• Gilberto

    Olá João. Já disse por vários comentários aqui no site que
    sou brasileiro e acompanho sempre as postagens. Daqui no Brasil já havia
    estudado esse caso na universidade como um case de ‘insucesso’ de gestão de
    redes sociais. Ainda acrescento mais um comentário para o post e o assunto: no
    Brasil temos um site muitíssimo utilizado
    para reclamações e opiniões sobre determinadas empresa, chamado ‘Reclame
    aqui’. Neste site os clientes postam seus casos de problemas com as empresas
    onde podem tornar pública a sua revolta, e além disso a empresa tem uma conta
    junto ao site e por ele pode responder os clientes oficialmente para sanar os
    problemas, podendo receber prêmios de reconhecimento por respostas assertivas e
    problemas resolvidos. Dessa forma, sempre que procurar no Google sobre
    determinada empresa, por conta dos altos números de postagens e visualizações,
    o site ‘Reclame Aqui’ aparece sempre em primeira página. Não sei se existe
    algum local dessa forma em Portugal e outros países, mas acho totalmente válido
    a oficialidade que as postagens no site ‘Reclame Aqui’ assumiram para mostrar o
    real serviço prestado pela empresa. Talvez se houvesse uma forma assim, a
    empresa citada poderia ter resolvido de uma forma bem melhor e que não teria
    gerado tantos problemas. Parabéns pelo artigo. Um grande abraço. Gilberto.

  • Olá Gilberto,

    Obrigado pelo seu contributo para o artigo.
    Sem dúvida que um site como esse ajuda bastante a analisar a reputação de empresas e marcas.
    Em Portugal tanto quanto eu sei, não há nenhum semelhante.
    De qualquer forma, parece-me que neste caso em particular, houve mais um caso de mentalidade retrógrada e ultrapassada do que só mau serviço.
    Abraço,
    JR