Conheça o Incrível Poder do Vídeo

O vídeo é, segundo os utilizadores, a melhor forma de consumir conteúdos na internet, não fosse esta também uma das formas mais eficazes de comunicar e de fazer passar mensagens por este meio.

Como prova desta evolução, estão os sites de partilha de vídeo, entre os quais, o YouTube, que é o mais conhecido e o que melhor representa este movimento que tem apresentado resultados impressionantes, como é o caso de haver dias em que o próprio YouTube tem mais tráfego que o Google.

Não entanto, existem muitos outros sites de partilha de vídeo além do YouTube. Todos eles em conjunto têm uma presença ainda mais significativa, e coom maior cobertura a nível mundial.

Infelizmente para todos nós utilizadores, o vídeo em português ainda é muito pouco utilizado para fins que não humor, desporto ou música.

Digo infelizmente, porque acredito que uma melhor e mais vasta utilização do vídeo seria enriquecedor para todos, pois disponibilizaria uma quantidade consideravelmente maior de conteúdos informativos, e com os quais, todos ficaríamos a ganhar.

No entanto, por falta de crença, por vergonha, ou por se pensar que é dispendioso e que só está ao alcance de alguns, ainda vivemos numa realidade carente de conteúdos em vídeo, que não os mencionados atrás.

O Vídeo Não Funciona Só Com o Humor

Existe ainda a percepção de que o vídeo só tem impacto e resultados se for um vídeo cómico, o que é completamente falso!

O vídeo é de facto muito poderoso, e tem um potencial enorme que o torna uma ferramenta capaz de ser utilizada em qualquer mercado e sobre qualquer assunto.

No mercado internacional, o reconhecimento do vídeo como ferramenta eficaz de marketing, é um facto indiscutível. No mercado de língua portuguesa, existe ainda muita resistência à utilização do vídeo, o que para mim não faz qualquer sentido, mas é ainda uma realidade.

Porque é Que o Vídeo é Mais Poderoso

O que atribui ao vídeo maior eficácia quando comparando com outros métodos, é o facto deste fazer uso de uma quantidade superior de sentidos. Isto é, no seguimento de estudos que foram feitos sobre a utilização e consumo de vídeo, é um facto que, quantos mais sentidos forem utilizados por uma pessoa para consumir um determinado conteúdo, melhor será o desepnho do seu cérebro em termos de capacidade de apreensão e “digestão” da informação que está a ser consumida.

Se, estivermos a ler, estamos a utilizar primordialmente a visão; se estivermos a ouvir um podcast ou algo em formato audio, estamos a utilizar a audição, etc. No caso do vídeo, estamos a utilizar a visão e a audição em conjunto, o que aumenta exponencialmente a capacidade de recolha e tratamento de informação.

Ler vs. Ver

Como preferência de consumo de conteúdos também leva a melhor sobre texto ou audio.

Basta pensarmos que, se nos dessem a escolher entre, ler o último livro do Harry Potter e ver o filme sobre a mesma aventura, a grande maioria (para não arriscar dizer “todos”), escolheríamos ver o filme.

Consumos Rápidos

Um outro facto que trabalha a favor do vídeo, é o nosso ritmo de vida. Nos dias de hoje, vivemos constantemente com pressa. Ou estamos com pressa de ir ou com pressa de voltar, mas andamos sempre “a 200 K/h”, e isso faz com que tenhamos pouco tempo disponível. O vídeo também facilita o consumo de conteúdos de forma mais rápida.

Fazer Vídeos NÃO é Caro

Um dos mitos qua ainda existe, é que é preciso gastar muito dinheiro para fazer vídeos.

Quem pensa assim, não está actualizado. De facto, hoje é muito acessível obter software ou harware para fazer vídeos. Um dos exemplos, é um programa que lancei há pouco tempo, o ScreenShowPT. O ScreenShowPT, à data em que estou a escrever este artigo custa apenas 9,90€ (o preço normal é 27€) e permite-lhe fazer vídeos baseados na captura de tela ou em vídeos capturados com uma máquina de filmar, e editá-los para a web.

Não tem de ser este programa, pode escolher outro qualquer. Esta é apenas uma opção para lhe mostrar como fazer vídeos para a internet não é dispendioso.

Conclusão

Se ainda tem dúvidas sobre o potencial do vídeo, este é o momento para se desfazer delas e para começar a pensar em como vai integrar o vídeo na sua estratégia de marketing.

Espero que este artigo tenha contribuído para começar a olhar para o vídeo de outra forma, e que lhe reconheça o valor e o potencial que ele tem.

Num próximo artigo, irei explicar como é possível fazer vídeos simples e eficazes, sem precisar ser uma estrela de cinema ou da televisão, algo que eu também não sou! 🙂

E você, porque é que ainda não utiliza o vídeo?

Deixe o seu comentário e talvez eu possa ajudá-lo a ultrapassar qualquer que seja a dificuldade que enfrenta!

O vídeo é, segundo os utilizadores, a melhor forma de consumir conteúdos na internet, não fosse esta também uma das formas mais eficazes de comunicar e de fazer passar mensagens por este meio.

Como prova desta evolução, estão os sites de partilha de vídeo, entre os quais, o YouTube, que é o mais conhecido e o que melhor representa este movimento que tem apresentado resultados impressionantes, como é o caso de haver dias em que o próprio YouTube tem mais tráfego que o Google.

Não entanto, existem muitos outros sites de partilha de vídeo além do YouTube. Todos eles em conjunto têm uma presença ainda mais significativa, e coom maior cobertura a nível mundial.

Infelizmente para todos nós utilizadores, o vídeo em português ainda é muito pouco utilizado para fins que não humor, desporto ou música.

Digo infelizmente, porque acredito que uma melhor e mais vasta utilização do vídeo seria enriquecedor para todos, pois disponibilizaria uma quantidade consideravelmente maior de conteúdos informativos, e com os quais, todos ficaríamos a ganhar.

No entanto, por falta de crença, por vergonha, ou por se pensar que é dispendioso e que só está ao alcance de alguns, ainda vivemos numa realidade carente de conteúdos em vídeo, que não os mencionados atrás.

O Vídeo Não Funciona Só Com o Humor

Existe ainda a percepção de que o vídeo só tem impacto e resultados se for um vídeo cómico, o que é completamente falso!

O vídeo é de facto muito poderoso, e tem um potencial enorme que o torna uma ferramenta capaz de ser utilizada em qualquer mercado e sobre qualquer assunto.

No mercado internacional, o reconhecimento do vídeo como ferramenta eficaz de marketing, é um facto indiscutível. No mercado de língua portuguesa, existe ainda muita resistência à utilização do vídeo, o que para mim não faz qualquer sentido, mas é ainda uma realidade.

Porque é Que o Vídeo é Mais Poderoso

O que atribui ao vídeo maior eficácia quando comparando com outros métodos, é o facto deste fazer uso de uma quantidade superior de sentidos. Isto é, no seguimento de estudos que foram feitos sobre a utilização e consumo de vídeo, é um facto que, quantos mais sentidos forem utilizados por uma pessoa para consumir um determinado conteúdo, melhor será o desempenho do seu cérebro em termos de capacidade de apreensão e “digestão” da informação que está a ser consumida.

Se, estivermos a ler, estamos a utilizar primordialmente a visão; se estivermos a ouvir um podcast ou algo em formato audio, estamos a utilizar a audição, etc. No caso do vídeo, estamos a utilizar a visão e a audição em conjunto, o que aumenta exponencialmente a capacidade de recolha e tratamento de informação.

Ler vs. Ver

Como preferência de consumo de conteúdos também leva a melhor sobre texto ou audio.

Basta pensarmos que, se nos dessem a escolher entre, ler o último livro do Harry Potter e ver o filme sobre a mesma aventura, a grande maioria (para não arriscar dizer “todos”), escolheríamos ver o filme.

Consumos Rápidos

Um outro facto que trabalha a favor do vídeo, é o nosso ritmo de vida. Nos dias de hoje, vivemos constantemente com pressa. Ou estamos com pressa de ir ou com pressa de voltar, mas andamos sempre “a 200 K/h”, e isso faz com que tenhamos pouco tempo disponível. O vídeo também facilita o consumo de conteúdos de forma mais rápida.

Fazer Vídeos NÃO é Caro

Um dos mitos qua ainda existe, é que é preciso gastar muito dinheiro para fazer vídeos.

Quem pensa assim, não está actualizado. De facto, hoje é muito acessível obter software ou harware para fazer vídeos. Um dos exemplos, é um programa que lancei há pouco tempo, o ScreenShowPT. O ScreenShowPT, à data em que estou a escrever este artigo custa apenas 9,90€ (o preço normal é 27€) e permite-lhe fazer vídeos baseados na captura de tela ou em vídeos capturados com uma máquina de filmar, e editá-los para a web.

Não tem de ser este programa, pode escolher outro qualquer. Esta é apenas uma opção para lhe mostrar como fazer vídeos para a internet não é dispendioso.

Conclusão

Se ainda tem dúvidas sobre o potencial do vídeo, este é o momento para se desfazer delas e para começar a pensar em como vai integrar o vídeo na sua estratégia de marketing.

Espero que este artigo tenha contribuído para começar a olhar para o vídeo de outra forma, e que lhe reconheça o valor e o potencial que ele tem.

Num próximo artigo, irei explicar como é possível fazer vídeos simples e eficazes, sem precisar ser uma estrela de cinema ou da televisão, algo que eu também não sou! 🙂

E você, porque é que ainda não utiliza o vídeo?

Deixe o seu comentário e talvez eu possa ajudá-lo a ultrapassar qualquer que seja a dificuldade que enfrenta!

Author: Joao Rodrigues

Consultor, Formador, Speaker e Fundador de vários projetos nacionais e internacionais. Google Certified Professional, com diversas certificações internacionais de SEO, Web Development e Marketing Digital, áreas em que é Consultor.

14 thoughts on “Conheça o Incrível Poder do Vídeo”

  1. Olá João,

    Confesso que não sabia que o Youtube supera o Google em certos dias, é espantoso. Realmente o vídeo é algo que devemos considerar.

    E o que você relata é a mais pura verdade, pois tenho uma página em um minisite com um script para vídeos do Youtube, que se você digitar o nome de meu dominio no buscador do google, está página irá surgir em terceiro lugar na página de busca.

    Você abordou bem sobre a visão e audição, que me faz lembrar da importância dos mecanismos de percepção, onde os recursos da tecnologia permite que esta percepção ultrapasse o sentido da visão, trabalhando desta forma a audição e o tato.

    Parabéns pela postagem.

    Abraços,

    Jan Carle

  2. Olá Jan,
    Obrigado!
    O vídeo é de facto muito poderoso, e é uma excelente forma de aumentar as visitas de um site ou blog.
    Espero com este artigo e outros que se vão seguir inspirar e incitar os leitores a criarem vídeos para divulgarem os seus sites e blogs… Vamos ver!

    Abraço,
    JR

  3. Olá Joao,

    Como eu disse no comentário do artigo anterior, eu ainda não faço vídeo-posts por meu blog ser de opinião, e acredito que os vídeos são mais eficazes quando se trata de um tutorial, como você fez muitas vezes.

    Ainda estou pensando em como faria um vídeo-post para um blog de opinião 🙂

    Um abraço.

  4. Iúri,

    O facto do seu blog ser de opinião, ao contrário do que você pensa, torna tudo ainda mais fácil!
    É verdade.
    Um pequeno tutorial em vídeo de 2 minutos pode demorar 30 minutos (ou mais) a preparar.
    Não se iluda a pensar que os vídeos resultam melhor sendo tutoriais. Pelo contrário, alguns dos vídeos mais vistos são mesmo de opinião.

    Desde que o conteúdo seja bom, qualquer categoria resulta, pois existe procura para todo o tipo de informação.

    O que poderia ajudar bastante no caso de um blog de opinião, seria você aparecer a falar, mas não é obrigatório.
    No entanto ajudaria bastante a criar laços com os seus leitores e visitantes. Mas como disse, não é obrigatório.

    Espero que tenha ficado entusiasmado com a ideia e se estreie brevemente! 🙂
    Abraço,
    JR

  5. Não utilizo porque ainda não sei onde se pegar video gratuito do Youtube. OU seja, não sei se posso mostrar videos dos outros no portal sem infrinfir alguma lei.

  6. Olá Water,

    Isso você pode fazer sem problema, o YouTube até promove essa partilha, desde que o autor do vídeo a tenha autorizado quando colocou o vídeo no Youtube. Mas se não autorizou, essa opção de partilha também não está disponível, portanto não há problema.

    Mas a minha questão, não é relacionada com a utilização de vídeos já existentes, mas sim sobre criar vídeos e colocá-los no youtube para promover o seu site ou blog.
    Posso não me ter explicado muito bem…

    JR

  7. É tu estas certo! Melhor criar os próprios videos divulga-los em posts. Mas para isso necessariamente teria que abrir uma conta no Youtube para pegar o código não é mesmo?

  8. Eu só não utilizo o vídeo por falta de softwares profissionais e máquinas para fazer isso. Mas é uma ótima fonte de tráfego de qualidade e backlinks.

  9. @ Periquitos,
    Tal como eu digo no artigo, na minha opinião nem é preciso software profissional.
    Aliás, eu estou tentado a fazer uma demonstração sobre como eu consigo fazer um vídeo de qualidade com uma ferramenta simples e acessível como o ScreenShowPT.

  10. Olá Nelson,Honestamente não me lembro se fiz alguma coisa, mas julgo que não. Já foi há mais de 1 ano…Mas já experimentaste colocar no browser: youtube.com/nome?É que eu acho que é a mesma coisa que user/nome.

Comments are closed.