Como Conseguir 60% de Taxa de Abertura (ou mais) Nos Seus Emails

Embora possa parecer banal, conseguir obter 60% de abertura no seus envios de emails não é uma marca que seja alcançada por muitos. Existem técnicas e “truques” (legítimos claro!) que potenciam a abertura do seus emails, que é absolutamente crucial, pois se os emails não são abertos a informação não chega ao destinatário.

Neste artigo falo de um exemplo dado pelo E-Goi e mostro um exemplo de um teste meu sobre como eu consegui atingir esta marca, teoricamente apenas ao alcance dos grandes “gurus” e de grandes marcas.

A chave está sempre no interesse que o conteúdo desperta em quem recebe o email (ou seja, a reactividade, também denominada “engagement”). Neste exemplo dado pelo E-Goi, o que é interessante em particular é a rapidez e técnica com que um dos seus clientes chegou a este nível de reactividade.

No caso foi o Caio Henrique Teodoro, que é especialista em arquitectura 3D e decidiu preparar uma série de cursos práticos gratuitos para ajudar quem tem interesse nesta área. O seu site é simplicíssimo: a pessoa escolhe o curso, inscreve-se (com um formulário E-goi integrado num plugin do WordPress) e começa a receber uma sequência de emails com as diferentes aulas, bem como algumas dicas.

Até aqui, tudo normal. É uma série de autoresponders. E como quem se inscreve terá interesse no curso (a inscrição é double opt-in), as taxas de abertura iniciais serão sempre boas, mas o Caio queria que esse interesse fosse aumentando ao longo do curso (pois a tendência normal é reduzir-se). E é aqui que começam os ajustes que potenciam o sucesso.

 Ao contrário da maioria das pessoas, que prepara o autoresponder e a sequência de emails uma vez e raramente a altera, o Caio observou diariamente os resultados de cada uma e experimentou inúmeros assuntos, combinações e sequências diferentes para ver qual resultava melhor. Após 6 meses de testes e mais de 15 000 emails enviados, esta é a conclusão:

1. Assuntos de email mais eficazes (acima de 60% de aberturas únicas):

  • Preciso te pedir desculpas
  • Má notícia
  • Fui enganado
  • Comunicado importante
  • Você conhece essa técnica?

2. N.º de emails que as pessoas costumam receber na sequência até se obter esta eficácia: 5

3. Taxa de cliques únicos necessária para complementar as aberturas: 60% ou mais (no caso do Caio, os cliques foram em média de 72%, o que demonstra que as pessoas reagiram muito bem ao conteúdo dos emails)

Hmm, esses assuntos parecem um bocado “banha-da-cobra”. Não é arriscado usá-los?

Qualquer assunto muito arrojado e informal é arriscado. Por isso, é fundamental que o conteúdo do email dê o seguimento adequado ao assunto e não defraude as expectativas. Se o seu email diz “Preciso te pedir desculpas” é bom que haja um excelente motivo para esse pedido. Quanto mais franqueza demonstrar perante a sua audiência, melhor a reactividade.

E ter 60% de Taxa de Abertura apenas com um envio?

Isso então é que é dose mesmo!

É sabido que conseguimos aumentar a taxa de abertura com o envio de “reminders”, que não são mais que emails enviados no seguimento do primeiro a relembrar o envio do primeiro e que quando abertos contam para a taxa de abertura do primeiro. Neste caso fica mais fácil ter uma taxa de abertura de 60%… Mas e conseguir os mesmos 60% de taxa de abertura com apenas um envio?

Aqui pode ver a prova de um exemplo meu de um email que teve um pouco mais de 60% de Taxa de Abertura com apenas um único envio.

taxa-abertura-emails

Quais as ideias a reter?

Nunca descure os testes! Crie ciclos de comunicação diferentes (assunto, conteúdo, sequência), use segmentos e tags para fragmentar a sua lista de inscritos em grupos pequenos (50 pessoas) e teste cada ciclo com um grupo separado, comparando as diferenças.

E mesmo depois de chegar aos 60 ou 65% de aberturas (parabéns! :), continue a acompanhar diariamente os resultados e veja os pontos que podem ser optimizados. Lembre-se, há sempre forma de melhorar!

Sobre este assunto irei publicar mais informação brevemente, por isso fique atento!

Comments (3)
  1. Alex Monteiro 13 Novembro, 2014
  2. Marcelo Benati 8 Outubro, 2017
  3. Alberto 9 Outubro, 2017