Como Transformar Ideias em Dinheiro

Transformar ideias em dinheiro, é provavelmente, um dos processos mais delicados, e, simultaneamente, mais lucrativos, que pode utilizar para ganhar dinheiro na Internet.

O pensar “out of the box” ou o “brainstorming”, são termos frequentemente utilizados, para nos referirmos a momentos de criatividade.

Mesmo que estes termos sejam novidade para si, o objectivo principal associado a eles, é a descoberta de novos métodos, produtos, modelos de negócio, formas de implementar técnicas e estratégias, etc.

Aconselho-o(a) vivamente a ler e considerar alguns pontos importantes que vou agora referir, e que o(a) podem ajudar a guiar a sua jornada para o sucesso online. Isto porque, seja qual for o modelo de negócio que você tenha em prática ou pretenda implementar, marketing de afiliados, produtos próprios, blogging, etc, o objectivo é comum a todos: o Sucesso!

ideiasdinheiro

—————————
O Poder das Ideias
—————————

É importante que perceba o poder das ideias.

Normalmente estamos tão concentrados em seguir um método, que nos distanciamos do “pensar”, e fazemos as coisas de forma quase automatizada, sem despender um momento para pensar “E se fosse antes assim?”, ou “E se eu fizesse isto em vez daquilo?” .

As ideias são muito poderosas, e não devem ser substimadas.

Não importa se lhe parecem muito descabidas ao início. Elas podem muito bem ter “pernas para andar”, e quem sabe até se tornarem um sucesso!

O Einstein disse em tempos: “Se, no início, uma ideia não é absurda, então não há esperança para ela.”

Então, deixe-me perguntar-lhe: O que é que você faz com as suas ideias?

O que eu faço é o seguinte:

1 – Escrevo-as no papel

Isto porque já cheguei à conclusão, que perco muito se não tomar nota das coisas. Não porque esteja a ficar gágá :), mas porque ao ritmo que vivo e com a quantidade de situações permanentemente a requererem o meu tempo e a minha atenção, é complicado ter sempre todas as ideias presentes na cabeça, e normalmente acabo por perder algo.

2 – Analiso as possibilidades de um plano de acção para implementar estas ideias e sua viabilidade, implicações, etc.

Em vez que querer implementar tudo de uma vez só, passo a detalhar a ideia principal em passos mais pequenos. Será certamente mais fácil, implementar pequenos passos de forma sucessiva, do que concretizar uma ideia grande de uma vez só.

3 – Tomo notas desses passos/ideias também

Para mais tarde, poder organizar melhor as ideias e colocá-las em “bullet points” ou tópicos.
Assim será mais fácil ordenar, organizar e estruturar prioridades, e pensar no método de implementação passo-a-passo.

4 – Implemento as ideias finais

Esta fase é determinante para tirar as ideias do papel, onde infelizmente muitas se ficam…

Por mais ideias que tenha e por mais brilhantes que sejam, se não sairem do papel, nunca passarão disso mesmo, de ideias. E isso, nunca lhe ira trazer nenhum benefício.

Este será possivelmente, o passo onde mais pessoas sentem dificuldades. Por um lado, é normal…

É um passo que requer:

  • dedicação e empenho
  • atitude e confiança
  • vontade de concretizar
  • algum tempo ou dinheiro

Como já disse, é um passo determinante para dar vida às ideias, e concretizá-las. Por isso, quanto melhor organizar as suas ideias e quanto melhor as estudar e planear, mais fácil será depois concretizar as várias fases até à conclusão final.

Este aspecto é muito importante, de forma a não se sentir “perdido” no meio de tantos pontos ou informação, e de forma a nunca perder a orientação para atingir os vários objectivos intermédios e o objectivo final.

Não se esqueça, os elefantes também nascem pequeninos!
Assim podem ser as suas ideias.

– Se seguir estes passos, vai atingir o sucesso?

Não necessariamente.

Seguir estes passos e ter as ideias bem estruturadas e organizadas, não quer dizer automaticamente que serão um sucesso.

Algumas naturalmente não serão tão bem sucedidas com o outras. É perfeitamente normal. No entanto, o mais importante é não desistir e acreditar sempre que é possível fazer melhor.

Nem todos os meus projectos foram/são um sucesso… Alguns resultaram muito melhor que outros, independentemente da confiaça que tinha em todos eles.

Obviamente, existem aspectos que nós não conseguimos controlar directamente, e aí, temos novamente de ser inteligentes e remodelar/reestruturar as ideias já implementadas de forma a melhorarmos o seu resultado, ou então, aprender com o exemplo, e melhorar os aspectos que funcionaram menos bem, para que funcionem melhor no projecto seguinte.

– As ideias têm de ser perfeitas?

Não. Nem de longe.
O que é realmente preciso é que tenha tudo claro no papel, para poder implementar o projecto com “pés e cabeça”.
Não precisa (nem deve) trabalhar para o projecto perfeição. Isso é uma utopia, pois ele não existe.

O que existe são projectos que nascem de ideias e são postos em prática com um objectivo claro. E é com esse objectivo em mente que eles devem ser trabalhados.

As ideias ou os projectos não têm de ser perfeitos, até porque, mesmo que os reveja mil vezes, eles continuarão a não ser perfeitos.
Portanto, esqueça a perfeição e concentre-se em concretizar e implementar as suas ideias.
Depois, à medida que vai andando, pode ir revendo e melhorando os aspectos que considerar que necessitam melhorias ou alterações.
Caso contrário, e se ficar preso à ideia de criar o projecto perfeito, ele nunca sairá do papel e nunca verá a luz do dia.

Como diz a Nike: Just do it!

– Nunca abandone as suas ideias por mais ridículas que lhe possam parecer

Por último, não abandone as suas ideias, só porque à partida lhe soam um disparate, ou porque não faz a mínima ideia de como implementá-la, ou porque outros dizem que não prestam.

Não quero dizer com isto que todas as ideias são boas, mas todas elas merecem alguma reflexão e em vários momentos, pois aquilo que não está a ver hoje, poderá ter visibilidade amanhã.

Espero ter ajudado a alargar-lhe os horizontes e a dar-lhe “food for thought” como dizem os americanos, o que significa, alimento ou combustível para pensar.

Acima de tudo, valorize as suas ideias, anote-as, organize-as, analise-as, e as que concluir que têm viabilidade, implemente-as.

As outras, guarde-as para mais tarde, pois a viabilidade ou não é um aspecto temporal e poderá mudar com o tempo.

->E você, o que faz com as suas ideias?

GOSTOU DESTE CONTEÚDO?
ASSINE GRATUITAMENTE E RECEBA TODOS DICAS NO SEU EMAIL!

A sua privacidade é garantida a 100%!
  • João Rodrigues:
    Antes demais agradecer o e-book enviado. Muito util e denota que o João sabe do que está falar e consegue transmitir informação valiosa e importante.
    Comentários a este Post… Uma meia surpresa, pois já calculava que o João Rodrigues fosse uma pessoa com um elevado grau de desenvolvimento pessoal. Parabéns mais uma vez e desejos de tudo de bom para si!
    Já agora, se me permite faço uma pergunta: “Já leu ou estudou algo sobre programação Neurolinguistica?” . Sei que sai completamente dos temas aqui abordados (com excelência) por si, mas como tem a ver com comunicação…. (a questão surge um pouco por algumas coisas referidas neste post)
    Abraço
    Rodrigo Brandão

  • Olá Rodrigo,

    Muito obrigado pelo comentário e pelos elogios.
    Quanto à pergunta que me coloca, não precisa perguntar se pode colocar, é perguntar logo! Pois o blog é mesmo para isso. O blog é vosso, dos leitores e assinantes. Se não fosse para essa partilha de informação e conhecimento, não valia a pena manter o projecto…

    Respondendo:
    Por acaso nunca li nada sobre programação neurologística. Mas é natural que pergunte, pois tudo o que é comunicação está interligado. Cada vez mais, a tendência é haver uma fusão e interligação mais íntima dos mais diversos temas que nos rodeiam.

    Isso é uma tendência de marketing também. Onde cada vez são mais importantes factores como os hábitos de consumo, os ciclos de vida, os rituais de convívio, psicologia comportamental, etc.

    Cada vez mais o marketing abrange mais aspectos da nossa vida.

    Continue a colocar os seus comentários. São sempre bem-vindos!
    Abraço,
    JR

    PS: Daqui a uns dias, vou pedir aos assintantes que receberam o ebook pelo tal testemunho. Conto com o seu! :)

  • Eu tento anotá-las. As vezes as melhores vem quando estou quase dormindo, e no outro dia já se perderam.
    Mas meu maior problema é ter as idéias, não é fácil. Não sou gênio.
    Mas independente de ter idéias ou não acho que o importante é nunca desistir, mesmo que os outros falem que é loucura, eu quero e vou provar para todo mundo que eu posso e consigo, e vou conseguir, todo mundo vai ver!
    Estou lendo todos seus artigos, não só para participar do concurso, mas sim porque tens artigos muito bons e está começando a surgir algumas idéias, gostei mesmo.
    Um abraço!

  • Sandra, de todos os seus comentários, este, para mim, é o melhor!

    Por vários motivos:
    – mostra determinação e atitude
    – por ver que os conteúdos do WMPT estão a ajudar

    Espero que assim continue a ser, pois é meio caminho para o sucesso!

    Abraço,
    JR

  • Seu blog é muito bom sim!
    Dá para ver que entende muito do assunto, mesmo tendo falado que esse blog tem só por hobbie, acho que é bem profissional e está me ajudando a ter várias idéias.
    Agradeço muito e além de passar várias dicas e abordar diversos assuntos tão importantes dessa área, ainda responde a todos os comentários!!!
    Um abraço!

  • Fico muito contente Sandra.
    Quanto aos comentários, ás vezes demoro mais um pouco, mas pretendo continuar a responder a todos. Isso para mim é muito importante!

    E não se esqueça, se tiver algumas questões ou sugestões, sobre estes ou outros temas, não hesite!

    Abraço,
    JR

  • Pensar fora da caixinha é a questão fundamental e acredito que seu texto nos leve a refletir sobre isso e principalmente nos ajuda a não perder boas ideias com os passos que você detalhou muito bem.
    Parabéns pelo texto
    abcs

  • Obrigado Marcos.
    Partilhei aqui uma prática minha que tem resultado muito bem e espero que vos ajude também!

    Abraço,
    JR

  • Olá João,

    Se tenho uma ideia tomo nota no meu Moleskine, se estiver caminhando na rua, puxo do caderninho e paro para escrever. À noite ele fica na mesa de cabeceira Enfim é o meu companheiro.

    Estou falando de ideias para posts. Infelizmente perdi o meu anterior caderninho, que tinha muitas ideias para projectos que pretendia implementar.

    Agora as ideias para projectos ainda são poucas mas já tenho algumas.
    O que reparo é que só tenho ideias para projectos que darão muito trabalho de pesquisa. Estou à espera da tal ideia luminosa e que dê pouco trabalho.

    Um abraço.

  • Olá José!
    Que dê pouco trabalho acho que será difícil, a não ser que você ganhe na loteria, fazer um projeto web requer muito trabalho. Também gostaria de ter uma idéia assim!
    Achei engraçado como vocês chamam o caderninho, de Moleskine, essa não é a marca do caderno? Aqui acho que não tem, nunca tinha ouvido falar rs…
    Xique você, hein!? :-)
    Um abraço!

  • Sandra sim é a marca. No brasil também existe o moleskine e se não tiveres nenhuma loja perto podes sempre comprar pela net.

  • Engraçado, nunca tinha ouvido falar, talvez seja porque faz muito tempo que não entro em uma papelaria, que não compro material escolar nem de escritório… Meio desatualizada eu sou..
    Um abraço!

  • Sandra é perfeitamente normal. Eu também aprendi o que era um moleskine quando alguém falou disso num blog. Depois cheguei a conclusão que já tinha visto moleskine em lojas mas pensei que fossem cadernos normais lol.

  • @ José,

    Como a Sandra disse ebem, trabalho dá sempre.
    Não se esqueça do que já falámos sobre “Planear”.
    Mas havendo um bom grau de organização, o trabalho vai-se fazendo. Não tem de ser tudo de uma vez. :)

    Vale MUITO a pena pesquisar e analisar bem os projectos antes de efectivamente os lançar.

    @ Sandra,
    “Meio desatualizada eu sou”
    Principalmente na placa de som :)
    Acho que ainda vamos ver a Sandra a comprar um placa de som nova antes do fim do ano…

    Abraço,
    JR

  • Olá Sandra,

    O ultimo Moleskine que comprei traz uma explicação em vários idiomas (menos o português) que resumidamente diz: É um lendário caderno de artistas e intelectuais europeus, desde há vários séculos. De Van Gogh a Picasso de Ernest Hemingway a Bruce Chatwin,…. onde guardavam os seus esquissos, ideias emoções…. etc.
    Eu, que não sou nada disso, gostei porque tem as páginas num papel espesso e é muito robusto e resistente.

    Abraço

  • Sandra desculpe, já me esquecia do que queria dizer. Eu sei que tudo dá trabalho, mas uns sempre dão mais do que outros. Tenho andado a pensar em criar um blog sobre arte. Mas ainda não avancei porque é muito trabalhoso.

    Talvez dê menos trabalho uma loja, penso eu. :)
    Abraço.

  • Bruno

    Ate foi um dos primeiros posts que vi no WMPT, achei interessante o post mas não tinha nada de muito especial a comentar, a 1º coisa que reparei quando li o post foi a palavra Brainstorming(nunca esperei ver esta palavra quando abri o post)

    Mas respondendo verdadeiramente á temática do comentário eu não faço nada de especial as minhas ideias, posso aponta-las ou não e depois ponho em pratica sem ter grande atenção a procedimentos.

    José tenha atenção aos duplos comentários, embora se ter esquecido de fazer algo nunca deve fazer duplos comentários ou duplas postagens em fóruns,etc…na minha opinião é pouco ético visto que decorre um concurso com classificação para quem fizer mais comentários.

  • @ Bruno,
    “Brainstorming(nunca esperei ver esta palavra quando abri o post)”
    Não que seja muito relevante, mas fiquei curioso de saber porquê :)

    @ José
    O duplo comentário não é especialmente grave, mas é de evitar para não ser mal interpretado devido ao passatempo.
    Como foi a primeira vez não há problema, mas havendo uma segunda tenho de lhe mostrar um cartão amarelo! :)

    Abraço,
    JR

  • @João:
    Rs…
    Uma placa de som é?! 😛 Quem sabe se alguém me der uma! Rs…

    @José: Oi José! Depende de qual software para lojas você for usar, se for o OSC te garanto que vai ter muito trabalho, mas só até desistir dele, rs…
    Um blog sobre arte?! Parece ser um nicho para pessoas muito cultas, e também com dinheiro, será que estou certa? Mas te desejo sorte! Ah, e obrigada pela explicação do moleskine!!! 😛

  • Bruno,

    Lamento que você em vez de pensar que eu submeti involuntariamente o primeiro comentario, sem concluir a ideia, preferiu interpretar que eu maquiavelicamente estou usando sistemas pouco éticos, para ganhar.
    Você não me conhece,se conhecesse via que eu nunca faria isso.
    E é melhor eu ficar por aqui nesta resposta. Estou a ser bem recebido pelo João,e não quero estragar o ambiente.

  • Agora que ficou tudo esclarecido, podemos declarar: “Assunto encerrado” :)

  • Bruno

    Pois mas eu não o conheço José, eu apenas observei o que você fez eu por exemplo nestas ocasiões envio uma mensagem ao admistrador e peco para alterar o comentário/post com o conteúdo que me esqueci.

  • Gente!
    Acontece!
    Não vamos brigar!

  • Bruno

    Sandra ninguém esta a brigar eu apenas observei, existe liberdade de expressão a partir do momento em que eu ofender as pessoas ou falar em algo sem cabimento ai sim podemos “brigar” mas eu não estou chateado, continuo na “minha” apenas observei.

  • Aconteceu, mas está tudo sanado.
    Agora como diria a Sandra, é “bola prá frente!” :)

  • Exacto João.
    A vida continua.
    O grande problema destas conversas assim é que podem ser mal interpretadas. Se fosse pessoalmente uma pessoa dava um sorriso e a outra percebia que era na boa. Assim não dá para ver e pode-se compreender mal.

  • Por isso que existem essas carinhas :-)
    Mas que bom que todos estão alegres, felizes e saltitantes de novo, brigar ou se ofender em plena véspera de Natal não pode.
    Um abraço!

  • eu já aplicava suas ideias e nem sabia obrigado joão

  • Não tem de agradecer.
    Partilhei aquilo que costumo fazer para implementar as minhas ideias e tem resultado muito bem até hoje, por isso espero que ajude outros também!

  • simone

    muito bom gostei muito…parabens…

  • Olá e bem-vinda Simone.
    Obrigado pelo comentário!
    JR