Guia Prático Para o Sucesso no Facebook: parte 5

Continuando a série do Guia Prático para o Sucesso no Facebook, e depois de se terem concluídos todas as fases analisadas anteriormente, torna-se agora necessário, divulgar a página do Facebook de forma a captar mais visitas e, consequentemente, mais fãs.

No entanto, não se deixe levar apenas pelo número de fãs, com indicador de sucesso. É importante, mas tal como em muitos outros aspetos de marketing, mais importante que ter muitos, é ter uma boa ligação com eles.

Se ainda não leu os artigos anteriores desta série, pode encontrá-los aqui:

No fundo, funciona como a criação de uma comunidade. Uma comunidade com interesses comuns que partilham informação, gostos, sempre com o intuito de retirar algo de útil desta relação.

Ora a mesma abordagem deve ser tomada da parte do titular da comunidade.

Nunca veja os seus fãs como “alvos de vendas a abater”. Essa será uma abordagem que lhe poderá sair caro e condenar todos os esforços que fez até aqui.

A ideia é captá-los, para criar uma relação com eles, educá-los em relação aos seus produtos, serviços ou apenas informação. De tal forma, que o vejam como uma referência a considerar quando necessitarem do seus serviços ou quando quiserem saber mais sobre o tema que você ativamente trabalha no seu site ou blog.

De qualquer forma, será sempre necessário apostar na divulgação da sua página do Facebook, dentro e fora do Facebook, e é sobre este tema que vou deixar algumas dica práticas (já que é um guia prático :) ), e porque há muitos que falam sobre a filosofia do Facebook, mas que na prática não me parece que saibam muito bem como fazer as coisas, e quanto a mim, no fim do dia, é isso mesmo que importa.

Eu prefiro deixar a filosofia para os filósofos, e concentrar-me em saber fazer! E de preferência, bem!

Depois desta pequena nota, tem várias opções que pode imediatamente implementar para dar mais visibilidade à sua página do Facebook.

Facebook Marketing

Ao que interessa:

 

1. Facebook Advertising

A mais óbvia de todas.

Dar mais visibilidade à sua página do Facebook, criando um anúncio (ou vários) e publicando-o no próprio Facebook.

As vantagens claras deste método, são várias. Nomeadamente, poderá selecionar o target que lhe interessa e comunicar apenas com essas pessoas, através das funcionalidades de segmentação que o Facebook disponibiliza. Aqui, a não ser que você não faça ideia do que está a fazer, será dificil errar, pois estará a comunicar directamente com o seu target a fim de criar uma interação, sendo que já está dentro do Facebook.

O que me leva a outra das vantagens mais claras, é que pretende-se atingir uma interação junto da sua página do Facebook. E publicitando a mesma no próprio Facebook, dispensa-se a necessidade das pessoas terem de fazer login para poderem interagir com a mesma, o que é uma vantagem muito grande.

Pelo mesmo motivo, não é necessário quem lá está, sair para dar seguimento ao clique que fez no anúncio, o que também é muito positivo.

Portanto, existe aqui um aspeto de contextualização muito importante e que poderá ajudá-lo a conseguir ter bons/melhores resultados na divulgação da sua página dentro do próprio Facebook.

 

2. – Personalizar o URL da sua página do Facebook – Vanity URL

Já falei sobre este assunto aqui no blog, pelo que não vejo a necessidade de repetir o mesmo conteúdo, mas pode ler tudo no link em baixo.

Além disso, as vantagens de personalizar o url da sua página do Facebook são óbvias.

 

3. Conteúdo Exclusivo

A publicação de conteúdo exclusivo para os seus fãs do Facebook é uma excelente forma de fazer com que, não só os utilizadores que encontram a sua páginas se tornem fãs, mas também com que os visitantes do seu site ou blog, vejam que você publica conteúdos no Facebook que não estão publicados em outro local.

Um pouco como eu faço, já que existem conteúdos que publico na página do Web Marketing no Facebook que não publico no blog, e isso funciona muito bem.

É claro que é necessário que esse conteúdo seja direccionado ao seu target e que tenha valor percebido para este, caso contrário, mais vale a penas estar quieto.

 

4. Concursos e Passatempos

Tal como já falei nesta série de artigos, criar concursos ou passatempos é uma excelente forma de dar a conhecer a sua página a mais pessoas, mas não só.

Esta é também uma forma de manter a interatividade da comunidade, bem como a sua participação ativa nas discussões e atividades que vão ocorrendo à volta da página.

Outra opção interessante é recompensar os fãs mais ativos com descontos ou outros benefícios que sejam do seu interesse.

 

5. Integração de Redes

Se você ou o seu site tem participação em outras redes, porque não divulgar isso no Facebook e fazer com que os seus fãs tenham acesso a outros conteúdos que você tenha publicado noutros sítios?

É mais uma vantagem para quem segue a página e ajuda a completar a página com mais conteúdos de qualidade (ex: vídeos do YouTube).

 

6. Social in Search

Outra opção para aumentar a visibilidade da página do Facebook, é adicionar links alternativos ao principal nos anúncios de SEM (Google Adwords), dando assim a possibilidade dos consumidores visitarem a página do Facebook (por exemplo) e obter mais informação sobre a marca, empresa ou site.

Esta abordagem, além de potenciar o aumento de fãs, permite também a criação de uma empatia inicial com as pessoas que não conhecem a marca ou site em questão, e é diferente de todos os restantes concorrentes, marcas, empresas ou sites do mesmo nicho.

 

7. No Spam

Este tema merece muita atenção!

Tenho visto – sem qualquer surpresa, diga-se – algumas pessoas usarem e abusarem do Facebook para divulgarem os conteúdos que publicam nos seu sites e/ou blogs.

Escusado será dizer, que NUNCA se deve fazer isso.

Ninguém gosta de ser “metralhado” constantemente com mensagens no Facebook (ou em outro sítio qualquer). Eu não gosto, e estou certo que você também não. Logo, as outras pessoas também não gostam.

É necessário respeitar as pessoas e não as bombardar constantemente com mensagens, pois isso é meio caminho para conseguir que estas deixem de “gostar” da sua página. Seja razoável no ritmo de publicação e não despeje os conteúdos à toa. Se tiver vários conteúdos para publicar faça-o espaçadamente, de tal forma que não se torne maçador para os destinatários.

 

8. Pense Antes de Agir

Embora este não seja uma componente de divulgação direta da sua página, a sua abordagem nas discussões e trocas de opiniões, será determinante para que passe uma imagem positiva para todos os fãs e visitantes.

É muito natural que haja diferenças de opinião. Sermos diferentes e pensarmos de forma diferente, faz parte da natureza humana.

Não vale a pena pensar que todos estarão sempre de acordo com tudo, porque isso não vai acontecer, portanto o melhor é preparar-se de antemão para saber lidar com opiniões distintas da sua, e saber gerir essas situações com naturalidade e eficácia.

Não ser impetuoso a responder, respeitar todas as opiniões e saber gerir diferenças, são algumas das dicas mais importantes quando se propõe a gerir uma comunidade, seja ela no Facebook ou noutro sítio qualquer.

 

Considerações Finais

Igualmente interessante é recuperar este artigo sobre Facebook Marketing, onde abordo alguns aspetos relacionados com o tema.

Se puder, é sempre útil utilizar uma ferramenta que lhe permita manter a monitorização, qualificação e desempenho de toda a actividade gerada pela página.

Um outro ponto importante é que deve ter sempre em mente que as redes sociais não são estanques, por isso deve estar preparado para os novos desenvolvimentos que vão surgindo nas redes sociais, de forma a que se consiga adaptar com facilidade.

Posto isto, creio ter abordado os principais e mais importantes aspetos para que consiga criar, ou recriar a sua página no Facebook com sucesso.

Naturalmente, que haverão outros aspetos mais pequenos a considerar, mas creio que falei sobre o mais relevante.

Agora cabe-lhe a si, avaliar e deixar o seu comentário, pergunta, ou opinião (mesmo que contrária :) ) ou dizer-me se há algum aspeto que gostaria que eu tivesse abordado em maior profundidade.

Entretanto espero que tenha gostado desta séria de artigos e que esta o ajude a ter mais sucesso no Facebook.

  • Trigenium

    Olá João. Belíssimo post. Obrigado.
    Tentei partilhar no facebook e obtive aseguinte resposta do servidor:
    Request-URI Too LargeThe requested URL’s length exceeds the capacity limit for this server.(Cliquei no botão mesmo encostado `setinha Sharing is easy ( em vermelho).

  • Boas João, este mega artigo esta excelente e aborda muitos aspectos importantes a considerar e vou desde já dar a minha opinião sobre cada um deles :)

    O numero de fãs é diferente do numero real de fãs, entenda-se numero real como os fãs que interagem com a pagina(clicam nos links, clicam gosto, comentam,etc…) este é um factor que considero muito importante e interessante, os fãs para acompanharem a nossa pagina, das duas uma, ou visitam directamente(pouco provável) ou então o facebook trata de colocar no seu mural a nossa actualização, e aqui entra o algoritmo do facebook que decide quais são as actualizações(não só de paginas, como de amigos) que interessam mais á pessoa e as regras básicas para essa selecção arrisco dizer que são lógicas e bem conhecidas:

    -No mural de fãs aparece as actualizações com quem realizamos uma interacção, as pessoas com quem falamos no chat, colocamos gosto nas suas fotografias, comentamos seu perfil/fotos, estao marcadas nas nossas fotos ou como nossos familiares, a nossa namorada ou simplesmente as pessoas cujo perfil visitamos regularmente e por aqui chegamos ás paginas:

    -As actualizações de paginas que aparecem no meu mural são as paginas que comento, clique gosto, visito as suas publicações,etc…

    Estes dois pontos anteriores são influenciados pela pessoa, são as pessoas e paginas com quem interagimos, mas ainda podemos desmembrar outros 2 factores tão ou mais importantes que os anteriores, que são as pessoas/paginas com quem os nossos amigos interagem:

    -O mural esta repleto de actualizações e sempre a actualizar, parte das actualizações são decididas pelos nossos amigos com os quais interajamos, isto quer dizer que se a minha prima mais 3 ou 4 pessoas com as quais interajo comentarem a publicação do João e o joao for meu amigo eu poderei chegar a ver essa publicação.

    -E mais uma vez existe o mesmo seguimento para as paginas e este factor é algo a ter em atenção, portanto se 20 dos meus amigos clicarem gosto na pagina ou numa publicação do WMPT provavelmente ira surgir no meu mural uma mensagem simples(João Rodrigues, Bruno e mais 18 amigos gostam do WebMarketingPT) e se considerar que o WMPT também é do meu interesse irei clicar gosto.

    Este ultimo ponto pode ser interessante para paginas regionais cujo publico alvo seja uma cidade por exemplo pois os fãs dessa pagina serão todos amigos uns dos outros e isso vai facilitar muito a interacção devido ao que expliquei no ultimo ponto, eu não utilizo o facebook para uso pessoal mas faço a gestão do facebook de um blog não oficial de um clube português, os adeptos desse mesmo clube estão concentrados na mesma cidade portanto eu quando divulguei a pagina tentei concentrar o maior nº de fãs possivel para usufruir desta vantagem.

    Agora vou dar a minha opinião ponto a ponto :)

    Facebook Advertising – Nunca fiz mas considero que é uma mina, o futuro do marketing na minha opinião esta na segmentação, alias é possivel reduzindo os custos de investimento nos meios em que se faz publicidade e ir aumentar a taxa de retorno, isto na Internet, vou só alargar-me mais um pouco para justificar o que disse anteriormente (o comentário esta para durar lol)

    “O futuro de muitas empresas pode ser economizar os custos de investimentos e aumentar a taxa de retorno”

    E agora chega a minha justificação, tomemos como exemplo o adwords, a publicidade na Internet pode ser extremamente medida ao contrario dos outros meios de comunicação como televisão,radio,outdoors,etc…

    Se eu vendo tendas de campismo vou anunciar para muitas keywords, vou enumerar 3 keywords “tendas de campismo” “comprar tendas” “melhores tendas de campismo” eu vou conseguir medir o retorno que tenho para cada keyword e eliminar as que nao me dão um retorno que considere satisfatório porque a publicidade na Internet pode ser extremamente segmentada e medida, o que podemos pedir mais? É perfeito!

    Personalizar o URL da página do Facebook – É algo importante e esta ai toda a informação, quando temos uma empresa mal venha para o mercado uma nova rede social devemos reservar sempre o nome que queremos

    Conteúdo Exclusivo – Isto é algo que me mete um pouco de confusão, acho que se pode colocar conteúdo exclusivo mas reduzido como tu fazes no facebook e twitter do WMPT, pequenas frases, já sabemos que quem esta na Internet esta certamente no facebook mas não é uma regra geral, nos meus projectos não optaria por faze-lo a não ser que fosse um blog de humor/curiosidades e afins…

    Concursos e Passatempos são uma arma poderosa no facebook, se arranjarmos 2 bilhetes para uma ante estreia, o novo livro do harry potter, algo acabadinho de sair conseguimos ter uns quantos fãs na mão, ganhar mais, ganhar links, pode-se aproveitar muito um concurso no facebook, é claro que tem que ser algo que agrade aos fãs, se o João oferecesse o novo CD do Castelo Branco era algo que não teria retorno absolutamente nenhum mas se fosse numa pagina de fãs dele era outra historia(do que eu me fui lembra lol)

    Integração de Redes – Hoje em dia as pessoas estão cada vez mais nas redes sociais(eu devo ser dos poucos que fujo á regra) bata ir fazendo uns tweets no twitter com o url do facebook e vai chovendo uns fãs.

    Social in Search – Fazer adwords com o link do facebook foi algo que nunca imaginei mas pensando bem o retorno pode ser porreiro se imaginarmos uma marca como a sumol, pode fazer adwords para o site e para o facebook, no titulo coloca Facebook oficial da Sumol e rapidamente o visitante percebe que se trata do fb da sumol e só clica se estiver mesmo interessado no seu facebook(o gosto é quase garantido) mas antes de fazer adwords com o link do fb, o facebook advertiser deve ser a 1º opção, curioso e boa dica 😉

    No Spam – É algo primordial e pertence ao nosso bom senso geral, basta colocar-nos do lado do utilizar para perceber o certo e o errado

    Pense Antes de Agir – É algo que todas as empresas/figuras publicas deviam estar atentas, por vezes dependendo da dimensão da empresa/figura publica devemos contratar alguém especialista em webmarketing e redes sociais para gerir as paginas, basta ver o caso da ensitel que não se soube comportar e foi abaixo, o ultimo caso deste género foi a Ana malho que apelidou um fã que discordou dela numa publicação no facebook e ela apelidou-o de gente de m****a

    Quando uma empresa da o passo para a Internet consegue maior visibilidade mas também fica a jeito de qualquer reclamação, hoje em dia é fácil reclamar e as empresas precisam de estar preparadas para reagir e resolver os problemas que surgem da melhor forma.

    Bati records, nunca fiz um comentário tao grande 😀

  • @1e298680ee09dc50f6cf2bfb921b3d3f:disqus Olá Trigenium,

    Obrigado pelo comentário e pelo alerta.
    De qualquer forma, dá para partilhar utilizando o botão no início do artigo (canto superior direito).
    Mas entretanto, vou tentar perceber o que se passa, porque isso antes não acontecia…

  • @twitter-140524870:disqus Parabéns Bruno!

    Pelo comentário e pelo record :)

    Mas acima de tudo pelo conteúdo que veio enriquecer muito o artigo.

    A parte do spam eu também acho que óbvio demais, mas é incrível como é que há pessoas que simplesmente don’t get it…

    Eu próprio ando a pensar em algumas novidades que quero introduzir este ano, mas com tão pouco tempo, vamos lá ver se consigo.

    Acho que ia ser muito interessante tanto para mim como para os fãs do blog no facebook.

    A ver…

  • esse site e muito bao

  • Luis Rocha dos Reis

     Li os vários artigos sobre Facebook Marketing (se lhe posso chamar assim) e gostava de colocar algumas questões e dar tb feedback sobre a m/ experiência pessoal.

    Tenho, para além de uma página pessoal, uma página da m/ empresa (estúdio de fotografia) e posso afirmar que, a seguir à recomendação pessoal (principal forma de angariação de novos clientes) a página do Face tem sido a minha melhor forma de divulgação. (De referir que, por motivos vários, ainda não disponho de site do estúdio, pelo que a complementaridade ainda não é algo que tenha explorado).

    E por incrível que pareça, permitiu-me entrar em mercados que nunca teria sequer pensado em entrar… como o mercado angolano! Tenho hoje bastantes clientes que se deslocam a Portugal, alguns propositadamente para fazerem trabalhos connosco.

    Posso tb dizer que já fiz várias acções de Facebook ad’s… mas infelizmente não descobri ainda a “chave”. Algumas resultaram mto bem (não apenas em crescimento do nº de fãs mas tb em negócio) enquanto que outras foram um verdadeiro flop… e a “oferta” e a “criatividade” e o “targeting” eram, em muitos casos, exactamente os mesmos! O custo é realmente baixo e permite-nos acompanhar on-line e quase em realtime o tipo de resposta… É especialmente útil colocar 2 ou 3 criatividades em concorrência simultânea e adoptar uma estratégia de challenger/winner permanente. E tb é útil, deixar “descansar” os potenciais clientes durante uns tempos ou o n/ anúncio passa a ser “uma seca” como tantos outros que por lá vemos.

    A questão que queria colocar, tem a ver com a interacção que os fãs fazem na n/ página. Já ouvi várias teorias mas não consegui ainda formar a minha opinião:

    a) se alguém coloca posts indesejados na n/ página (tipo publicidade a serviços de terceiros), mal detecto isso apago esse post. Penso que esta seja uma prática comum, e não condenável… pois não quero que os meus fãs, qdo me visitam, que sejam bombardeados com spam (ou pior ainda, que achem que sou eu quem está a fazer algum tipo de recomendação)

    b) ora o problema é quanto alguém faz comentários indesejados (no meu caso, a fotos que publico ou mesmo a comentários colocados por outras pessoas). Já assisti a “discussões” violentas entre fãs, q me deixam bastante desconfortável. O que se deve fazer? Apagar os comentários? Não corremos o risco de gerar uma onda de insatisfação, como recentemente aconteceu com um caso tão noticiado de uma grande empresa nacional? “Expulsar” da página as pessoas que se envolveram nas discussões?

    Fico a aguardar o s/ feedback.

    Melhores cumprimentos

    Luis Rocha dos Reis
    ( http://www.facebook.com/studio4u )

  • Olá Luis e bem-vindo ao Web Marketing!

    Obrigado pelo seu comentário que veio enriquecer o artigo com alguns inputs interessantes.

    No que respeita às suas questões, seguem algumas considerações que podem ajudar a gerir essas situações.

    Infelizmente, este tipo de comportamento é comum (não sei se globalmente, mas em PT é um facto), portanto não devemos concentrar as nossas energias em evitar o que dificilmente se consegue evitar, mas investir em condições que permitam “educar” as pessoas no sentido de não ultrapassarem determinados limites que devem ser pré-estabelecidos e publicados de forma clara.
    Veja o exemplo deste blog.
    Neste momento ainda não tem publicada uma política de comentários, no entanto, fruto do seu crescimento, já necessita dela, de forma a salvaguardar o ambiente positivo  que pretendo que se mantenha.
    Então uma das medidas que tinha previsto para a renovação do blog, é a publicação da política de comentários.

    Claro que já podia haver uma, e quanto muito, seria necessário atualizar. Mas o mais importanto é agir e implementar antes que seja a própria comunidade a perder com isso.

    Com isto quero dizer que, como qualquer comunidade que atinge uma determinada dimensão, devem haver algumas regras para que esta se mantenha saudável e com um ambiente agradável para quem a visita.

    Estas regras devem contemplar ambas as situações, no caso do FB, os conteúdos que podem ser publicados e os comentários e sua natureza.

    Estas regras devem estar publicadas na própria página e devem estar acessíveis a todos os visitantes de forma a garantir que são lidas pelas pessoas.

    Sem tornar estas regras em testamentos, o que faz apenas com que não sejam lidas, o ideal é escrevê-las de forma clara e direta, para que todos percebam o que podem e não podem fazer.

    Em complemento a isso, podemos sempre ter uma atitude de educador, e tentar acalmar os ânimos quando estes se exaltam.

    Concluíndo, podemos (e devemos) fazer algumas coisas para proteger a comunidade e o seu espaço, mas em situações que não somos capazes de controlar, tem de se advertir as pessoas, e se não resultar, têm de ser aplicadas medidas mais rigorosas, com base nas regras instituídas, caso contrário, quem perde somos nós e o nosso espaço.

    Quem quer participar numa comunidade é sempre bem-vindo, mas tem de respeitar algumas regras básicas de comportamento em sociedade.
    Isto é, na minha opinião, o consumo mínimo, caso contrário, quanto maior ficam as comunidades, mais depressa caem.

    Espero ter ajudado,
    JR