter-se.

Existem muitas opções de alojamento de sites com valores acessíveis e com qualidade.

4 – Utilização Excessiva de Media

Tendo o problema anterior resolvido, verifique se tem as imagens otimizadas em termos de tamanho para a web, e isso poderá fazê-lo com qualquer editor de imagens.

No caso de outros formatos de media, como o vídeo e áudio, uma solução fácil, é alojar esses ficheiros remotamente, em sites de partilha de vídeos ou de podcasts, como é o caso do YouTube para vídeos, e do podomatic para podcasts (ficheiros de áudio).

5 – Controlo e Utilização Correta de Publicidade

Ninguém gosta de sites com publicidade “até às orelhas”, logo se o seu site tiver muita publicidade, será que os seus visitantes são diferentes?

É claro que não. Por isso, coloque publicidade numa dose que não seja abusiva e que não incomode a experiência de utilização dos seus visitantes.

Em muitos casos, particularmente em blogues, uma das colocações que resulta bem, é a colocação de publicidade no corpo dos artigos, tal como referi acima. Não digo que não se deve fazer, de todo. O que eu defendo é que como em qualquer outra colocação, deve ser bem doseada.

O mesmo se passa com pop-up’s que surgem cada vez que se carrega uma determinada página. Um popup que apareça uma vez, é razoável, uma que aparece n vezes enquanto se navega num site, não abona em nada para que o utilizador se sinta satisfeito.

6 – Apresentar Alternativas Visíveis ao Conteúdo Principal

Uma excelente forma de captar a atenção dos visitantes de um site, é disponibilizar-lhe vários tipos de informação na mesma página do conteúdo principal.

Um dos bons exemplos desta prática, é a colocação de links para outros artigos relacionados, no caso de blogues. No caso de outro tipo de sites, pode colocar links para outros conteúdos relacionados, com uma indicação do tipo: “Se lhe interessa x, então veja também y”, ou “Poderá também estar interessado em xyz”, ou ainda, “Quem gosta de x, também costuma gostar de y”.

Esta medida mostra preocupação em apresentar ao utilizador, os vários tipos de conteúdos, produtos ou informação, que estão relacionados com o que o trouxe até aquele site. Além disso, permite ao utilizador ver outros conteúdos, que, como estão relacionados com o primeiro, a probabilidade de estar interessado neles, é maior.

O resultado da aplicabilidade desta técnica, é um aumento de interatividade entre o utilizador e os conteúdos, e um aumento do tempo de permanência do visitante no site.

7 – Diversas Formas de Contato Bem Visíveis

Pegando no tema da interatividade, outro aspeto importante, são as formas de contato que disponibiliza aos seus utilizadores.

Dependendo, se estamos a falar de um site comercial ou de um blog pessoal, poderão haver formas de contato que façam mais sentido que outras que estejam presentes e visíveis no site.

Logicamente num blog, não se esperam encontrar números de telefone com frequência. Não que não existam, mas não é muito frequente. Principalmente por que também não é muito necessário.

Num site comercial já não é bem assim. Um site comercial que não tenha formas de contato bem visíveis, incluindo o telefone, não inspira confiança ao utilizador para comprar o que quer que seja.

Em qualquer dos casos, nem sites comerciais sem telefone, nem blogues sem identificação do blogger e facilidade de contato. Qualquer uma destas situações têm impacto ao nível da confiança que você passa para os seus visitantes.

8 – Formas do Utilizador Seguir o Site

Um aspecto muito útil tanto em termos de interatividade como em termos de divulgação de conteúdos, é a disponibilização de várias formas que permitam ao utilizador seguir e acompanhar o site e as suas notícias ou novidades.

Isso pode ser conseguido através da disponibilização da subscrição de uma newsletter, utilizando para isso um software de email marketing como a Aweber, tal como eu falo aqui no blog e nos meus outros sites, ou através de links de partilha de conteúdos nas redes sociais, e de links para o perfil de utilizador nessas várias redes.

Alguns utilizadores só utilizam, ou utilizam principalmente, as redes sociais para comunicar, logo, é uma atitude inteligente ter botões de partilha de conteúdos no seu site, de forma a permitir a esses utilizadores (e a todos) a partilha dos conteúdos de forma fácil.

O mesmo se aplica, às formas de seguir o site, se disponibilizar o link para a sua página do Facebook, ou do Twitter, tanto melhor, pois dá a possibilidade aos seus utilizadores de escolher qual a forma mais cómoda para acompanhar os seus conteúdos, notícias e novidades.

Espero que tenha gostado das dicas, eu gostei de as compilar para publicar aqui no Web Marketing.

Pode utilizá-las já hoje para melhorar o desempenho do seu site ou blog, conseguir que os visitantes permaneçam mais tempo e que se convertam mais vezes em assinantes ou clientes.

Claro que se tiver alguma dica a acrescentar, deixe o seu comentário! É sempre bem-vindo!

Como Aumentar a Taxa de Conversão Dos Seus Visitantes Em Clientes

Quando se cria um site, existe sempre um objetivo, e esse objetivo deve condicionar a forma como o site é apresentado ao utilizador e a forma como este funciona. Este aspecto é fundamental tanto para sites novos como para sites já construídos.

O interesse principal deverá ser maximizar o potencial de conversão desse site, afim de conseguirmos mais assinantes, vendas, clientes, fãs, seguidores, enfim, o que quer que seja o objetivo do site em questão.

Por isso, há que ter atenção vários aspetos relacionados com o design e usabilidade, estrutura e conteúdos. Mas tudo deve ser feito e pensado com o objectivo principal em mente.

Se o objectivo é converter os visitantes em assinantes, então assinar o blog deverá ser, não só, uma tarefa fácil de realizar, como deverá estar bem acessível em qualquer página do site, ou pelo menos nas páginas principais. Leia este artigo sobre o Marketing Funnel.

A acessibilidade e a facilidade de realização da tarefa (que é o seu objectivo) para os seus visitantes, é absolutamente determinante para que a conversão seja maior ou menor.

Se reparar bem, se você tiver 2 caminhos à sua frente que vão dar ao mesmo destino, o seu cérebro, instintivamente, irá optar pelo caminho mais fácil e com menos obstáculos. Esta é uma reação natural e instintiva, não é uma decisão pensada ou ponderada. O nosso cérebro funciona assim mesmo.

A teoria não é minha, mas experimente fazer a experiência e verá se eu tenho ou não razão!

O mesmo acontece em outras situações, como por exemplo, na utilização de websites para conseguir algo. Se o seu objetivo for converter visitantes em subscritores, quanto mais acessível e fácil você tornar o processo de subscrição, maior será a probabilidade de conseguir converter os seus visitantes.

Por isso, é importante que:

1. Defina bem qual é o seu objectivo

(havendo vários, qual o principal)

2. Atue em conformidade

Tendo o objectivo bem claro e definido, a sua principal preocupação deverá ser; eliminar todas as possíveis barreiras que os seu visitantes possam encontrar no caminho para a conversão, que será a realização do seu objectivo.

Torne a forma do visitante de lá chegar o mais fácil possível, e o respetivo processo, o mais rápido e fácil também.

Quantas mais dificuldades o seu visitante tiver para conseguir fazer alguma coisa, menor será a probabilidade dele o fazer, assim como maior será a probabilidade dele desistir a meio do processo.

Um dos exemplos práticos desta teoria, é o processo de subscrição da newsletter do Web Marketing.

Como sabem, eu utilizo a Aweber como ferramenta de email marketing para gerir a newsletter do blog, bem como todas as comunicações por email com os assinantes.

Numa primeira fase, eu utilizava a opção single optin, que significa que bastava o visitante inserir o nome e email, e já estava inscrito. Isso valeu-me um bom crescimento de inscrições no primeiro ano do blog. No entanto, e porque há pessoas que se inscrevem e depois se esquecem que o fizeram, começaram a aparecer algumas reclamações de – pasmem-se – spam!

Ora, spam é algo que eu nunca fiz, nem faço (e sou 100% contra), mas como é fácil as pessoas reportarem spam através da Aweber (bem como de outros serviços) pois basta-lhes clicarem num botão, e como o volume de assinantes continuou a crescer para valores cada vez maiores, eu decidi, alterar o processo para o double-optin, que requer que o assinante, verifique o seu email, clicando num link que lhe é enviado por email para a sua caixa de correio.

O que eu fiz aqui, teve impacto no volume de assinaturas que o blog tem, pois passaram a ser um pouco menos as assinaturas concluídas e a haver muitas não concluídas ou que as pessoas não verificaram o seu email. Eu consigo saber isso, pois no dashboard da minha conta da Aweber, é possível visualizar essa informação.

No entanto, as queixas das pessoas que sofrem de amnésia, diminuíram. 🙂 Também implementei outras medidas, mas o facto é que tornei um processo simples num processo um pouco menos simples, que é exatamente o contrário do que estou a dizer neste artigo. No entanto aqui, foi por motivos de força maior.

No entanto, prova a minha teoria, só que ao contrário: quanto mais complicado, menos conversões!

Não havendo uma necessidade como a que eu tive neste caso, ou como eu lhe chamo “o problema da amnésia”, eu voltaria a simplificar o processo sem pestanejar, e as assinaturas do blog passariam para algo tipo o dobro do que são agora, ou mais. Digo isto, sem qualquer exagero.

Conclusão

Este exemplo, embora resumido, é um excelente exemplo prático de como o que disse atrás realmente funciona!

Os melhores conselhos que lhe posso dar, são estes:

1. Definir bem qual é o ou os objetivos principais do seu site

2. Implementar um site fácil de usar em função do(s) seu(s) objetivo(s)

3. Simplificar ao máximo o processo de compra ou subscrição, consoante o seu caso, e verá os resultados melhorarem consideravelmente

Faça a experiência e veja por si mesmo, até que ponto consegue melhorar os seus resultados!


O Melhor do Web Marketing em 2010: Software e Ferramentas Úteis

Seja em que atividade for, todos nós precisamos de software e ferramentas para nos ajudar a completar tarefas, por isso, acho que é muito importante termos acesso a ferramentas úteis e práticas.

Por este motivo, e porque acho que é importante, dar a conhecer aos leitores as dicas e ferramentas que eu considero úteis para conseguirmos desempenhar melhor e mais rápido várias tarefas, nesta compilaçao, recolhi os melhores artigos de 2010 que abordam dicas e ferramentas relacionadas com redes sociais, vídeo, email marketing e partilha de ficheiros, entre outros.

Software e Ferramentas Úteis

Captura de Tela ou Ecra – 20 Ferramentas Grátis

Como Personalizar o Endereço da Sua Página no Facebook

Conheça o Incrível Poder do Vídeo

Como Partilhar Online as Suas Apresentaçoes de Powerpoint

Como Gerir Todas as Suas Redes Sociais Com Facilidade

Windows Live Essentials – Nova Versao Gratuita Já Disponível Para Download

Como Partilhar Documentos Privados Online

NOVO WordPress 3.0 – Guia Completo do WordPress 3.0

O Que é Um Video Sitemap e Porque é Que Voce Deve Ter Um

O Melhor Software de Email Marketing – Web Based vs Local

Se ainda nao tinha lido algum artigo, tem agora a oportunidade de encontrar todos no mesmo sítio.

A grande maior parte destas dicas e ferramentas sao algo que eu uso no meu dia-a-dia, e, considero indispensáveis.

Espero que goste e que ajude a divulgar esta lista de ferramentas úteis pelos seus amigos e contatos!

Já agora, se tiver necessidade de algum tipo de ferramenta, software ou dicas em particular, deixe um comentário e eu vou ver no meu “cofre”, o que posso fazer para o ajudar.

A Timeline Das Redes Sociais em 2010

As Redes Sociais foram um dos focos mais intensos de atenção dos utilizadores da internet em 2010.

Embora o conceito de rede social não seja um conceito novo, o seu crescimento é algo impressionante, como é o exemplo do Facebook que em 2010 atingiu a marca do 500 Milhões de utilizadores. No tanto, muito mais aconteceu além disso e neste infográfico, estão ilustrados os mais relevantes acontecimentos relacionados com Social Media no ano passado. Vale a pena ver!

A compilação foi feita pelo site MindJumpers e tem bomo base várias fontes de informação. No entanto, como ilustração achei muito interessante e resolvi paratilhar com os leitores do Web Marketing.

Espero que goste, e já agora deixe a sua opinião!

Como é que você sentiu esta evolução?

O Melhor do Web Marketing em 2010: Técnicas de Marketing

Qualquer site em qualquer mercado, para vingar, tem de valorizar e implementar técnicas de marketing, seja qual for o seu objetivo.

Como já disse várias vezes, nao é preciso ser um especialista de marketing, nem tão pouco uma mente iluminada para entender e colocar em prática estas e outras técnicas de marketing, só precisa entender a sua importância e lhes dedicar a atenção que merecem. O benefício é sempre SEU!

Aqui fica a coletânea dos melhores artigos de Marketing, bem como uma série de dicas para melhorar a sua credibilidade e notoriedade online. No fundo, são dicas práticas para se tornar mais conhecido e conseguir ou manter uma boa reputação, o que é sempre importante, tanto offline como online.

Marketing

A Ferramenta Mais Importante Para o Sucesso

Como Usar a Eficácia Para Ganhar a Guerra do Marketing

Como Tornar a Sua Oferta Irresistível!

O Que Sao Personas e o Que Podem Fazer Por Si!

Como Captar Mais Clientes e Aumentar as Vendas Com Serviços Gratuitos

Datas de Extinçao dos Jornais Em Papel Em Todo o Mundo

Melhorar a Credibilidade e Aumentar a Notoriedade Online

Como Melhorar a Sua Credibilidade e Aumentar a Sua Notoriedade Online

Melhorar a Sua Credibilidade e Notoriedade Online – Suporte e Testemunhos

Melhorar a Sua Credibilidade e Notoriedade Online – Comunicaçao

Melhorar a Sua Credibilidade e Notoriedade Online – Homogeneidade

Melhorar a Sua Credibilidade e Notoriedade Online – Concursos

Melhorar a Sua Credibilidade e Notoriedade Online – Real Valor

Melhorar a Sua Credibilidade e Notoriedade Online – Compromissos

Espero que gosta da compilação de artigos. Eu gostei de a fazer para si e estou confiante que será uma boa lista de informação a re(ler).

Como sempre, eu escrevi estes artigos (ou pelo menos tentei), de forma que qualquer pessoa, mesmo que pouco entendida nestas matérias tenha facilidade de ler e tirar algo de útil e prático para implementar nos seus projetos.

Até porque, este tem sido um elemento que eu tenho apostado muito para tornar o Web Marketing um blog mais acessível a todos e que se diferencie por isso no seu nicho!

O que é que achou desta coletânea de artigos?

Excelente Software Gratuito de SEO

É cada vez mais importante “cuidar” da vertente SEO do seu site, por força a conseguir aumentar as visitas do seu site de forma gratuita.

Mesmo que complemente a vertente SEO com outras campanhas de captação de tráfego, o que não deixa de ser boa ideia, seja através de compra direta de publicidade, seja através de PPC (Pay Per Click) – Google Adwords ou outro, para conseguir acompanhar a evolução do seu trabalho, precisa de algum tipo de software de monitorização do desempenho do site junto dos motores de busca, caso contrário, é complicado perceber como está a resultar o seu trabalho.

Como já tive oportunidade de referir aqui no Web Marketing, para os meus sites e para os sites dos meus clientes, eu utilizo o Web CEO Professional Edition, que é um software pago, custa cerca de $499 USD, mas é muito completo.

Mais tarde, farei outro artigo ou um vídeo para demonstrar como funciona o Web CEO, mas é muito bom. E já agora, podem sempre fazer o download da versão Trial do Web CEO para ter uma ideia do seu funcionamento e potencial.

De qualquer forma, nem todos têm a possibilidade de pagar $499 por um software de SEO, por isso tenho vindo a divulgar algumas ferramentas gratuitas que, não sendo a mesma coisa, nem nada que se pareça, sempre ajudam a ter determinado tipo de informação que é importante nesta área.

A ferramenta que vou falar hoje é o Woorank.

O Woorank é uma ferramenta online gratuita que lhe permite ter acesso a muita informação sobre o seu site em termos de otimização on-page e otimização off-page, que são os dois pilares que compõem o processo de otimização de um site.

Para ilustrar o tipo de informação e potencial de utilização do Woorank, submeti o url do Web Marketing, para que possa visualizar a informação que é disponibilizada, que estou certo que vai concordar comigo, é mesmo muito útil.

Não vou entrar em detalhes sobre o que significa cada item da informação, pois já abordei isso quando falei sobre otimização on-page, mas em termos de SEO on-page, pode ver que os principais itens são analizados pelo Woorank.

Ainda no que respeita à otimização on-site, o Woorank analiza fatores como XML Sitemaps, robot.txt, entre muitos outros.

Já no que diz respeito à otimização off-page, o Woorank analiza os backlinks, a presença em alguns diretórios de sites de maior importância e os backlinks de social media, entre outros.

Sendo uma ferramenta gratuita, não se pode exigir o mesmo tipo de desempenho de um software pago, mas ainda assim, achei muito interessante, e estou certo que ajudará muitas pessoas que dependem de ferramentas gratuitas para poder aceder a este tipo de informação.

Experimente colocar o domínio do seu site no Woorank para ver os resultados, e depois deixe aqui a sua opinião!

O Melhor do Web Marketing em 2010: Web Marketing

Não fosse o web marketing, o tema central do Web Marketing ;), é talvez a compilação com mais artigos das várias que fiz sobre 2010.

Nesta compilação, abordei aspetos tão importantes como a criação de vídeos para a internet, algo que irei falar mais durante este ano, não fossem os resultados tão bons, como fazer um plano de marketing digital sem saber pêva de marketing (em bom português, é mesmo assim), cativar os visitantes do seu site, backlinks, entre muitos outros.

Na minha opinião, leitura absolutamente obrigatória!

O Melhor do Web Marketing em 2010

Web Marketing

Como fazer Vídeos Para a Internet

Como Vender Mais Publicidade No Seu Site > 9 Dicas

Onde Clicam Os Utilizadores No Seu Site? – Vídeo

O que é um Plano de Marketing Digital e Suas Vantagens

Como Fazer um Plano de Marketing Digital

Como Analisar um Nicho de Mercado – Plano de Marketing Digital

Como Analisar a Sua Concorrencia – Plano de Marketing Digital

Como Ultrapassar a Sua Concorrencia – Plano de Marketing Digital

Como Fidelizar os Seus Clientes – Plano de Marketing Digital

Como Escrever Artigos Optimizados Para Captar Mais Visitas! | Vídeo

Como Publicar Artigos em Directórios de Artigos – Boas Práticas

A Publicidade no Facebook Resulta? – Case Study

O Que é Email Marketing – O Verdadeiro Conceito!

Email Marketing Bate Social Media Aos Pontos

Design VS Usabilidade – Video Case Study

O Seu Site é Mobile? Saiba o Que Perde!

Backlinks: Como Conseguir Mais Links Para o Seu Site

Não se preocupe em ler tudo de uma vez. Guarde o email com este artigo, ou adicione esta página aos favoritos, e leia calmamente quando for oportuno. Vai valer a pena, garanto!

Nao se esqueça, ajude a divulgar estes conteúdos junto dos seus amigos e contatos, através das redes socias ou por email!

Eles vão-lhe agradecer, e eu também 🙂

Aproveito para vos dizer que, se houver algum tema em particular que gostasse de ver falado ou desenvolvido aqui no web marketing, é só deixar um comentário!

Facebook Marketing: 7 Dicas Úteis Para Divulgar o Seu Site no Facebook

Como todos sabemos, o Facebook é a maior rede social do mundo com números verdadeiramente impressionantes em termos de visitas, tráfego, utilizadores, visibilidade, etc. Só em Portugal, já são perto de 3 milhões de utilizadores.

Por estes motivos, torna-se cada vez mais relevante fazer parte do Facebook e utilizar todo o seu poder para captar tráfego e negócio, e por isso mesmo, resolvi juntar 7 dicas úteis para utilizar o Facebook para divulgar o seu site e captar leads e negócio.

Facebook Marketing

1. Criar um Perfil Pessoal Aberto

Ao criar um perfil no Facebook, é possível escolher quais os itens que serão públicos e os que serão privados ou apenas para os amigos.

Considerando que estamos a pensar ganhar visibilidade, não faz sentido bloquear o acesso a informaçao. Sim, colocamos a descoberto alguma informação pessoal, mas também não precisa de aí colocar a história da sua vida. Nem tão pouco é isso que deverá ser feito.

Além disso, o tipo de informação que fica visível, é informação inofensiva, e permite-lhe dar uma breve ideia que quem está “do outro lado”.

Por outro lado, ao colocar aí alguma informação, mostra interesse em dar-se a conhecer (por pouco que seja) e abertura para conhecer pessoas e estabelecer relações e contato com outros.

2. Criar uma Página no Facebook

As páginas do Facebook, são excelentes ferramentas de marketing, quando bem utilizadas.

Permitem-lhe entre muitas coisas, estabelecer uma comunicação próxima com as pessoas que estão interssadas nos assuntos que você trata, seja através da publicação de notícias, publicação de media (vídeos, imagens, etc), realização de concursos/passatempos, outros eventos, criar uma lista de fãs/seguidores, etc.

Através da criação da sua página do Facebook, irá permitir aos seus fãs e interessados, estarem atualizados com as informações que você nela publica, mas esta informação também será publicada na página de perfil dos fãs da sua página, ganhando ainda mais visibilidade para todos os seus amigos e utilizadores que vistarem as páginas destes fãs. Veja o exemplo da página do Web Marketing no Facebook.

Aproveite e veja este artigo onde eu explico como personalizar o endereço da sua página no Facebook.

3. Divulgar a sua Página

O passo seguinte será, naturalmente, dar a conhecer ao mundo a sua página do Facebook.

Poderá ser um bom ponto de partida, começar pelos seus amigos mais próximos e depois ir alargando o alcance a outras pessoas.

Um grupo de amigos, por pequeno que seja, já poderá dar uma boa visibilidade aos seus conteúdos, uma vez que estes também serão publicados nas suas páginas de perfil, estando assim visível para os amigos dos seus amigos.

Esta componente viral, é muito importante para poder aumentar a exposição e visibilidade dos seus conteúdos, de forma a aumentar a sua lista de fãs.

4. Conseguir mais Gosto’s

O botão “Gosto” passa agora a ter muito mais relevância no seu marketing, pois é a forma dos utilizadores se tornarem fãs de uma página no Facebook e de esta ganhar mais visibilidade.

Tal como acontece no seu site ou blog, para conseguir mais assinantes, é necessário publicar conteúdo com real valor. No Facebook não é diferente.

Se publicar conteúdo com qualidade, isso será reconhecido e a probabilidade de haver mais pessoas a tornarem-se fãs aumenta exponencialmente, dando assim mais visibilidade aos seus conteúdos e à sua página.

5. Junte-se a Grupos

Outra forma de conseguir chegar até pessoas que partilham os mesmos interesses que você, ou pelo que você tem para oferecer, é através de Grupos do Facebook.

Grupos, como o próprio nome diz, são aglomerados de utilizadores do Facebook que partilham um determinado interesse.

Imagine o conceito de um fórum, mas limitado a utilizadores do Facebook. É assim que funcionam os Grupos no Facebook.

Mantendo sempre o respeito pelos restantes membros, através dos Grupos, poderá participar em discussões e adicionar valor às conversas em curso, além de que, também poderá publicar tópicos seus.

Desta forma, poderá facilmente chegar ao seu target de uma forma menos agressiva e contextualmente mais “amigável”.

Escusado será dizer que entrear por um grupo a dentro e começar a submeter informaçao à toa, irá levar a um mau desfecho, como ser banido ou ganhar a reputação de spammer, oq ue é exatamanete o contrário do objetivo que se pretende atingir.

6. Interligar o Seu Site e Blog ao Facebook

Como forma de aumentar a exposição da sua página do Facebook, bem como aos utilizadores tanto do Facebook como do seu site ou blog, é aconselhável ligar ambas as plataformas estabelecendo assim uma ponte de navegação que permitirá aos visitantes do seu site, juntarem-se a si no Facebook, e segui-lo também aí.

Nem todos os utilizadores, gostam de assinar newsletters por email, ou de utilizar os RSS Feeds, e assim você disponibiliza aos visitantes do seu site mais uma forma de subscrição e acompanhamento dos seus conteúdos, num ambiente que lhes é cómodo e familiar.

Além disso, se um visitante do seu site ou blog, quiser partilhar um determinado conteúdo que lá encontrou com os seus amigos, poderá fazê-lo de forma mais fácil, rápida e intuitiva.

7. Usar o Facebook Advertising

A publicidade no Facebook é um meio muito bom para divulgar a sua página para os utilizadores desta rede social.

Os utilizadores quando estão a ver a sua publicidade, estão nesse momento logados no Facebook, o que facilita a sua “aderência” a uma acção que envolva o Facebook, ao contrário do ponto anterior.

Seja como for, o Facebook em termos de publicidade, disponibiliza a possibilidade e segmentar o alvo da sua campanha com base em vários tipos de informação, como são, o sexo, idade, localização, gostos/interesses, entre outros.

A combinação de alguns fatores, permite-lhe criar uma campanha mais direcionada ao target que pretende chegar com a sua mensagem.

Está a utilizar todo o poder do Facebook para captar tráfego e negócio?

Como está a ser a sua experiência com o Facebook?

O Melhor do Web Marketing em 2010: Keywords e Motores de Busca

À semelhança do que fiz o ano passado em relação a 2009, vou agora também publicar uma curta série de artigos com a compilação daquilo que melhor se publicou no Web Marketing em 2010.

Para facilitar a consulta dos artigos e a leitura destas pequenas compilações, os artigos agrupados por temáticas, sendo esta primeira só com artigos sobre Keywords e Motores de Busca.

Então sobre Keywords e Motores de Busca, segue a compilação dos melhores artigos de 2010:

Como Pesquisar Keywords com o Google Squared (vídeo)

Chegar a Primeira Página do Google Usando Imagens (Vídeo)

Google Lança Google Caffeine – O Novo Motor de Indexaçao

Quota de Mercado do Google no Mundo

Google vs Facebook… Quem Ganhará?

Google Lança Instant Previews – Conheça os impactos!

Google Condenado Por um Tribunal Frances Por Difamaçao

Novo Motor de Busca Revoluciona a Forma de Pesquisar na Internet

O Google Publicou o Google Zeitgeist 2010

Motores de Busca Diferentes Que Vale a Pena Conhecer!

Espero que gostem e aproveitem para recuperar algum tema que tenha escapado ou que não tenham acompanhado na altura.

Qualquer questão, é só deixar um comentário!

O Web Marketing em 2011 e Vencedores do Passatempo de Natal 2010

Com o intuito de melhorar o Web Marketing em 2011, e de confirmá-lo como um blog de referência na área do web marketing em português, vai haver algumas atualizações e melhoramentos a vários níveis.

Naturalmente que, espero que estas novidades tragam mais visibilidade e qualidade ao Web Marketing, e que isso melhore ainda mais a relação do blog com os seus leitores e assinantes. Afinal, o blog está feito para si!

Algumas das novidades serão:

– nova rúbrica semanal: o Web Marketing NewsFlash, que vai trazer curtas compilações das melhores ou mais relevantes notícias relacionadas com os vários assuntos que eu falo no Web Marketing. A ideia passa essencialmente por:

  • manter os leitores atualizados com as últimas e/ou mais relevantes notícias
  • poder publicar vários assuntos no mesmo artigo como que numa compilação semanal do que melhor se passa nas temáticas do Web Marketing.
  • poder publicar informação de forma de forma curta que seja facilmente consumível pelos leitores

Penso que os leitores irão gostar desta nova rúbrica, pois trará muitos mais temas para conversa e irá enriquecer o portfolio de informação disponível no Web Marketing.

Vou testar esta novidade a partir de Janeiro para depois ver o vosso feedback.

– Em termos visuais, vou dar alguns retoques no blog, mas não irá haver grandes modificações, pois o que pretendo é manter bons níveis de usabilidade e uma experiência agradável para os leitores e assinantes do blog.

– Irei no entanto, proceder à criação de novas opções de publicidade com novas localizações e atualizar a lista de preços, pois dado o crescimento do blog, que teve em 2010 em termos de visitas e pageviews, quando comparado com o mesmo período de 2009, justifica claramente uma atualização dos preços.

Espero que goste das novidades para 2011 e que continue a acompanhar o Web Marketing, lendo os artigos, comentando, partilhando opiniões e informações, pois tudo isso enriquece qualquer conteúdo que eu possa publicar.

E agora, sem mais demora:

Passatempo de Natal 2010

Lista dos Vencedores

1º Lugar – Ana Martelo

Pontos: 13

Link do artigo: http://www.blog.ana-martelo.com/web-marketing-um-blog-de-leitura-obrigatoria/

2º Lugar – Pedro T

Pontos: 12

Link do artigo: http://www.criseedinheiro.com/2010/12/o-web-marketing-e-o-natal/


3º Lugar – Tomé Ferreira

Pontos: 10

Link do artigo: http://www.duniverso.com.br/segredos-de-web-marketing-na-mao-do-joao/

4º Lugar – Sandra Baroni

Pontos: 8

Link do artigo: http://info.macross.com.br/concursos/conheca-o-web-marketing-pt/

5º Lugar – Lígia

Pontos: 5

Link do artigo: http://ciganadaminhaura.blogspot.com/2010/12/web-marketing-pt-solucao-contra-magias.html

Muitos parabéns a todos os vencedores! Serão contatados por email nos próximos dias para reclamarem o vosso prémio.

Agradeço a todos os participantes e ao Júri (Helder, Vânia e Rui) por me ter ajudado na implementação deste passatempo.

Estou a pensar fazer mais passatempos no decorrer de 2011, e, se não ganhou nada neste, poderá ter mais sorte nos próximos.

Mais uma vez, parabéns aos vencedores e obrigado a todos os participantes!

Mesmo com uma conjuntura económica difícil, mais para uns que para outros, resta-me desejar a todos os assinantes, leitores e amigos, um excelente 2011, e que este lhe traga muito sucesso a todos os níveis!

O meu sincero Obrigado a todos!

Até pró ano! 🙂

Balanço do Ano 2010

No fim do ano é sempre boa ideia fazer um balanço para ver onde foi melhor sucedido e o que ficou por fazer.

À semelhança do que fiz em 2009, faço aqui um breve balanço de 2010, e aconselho a que você o faça também, pois permite-lhe ver de forma mais clara o que correu melhor e o que correu pior, afim de melhorar os aspetos que sejam necessários para que no próximo ano, também esses corram melhor.

Não é uma solução para que 2011 corra sempre sobre rodas como é óbvio, mas ajuda a preparar as condições para os tópicos que você já sabe que serão importantes, de forma a que, pelo menos estes tenham melhores probabilidades de sucesso.

Então, em tom de balanço de 2010, em temos profissionais, posso dizer o seguinte:

1. Sem qualquer investimento financeiro em publicidade, melhorei o desempenho do Web Marketing para mais do dobro, em termos de visitas, assinantes, pageviews, etc.

2. Num ano difícil em termos de gestão de tempo, consegui manter um rácio de publicação de 2/3 artigos por semana

3. Terminei o Curso de SEO e Web Marketing

4. Criei vários serviços de SEO que estarão disponíveis para todos muito brevemente

5. Lancei os meus serviços de consultoria nas áreas de SEO e Web Marketing

6. Estabeleci algumas parcerias com empresas para comercialização de serviços especializados em SEO, Web Marketing, e criação de conteúdos

7. Reformulei por completo um site de e-commerce internacional (parece pouco não é?)

8. Implementei um novo esquema de gestão de tempo para ser mais produtivo (ainda estou a ver os resultados)

9. Fiz os primeiros spli-tests de email marketing com a Aweber (vou partilhar brevemente os resultados)

10. Investi muito no meu conhecimento nas várias vertentes de Web Marketing

Eu tom de resumo, eu diria que a nível profissional, estes foram os pontos principais que merecem mais destaque.

A falta de tempo disponível, condiciona-me bastante em termos de criação de vários tipos de projetos, razão pela qual, infelizmente, alguns ficaram na gaveta.

Quero ver se em 2011, me consigo organizar ainda melhor para conseguir atingir alguns objetivos que não consegui em 2010.

E você, já fez o balanço de 2010?

Como é que correu o seu ano?

Mensagem de Natal

Hoje quero deixar uma mensagem de Natal para todos os leitores do Web Marketing, e em particular para os assinantes do blog.

O ano de 2010 não foi um ano muito fácil em termos de conjuntura económica em Portugal, e pelos vistos, 2011 será pior. No entanto, isso não impede em nada que os projetos na internet sofram com isso. Até pelo contrário, eu acho que as “crises” geram oportunidades, e com isso, qualquer pessoa pode lucrar. Não só empresas, mas pessoas.

Seja como for, este não é o momento de falar nisso, mas sim de passar tempo com a sua família e com as pessoas que lhe são queridas.

Quero, acima de tudo, desejar-lhe um Feliz Natal, e que, pelo menos nesta altura dedique um pouco mais de tempo à sua família. É o que eu vou fazer 🙂

Depois do Natal estarei por cá, para continuar a publicar informação útil para ajudar todos os leitores do Web Marketing!

NOTA: devido a um atraso na pontuação dos artigos, os vencedores do passatempo serão anunciados na próxima semana. Nada está esquecido, houve apenas um pequeno atraso.

Boas Festas a todos, são os meus desejos sinceros!

Face to Facebook: Resultados do Estudo Sobre as Marcas No Facebook

Depois de ter falado recentemente aqui no Web Marketing sobre o estudo Face to Facebook realizado pela Netsonda, venho agora publicar alguns resultados que tiveram a amabilidade de me enviar.

Devo dizer que são resultados muito interessantes e que nos ajudam a perceber um pouco melhor da relação entre os Facebookers (utilizadores do Facebook), e as marcas que lá estão presentes. Além de que também acho que ajuda a enquadrar a forma como nós estamos presentes com os nossos sites.

Sem mais demoras, aqui ficam alguns dos resultados:

  • 55% dos inquiridos gostam de páginas de empresas, marcas ou produtos (em Junho de 2010 este valor era de 37%);
  • 78% dos inquiridos utilizadores do Facebook estão sempre ligados ou ligam-se pelo menos uma vez por dia;
  • Facebook apresenta um nível de Top of Mind de 84% e de Notoriedade Espontânea de 99%;
  • 58,2% dos inquiridos gasta até 1h por dia no Facebook;
  • Mais de um terço (37%) dos utilizadores já utilizam o Facebook para fins profissionais;
  • 91% dos inquiridos que “gostam” de páginas de marcas no Facebook consideram-nas credíveis;
  • Mais de dois terços dos inquiridos afirmam consultar os sites das marcas que seguem no Facebook, mas não de forma regular.

Depois da primeira vaga do estudo “Face to Facebook”, apresentado em Junho deste ano, a Netsonda apresenta a segunda vaga do projecto que visa estudar o Facebook e as marcas em Portugal. O objectivo é dar a conhecer e analisar aquele que é o site com maior crescimento em Portugal, país onde já acumula quase 3 milhões de utilizadores. Dados de Perfil e de Acesso à Internet, Redes Sociais, Hábitos e Atitudes e Páginas de Marcas no Facebook são os quatro grandes temas abordados.

Hábitos e Atitudes na utilização do Facebook

78% dos inquiridos estão sempre ligados ou ligam-se pelo menos uma vez por dia ao Facebook ou estão sempre ligados, através do computador e até mesmo telemóvel. As mulheres são o grupo que mais horas dedicam a esta rede social, tanto em regularidade como no tempo dispendido em cada ligação. A utilização do Facebook através do telemóvel quase que dobrou de Junho para Novembro, passando de 10,9% para 21,1% respectivamente.

Páginas de Marcas no Facebook

As páginas de grupos, como por exemplo causas sociais, são as preferidas de 72% dos utilizadores do Facebook, seguida das páginas de associações (51%). As páginas de empresas, marcas ou produtos atraem 55% dos inquiridos (em Junho de 2010 este valor era de 37%).
Mais de metade (58%) dos inquiridos afirma que passou a “gostar” de páginas de marcas para poder receber informação regular sobre estas e mais de um terço admite que a opinião/impressão sobre essas marcas melhorou depois de terem passado a segui-las no Facebook.

Estas são apenas algumas das conclusões apresentadas na segunda vaga do estudo “Face to Facebook”, realizado em Novembro através de inquérito online junto de uma amostra com origem no Painel Netsonda, constituído por mais de 70 mil participantes. A amostra final utilizada na análise dos resultados é composta pelos 1.007 indivíduos utilizadores do Facebook.

Para mais informações contacte:
Salvador P. Gouveia | salvador.gouveia@netsonda.pt | Tel.: 214 460 392/91 91 716 91

Minha Opinião

Na minha opinião, os resultados vêm reforçar a importância, não só de estar presente no Facebook, mas de saber estar presente. Este é, para mim, o verdadeiro “segredo” para ser bem sucedido no Facebook.

Ser bem sucedido não se mede pelo número de fãs, mas sim pela relação que é estabelecida com eles.

Vou falar mais sobre este tema no futuro próximo. Entretanto, espero que tenha gostado dos resultados do estudo!

Novo Motor de Busca Revoluciona a Forma de Pesquisar na Internet

O Blekko é um novo motor de busca que ambiciona chegar a terceiro lugar nos rankings de motores de busca mais utilizados no mundo.

Independentemente de considerar o Google o “rei das pesquisas”, porque é, não deixo de achar curioso as novidades que o Blekko apresenta aos utilizadores, e que permite fazer pesquisas de forma um pouco diferente, para que consigamos ter exactamente os resultados que queremos. Além de que em termos de SEO, divulga informação muito interessante, que nenhum outro motor de busca disponibiliza com tanta facilidade. E, já agora, concorrência, é sempre bom para nós – utilizadores!

Fundado em 2007 na Califórnia, o Blekko, distingue-se por vários fatores, mas um dos que salta mais à vista e que pode ser considerado um dos seus pontos fortes, é a utilização de slashtags.

O poder das slashtags é incrível!

Entre muitos exemplos, digamos que estamos à procura de comprar alguma coisa através da internet. Nesse caso, se colocarmos a keyword do que estamos à procura e inserirmos a slashtag /shop, os resultados apresentados pelo Blekko, são apenas de lojas onde vendem esses produtos. No fim do artigo, adicionei um vídeo, onde, entre outras coisas, é possível ver uma demonstração do Blekko.

Outra função interessante que o Blekko apresenta, à semelhança do Google, é a função “suggest“, ou de sugerir termos de pesquisa à medida que vamos escrevendo a nossa search query ou termo de pesquisa.

Em termos de SEO, também é muito curioso e disponibiliza informação que o Google não apresenta. O Blekko faz isto através da apresentação de um botão chamado SEO junto a cada resultado. Através deste botão é possível aceder a informação sobre o site em questão, como os backlinks que o site tem, as páginas que tem indexadas, os backlinks por país, informação sobre o desempenho do site junto dos motores de busca, informação comparativa com outros sites, entre outras.

Veja o vídeo do CEO do Blekko, onde ele explica como funciona o seu motor de busca e como este pode ser utilizado para encontrarmos aquilo que procuramos:

O que eu notei, é que pode haver aqui uma pequena curva de aprendizagem (como em tudo na vida) na utilização do Blekko, mas acho que a forma de funcionar muito interessante, e em alguns casos, muito útil mesmo, quando comparado com o Google ou com o Bing.

Já conhece o Blekko?

O que é que acha? Partilhe a sua opinião!