O Seu Chefe é Seu Amigo no Facebook?

Todos concordamos no facto de haver necessidade de definirmos uma linha que separa a nossa vida pessoal da profissional. Mas… será que nas redes sociais tem o mesmo cuidado?

Estudos recentes à escala mundial garantem que 1 em cada 4 jovens adultos, com idades compreendidas entre 18 e 25 anos, têm o seu chefe como amigo no Facebook, não filtrando qualquer tipo de informação, dados pessoais ou imagens publicadas.

chefe-no-facebook

Significa então que, no universo online, 25% dos jovens adultos não define claramente a tal fronteira que separa as suas vidas pessoais, do âmbito profissional.

Se for esse o seu caso, lembre-se que é importante prestar atenção à forma como interage com o seu chefe (ou colegas de trabalho) nas redes sociais. Garanta que não prejudica o seu futuro através de partilha de informação de uma forma descuidada.

Fora do contexto, uma simples foto pode ter um efeito devastador na sua carreira. Não permita que um dia profissionalmente menos bom seja diretamente relacionado pelo seu chefe (ou pelos seus colegas de trabalho) por aquilo que você andou a fazer na véspera ou no fim-de-semana.

Pensando de uma forma mais generalizada e não apenas nos jovens adultos, o mesmo estudo crê que 1 em cada 8 adultos garante que, na sequência de um mau dia de trabalho, colocou no Facebook algum comentário ou desabafo relativamente a isso.

Tome consciência que aquilo que os seus amigos sabem sobre si é interpretado de uma forma, o que os seus colegas de trabalho observam… pode ser uma coisa bem diferente.

Se tem dúvidas sobre os pedidos de amizade que deve fazer ou que deve aceitar, deverá seguramente parar e pensar como pode reestruturar o seu Facebook. Não será mais confortável criar um grupo privado com a sua família ou amigos mais íntimos?

Se, pelo contrário, está perfeitamente confortável com o uso que dá às redes sociais, então ser amigo do seu chefe no Facebook pode até ser vantajoso, pois poderá expandir a sua rede de contactos ou posicionar-se mais próximo dele, da equipa de trabalho e até conhecer interesses e gostos pessoais. Além do mais, se a cultura do local de trabalho ou a atitude do seu chefe em relação a esse tipo de contacto for favorável… então aí não terá motivos para não o adicionar.

E você, é amigo/a do seu chefe no Facebook?

Isso já lhe trouxe vantagens ou desvantagens?

  • Gilberto dos Santos Júnior

    Belo artigo. Eu vejo nesse assunto duas visões totalmente diferentes. Primeiro: o assunto vai totalmente de encontro à outro artigo aqui do site, que é ‘Se o seu perfil no facebook fosse um currículo Vitae, você seria recrutado?’. Creio que ambos correm na mesma linha que é a visão de que o seu perfil na rede e você mesmo, são a mesma pessoa. Infelizmente, a maioria das pessoas acreditam que o seu perfil é meramente uma página e nada ali vai ser usado posteriormente. Segundo: isso trata também te uma questão cultural e que afeta uma grande parte dos profissionais que é não saber separar a hora do profissional e a hora do pessoal. Muitos vivem 24 hrs pensando ou abtolados com trabalho que deixam de viver, descansar ou relaxar e curtir seu momento com sua vida social. Enfim, a página de uma rede social deve ser totalmente separada de uma visão profissional, porém ambos a usam para conhecer melhor uma pessoa. Já passou da hora de enxergar a evolução do digital e o que ela nos afeta. Um grande abraço de um seguidor fiel do webmarketing.pt.

  • Miguel Nascimento

    Caro Gilberto Júnior, muito obrigado pela sua participação. É isso mesmo. É altura de pensarmos nas proporções que tomou a era digital e a forma como ela entra nas nossas vidas. Um grande abraço!