5 Dicas Para Melhorar os Resultados de Campanhas de Adwords

Embora eu prefira chegar ao primeiro lugar no Google através de SEO, isso não implica que muitas outras pessoas não possam preferir pagar para lá estar. E quem sou eu para os julgar?

Até porque existem muitas situações em que o Adwords complementa o SEO, e vice-versa. Não são atividades que impeçam a outra de existir, até pelo contrário.

Principalmente e casos onde apenas uma não consegue um volume suficiente de visitas e/ou conversões, justifica-se perfeitamente utilizar as duas opções em conjunto.

Uma vez que é importante, ter pelo menos umas noções base que lhe permitam ambicionar bons resultados na sua campanha de Adwords, decidi publicar algumas dicas importantes que o podem ajudar nesse sentido.

1. Aposte em Palavras-Chave Long Tail

O termo long tail keywords, significa, (na falta de melhor tradução) palavras-chave longas, isto é, conjuntos de palavras que compõem uma expressão mais longa que 1 ou 2 palavras.

Exemplo de palavra-chave curta: pastilhas

Exemplo de palavra chave longa: pastilhas sem açucar

Repare que no caso de palavras chave curtas, e porque estas são mais genéricas, aumenta a probabilidade de estar a exibir o seu anúncio a pessoas que procuram outras coisas que não o sue produto ou serviço.

Neste exemplo, poderia muito bem haver quem estive à procura de pastilhas de travões para o seu carro, por exemplo.

2. Alargue a Escolha de Palavras-Chave

Um erro muito comum, é criar campanhas de Adwords apenas com as palavras-chave mais óbvias.

Isso é um erro que o pode prejudicar muito, pois, por um lado estas palavras-chave, por serem as mais óbvias para si, também o são para outros, logo são as mais licitadas, o que resulta num CPC (Custo Por Clique) mais alto.

Não quero dizer que não se deve apostar nessas palavras-chave, mas se alagar o seu leque de opções, sairá a ganhar por 2 motivos:

  1. não fica tão dependente apenas das palavras-chave com o preço mais alto
  2. consegue mais conversões provenientes de outras palavras-chave mais “baratas”

3. Agrupe as Palavras-Chave Correctamente

Normalmente, a tendência é criar grupos grandes de palavras-chave com vários sub-grupos todos juntos. Isto também é um grande erro!

Porquê? Porque não permite criar anúncios mais direcionados para as palavras-chave em questão.

Deve sempre agrupar as palavras chave em pequenos grupos mais restritos de forma a que os respetivos anúncios sejam mais direcionados à palavra-chave usada pelo utilizador na sua pesquisa.

Este aumentar de correlação entre ambos os elementos (palavra-chave e anúncio) aumenta a conversão, pois a comunicação é menos genérica e mais direcionada.

4. Aposte na Rede de Conteúdos

Não limite a sua campanha às pesquisas, pois poderá estar a desperdiçar a possibilidade de ter muitas conversões provenientes da rede de conteúdos.

A rede de conteúdos do Google, ao contrário do que é comum ouvir-se dizer, funciona bem. Particularmente bem se estiver a lidar com compras por impulso, onde tem um desempenho muito bom.

Em qualquer dos casos, tenha sempre o cuidade de separar os anúncios e grupos de palavras-chave de forma correta para potenciar um melhor desempenho também na rede de conteúdos.

5. Teste Várias Landing Pages

Deve sempre criar e testar várias landing pages para cada grupo de keywords, por vários motivos.

Primeiro, deve ter sempre em consideração que quanto maior for o Quality Score que o Google atribui à sua palavra chave, melhor para si.

Sobre o Quality Score falarei mais noutro artigo, mas tenha sempre em atenção que, quanto maior for o Quality Score, melhor será o potencial da sua campanha, bem como menores serão os seus custos.

Além da questão do Quality Score, deve sempre testar várias landing pages, pelo simples facto que, só desse forma conseguirá saber qual lhe proporciona mais conversões.

Mesmo que já tenha bons resultados, nada o impede de testar várias landing pages, pois poderá sempre melhorá-los.

Nota Final

Não esqueça que no Adwords, o mais difícil é o início, pois não existe histórico da campanha, logo será mais difícil para si gerir as keywords, grupos, landing pages, etc na fase inicial, e porque, por outro lado, o histórico é algo que também interfere no Quality Score. E não havendo histórico, o seu contributo para o Quality Score é também inexistente.

Uma vez que existem muitas dicas sobre este tema, se quiser partilhar comigo e com os outros leitores do blog, outras dicas práticas, deixe o seu comentário!

GOSTOU DESTE CONTEÚDO?
ASSINE GRATUITAMENTE E RECEBA TODOS DICAS NO SEU EMAIL!

A sua privacidade é garantida a 100%!