Conheça o Incrível Poder do Vídeo

O vídeo é, segundo os utilizadores, a melhor forma de consumir conteúdos na internet, não fosse esta também uma das formas mais eficazes de comunicar e de fazer passar mensagens por este meio.

Como prova desta evolução, estão os sites de partilha de vídeo, entre os quais, o YouTube, que é o mais conhecido e o que melhor representa este movimento que tem apresentado resultados impressionantes, como é o caso de haver dias em que o próprio YouTube tem mais tráfego que o Google.

Não entanto, existem muitos outros sites de partilha de vídeo além do YouTube. Todos eles em conjunto têm uma presença ainda mais significativa, e coom maior cobertura a nível mundial.

Infelizmente para todos nós utilizadores, o vídeo em português ainda é muito pouco utilizado para fins que não humor, desporto ou música.

Digo infelizmente, porque acredito que uma melhor e mais vasta utilização do vídeo seria enriquecedor para todos, pois disponibilizaria uma quantidade consideravelmente maior de conteúdos informativos, e com os quais, todos ficaríamos a ganhar.

No entanto, por falta de crença, por vergonha, ou por se pensar que é dispendioso e que só está ao alcance de alguns, ainda vivemos numa realidade carente de conteúdos em vídeo, que não os mencionados atrás.

O Vídeo Não Funciona Só Com o Humor

Existe ainda a percepção de que o vídeo só tem impacto e resultados se for um vídeo cómico, o que é completamente falso!

O vídeo é de facto muito poderoso, e tem um potencial enorme que o torna uma ferramenta capaz de ser utilizada em qualquer mercado e sobre qualquer assunto.

No mercado internacional, o reconhecimento do vídeo como ferramenta eficaz de marketing, é um facto indiscutível. No mercado de língua portuguesa, existe ainda muita resistência à utilização do vídeo, o que para mim não faz qualquer sentido, mas é ainda uma realidade.

Porque é Que o Vídeo é Mais Poderoso

O que atribui ao vídeo maior eficácia quando comparando com outros métodos, é o facto deste fazer uso de uma quantidade superior de sentidos. Isto é, no seguimento de estudos que foram feitos sobre a utilização e consumo de vídeo, é um facto que, quantos mais sentidos forem utilizados por uma pessoa para consumir um determinado conteúdo, melhor será o desempenho do seu cérebro em termos de capacidade de apreensão e “digestão” da informação que está a ser consumida.

Se, estivermos a ler, estamos a utilizar primordialmente a visão; se estivermos a ouvir um podcast ou algo em formato audio, estamos a utilizar a audição, etc. No caso do vídeo, estamos a utilizar a visão e a audição em conjunto, o que aumenta exponencialmente a capacidade de recolha e tratamento de informação.

Ler vs. Ver

Como preferência de consumo de conteúdos também leva a melhor sobre texto ou audio.

Basta pensarmos que, se nos dessem a escolher entre, ler o último livro do Harry Potter e ver o filme sobre a mesma aventura, a grande maioria (para não arriscar dizer “todos”), escolheríamos ver o filme.

Consumos Rápidos

Um outro facto que trabalha a favor do vídeo, é o nosso ritmo de vida. Nos dias de hoje, vivemos constantemente com pressa. Ou estamos com pressa de ir ou com pressa de voltar, mas andamos sempre “a 200 K/h”, e isso faz com que tenhamos pouco tempo disponível. O vídeo também facilita o consumo de conteúdos de forma mais rápida.

Fazer Vídeos NÃO é Caro

Um dos mitos qua ainda existe, é que é preciso gastar muito dinheiro para fazer vídeos.

Quem pensa assim, não está actualizado. De facto, hoje é muito acessível obter software ou harware para fazer vídeos. Um dos exemplos, é um programa que lancei há pouco tempo, o ScreenShowPT. O ScreenShowPT, à data em que estou a escrever este artigo custa apenas 9,90€ (o preço normal é 27€) e permite-lhe fazer vídeos baseados na captura de tela ou em vídeos capturados com uma máquina de filmar, e editá-los para a web.

Não tem de ser este programa, pode escolher outro qualquer. Esta é apenas uma opção para lhe mostrar como fazer vídeos para a internet não é dispendioso.

Conclusão

Se ainda tem dúvidas sobre o potencial do vídeo, este é o momento para se desfazer delas e para começar a pensar em como vai integrar o vídeo na sua estratégia de marketing.

Espero que este artigo tenha contribuído para começar a olhar para o vídeo de outra forma, e que lhe reconheça o valor e o potencial que ele tem.

Num próximo artigo, irei explicar como é possível fazer vídeos simples e eficazes, sem precisar ser uma estrela de cinema ou da televisão, algo que eu também não sou! 🙂

E você, porque é que ainda não utiliza o vídeo?

Deixe o seu comentário e talvez eu possa ajudá-lo a ultrapassar qualquer que seja a dificuldade que enfrenta!

Comments (13)
  1. Jan Carle 10 September, 2010
  2. Joao Rodrigues 11 September, 2010
  3. Iúri 12 September, 2010
  4. Joao Rodrigues 13 September, 2010
  5. Water 13 September, 2010
  6. Joao Rodrigues 13 September, 2010
  7. Water 14 September, 2010
  8. Joao Rodrigues 14 September, 2010
  9. PeriquitosBR 15 September, 2010
  10. Joao Rodrigues 15 September, 2010
  11. Nelson Paiva 4 November, 2010
  12. Joao Rodrigues 4 November, 2010
  13. PAULO 10 March, 2011